Meninas da Escola de Esportes da Emlurb serão gandulas na Copa das Confederações

Meninas da Escola de Esportes da Emlurb serão gandulas na Copa das Confederações

As jogadoras selecionadas já passaram pelo primeiro treinamento como gandulas, que foi realizado no estádio Presidente Vargas

Em meio a rotina de treino na escola de esportes da Empresa Municipal de Limpeza e Urbanização (Emlurb), a notícia veio como um presente. Ana Beatriz (14 anos), Katrine Costa (15 anos), Liandra da Silva (14 anos),  Raquel Viana (16 anos) e Flávia Mayane (15 anos) farão parte da equipe de gandulas dos jogos da Copa das Confederações que ocorrerão na Arena Castelão em Fortaleza.

As cinco gandulas são alunas da escolinha de futebol feminino da Emlurb, que existe desde 2006 e atende 70 meninas de 8 a 17 anos. A equipe já participou de vários campeonatos na capital e em outros estados do país. De acordo com o coordenador do projeto, Chagas Ferreira, o convite para as cinco garotas serem gandulas veio depois que o time conquistou o título local da Copa Coca Cola em 2012.

As cinco jogadoras selecionadas já passaram pelo primeiro treinamento como gandulas, que foi realizado no estádio Presidente Vargas, em Fortaleza. “A gente fica mais parada, mas é preciso ter muita atenção e ficar de olho na bola”, conta Katrine, uma das revelações do time da Emlurb.

O próximo treinamento está marcado para o dia 15 de junho, desta vez na Arena Castelão. “Estou ansiosa”,  disse Liandra que sonha em jogar na seleção brasileira. Para as meninas,  participar da competição é um estímulo para quem mostra talento em campo e é apaixonado por futebol. “Além de participar de um grande evento que é a Copa das Confederações, vamos estar ao lado de jogadores famosos como Neymar e Casillas (da Espanha)”, comemorou Raquel, que treina há 3 anos na escolinha.

Escola de Esportes da Emlurb
A Escola de Esportes da Emlurb foi criada em 2003 com o objetivo de atender os filhos de funcionários da empresa, mas o projeto cresceu e passou a atender também a comunidade. Em 2006, o coordenador da escolinha, Chagas Ferreira, resolveu expandir a iniciativa para o público feminino. Os treinos ocorrem às terças e quintas.  O time também conta com o apoio do Sindfort, Sindilurb, Transágua, Copserv e Desporto.