A Prefeitura de Fortaleza

Um dos maiores desafios da atual gestão é o de construir pontes entre a Fortaleza que é a segunda cidade mais desigual do País e a Fortaleza que é repleta de potenciais, com belezas naturais únicas e um povo acolhedor, hospitaleiro e batalhador. Os desafios para essa construção são enormes, mas é claro o sentimento de esperança em cada fortalezense e é com essa motivação que o Prefeito e todos os secretários e servidores da Prefeitura seguem firmes no propósito de enfrentá-los.

Para isso, é preciso arregaçar as mangas, trabalhar muito e unir a cidade - intelectuais, trabalhadores, empresários, profissionais liberais, enfim, todos os segmentos da sociedade, em torno de um novo projeto.

A pretensão agora é transformar Fortaleza na cidade da inovação e das oportunidades, em que áreas como turismo, cultura e tecnologia da informação possam ter serviços de alta performance, aproveitando o potencial que temos em cada um desses setores. É preciso investir mais recursos na cultura, valorizando e mantendo nosso patrimônio histórico e cultural; e ainda investir na capacitação do nosso povo para que possamos aproveitar as oportunidades que serão oferecidas com os eventos esportivos que teremos nos próximos anos, a Copa das Confederações e a Copa do Mundo de 2014.

Para isso, é fundamental olhar com mais carinho para as três áreas que são as maiores prioridades da gestão: saúde, educação e mobilidade urbana. Melhorar o atendimento primário, através do Programa Saúde da Família nos postos de saúde e fazer com que cada bairro de Fortaleza possua um posto funcionando efetivamente, com medicamentos e profissionais disponíveis, são metas inarredáveis da gestão.

Além disso, haverá a implantação das Unidades de Pronto Atendimento (UPAS´s) 24 horas, para o atendimento de urgências e emergências de menor gravidade; e de policlínicas, para a realização de exames especializados. Com isso, o atendimento terciário realizado nos hospitais também vai melhorar.

Na educação, vamos começar a implantação das escolas em tempo integral em 48 bairros com menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e não perderemos nenhuma oportunidade de trazer as creches que o Governo Federal ofereceu para Fortaleza.

Quanto à mobilidade urbana, o primeiro grande desafio será a melhoria do transporte urbano de Fortaleza e a implantação do Bilhete Único, já no primeiro semestre da gestão. Além disso, já iniciamos uma força-tarefa para conclusão das obras de mobilidade para a Copa do Mundo, que, na verdade, serão grandes legados para a população de Fortaleza.

Melhorando esses três pilares básicos e investindo na capacitação da nossa gente, não temos dúvidas de que poderemos construir, a muitas mãos, essa Fortaleza das oportunidades, para que cada fortalezense tenha acesso a serviços públicos que funcionem efetivamente. Essa é a gestão da transparência, do trabalho e do diálogo, que vai estar sempre antenada com as angústias de cada cidadão e cada cidadã, para que, de forma responsável, possa dar soluções e oferecer uma vida melhor a todos os fortalezenses.