05 de agosto de 2013 em Saúde

Aberta oficialmente semana de combate ao calazar

As atividades da Semana Nacional de Controle e Combate a Leishmaniose (calazar) seguem até o próximo dia 10 em todas as Regionais


A programação, iniciada nessa segunda-feira (5), no Shopping Benfica, abrange todas as Regionais, com ações lúdicas e educativas (Foto: Marcos Moura)

Na manhã dessa segunda-feira (5/8), aconteceu, no Shopping Benfica, a abertura da Semana Nacional de Controle e Combate a Leishmaniose (calazar), com atividades lúdicas – como o jogo da memória, para que os participantes aprendam sobre a doença; um microscópio, que possibilita a visão do ciclo de vida do mosquito transmissor; e maquete demonstrativa de qual o ambiente propício para a reprodução do transmissor. A equipe da Prefeitura de Fortaleza está localizada logo na entrada principal do shopping.

De acordo com Arturo Carvalho, médico veterinário e coordenador do Programa Municipal que está realizando a Campanha Nacional de Combate ao Calazar, só nesse ano, já foram registrados 36 casos humanos da doença, com 6 óbitos, e mais de 4 mil animais portadores, sendo 7 casos e 3 óbitos confirmados só na Regional IV. “O calazar é uma doença que vem sendo negligenciada há muitos anos. Na saúde, quando se fala em endemia, sempre se fala em dengue. Então, essa semana é uma oportunidade do calazar ter mídia e nós mostrarmos à população o que é, como se previne, quais os sintomas, porque é uma doença gravíssima”, define Arturo.

A supervisora técnica de Mobilização Social da Regional IV, Gerlânia Guerreiro, diz que a população está aderindo ao trabalho da Prefeitura. “Estamos insistindo bem nos bairros, (...) registrando casos, divulgando em carros de som, levando equipes para fazer os exames nos cachorros”, explica. O exame é, inclusive, uma das formas de prevenção da doença: é necessário, pelo menos duas vezes ao ano, levar o animal ao veterinário para fazer o procedimento. “É bom ressaltar que o exame feito pela Prefeitura é de ótima qualidade. Fazemos um primeiro exame na orelha e, caso positivo, coletamos sangue e mandamos para o laboratório para a confirmação total do diagnóstico. Só passam por eutanásia aqueles animais que forem realmente confirmados com a doença”, garante Arturo.

Para os animais contaminados, ainda não há tratamento eficaz, apenas uma opção que diminui os sintomas, mas não há cura parasitológica. Ou seja, o animal continua sendo um portador e transmissor da doença. Para cessar riscos, é necessário recolhê-lo e essa é a maior dificuldade enfrentada pelos agentes. O veterinário explica que “um animal doente é um risco para a população, principalmente para o idoso e para a criança, que têm sistemas imunológicos mais fracos”.  A eutanásia, quando necessária, é feita de modo humanitário, recomendada pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária, é indolor e tem o intuito de preservar vidas, tanto humanas, como animais. 

Mais informações
Para se informar sobre a programação da Semana Nacional de Controle e Combate a Leishmaniose (calazar), ligue para o telefone do Centro de Controle Zoonoses da Secretaria Regional correspondente.

Regional I
Centro de Saúde da Família João Medeiros
Avenida I, nº 982 - Vila Velha
(85) 3452.6645 - 3452.6646
 
Regional II
Centro de Saúde da Família Paulo Marcelo 
Rua 25 de Março, nº 607 - Centro
(85) 3433.9701
Centro de Saúde da Família Rigoberto Romero      
Rua Alameda das Graviolas, nº 195 - Cidade 2000
(85) 3433.2746
Centro de Saúde da Família Aída Santos
Rua Trajano de Medeiros, nº 813 - Vicente Pinzon
(85) 3265-6566
Centro de Saúde da Família Pio XII
Rua Belizário Távora, s/nº - São João do Tauape
(85) 3452.1896
 
Regional III
Box de Zoonoses
Avenida da Liberdade, nº 65 - Autran Nunes
(85) 3488.3257

Regional IV
Centro de Controle de Zoonoses
Rua Betel, nº 2980 - Dendê 
(85) 3131.7846 - 3131.7849 - 3105.1026

Regional V    
Centro de Saúde da Família Maciel de Brito
Avenida A, s/nº - 1ª etapa - Conjunto Ceará
(85) 3452.2426
Centro Social Urbano Adauto Bezerra - CSU
Avenida D, 2ª etapa - José Walter
(85) 3433.4920
 
Regional VI
Box de Zoonoses
Rua Dionísio de Alencar, s/nº - Messejana
(85) 3488.3329 - 3452.1837

 

Aberta oficialmente semana de combate ao calazar

As atividades da Semana Nacional de Controle e Combate a Leishmaniose (calazar) seguem até o próximo dia 10 em todas as Regionais

A programação, iniciada nessa segunda-feira (5), no Shopping Benfica, abrange todas as Regionais, com ações lúdicas e educativas (Foto: Marcos Moura)

Na manhã dessa segunda-feira (5/8), aconteceu, no Shopping Benfica, a abertura da Semana Nacional de Controle e Combate a Leishmaniose (calazar), com atividades lúdicas – como o jogo da memória, para que os participantes aprendam sobre a doença; um microscópio, que possibilita a visão do ciclo de vida do mosquito transmissor; e maquete demonstrativa de qual o ambiente propício para a reprodução do transmissor. A equipe da Prefeitura de Fortaleza está localizada logo na entrada principal do shopping.

De acordo com Arturo Carvalho, médico veterinário e coordenador do Programa Municipal que está realizando a Campanha Nacional de Combate ao Calazar, só nesse ano, já foram registrados 36 casos humanos da doença, com 6 óbitos, e mais de 4 mil animais portadores, sendo 7 casos e 3 óbitos confirmados só na Regional IV. “O calazar é uma doença que vem sendo negligenciada há muitos anos. Na saúde, quando se fala em endemia, sempre se fala em dengue. Então, essa semana é uma oportunidade do calazar ter mídia e nós mostrarmos à população o que é, como se previne, quais os sintomas, porque é uma doença gravíssima”, define Arturo.

A supervisora técnica de Mobilização Social da Regional IV, Gerlânia Guerreiro, diz que a população está aderindo ao trabalho da Prefeitura. “Estamos insistindo bem nos bairros, (...) registrando casos, divulgando em carros de som, levando equipes para fazer os exames nos cachorros”, explica. O exame é, inclusive, uma das formas de prevenção da doença: é necessário, pelo menos duas vezes ao ano, levar o animal ao veterinário para fazer o procedimento. “É bom ressaltar que o exame feito pela Prefeitura é de ótima qualidade. Fazemos um primeiro exame na orelha e, caso positivo, coletamos sangue e mandamos para o laboratório para a confirmação total do diagnóstico. Só passam por eutanásia aqueles animais que forem realmente confirmados com a doença”, garante Arturo.

Para os animais contaminados, ainda não há tratamento eficaz, apenas uma opção que diminui os sintomas, mas não há cura parasitológica. Ou seja, o animal continua sendo um portador e transmissor da doença. Para cessar riscos, é necessário recolhê-lo e essa é a maior dificuldade enfrentada pelos agentes. O veterinário explica que “um animal doente é um risco para a população, principalmente para o idoso e para a criança, que têm sistemas imunológicos mais fracos”.  A eutanásia, quando necessária, é feita de modo humanitário, recomendada pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária, é indolor e tem o intuito de preservar vidas, tanto humanas, como animais. 

Mais informações
Para se informar sobre a programação da Semana Nacional de Controle e Combate a Leishmaniose (calazar), ligue para o telefone do Centro de Controle Zoonoses da Secretaria Regional correspondente.

Regional I
Centro de Saúde da Família João Medeiros
Avenida I, nº 982 - Vila Velha
(85) 3452.6645 - 3452.6646
 
Regional II
Centro de Saúde da Família Paulo Marcelo 
Rua 25 de Março, nº 607 - Centro
(85) 3433.9701
Centro de Saúde da Família Rigoberto Romero      
Rua Alameda das Graviolas, nº 195 - Cidade 2000
(85) 3433.2746
Centro de Saúde da Família Aída Santos
Rua Trajano de Medeiros, nº 813 - Vicente Pinzon
(85) 3265-6566
Centro de Saúde da Família Pio XII
Rua Belizário Távora, s/nº - São João do Tauape
(85) 3452.1896
 
Regional III
Box de Zoonoses
Avenida da Liberdade, nº 65 - Autran Nunes
(85) 3488.3257

Regional IV
Centro de Controle de Zoonoses
Rua Betel, nº 2980 - Dendê 
(85) 3131.7846 - 3131.7849 - 3105.1026

Regional V    
Centro de Saúde da Família Maciel de Brito
Avenida A, s/nº - 1ª etapa - Conjunto Ceará
(85) 3452.2426
Centro Social Urbano Adauto Bezerra - CSU
Avenida D, 2ª etapa - José Walter
(85) 3433.4920
 
Regional VI
Box de Zoonoses
Rua Dionísio de Alencar, s/nº - Messejana
(85) 3488.3329 - 3452.1837