09 de novembro de 2017 em Mobilidade

"Esquina Segura" reduz em 50% o número de acidentes com vítima em Fortaleza

Mais de dois mil veículos estacionados irregularmente já foram rebocados


esquina de fortaleza
55 esquinas já foram contempladas pelo projeto

Um novo levantamento realizado pela Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) mostra que o projeto “Esquina Segura” está mesmo alcançando o seu objetivo: salvar vidas. Exemplo disso é que o número de acidentes com vítima reduziu, em média, 50% nos locais contemplados com a intervenção, garantindo mais segurança aos condutores e pedestres que se deslocam diariamente pela cidade.

Segundo dados do órgão de trânsito, numa comparação mais abrangente e robusta, o número de acidentes com vítima caiu pela metade em análise realizada em 55 esquinas contempladas pelo projeto. Em consonância com esse resultado, o quantitativo de acidentes gerais também diminuiu em 44%.  “Enxergamos essa queda com entusiasmo. O nosso esforço em sinalizar os cruzamentos e fiscalizá-los tem contribuído para uma mudança de cultura e respeito às normas de circulação viária”, avalia Arcelino Lima, superintendente da AMC.  

A análise considerou grupos de comparação visando a isolar o efeito da “Esquina Segura”, que teve sua eficiência comprovada estatisticamente. O período de coleta de dados para cada interseção foi de seis a três meses após a implantação do projeto e o mesmo período do ano anterior.

A maior variação percebida foi no cruzamento das ruas Oswaldo Cruz com Desembargador Leite Albuquerque, na Aldeota. Antes da medida, esse cruzamento registrou cinco acidentes com vítima. Este ano não ocorreu nenhum acidente no período considerado na análise. De acordo com Luiz Alberto Sabóia, secretário executivo de Conservação e Serviços Públicos, esse é mais um esforço da política de segurança viária da Prefeitura de Fortaleza para garantir aos usuários uma visibilidade adequada em áreas de esquina e consequentemente uma travessia segura. 

“Estamos avançando ao implantar uma tolerância zero para quem comete esse tipo de irregularidade, que compromete a visibilidade do motorista e oferece graves riscos. A tendência é que o quantitativo de acidentes continue reduzindo e cruzamentos com alta taxa de acidentalidade viária se tornem mais seguros”, pontua o gestor.

Esquina Segura

“Esquina Segura” é uma das medidas anunciadas pelo prefeito Roberto Cláudio para um trânsito mais seguro. O projeto, que tem apoio da Iniciativa Bloomberg de Segurança Viária Global, consiste em renovar a sinalização horizontal nas áreas de esquina que têm registrado alto índice de acidentes com marcas de canalização e tachões, além de reforço na fiscalização. Desde o início da operação, 137 esquinas já foram sinalizadas e mais de dois mil veículos estacionados irregularmente rebocados. 

"Esquina Segura" reduz em 50% o número de acidentes com vítima em Fortaleza

Mais de dois mil veículos estacionados irregularmente já foram rebocados

esquina de fortaleza
55 esquinas já foram contempladas pelo projeto

Um novo levantamento realizado pela Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) mostra que o projeto “Esquina Segura” está mesmo alcançando o seu objetivo: salvar vidas. Exemplo disso é que o número de acidentes com vítima reduziu, em média, 50% nos locais contemplados com a intervenção, garantindo mais segurança aos condutores e pedestres que se deslocam diariamente pela cidade.

Segundo dados do órgão de trânsito, numa comparação mais abrangente e robusta, o número de acidentes com vítima caiu pela metade em análise realizada em 55 esquinas contempladas pelo projeto. Em consonância com esse resultado, o quantitativo de acidentes gerais também diminuiu em 44%.  “Enxergamos essa queda com entusiasmo. O nosso esforço em sinalizar os cruzamentos e fiscalizá-los tem contribuído para uma mudança de cultura e respeito às normas de circulação viária”, avalia Arcelino Lima, superintendente da AMC.  

A análise considerou grupos de comparação visando a isolar o efeito da “Esquina Segura”, que teve sua eficiência comprovada estatisticamente. O período de coleta de dados para cada interseção foi de seis a três meses após a implantação do projeto e o mesmo período do ano anterior.

A maior variação percebida foi no cruzamento das ruas Oswaldo Cruz com Desembargador Leite Albuquerque, na Aldeota. Antes da medida, esse cruzamento registrou cinco acidentes com vítima. Este ano não ocorreu nenhum acidente no período considerado na análise. De acordo com Luiz Alberto Sabóia, secretário executivo de Conservação e Serviços Públicos, esse é mais um esforço da política de segurança viária da Prefeitura de Fortaleza para garantir aos usuários uma visibilidade adequada em áreas de esquina e consequentemente uma travessia segura. 

“Estamos avançando ao implantar uma tolerância zero para quem comete esse tipo de irregularidade, que compromete a visibilidade do motorista e oferece graves riscos. A tendência é que o quantitativo de acidentes continue reduzindo e cruzamentos com alta taxa de acidentalidade viária se tornem mais seguros”, pontua o gestor.

Esquina Segura

“Esquina Segura” é uma das medidas anunciadas pelo prefeito Roberto Cláudio para um trânsito mais seguro. O projeto, que tem apoio da Iniciativa Bloomberg de Segurança Viária Global, consiste em renovar a sinalização horizontal nas áreas de esquina que têm registrado alto índice de acidentes com marcas de canalização e tachões, além de reforço na fiscalização. Desde o início da operação, 137 esquinas já foram sinalizadas e mais de dois mil veículos estacionados irregularmente rebocados.