Famílias cadastradas no Programa de Locação Social serão beneficiadas com cestas básicas

31 de março de 2021 em Habitação

Famílias cadastradas no Programa de Locação Social serão beneficiadas com cestas básicas

Para receber o benefício, a família precisa ser beneficiária do Bolsa Família e sem filhos matriculados nas escolas municipais, pois os alunos já são assistidos com kits de alimentação


Uma ação intersetorial da Prefeitura de Fortaleza deve levar cestas básicas a famílias beneficiárias do Programa de Locação Social, coordenado pela Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor). O pacote de proteção social integra o Programa Fortaleza por Todos destinado à população mais vulnerável da Capital como medida de enfrentamento à pandemia de Covid-19. Os primeiros contemplados irão receber na primeira semana de abril.

As famílias inclusas no aluguel social serão contatadas pela Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SDHDS). Caso o beneficiário não esteja com os dados atualizados ou não tenha recebido ligação, é possível ligar gratuitamente para a Central do 156 ou acessar o link do Comida em Casa, com o NIS ou CPF para receber as informações de data e local de recebimento do benefício.

De acordo com o Núcleo de Locação Social da Habitafor, 358 famílias devem ser, imediatamente, beneficiadas com os mantimentos. “Essas mais de 300 famílias fazem parte de um grupo que não tem filhos na rede municipal de ensino, já que os demais receberão o kit de alimentação entregue nas escolas. Acredito que essa iniciativa da Prefeitura ameniza os efeitos da pandemia na vida dessas famílias, assegurando uma alimentação de mais qualidade”, observa a responsável pela Locação Social da Habitafor, Luciana Lima.

O Município de Fortaleza atende cerca de mil famílias, por meio do Programa de Locação Social, que consiste no auxílio financeiro mensal temporário, de R$ 420,00, a beneficiários que se enquadrem em situações previstas pela Lei 10.328/15. O benefício tem prazo de permanência de até dois anos, mediante reavaliação semestral que constate a continuidade da condição que justificou o ingresso do beneficiário.

Famílias cadastradas no Programa de Locação Social serão beneficiadas com cestas básicas

Para receber o benefício, a família precisa ser beneficiária do Bolsa Família e sem filhos matriculados nas escolas municipais, pois os alunos já são assistidos com kits de alimentação

Uma ação intersetorial da Prefeitura de Fortaleza deve levar cestas básicas a famílias beneficiárias do Programa de Locação Social, coordenado pela Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor). O pacote de proteção social integra o Programa Fortaleza por Todos destinado à população mais vulnerável da Capital como medida de enfrentamento à pandemia de Covid-19. Os primeiros contemplados irão receber na primeira semana de abril.

As famílias inclusas no aluguel social serão contatadas pela Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SDHDS). Caso o beneficiário não esteja com os dados atualizados ou não tenha recebido ligação, é possível ligar gratuitamente para a Central do 156 ou acessar o link do Comida em Casa, com o NIS ou CPF para receber as informações de data e local de recebimento do benefício.

De acordo com o Núcleo de Locação Social da Habitafor, 358 famílias devem ser, imediatamente, beneficiadas com os mantimentos. “Essas mais de 300 famílias fazem parte de um grupo que não tem filhos na rede municipal de ensino, já que os demais receberão o kit de alimentação entregue nas escolas. Acredito que essa iniciativa da Prefeitura ameniza os efeitos da pandemia na vida dessas famílias, assegurando uma alimentação de mais qualidade”, observa a responsável pela Locação Social da Habitafor, Luciana Lima.

O Município de Fortaleza atende cerca de mil famílias, por meio do Programa de Locação Social, que consiste no auxílio financeiro mensal temporário, de R$ 420,00, a beneficiários que se enquadrem em situações previstas pela Lei 10.328/15. O benefício tem prazo de permanência de até dois anos, mediante reavaliação semestral que constate a continuidade da condição que justificou o ingresso do beneficiário.