24 de junho de 2020 em Fortaleza

#ObservatóriosemRede aborda a importância de dados confiáveis no combate à Covid-19

Live ocorre nesta quinta-feira (25/06), às 17h, no Instagram @observatoriodefortaleza


arte com foto do convidado e da mediadora e as informações sobre a live, conforme descritas no texto

Nesta quinta-feira (25/06), a live #ObservatóriosEmRede Ao Vivo! recebe o professor Jadson Franco, idealizador do Observatório de Educação Permanente em Saúde do Ceará (ObservaEPS), para debater a importância dos dados confiáveis no combate à pandemia no Estado. A live será ás 17h, no Instagram @observatoriodefortaleza.

Fortaleza foi o primeiro epicentro da pandemia da Covid-19 no Ceará, com 32.854 casos confirmados até o dia 21 de junho. Para que a Cidade pudesse enfrentar de forma responsável a expansão da doença, foi fundamental que a gestão municipal dispusesse de informações confiáveis, tanto para qualificar o seu planejamento quanto para fortalecer a população com transparência de dados. Desde o início da pandemia, a Prefeitura e o Governo do Estado se empenharam em desenvolver ferramentas que promovessem a disseminação de dados atualizados e cientificamente embasados para o acompanhamento da crise.

Em 2019, o Observatório de Educação Permanente em Saúde do Ceará (ObservaEPS) foi criado pelo Centro de Investigação Científica da Escola de Saúde Pública do Ceará, em cooperação técnica com a Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa). Primeiro observatório de educação permanente do Estado, o ObservaEPS nasceu da perspectiva de que a gestão do conhecimento pode contribuir na programação de ações mais assertivas no serviço de saúde e na tomada de decisão dos gestores.

A partir da sistematização de pesquisas na área e a apresentação de diagnósticos sobre as necessidades de educação permanente em toda a Rede de Saúde do Estado, tornou-se possível gerar indicadores e metas alcançáveis e mensuráveis.

"Vamos apresentar o nosso ideal de trabalho, que tem norteado as nossas práticas e rodas colaborativas. O Observatório de Educação Permanente em Saúde tem olhado para o quadrilátero da formação: o eixo da gestão, o eixo da assistência, o eixo do ensino e o do controle social. Todas as nossas pesquisas têm dialogado com esses quatro eixos de forma que a gente possa produzir indicadores, monitorando e construindo saberes e práticas”, explica Franco, que também é coordenador do Centro de Investigação Científica da Escola de Saúde Pública.

Dentro desse contexto do Observatório, Jadson Franco diz que o ObservaEPS também permite aos profissionais de saúde compartilhar suas práticas em desenvolvimento ou desenvolvidas nos espaços de atuação para que outros profissionais possam, a partir de categorias temáticas, buscar essas experiências que, certamente, vão compor um novo espaço de formação, visualização e conhecimento do que se tem produzido no Estado do Ceará.

“O Observatório se faz importante porque ele vem para preencher uma lacuna de acompanhamento, monitoramento e avaliação na perspectiva também de qualificar demandas de formação no SUS e para o SUS", diz Jadson Franco.

Serviço:
Live: A importância dos dados confiáveis no combate à pandemia no Ceará
Dia: 25/06 (quinta-feira)
Hora: 17h
Local: Instagram do Observatório (@observatoriodefortaleza)
Mediadora: Cláudia Leitão

#ObservatóriosemRede aborda a importância de dados confiáveis no combate à Covid-19

Live ocorre nesta quinta-feira (25/06), às 17h, no Instagram @observatoriodefortaleza

arte com foto do convidado e da mediadora e as informações sobre a live, conforme descritas no texto

Nesta quinta-feira (25/06), a live #ObservatóriosEmRede Ao Vivo! recebe o professor Jadson Franco, idealizador do Observatório de Educação Permanente em Saúde do Ceará (ObservaEPS), para debater a importância dos dados confiáveis no combate à pandemia no Estado. A live será ás 17h, no Instagram @observatoriodefortaleza.

Fortaleza foi o primeiro epicentro da pandemia da Covid-19 no Ceará, com 32.854 casos confirmados até o dia 21 de junho. Para que a Cidade pudesse enfrentar de forma responsável a expansão da doença, foi fundamental que a gestão municipal dispusesse de informações confiáveis, tanto para qualificar o seu planejamento quanto para fortalecer a população com transparência de dados. Desde o início da pandemia, a Prefeitura e o Governo do Estado se empenharam em desenvolver ferramentas que promovessem a disseminação de dados atualizados e cientificamente embasados para o acompanhamento da crise.

Em 2019, o Observatório de Educação Permanente em Saúde do Ceará (ObservaEPS) foi criado pelo Centro de Investigação Científica da Escola de Saúde Pública do Ceará, em cooperação técnica com a Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa). Primeiro observatório de educação permanente do Estado, o ObservaEPS nasceu da perspectiva de que a gestão do conhecimento pode contribuir na programação de ações mais assertivas no serviço de saúde e na tomada de decisão dos gestores.

A partir da sistematização de pesquisas na área e a apresentação de diagnósticos sobre as necessidades de educação permanente em toda a Rede de Saúde do Estado, tornou-se possível gerar indicadores e metas alcançáveis e mensuráveis.

"Vamos apresentar o nosso ideal de trabalho, que tem norteado as nossas práticas e rodas colaborativas. O Observatório de Educação Permanente em Saúde tem olhado para o quadrilátero da formação: o eixo da gestão, o eixo da assistência, o eixo do ensino e o do controle social. Todas as nossas pesquisas têm dialogado com esses quatro eixos de forma que a gente possa produzir indicadores, monitorando e construindo saberes e práticas”, explica Franco, que também é coordenador do Centro de Investigação Científica da Escola de Saúde Pública.

Dentro desse contexto do Observatório, Jadson Franco diz que o ObservaEPS também permite aos profissionais de saúde compartilhar suas práticas em desenvolvimento ou desenvolvidas nos espaços de atuação para que outros profissionais possam, a partir de categorias temáticas, buscar essas experiências que, certamente, vão compor um novo espaço de formação, visualização e conhecimento do que se tem produzido no Estado do Ceará.

“O Observatório se faz importante porque ele vem para preencher uma lacuna de acompanhamento, monitoramento e avaliação na perspectiva também de qualificar demandas de formação no SUS e para o SUS", diz Jadson Franco.

Serviço:
Live: A importância dos dados confiáveis no combate à pandemia no Ceará
Dia: 25/06 (quinta-feira)
Hora: 17h
Local: Instagram do Observatório (@observatoriodefortaleza)
Mediadora: Cláudia Leitão