02 de junho de 2020 em Saúde

Ato ecumênico celebra 1.000 atendimentos em hospital do PV e homenageia profissionais da saúde

Celebração religiosa emocionou os presentes na noite desta terça-feira (02/06)


grupo de pessoas de costas com mãos para cima e cabeça baixa em frente a portão com placa escrito Estádio Presidente Vargas
Grupo de pessoas assiste à celebração em frente ao Estádio Presidente Vargas

Na noite desta terça-feira (02/06), o hospital de campanha de Fortaleza, construído pela Prefeitura no Estádio Presidente Vargas, celebrou, em ato ecumênico, a marca de mil pacientes acolhidos em virtude da pandemia causada pelo novo coronavírus. A solenidade, transmitida ao vivo pela TV Terra do Sol e pelas mredes sociais da Prefeitura, reuniu manifestações religiosas e artísticas.

O número, registrado na noite desta segunda-feira (01/06), reflete os esforços da administração pública municipal ao longo dos 45 dias de funcionamento do equipamento.

secretária Joana Maciel de perfil e usando máscara falando ao microfone
“Queremos registrar todo o carinho e toda a gratidão aos profissionais que têm enfrentado, de forma extremamente heroica, essa situação", discursou a secretária Joana Maciel

O prefeito Roberto Cláudio comemorou o resultado conquistado. “Este hospital, exclusivo para o atendimento de casos da Covid-19 de média a baixa complexidade, foi levantado em tempo recorde e recebeu o seu primeiro paciente em 18 de abril. Hoje, ultrapassamos a marca de mil vidas acolhidas. Isso é muito significativo para a gente”, declarou.

Na oportunidade, o pianista Felipe Adjafre apresentou-se com um repertório especial em homenagem aos trabalhadores atuantes no enfrentamento à Covid-19 e comandou a Hora do Ângelus ao som de Ave Maria, emocionando os presentes. A apresentação do músico, oriunda do projeto Pôr do Sol Fortaleza, reúne esforços da Secretaria Municipal do Turismo.

Presente na ocasião, a secretária da Saúde de Fortaleza, Joana Maciel, reconheceu o trabalho dos profissionais envolvidos na missão de salvar vidas. “Queremos registrar todo o carinho e toda a gratidão aos profissionais que têm enfrentado, de forma extremamente heroica, essa situação. Trabalhar em hospitais de campanha, com nova estrutura e novas equipes, para enfrentar uma doença, até então, desconhecida, é desafiador. Desde o início da pandemia, lançamos mão de diversas estratégias para evitar tragédias e atender os nossos pacientes com dignidade. A construção deste hospital foi um ponto fundamental”, considerou.

padre falando ao microfone e segurando bíblica
Padre Júnior destacou o papel da colaboração, da fé e da união de esforços em prol da saúde dos fortalezenses

Momento de oração

Em um momento de oração, Padre Júnior, da paróquia São José, destacou o papel da colaboração, da fé e da união de esforços em prol da saúde dos fortalezenses. “Cada pessoa que entrou aqui, em busca de saúde, recebeu e tem recebido a delicadeza e a ternura dos profissionais. Este Hospital é um toque de Deus na debilidade do ser humano, independentemente das diferenças, e envolve o trabalho de muitos. O que aflora no coração é que estamos juntos. Seguimos orando pelos profissionais, pelos gestores, pelos cientistas e pelos epidemiologistas”, afirmou.

O titular da Coordenadoria do Terceiro Setor e Articulação de Instituições Religiosas, pastor Paulo Maurício, compareceu à cerimônia e proferiu palavras de conforto e esperança aos presentes.

721 altas

Conforme Joana Maciel, o hospital recebeu, do dia da inauguração até 1º de junho, 1.002 pacientes, dentre os quais 721 já receberam alta. O equipamento chegou a registrar alta taxa de ocupação, marcada pela admissão de 48 pacientes em um único dia.

“Tivemos a operação iniciada em um momento oportuno, uma vez que o pico de casos começou no dia 30 de abril, ou seja, o local já tinha 12 dias de operação. Colocar para funcionar um hospital da campanha não é tarefa fácil. Foi muito importante a gente ter conseguido construir, equipar e operar esse hospital no momento adequado e isso foi essencial para a nossa população em relação à epidemia no Município”, disse a Secretária.

senhor sentado em cadeira de rodas e duas mulheres em pé atrás usando máscara, todos posando para a foto
José Augustinho das Chagas venceu a Covid-19 após 15 dias internado no hospital do PV

Histórias de superação

Após 15 dias internado no hospital do PV, José Augustinho das Chagas, de 66 anos, venceu a Covid-19 e fortaleceu as estatísticas de superação diante do atual cenário. De acordo com a filha, Silvana Pereira, a alta do aposentado reacende a esperança de dias melhores.

“Estou muito grata. Pedi muito a Deus para o meu pai sair desta situação. Ele é hipertenso, diabético e transplantado. Agora, estou aliviada e posso dormir tranquila por saber que ele superou mais este desafio e estará em casa”, comemorou.

Número de casos e óbitos

Ainda de acordo com a titular da SMS, a fase atual da Covid-19 é marcada por discreta queda no número de casos e de óbitos. “A unidade foi criada para atender de forma emergencial, mas a depender do desenrolar do quadro com o retorno das atividades econômicas, se tivermos uma nova curva de alta, o hospital está pronto para receber a população”, afirmou.

Leitos em expansão

O Hospital de campanha do Estádio Presidente Vargas conta, até o momento, com 224 leitos de internação. A Unidade, composta por quatro blocos, reúne 56 leitos cada. Em virtude da constante expansão dos investimentos em Saúde e diante de eventuais necessidades, o Hospital poderá ser ampliado e equipado com novos 112 leitos.

O local possui, ainda, refeitório, cozinha industrial, além de espaços adequados ao descanso e à higienização dos profissionais.

arte escrito Fortaleza contra coronavírus, clique aqui e saiba mais

Ato ecumênico celebra 1.000 atendimentos em hospital do PV e homenageia profissionais da saúde

Celebração religiosa emocionou os presentes na noite desta terça-feira (02/06)

grupo de pessoas de costas com mãos para cima e cabeça baixa em frente a portão com placa escrito Estádio Presidente Vargas
Grupo de pessoas assiste à celebração em frente ao Estádio Presidente Vargas

Na noite desta terça-feira (02/06), o hospital de campanha de Fortaleza, construído pela Prefeitura no Estádio Presidente Vargas, celebrou, em ato ecumênico, a marca de mil pacientes acolhidos em virtude da pandemia causada pelo novo coronavírus. A solenidade, transmitida ao vivo pela TV Terra do Sol e pelas mredes sociais da Prefeitura, reuniu manifestações religiosas e artísticas.

O número, registrado na noite desta segunda-feira (01/06), reflete os esforços da administração pública municipal ao longo dos 45 dias de funcionamento do equipamento.

secretária Joana Maciel de perfil e usando máscara falando ao microfone
“Queremos registrar todo o carinho e toda a gratidão aos profissionais que têm enfrentado, de forma extremamente heroica, essa situação", discursou a secretária Joana Maciel

O prefeito Roberto Cláudio comemorou o resultado conquistado. “Este hospital, exclusivo para o atendimento de casos da Covid-19 de média a baixa complexidade, foi levantado em tempo recorde e recebeu o seu primeiro paciente em 18 de abril. Hoje, ultrapassamos a marca de mil vidas acolhidas. Isso é muito significativo para a gente”, declarou.

Na oportunidade, o pianista Felipe Adjafre apresentou-se com um repertório especial em homenagem aos trabalhadores atuantes no enfrentamento à Covid-19 e comandou a Hora do Ângelus ao som de Ave Maria, emocionando os presentes. A apresentação do músico, oriunda do projeto Pôr do Sol Fortaleza, reúne esforços da Secretaria Municipal do Turismo.

Presente na ocasião, a secretária da Saúde de Fortaleza, Joana Maciel, reconheceu o trabalho dos profissionais envolvidos na missão de salvar vidas. “Queremos registrar todo o carinho e toda a gratidão aos profissionais que têm enfrentado, de forma extremamente heroica, essa situação. Trabalhar em hospitais de campanha, com nova estrutura e novas equipes, para enfrentar uma doença, até então, desconhecida, é desafiador. Desde o início da pandemia, lançamos mão de diversas estratégias para evitar tragédias e atender os nossos pacientes com dignidade. A construção deste hospital foi um ponto fundamental”, considerou.

padre falando ao microfone e segurando bíblica
Padre Júnior destacou o papel da colaboração, da fé e da união de esforços em prol da saúde dos fortalezenses

Momento de oração

Em um momento de oração, Padre Júnior, da paróquia São José, destacou o papel da colaboração, da fé e da união de esforços em prol da saúde dos fortalezenses. “Cada pessoa que entrou aqui, em busca de saúde, recebeu e tem recebido a delicadeza e a ternura dos profissionais. Este Hospital é um toque de Deus na debilidade do ser humano, independentemente das diferenças, e envolve o trabalho de muitos. O que aflora no coração é que estamos juntos. Seguimos orando pelos profissionais, pelos gestores, pelos cientistas e pelos epidemiologistas”, afirmou.

O titular da Coordenadoria do Terceiro Setor e Articulação de Instituições Religiosas, pastor Paulo Maurício, compareceu à cerimônia e proferiu palavras de conforto e esperança aos presentes.

721 altas

Conforme Joana Maciel, o hospital recebeu, do dia da inauguração até 1º de junho, 1.002 pacientes, dentre os quais 721 já receberam alta. O equipamento chegou a registrar alta taxa de ocupação, marcada pela admissão de 48 pacientes em um único dia.

“Tivemos a operação iniciada em um momento oportuno, uma vez que o pico de casos começou no dia 30 de abril, ou seja, o local já tinha 12 dias de operação. Colocar para funcionar um hospital da campanha não é tarefa fácil. Foi muito importante a gente ter conseguido construir, equipar e operar esse hospital no momento adequado e isso foi essencial para a nossa população em relação à epidemia no Município”, disse a Secretária.

senhor sentado em cadeira de rodas e duas mulheres em pé atrás usando máscara, todos posando para a foto
José Augustinho das Chagas venceu a Covid-19 após 15 dias internado no hospital do PV

Histórias de superação

Após 15 dias internado no hospital do PV, José Augustinho das Chagas, de 66 anos, venceu a Covid-19 e fortaleceu as estatísticas de superação diante do atual cenário. De acordo com a filha, Silvana Pereira, a alta do aposentado reacende a esperança de dias melhores.

“Estou muito grata. Pedi muito a Deus para o meu pai sair desta situação. Ele é hipertenso, diabético e transplantado. Agora, estou aliviada e posso dormir tranquila por saber que ele superou mais este desafio e estará em casa”, comemorou.

Número de casos e óbitos

Ainda de acordo com a titular da SMS, a fase atual da Covid-19 é marcada por discreta queda no número de casos e de óbitos. “A unidade foi criada para atender de forma emergencial, mas a depender do desenrolar do quadro com o retorno das atividades econômicas, se tivermos uma nova curva de alta, o hospital está pronto para receber a população”, afirmou.

Leitos em expansão

O Hospital de campanha do Estádio Presidente Vargas conta, até o momento, com 224 leitos de internação. A Unidade, composta por quatro blocos, reúne 56 leitos cada. Em virtude da constante expansão dos investimentos em Saúde e diante de eventuais necessidades, o Hospital poderá ser ampliado e equipado com novos 112 leitos.

O local possui, ainda, refeitório, cozinha industrial, além de espaços adequados ao descanso e à higienização dos profissionais.

arte escrito Fortaleza contra coronavírus, clique aqui e saiba mais