27 de junho de 2017 em Gestão

Prefeito Roberto Cláudio anuncia implantação da ouvidoria eletrônica nos postos de saúde

Anúncio foi feito durante entrevista ao Programa Paulo Oliveira, da Rádio Verdes Mares 810, na manhã desta terça-feira (27/06)


Prefeito Roberto Cláudio concede entrevista em estúdio de rádio
Segundo o Prefeito, até o mês de agosto o abastecimento de remédios nos postos de saúde de Fortaleza deverá ser normalizado

O prefeito Roberto Cláudio anunciou, durante entrevista ao Programa Paulo Oliveira, da Rádio Verdes Mares 810, na manhã desta terça-feira (27/06), que até o mês de agosto o abastecimento de remédios nos postos de saúde de Fortaleza deverá ser normalizado, ao mesmo tempo em que anunciou a implantação da Ouvidoria Eletrônica em todas as unidades. Ao responder perguntas do apresentador Paulo Oliveira e do jornalista Tom Barros e dos ouvintes da emissora, Roberto Cláudio abordou, entre outros assuntos, a questão das câmeras de videomonitoramento de trânsito, além da recuperação da malha viária e melhorias nos postos de saúde da Capital.

O prefeito destacou que as autoridades do setor estão em uma verdadeira cruzada para alcançar a redução nas mortes de trânsito em Fortaleza. Até 2014, a cidade registrava mais de 300 mortes por ano, número considerado elevadíssimo pelos especialistas da área. A partir de 2015, a Prefeitura iniciou um plano de ações desenvolvido em parceria com a Fundação Bloomberg Philanthropies para melhorar a segurança viária na Capital. No primeiro ano das ações, as mortes no trânsito foram reduzidas em 37%. “Muitas dessas ações são educativas, mas as de fiscalização têm o papel duplo de regularizar o trânsito e salvar vidas. As mortes acontecem, em boa parte, por razões que poderiam ser prevenidas como a velocidade acima do limite permitido, ultrapassar sinais vermelhos e a combinação álcool e direção”, explicou o Prefeito.

Câmeras de videomonitoramento

O prefeito Roberto Claudio destacou que a Prefeitura de Fortaleza segue orientação da Política Nacional de Segurança Viária no que se refere às câmeras de videomonitoramento que são regulamentadas pelo Código de Trânsito Brasileiro. Os equipamentos têm como único objetivo prevenir acidentes e reduzir o número de mortes. “Tão importante quanto fiscalizar, é mudar a educação de quem dirige. A mensagem de texto no celular é, hoje, uma das principais causas de acidentes. São quatro segundos que você desvia a atenção e não freia como deveria para evitar uma batida”, destacou o prefeito.

Malha viária

Com relação à recuperação asfáltica da malha viária, o Prefeito informou que os trabalhos foram iniciados em abril e que durante 30 dias, a operação foi reduzida em virtude das chuvas que se estenderam até junho com muita intensidade em Fortaleza. “Hoje, nós temos nove equipes que trabalham simultaneamente nas principais vias da cidade, especialmente naquelas integrantes dos corredores de transporte público. Até agosto, as equipes trabalharão em ritmo acelerado. Depois disso, elas serão reduzidas para continuar fazendo apenas a manutenção e conservação das ruas e avenidas de Fortaleza”, comentou o gestor.

Avenida Sargento Hermínio

Perguntado sobre o alargamento da Avenida Sargento Hermínio, obra iniciada ainda na gestão do ex-prefeito Juraci Magalhães, o prefeito Roberto Claudio esclareceu que a via custaria R$ 25 milhões, entre desapropriações e pavimentação em um trecho de 3 quilômetros. Por isso, a Prefeitura de Fortaleza está estudando duas medidas para melhorar o trânsito na Avenida Hermínio, já que não existem recursos em caixa para essa etapa das obras. “O primeiro projeto seria um novo financiamento para que as obras acontecessem no segundo biênio da gestão. O segundo projeto, que já está em estudo, diz respeito à instalação de um binário, em uma via, paralela à avenida para desafogar o tráfego” explicou o prefeito.

Saúde

No campo da saúde, o prefeito de Fortaleza esclareceu que a prioridade no momento, neste primeiro ano do segundo mandato, é regularizar o estoque dos 84 medicamentos da atenção primária nos postos de saúde. “A data para que isso comece a acontecer está mantida. A partir do dia 31 de julho, a população terá acesso aos medicamentos básicos. Hoje, 70 desses medicamentos já estão com os estoques regularizados. Para garantir esse estoque, a Prefeitura de Fortaleza trabalha com duas frentes para adquirir os medicamentos, além da compra pelo Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH)”, afirmou.

Além disso, ainda no mês de julho, será inaugurada a primeira Central de Distribuição de Medicamento no Terminal do Antônio Bezerra e, até o final do ano, todos os sete terminais da Capital receberão o equipamento que terá como função garantir o reforço da distribuição dos medicamentos básicos.

A grande novidade na área da saúde, diz respeito à instalação de totens nos postos de saúde da Capital em que será instalada a Ouvidoria Eletrônica. Através de uma pesquisa no próprio posto, o usuário poderá dizer se houve demora no atendimento, como foi atendido e se o posto entregou o medicamento, dentre outras questões. “Essa análise será enviada diretamente para a Secretaria Municipal de Saúde. Só assim, saberemos como está o atendimento na ponta, na hora que o paciente finaliza todos os procedimentos de consulta”, concluiu o prefeito Roberto Cláudio.

Prefeito Roberto Cláudio anuncia implantação da ouvidoria eletrônica nos postos de saúde

Anúncio foi feito durante entrevista ao Programa Paulo Oliveira, da Rádio Verdes Mares 810, na manhã desta terça-feira (27/06)

Prefeito Roberto Cláudio concede entrevista em estúdio de rádio
Segundo o Prefeito, até o mês de agosto o abastecimento de remédios nos postos de saúde de Fortaleza deverá ser normalizado

O prefeito Roberto Cláudio anunciou, durante entrevista ao Programa Paulo Oliveira, da Rádio Verdes Mares 810, na manhã desta terça-feira (27/06), que até o mês de agosto o abastecimento de remédios nos postos de saúde de Fortaleza deverá ser normalizado, ao mesmo tempo em que anunciou a implantação da Ouvidoria Eletrônica em todas as unidades. Ao responder perguntas do apresentador Paulo Oliveira e do jornalista Tom Barros e dos ouvintes da emissora, Roberto Cláudio abordou, entre outros assuntos, a questão das câmeras de videomonitoramento de trânsito, além da recuperação da malha viária e melhorias nos postos de saúde da Capital.

O prefeito destacou que as autoridades do setor estão em uma verdadeira cruzada para alcançar a redução nas mortes de trânsito em Fortaleza. Até 2014, a cidade registrava mais de 300 mortes por ano, número considerado elevadíssimo pelos especialistas da área. A partir de 2015, a Prefeitura iniciou um plano de ações desenvolvido em parceria com a Fundação Bloomberg Philanthropies para melhorar a segurança viária na Capital. No primeiro ano das ações, as mortes no trânsito foram reduzidas em 37%. “Muitas dessas ações são educativas, mas as de fiscalização têm o papel duplo de regularizar o trânsito e salvar vidas. As mortes acontecem, em boa parte, por razões que poderiam ser prevenidas como a velocidade acima do limite permitido, ultrapassar sinais vermelhos e a combinação álcool e direção”, explicou o Prefeito.

Câmeras de videomonitoramento

O prefeito Roberto Claudio destacou que a Prefeitura de Fortaleza segue orientação da Política Nacional de Segurança Viária no que se refere às câmeras de videomonitoramento que são regulamentadas pelo Código de Trânsito Brasileiro. Os equipamentos têm como único objetivo prevenir acidentes e reduzir o número de mortes. “Tão importante quanto fiscalizar, é mudar a educação de quem dirige. A mensagem de texto no celular é, hoje, uma das principais causas de acidentes. São quatro segundos que você desvia a atenção e não freia como deveria para evitar uma batida”, destacou o prefeito.

Malha viária

Com relação à recuperação asfáltica da malha viária, o Prefeito informou que os trabalhos foram iniciados em abril e que durante 30 dias, a operação foi reduzida em virtude das chuvas que se estenderam até junho com muita intensidade em Fortaleza. “Hoje, nós temos nove equipes que trabalham simultaneamente nas principais vias da cidade, especialmente naquelas integrantes dos corredores de transporte público. Até agosto, as equipes trabalharão em ritmo acelerado. Depois disso, elas serão reduzidas para continuar fazendo apenas a manutenção e conservação das ruas e avenidas de Fortaleza”, comentou o gestor.

Avenida Sargento Hermínio

Perguntado sobre o alargamento da Avenida Sargento Hermínio, obra iniciada ainda na gestão do ex-prefeito Juraci Magalhães, o prefeito Roberto Claudio esclareceu que a via custaria R$ 25 milhões, entre desapropriações e pavimentação em um trecho de 3 quilômetros. Por isso, a Prefeitura de Fortaleza está estudando duas medidas para melhorar o trânsito na Avenida Hermínio, já que não existem recursos em caixa para essa etapa das obras. “O primeiro projeto seria um novo financiamento para que as obras acontecessem no segundo biênio da gestão. O segundo projeto, que já está em estudo, diz respeito à instalação de um binário, em uma via, paralela à avenida para desafogar o tráfego” explicou o prefeito.

Saúde

No campo da saúde, o prefeito de Fortaleza esclareceu que a prioridade no momento, neste primeiro ano do segundo mandato, é regularizar o estoque dos 84 medicamentos da atenção primária nos postos de saúde. “A data para que isso comece a acontecer está mantida. A partir do dia 31 de julho, a população terá acesso aos medicamentos básicos. Hoje, 70 desses medicamentos já estão com os estoques regularizados. Para garantir esse estoque, a Prefeitura de Fortaleza trabalha com duas frentes para adquirir os medicamentos, além da compra pelo Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH)”, afirmou.

Além disso, ainda no mês de julho, será inaugurada a primeira Central de Distribuição de Medicamento no Terminal do Antônio Bezerra e, até o final do ano, todos os sete terminais da Capital receberão o equipamento que terá como função garantir o reforço da distribuição dos medicamentos básicos.

A grande novidade na área da saúde, diz respeito à instalação de totens nos postos de saúde da Capital em que será instalada a Ouvidoria Eletrônica. Através de uma pesquisa no próprio posto, o usuário poderá dizer se houve demora no atendimento, como foi atendido e se o posto entregou o medicamento, dentre outras questões. “Essa análise será enviada diretamente para a Secretaria Municipal de Saúde. Só assim, saberemos como está o atendimento na ponta, na hora que o paciente finaliza todos os procedimentos de consulta”, concluiu o prefeito Roberto Cláudio.