30 de julho de 2018 em Saúde

Prefeito Roberto Cláudio lança primeiro concurso para Rede de Saúde Mental de Fortaleza

O Edital do concurso oferta 133 vagas para médicos, psicólogos, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais e enfermeiros


várias pessoas num auditório
“O concurso garantirá uma melhor cobertura e mais qualidade no atendimento aos usuários da Rede de Atenção à Saúde Mental de Fortaleza com profissionais efetivos", explicou o Prefeito durante a solendiade
O prefeito Roberto Cláudio lançou nesta segunda-feira (30/07), no Paço Municipal, o primeiro concurso público para a contratação de profissionais para a Rede de Atenção à Saúde Mental (Raps) de Fortaleza.

O Edital do concurso oferta 133 vagas para médicos, psicólogos, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais e enfermeiros. Com a realização do certame, o Município reforçará o atendimento aos usuários das unidades da saúde mental – Centros de Atenção Psicossocial (Caps), Unidades de Acolhimento e Residências Terapêuticas – com os novos profissionais das diversas áreas.

Os profissionais concursados trabalharão de forma contínua e cumprido a escala de atendimento de segunda a sexta-feira nas unidades de atendimento.

“O concurso garantirá uma melhor cobertura e mais qualidade no atendimento aos usuários da Rede de Atenção à Saúde Mental de Fortaleza com profissionais efetivos. Os pacientes precisam ser acompanhados pelo mesmo médico para que eles conheçam suas histórias, suas necessidades e respostas aos medicamentos para que eles vivam mais e melhor”, destacou o prefeito Roberto Cláudio.

O edital será publicado ainda nesta segunda-feira no Diário Oficial e a previsão é que, até dezembro, os profissionais sejam chamados e nomeados. Atualmente a Rede é composta por 23 equipamentos do município, sendo 15 Caps, cinco unidades de acolhimento e três residências terapêuticas. Além disso, a Prefeitura de Fortaleza dispõe de uma rede de apoio a internação com 25 leitos infanto juvenil na Sociedade de Assistência e Proteção a Infância de Fortaleza (Sopai), dois leitos na Santa Casa de Misericórdia e um convênio com o Hospital Mental Psiquiátrico do Estado.

“Estamos vivendo um momento histórico cumprindo mais uma etapa do fortalecimento na Rede de Atenção à Saúde Mental de Fortaleza. Além do concurso público que vai melhorar substancialmente a vida dos pacientes, a prefeitura de Fortaleza continua investindo na infraestrutura física dos equipamentos para o sucesso no tratamento dos nossos usuários”, ressaltou a secretária-adjunta da saúde de Fortaleza, Ana Estela Fernandes Leite.

Desde o início da atual gestão, a Prefeitura de Fortaleza já abriu cinco unidades de acolhimento e entregou o CAPS–AD no Centro da Cidade. Dois Caps ainda estão previstos para a Cidade 2000 e para o bairro Cristo Redentor, além disso um novo CAPS infantil será instalado na Regional V. Em agosto, a Prefeitura inicia a reforma do CAPS da Secretaria Regional IV com previsão de entrega para o primeiro semestre de 2019. Já a unidade que atende o público infantil na Regional III será deslocado para um imóvel mais estruturado para o atendimento.

O concurso será conduzido e realizado pelo Instituto Municipal de Pesquisa Administração e Recursos Humanos (Imparh). A entrada dos 133 profissionais vai trazer um impacto de R$ 10 milhões por ano, na folha de pagamento da Prefeitura de Fortaleza. “A gestão foi toda permeada por um difícil momento econômico para o País e a gente precisou fazer um esforço significativo para não comprometer o equilíbrio das contas públicas que se manteve estável, como poucos municípios brasileiros diante da atual crise no Brasil”, explicou o secretário Municipal de Planejamento, Orçamento e Gestão, Philipe Nottingham.

Prefeito Roberto Cláudio lança primeiro concurso para Rede de Saúde Mental de Fortaleza

O Edital do concurso oferta 133 vagas para médicos, psicólogos, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais e enfermeiros

várias pessoas num auditório
“O concurso garantirá uma melhor cobertura e mais qualidade no atendimento aos usuários da Rede de Atenção à Saúde Mental de Fortaleza com profissionais efetivos", explicou o Prefeito durante a solendiade
O prefeito Roberto Cláudio lançou nesta segunda-feira (30/07), no Paço Municipal, o primeiro concurso público para a contratação de profissionais para a Rede de Atenção à Saúde Mental (Raps) de Fortaleza.

O Edital do concurso oferta 133 vagas para médicos, psicólogos, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais e enfermeiros. Com a realização do certame, o Município reforçará o atendimento aos usuários das unidades da saúde mental – Centros de Atenção Psicossocial (Caps), Unidades de Acolhimento e Residências Terapêuticas – com os novos profissionais das diversas áreas.

Os profissionais concursados trabalharão de forma contínua e cumprido a escala de atendimento de segunda a sexta-feira nas unidades de atendimento.

“O concurso garantirá uma melhor cobertura e mais qualidade no atendimento aos usuários da Rede de Atenção à Saúde Mental de Fortaleza com profissionais efetivos. Os pacientes precisam ser acompanhados pelo mesmo médico para que eles conheçam suas histórias, suas necessidades e respostas aos medicamentos para que eles vivam mais e melhor”, destacou o prefeito Roberto Cláudio.

O edital será publicado ainda nesta segunda-feira no Diário Oficial e a previsão é que, até dezembro, os profissionais sejam chamados e nomeados. Atualmente a Rede é composta por 23 equipamentos do município, sendo 15 Caps, cinco unidades de acolhimento e três residências terapêuticas. Além disso, a Prefeitura de Fortaleza dispõe de uma rede de apoio a internação com 25 leitos infanto juvenil na Sociedade de Assistência e Proteção a Infância de Fortaleza (Sopai), dois leitos na Santa Casa de Misericórdia e um convênio com o Hospital Mental Psiquiátrico do Estado.

“Estamos vivendo um momento histórico cumprindo mais uma etapa do fortalecimento na Rede de Atenção à Saúde Mental de Fortaleza. Além do concurso público que vai melhorar substancialmente a vida dos pacientes, a prefeitura de Fortaleza continua investindo na infraestrutura física dos equipamentos para o sucesso no tratamento dos nossos usuários”, ressaltou a secretária-adjunta da saúde de Fortaleza, Ana Estela Fernandes Leite.

Desde o início da atual gestão, a Prefeitura de Fortaleza já abriu cinco unidades de acolhimento e entregou o CAPS–AD no Centro da Cidade. Dois Caps ainda estão previstos para a Cidade 2000 e para o bairro Cristo Redentor, além disso um novo CAPS infantil será instalado na Regional V. Em agosto, a Prefeitura inicia a reforma do CAPS da Secretaria Regional IV com previsão de entrega para o primeiro semestre de 2019. Já a unidade que atende o público infantil na Regional III será deslocado para um imóvel mais estruturado para o atendimento.

O concurso será conduzido e realizado pelo Instituto Municipal de Pesquisa Administração e Recursos Humanos (Imparh). A entrada dos 133 profissionais vai trazer um impacto de R$ 10 milhões por ano, na folha de pagamento da Prefeitura de Fortaleza. “A gestão foi toda permeada por um difícil momento econômico para o País e a gente precisou fazer um esforço significativo para não comprometer o equilíbrio das contas públicas que se manteve estável, como poucos municípios brasileiros diante da atual crise no Brasil”, explicou o secretário Municipal de Planejamento, Orçamento e Gestão, Philipe Nottingham.