09 de maio de 2022 em Educação

Prefeito Sarto assina ordem de serviço para requalificação de quatro escolas municipais

As reformas fazem parte do pacote de requalificação das unidades escolares, que prevê reestruturar 200 escolas até 2024


grupo de pessoas posa para a foto
"Tenho certeza de que pais, professores, gestores e alunos ficarão muito felizes com nosso trabalho”, enfatizou o prefeito (Foto: Marcos Moura

O prefeito José Sarto assinou, nesta segunda-feira (09/05), ordem de serviço para a requalificação de quatro escolas da Rede Municipal de Ensino. Serão contempladas as escolas municipais Moreira da Rocha, na Lagoa Redonda; Almerinda de Albuquerque, no São João do Tauape; Sebastião de Abreu, no Bom Jardim, e Frei Tito de Alencar, na Praia do Futuro.

As requalificações, executadas pela Prefeitura de Fortaleza por meio de parceria entre a Secretaria Municipal da Educação (SME) e a Secretaria Municipal da Infraestrutura (Seinf), receberão investimento de R$ 5.777.573,36.

As obras fazem parte do pacote de requalificação das unidades escolares, que prevê reestruturar 200 escolas até 2024, com investimento de R$ 60 milhões. No ato de assinatura, Sarto esclareceu que o pacote de requalificações visa fornecer melhorias na infraestrutura escolar, conferindo maior conforto, segurança e acessibilidade para alunos, professores, funcionários e comunidade escolar em geral.

“Essas reformas vão além da pintura, manutenção e cuidados preventivos com as escolas. Nós queremos proporcionar espaços novos para os estudantes e para o corpo docente, dando mais infraestrutura. Então, além de reformar o que já existe, vamos até construir novos ambientes. Tenho certeza de que pais, professores, gestores e alunos ficarão muito felizes com nosso trabalho”, enfatizou o prefeito.

As obras de requalificação, de forma geral, contemplam execução de drenagem, revisão de coberta, pintura em geral, recuperação de revestimentos e pisos, requalificação de ambientes, além de construção de novos espaços e reforma de cozinha, de salas de aula, administrativas, de banheiros e fachadas, entre outros.

O secretário municipal de infraestrutura, Samuel Dias, apontou que as requalificações deverão ser feitas levando em consideração as características e demandas específicas de cada escola. O secretário usou como exemplo a Escola Municipal Frei Tito de Alencar, onde foi assinada a ordem de serviço.

“Estas reformas escolares receberão projetos adequados às condições específicas de cada local. A Frei Tito, por estar muito próxima do mar, sofre bastante com a maresia. Sendo assim, uma das coisas que iremos fazer nessa escola é trocar as estruturas de aço da quadra poliesportiva por alumínio, tornando-a mais resistentes à corrosão", expôs Samuel Dias.

Dalila Saldanha, titular da SME, apontou que fornecer estruturas adequadas é fundamental para o ensino e desenvolvimento infantil. De acordo com a secretária, o planejamento da estrutura física não deve ser desassociado do projeto pedagógico.

“A estrutura física dialoga com o projeto pedagógico, dando melhores condições para o ensino, atendimento da comunidade local e valorizando os profissionais da educação que trabalham nas escolas. Estas reformas, além do conforto, visam também trazer maior seguranças para todos que utilizam esses aparelhos”, comentou a secretária

O pacote de requalificação das unidades escolares já contemplou 39 equipamentos da capital, e outros 42 estão com obras em andamento.

Prefeito Sarto assina ordem de serviço para requalificação de quatro escolas municipais

As reformas fazem parte do pacote de requalificação das unidades escolares, que prevê reestruturar 200 escolas até 2024

grupo de pessoas posa para a foto
"Tenho certeza de que pais, professores, gestores e alunos ficarão muito felizes com nosso trabalho”, enfatizou o prefeito (Foto: Marcos Moura

O prefeito José Sarto assinou, nesta segunda-feira (09/05), ordem de serviço para a requalificação de quatro escolas da Rede Municipal de Ensino. Serão contempladas as escolas municipais Moreira da Rocha, na Lagoa Redonda; Almerinda de Albuquerque, no São João do Tauape; Sebastião de Abreu, no Bom Jardim, e Frei Tito de Alencar, na Praia do Futuro.

As requalificações, executadas pela Prefeitura de Fortaleza por meio de parceria entre a Secretaria Municipal da Educação (SME) e a Secretaria Municipal da Infraestrutura (Seinf), receberão investimento de R$ 5.777.573,36.

As obras fazem parte do pacote de requalificação das unidades escolares, que prevê reestruturar 200 escolas até 2024, com investimento de R$ 60 milhões. No ato de assinatura, Sarto esclareceu que o pacote de requalificações visa fornecer melhorias na infraestrutura escolar, conferindo maior conforto, segurança e acessibilidade para alunos, professores, funcionários e comunidade escolar em geral.

“Essas reformas vão além da pintura, manutenção e cuidados preventivos com as escolas. Nós queremos proporcionar espaços novos para os estudantes e para o corpo docente, dando mais infraestrutura. Então, além de reformar o que já existe, vamos até construir novos ambientes. Tenho certeza de que pais, professores, gestores e alunos ficarão muito felizes com nosso trabalho”, enfatizou o prefeito.

As obras de requalificação, de forma geral, contemplam execução de drenagem, revisão de coberta, pintura em geral, recuperação de revestimentos e pisos, requalificação de ambientes, além de construção de novos espaços e reforma de cozinha, de salas de aula, administrativas, de banheiros e fachadas, entre outros.

O secretário municipal de infraestrutura, Samuel Dias, apontou que as requalificações deverão ser feitas levando em consideração as características e demandas específicas de cada escola. O secretário usou como exemplo a Escola Municipal Frei Tito de Alencar, onde foi assinada a ordem de serviço.

“Estas reformas escolares receberão projetos adequados às condições específicas de cada local. A Frei Tito, por estar muito próxima do mar, sofre bastante com a maresia. Sendo assim, uma das coisas que iremos fazer nessa escola é trocar as estruturas de aço da quadra poliesportiva por alumínio, tornando-a mais resistentes à corrosão", expôs Samuel Dias.

Dalila Saldanha, titular da SME, apontou que fornecer estruturas adequadas é fundamental para o ensino e desenvolvimento infantil. De acordo com a secretária, o planejamento da estrutura física não deve ser desassociado do projeto pedagógico.

“A estrutura física dialoga com o projeto pedagógico, dando melhores condições para o ensino, atendimento da comunidade local e valorizando os profissionais da educação que trabalham nas escolas. Estas reformas, além do conforto, visam também trazer maior seguranças para todos que utilizam esses aparelhos”, comentou a secretária

O pacote de requalificação das unidades escolares já contemplou 39 equipamentos da capital, e outros 42 estão com obras em andamento.