28 de julho de 2022 em Saúde

Prefeito Sarto empossa 50 servidores para assistência da saúde mental e anuncia novo concurso público

Sarto informou que a Prefeitura realizará concurso para médicos da área da saúde mental e que convocará novos profissionais não médicos aprovados pelo concurso de 2018


grupo de pessoas num palco
"A preocupação com a saúde mental é um dos meus compromissos como médico e prefeito, e é também uma das prioridades da nossa gestão”, destacou Sarto (Fotos: Marcos Moura)

O prefeito José Sarto empossou, nesta quarta-feira (28/07), 50 novos servidores que irão atuar na Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) de Fortaleza. Foram empossados 33 enfermeiros, sete psicólogos, seis assistentes sociais e quatro terapeutas ocupacionais. Além destes, mais outros oito servidores deverão ser nomeados futuramente pela Prefeitura.

“Estou muito feliz em empossar estes novos servidores para a RAPS. São 50 profissionais de nível superior não médicos e mais oito ainda serão convocados. A preocupação com a saúde mental é um dos meus compromissos como médico e prefeito, e é também uma das prioridades da nossa gestão”, destacou Sarto.

sandra alves posa para a foto
Sandra Alves foi uma das assistentes sociais empossadas

O ingresso dos profissionais ocorreu por meio de concurso público regulamentado pelo edital nº 77/2018, primeiro realizado especificamente para a assistência da saúde mental de Fortaleza. Ana Estela Leite, titular da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), também celebrou a nomeação dos novos servidores.

“O prefeito Sarto, entendendo a prioridade do investimento na saúde mental, abriu novas 58 vagas para os aprovados que estavam em cadastro de reserva. Nós esperamos que estes novos profissionais, que irão compor a nossa rede, venham com a energia renovada para atender nossa população”, informou Ana Estela.

Sandra Alves foi uma das assistentes sociais empossadas. Sandra comemorou seu novo caminho profissional e fez questão de reforçar a importância do atendimento público de qualidade para a saúde mental da população.

“Atualmente eu trabalho na assistência primária da saúde e, agora, estou assumindo a saúde mental. A satisfação é bem grande, nós lutamos para que as pessoas possam ter um serviço público de qualidade e, principalmente com período de pandemia, percebemos a importância de cuidar da saúde mental”, ressaltou Sandra.

Concurso para médico neurologista pediátrico e médico psiquiatra

Durante a cerimônia de empossamento dos novos servidores, Sarto anunciou que a Prefeitura de Fortaleza realizará novo concurso público para a área da saúde mental. O concurso já foi aprovado pela Secretaria do Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog) e, em breve, uma mensagem deverá ser enviada à Câmara Municipal. A previsão é de que o edital seja publicado ainda neste semestre.

“Temos nos preocupado bastante com a saúde mental, principalmente por conta do aumento nos índices de ansiedade, síndrome do pânico, depressão e outros males. Neste sentido, iremos realizar um concurso para médicos que atuarão na RAPS. Serão 15 vagas: 14 para psiquiatras e uma para neuropediatra”, informou Sarto.

O prefeito comunicou que também enviará, ainda neste semestre para a Câmara Municipal, um novo projeto de lei para a criação de novas vagas para profissionais não médicos. A nova oportunidade de ingresso no serviço público contemplará os candidatos do cadastro de reserva, do certame regulamentado pelo Edital nº 77/2018.

Rede de Atenção Psicossocial

A Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) de Fortaleza é composta por 23 equipamentos, sendo 15 Centros de Atenção Psicossocial (seis gerais, dois de atendimento infantil e sete de atendimento a dependentes de álcool e outras drogas), cinco unidades de acolhimento para dependentes químicos e três residências terapêuticas.

Além disso, a Prefeitura dispõe de uma rede de apoio à internação com 25 leitos infantojuvenis na Sociedade de Assistência e Proteção à Infância de Fortaleza (Sopai) e 12 leitos para desintoxicação na Santa Casa de Misericórdia.

A média mensal de atendimentos é 14,5 mil nos seis CAPS Gerais, 8,5 mil nos sete CAPS AD e 3,5 mil nos dois CAPS Infantis. Dentre as principais demandas atendidas estão: os transtornos mentais comportamentais, como autismo e esquizofrenia, episódios depressivos, distúrbio de conduta, bipolaridade, dependência de álcool e outras drogas, entre outros.

O serviço é porta aberta, no qual o usuário pode procurar diretamente, ou ser encaminhado por um dos 116 postos de saúde da Capital, que atendem, entre outras necessidades, demandas de saúde mental. Nos CAPS é feita uma avaliação inicial e, de acordo com a necessidade do usuário, é feito o encaminhamento aos serviços de cada unidade.

Prefeito Sarto empossa 50 servidores para assistência da saúde mental e anuncia novo concurso público

Sarto informou que a Prefeitura realizará concurso para médicos da área da saúde mental e que convocará novos profissionais não médicos aprovados pelo concurso de 2018

grupo de pessoas num palco
"A preocupação com a saúde mental é um dos meus compromissos como médico e prefeito, e é também uma das prioridades da nossa gestão”, destacou Sarto (Fotos: Marcos Moura)

O prefeito José Sarto empossou, nesta quarta-feira (28/07), 50 novos servidores que irão atuar na Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) de Fortaleza. Foram empossados 33 enfermeiros, sete psicólogos, seis assistentes sociais e quatro terapeutas ocupacionais. Além destes, mais outros oito servidores deverão ser nomeados futuramente pela Prefeitura.

“Estou muito feliz em empossar estes novos servidores para a RAPS. São 50 profissionais de nível superior não médicos e mais oito ainda serão convocados. A preocupação com a saúde mental é um dos meus compromissos como médico e prefeito, e é também uma das prioridades da nossa gestão”, destacou Sarto.

sandra alves posa para a foto
Sandra Alves foi uma das assistentes sociais empossadas

O ingresso dos profissionais ocorreu por meio de concurso público regulamentado pelo edital nº 77/2018, primeiro realizado especificamente para a assistência da saúde mental de Fortaleza. Ana Estela Leite, titular da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), também celebrou a nomeação dos novos servidores.

“O prefeito Sarto, entendendo a prioridade do investimento na saúde mental, abriu novas 58 vagas para os aprovados que estavam em cadastro de reserva. Nós esperamos que estes novos profissionais, que irão compor a nossa rede, venham com a energia renovada para atender nossa população”, informou Ana Estela.

Sandra Alves foi uma das assistentes sociais empossadas. Sandra comemorou seu novo caminho profissional e fez questão de reforçar a importância do atendimento público de qualidade para a saúde mental da população.

“Atualmente eu trabalho na assistência primária da saúde e, agora, estou assumindo a saúde mental. A satisfação é bem grande, nós lutamos para que as pessoas possam ter um serviço público de qualidade e, principalmente com período de pandemia, percebemos a importância de cuidar da saúde mental”, ressaltou Sandra.

Concurso para médico neurologista pediátrico e médico psiquiatra

Durante a cerimônia de empossamento dos novos servidores, Sarto anunciou que a Prefeitura de Fortaleza realizará novo concurso público para a área da saúde mental. O concurso já foi aprovado pela Secretaria do Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog) e, em breve, uma mensagem deverá ser enviada à Câmara Municipal. A previsão é de que o edital seja publicado ainda neste semestre.

“Temos nos preocupado bastante com a saúde mental, principalmente por conta do aumento nos índices de ansiedade, síndrome do pânico, depressão e outros males. Neste sentido, iremos realizar um concurso para médicos que atuarão na RAPS. Serão 15 vagas: 14 para psiquiatras e uma para neuropediatra”, informou Sarto.

O prefeito comunicou que também enviará, ainda neste semestre para a Câmara Municipal, um novo projeto de lei para a criação de novas vagas para profissionais não médicos. A nova oportunidade de ingresso no serviço público contemplará os candidatos do cadastro de reserva, do certame regulamentado pelo Edital nº 77/2018.

Rede de Atenção Psicossocial

A Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) de Fortaleza é composta por 23 equipamentos, sendo 15 Centros de Atenção Psicossocial (seis gerais, dois de atendimento infantil e sete de atendimento a dependentes de álcool e outras drogas), cinco unidades de acolhimento para dependentes químicos e três residências terapêuticas.

Além disso, a Prefeitura dispõe de uma rede de apoio à internação com 25 leitos infantojuvenis na Sociedade de Assistência e Proteção à Infância de Fortaleza (Sopai) e 12 leitos para desintoxicação na Santa Casa de Misericórdia.

A média mensal de atendimentos é 14,5 mil nos seis CAPS Gerais, 8,5 mil nos sete CAPS AD e 3,5 mil nos dois CAPS Infantis. Dentre as principais demandas atendidas estão: os transtornos mentais comportamentais, como autismo e esquizofrenia, episódios depressivos, distúrbio de conduta, bipolaridade, dependência de álcool e outras drogas, entre outros.

O serviço é porta aberta, no qual o usuário pode procurar diretamente, ou ser encaminhado por um dos 116 postos de saúde da Capital, que atendem, entre outras necessidades, demandas de saúde mental. Nos CAPS é feita uma avaliação inicial e, de acordo com a necessidade do usuário, é feito o encaminhamento aos serviços de cada unidade.