02 de agosto de 2022 em Saúde

Prefeitura de Fortaleza amplia aplicação da vacina meningocócica C para crianças até 10 anos e trabalhadores da saúde

O imunizante está disponível nos 116 postos de saúde da Capital


A Prefeitura de Fortaleza amplia, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), a aplicação da vacina meningocócica C (Conjugada) para crianças até 10 anos e trabalhadores da saúde de Fortaleza, seguindo a recomendação do Ministério da Saúde (SMS). O imunizante está disponível nos 116 postos de saúde da Capital, de 7h30 às 18h30.

A extensão do público-alvo vai até fevereiro de 2023 e tem o objetivo de proteger a população contra doença meningocócica do sorogrupo C, a fim de aumentar as coberturas vacinais e evitar a circulação da doença no País.

De acordo com a coordenadora de Imunização de Fortaleza, Vanessa Soldatelli, as coberturas vacinas em todo o Brasil caíram consideravelmente, e esta medida busca proteger estes grupos e evitar possíveis surtos da doença.

“É importante frisar que, embora o maior número de vacinas esteja previsto para utilização na infância, existem algumas que devem ser utilizadas na vida adulta, cuja indicação vai depender da história vacinal do adulto (vacinas utilizadas na infância e adolescência), das doenças que o adulto teve durante sua vida, sua saúde e a situação epidemiológica local”, explica Soldatelli.

Vacina meningocócica C

A vacina faz parte do Calendário Nacional de Imunização, sendo indicado duas doses, aos 3 e 5 meses de idade, e um reforço aos 12 meses, com idade máxima, anteriormente, para menores de cinco anos. Adolescentes de 11 e 12 anos também recebem uma dose da vacina meningocócica ACWY.

Seguindo a orientação do MS, se a criança até 10 anos não tiver se vacinado, deve tomar uma dose da vacina. Já os trabalhadores da saúde dos serviços públicos e privados, mesmo com esquema vacinal completo, podem se vacinar com mais uma dose, mediante comprovante de trabalho.

São considerados trabalhadores da saúde todos aqueles que atuam em espaços e estabelecimentos de assistência e vigilância à saúde, quanto os trabalhadores de apoio, ou seja, aqueles que trabalham nos serviços de saúde, mas que não estão prestando serviços diretos de assistência à saúde das pessoas, tais como: recepcionistas, seguranças, trabalhadores da limpeza, cozinheiros e auxiliares, motoristas de ambulâncias e outros. Cuidadores de idosos, doulas e parteiras, que atuam em cuidados domiciliares também estão inclusas. Além dos estudantes da área da saúde que estiverem prestando atendimento na assistência dos serviços de saúde também têm direito a receber a vacina.

A doença

A Meningite é causada pela bactéria Neisseria Meningitidis, também conhecida como Meningococo, que provoca uma infecção nas meninges, as membranas que envolvem a medula espinhal e cerebral. O Meningococo é transmitido por meio de secreções respiratórias (tosse, espirro) e da saliva. Os principais sintomas são febre, rigidez na nuca, dor de cabeça intensa, vômitos e, em alguns casos, alterações neurológicas.

Prefeitura de Fortaleza amplia aplicação da vacina meningocócica C para crianças até 10 anos e trabalhadores da saúde

O imunizante está disponível nos 116 postos de saúde da Capital

A Prefeitura de Fortaleza amplia, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), a aplicação da vacina meningocócica C (Conjugada) para crianças até 10 anos e trabalhadores da saúde de Fortaleza, seguindo a recomendação do Ministério da Saúde (SMS). O imunizante está disponível nos 116 postos de saúde da Capital, de 7h30 às 18h30.

A extensão do público-alvo vai até fevereiro de 2023 e tem o objetivo de proteger a população contra doença meningocócica do sorogrupo C, a fim de aumentar as coberturas vacinais e evitar a circulação da doença no País.

De acordo com a coordenadora de Imunização de Fortaleza, Vanessa Soldatelli, as coberturas vacinas em todo o Brasil caíram consideravelmente, e esta medida busca proteger estes grupos e evitar possíveis surtos da doença.

“É importante frisar que, embora o maior número de vacinas esteja previsto para utilização na infância, existem algumas que devem ser utilizadas na vida adulta, cuja indicação vai depender da história vacinal do adulto (vacinas utilizadas na infância e adolescência), das doenças que o adulto teve durante sua vida, sua saúde e a situação epidemiológica local”, explica Soldatelli.

Vacina meningocócica C

A vacina faz parte do Calendário Nacional de Imunização, sendo indicado duas doses, aos 3 e 5 meses de idade, e um reforço aos 12 meses, com idade máxima, anteriormente, para menores de cinco anos. Adolescentes de 11 e 12 anos também recebem uma dose da vacina meningocócica ACWY.

Seguindo a orientação do MS, se a criança até 10 anos não tiver se vacinado, deve tomar uma dose da vacina. Já os trabalhadores da saúde dos serviços públicos e privados, mesmo com esquema vacinal completo, podem se vacinar com mais uma dose, mediante comprovante de trabalho.

São considerados trabalhadores da saúde todos aqueles que atuam em espaços e estabelecimentos de assistência e vigilância à saúde, quanto os trabalhadores de apoio, ou seja, aqueles que trabalham nos serviços de saúde, mas que não estão prestando serviços diretos de assistência à saúde das pessoas, tais como: recepcionistas, seguranças, trabalhadores da limpeza, cozinheiros e auxiliares, motoristas de ambulâncias e outros. Cuidadores de idosos, doulas e parteiras, que atuam em cuidados domiciliares também estão inclusas. Além dos estudantes da área da saúde que estiverem prestando atendimento na assistência dos serviços de saúde também têm direito a receber a vacina.

A doença

A Meningite é causada pela bactéria Neisseria Meningitidis, também conhecida como Meningococo, que provoca uma infecção nas meninges, as membranas que envolvem a medula espinhal e cerebral. O Meningococo é transmitido por meio de secreções respiratórias (tosse, espirro) e da saliva. Os principais sintomas são febre, rigidez na nuca, dor de cabeça intensa, vômitos e, em alguns casos, alterações neurológicas.