21 de agosto de 2018 em Saúde

Prefeitura de Fortaleza promove ações educativas contra o calazar

As ações ocorrem nesta quarta-feira (22/08), a partir das 8 horas da manhã, na Praça Santa Lígia, na Parangaba


atendimento
Agentes do Núcleo de Educação em Saúde e Mobilização Social (Nesms) realizarão exame DPP.

A Secretaria Municipal da Saúde realiza nesta quarta-feira (22/08), ação de enfrentamento da Leishmaniose. As ações acontecerão a partir das 8 horas da manhã, na Praça Santa Lígia, na Parangaba (Regional IV). Agentes do Núcleo de Educação em Saúde e Mobilização Social (Nesms) realizarão exame DPP, que identifica a leishmaniose visceral canina, mais conhecida como calazar. Também serão realizadas ações como: vacinação antirrábica, visitas domiciliares, entrega de cartazes em pontos comerciais e exposição educativa.

A Leishmaniose é transmitida por picada de um flebótomo contaminado (conhecido como mosquito palha) e pode acometer cães e humanos. Alguns sintomas que podem levar o proprietário a desconfiar que o animal está doente são: descamação seca da pele, pelos quebradiços, nódulos na pele, úlceras, febre, atrofia muscular, fraqueza, anorexia, falta de apetite, vômito, diarreia, lesões oculares e sangramentos. Nas formas mais graves, a Leishmaniose pode acarretar anemia e outras doenças imunes.

O combate ao inseto vetor deve ser feito com aplicação de inseticida no ambiente e o uso de produtos repelentes no cão. Além disso, as pessoas devem evitar deixar os animais em ambientes úmidos e que acumulem material que possa facilitar a criação do mosquito.

Prefeitura de Fortaleza promove ações educativas contra o calazar

As ações ocorrem nesta quarta-feira (22/08), a partir das 8 horas da manhã, na Praça Santa Lígia, na Parangaba

atendimento
Agentes do Núcleo de Educação em Saúde e Mobilização Social (Nesms) realizarão exame DPP.

A Secretaria Municipal da Saúde realiza nesta quarta-feira (22/08), ação de enfrentamento da Leishmaniose. As ações acontecerão a partir das 8 horas da manhã, na Praça Santa Lígia, na Parangaba (Regional IV). Agentes do Núcleo de Educação em Saúde e Mobilização Social (Nesms) realizarão exame DPP, que identifica a leishmaniose visceral canina, mais conhecida como calazar. Também serão realizadas ações como: vacinação antirrábica, visitas domiciliares, entrega de cartazes em pontos comerciais e exposição educativa.

A Leishmaniose é transmitida por picada de um flebótomo contaminado (conhecido como mosquito palha) e pode acometer cães e humanos. Alguns sintomas que podem levar o proprietário a desconfiar que o animal está doente são: descamação seca da pele, pelos quebradiços, nódulos na pele, úlceras, febre, atrofia muscular, fraqueza, anorexia, falta de apetite, vômito, diarreia, lesões oculares e sangramentos. Nas formas mais graves, a Leishmaniose pode acarretar anemia e outras doenças imunes.

O combate ao inseto vetor deve ser feito com aplicação de inseticida no ambiente e o uso de produtos repelentes no cão. Além disso, as pessoas devem evitar deixar os animais em ambientes úmidos e que acumulem material que possa facilitar a criação do mosquito.

Sms