20 de dezembro de 2018 em Saúde

Prefeitura de Fortaleza realiza amistoso InterCAPS de futsal

O campeonato reuniu 45 atletas no Ginásio Paulo Sarasate


amistosointercaps
O amistoso teve como principal intuito a inserção social dos usuários

A Prefeitura de Fortaleza, realizou nesta quinta-feira (20/12), no Ginásio Paulo Sarasate, o amistoso InterCAPS de futsal, com 45 usuários atendidos pelos Centros de Atenção Psicossocial álcool e outras drogas (CAPS AD) e Unidade de Acolhimento (UA) do município. O torneio foi idealizado pela Coordenadoria Especial de Políticas sobre Drogas (CPDrogas), em parceria  com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS – Rede de Saúde Mental) e  com a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Secel).

O amistoso teve como principal intuito a inserção social dos usuários, sabendo que, o esporte, além de proporcionar o desenvolvimento das atividades coordenativas e afetivas, apresenta um cenário rico em habilidades sociais, tais como: a cooperação, o respeito por princípios e regras, e o trabalho em equipe. Também é trabalhada a estratégia de Redução de Danos (RD) dentro do Projeto Terapêutico Singular, estabelecendo o cuidado das pessoas que são acompanhadas pelos equipamentos.

De acordo com a assistente social da CPDrogas e organizadora do torneio, Andrea Moreira, o esporte é um grande aliado para complementar e potencializar o tratamento dos usuários no enfrentamento ao uso abusivo de álcool, crack e outras drogas. “A prática de exercícios permite que estes indivíduos se sintam participantes da sociedade, além de possibilitar que eles desenvolvam habilidades fundamentais para o desenvolvimento físico e psicológico (promoção a saúde), ocupação dos espaços públicos, melhora da autoestima e integração no processo de inclusão social, por meio do esporte e lazer”, afirmou.

Ante do início dos jogos, houve exercício de alongamento com a prática do Manbol, uma modalidade esportiva que combina raciocínio lógico e agilidade, sendo o único no mundo que é praticado com duas bolinhas ovais simultâneas. O grupo de percussão do CAPS AD da Regional VI "Batuqueiros da Liberdade" também movimentou os presentes ao longo das partidas.

O CAPS AD II e o CAPS AD VI tiveram representação levando suas equipes de atletas para o final do amistoso, sendo vitorioso dessa partida a equipe do CAPS AD II. O CAPS AD Centro conseguiu garantir o terceiro lugar no evento pelo saldo de gols. Também ocorreu uma partida de futsal feminino com usuárias e profissionais dos diversos serviços. Todos os atletas estiveram sob supervisão dos profissionais de referência dos seus equipamentos.

De acordo com a educadora física Suellen Moura do CAPS AD da Regional VI, o esporte inserido no tratamento dos usuários colabora para a diminuição do uso das substâncias. "Os usuários ficam mais regulares nos grupos do serviço, melhora na interação deles com os profissionais e os demais", ela ainda revela que eles buscam diminuir o uso para poder treinar o futebol que ocorre semanalmente no equipamento. "È perceptível o cuidado que eles passam a ter consigo mesmo e com sua saúde ", afirma Suellen. Para José Cláudio, que está a 3 anos e 4 meses sendo acompanhado pelo CAPS AD da Regional III estar próximo do esporte o faz se sentir muito bem. "A atividade me auxilia no meu processo de recuperação", disse.

Equipamentos participantes do amistoso

CAPS AD Centro

CAPS AD Regional II

CAPS AD Regional III

CAPS AD Regional V

CAPS AD Regional VI

Unidade de Acolhimento Dr. Silas Munguba, Regional V

Prefeitura de Fortaleza realiza amistoso InterCAPS de futsal

O campeonato reuniu 45 atletas no Ginásio Paulo Sarasate

amistosointercaps
O amistoso teve como principal intuito a inserção social dos usuários

A Prefeitura de Fortaleza, realizou nesta quinta-feira (20/12), no Ginásio Paulo Sarasate, o amistoso InterCAPS de futsal, com 45 usuários atendidos pelos Centros de Atenção Psicossocial álcool e outras drogas (CAPS AD) e Unidade de Acolhimento (UA) do município. O torneio foi idealizado pela Coordenadoria Especial de Políticas sobre Drogas (CPDrogas), em parceria  com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS – Rede de Saúde Mental) e  com a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Secel).

O amistoso teve como principal intuito a inserção social dos usuários, sabendo que, o esporte, além de proporcionar o desenvolvimento das atividades coordenativas e afetivas, apresenta um cenário rico em habilidades sociais, tais como: a cooperação, o respeito por princípios e regras, e o trabalho em equipe. Também é trabalhada a estratégia de Redução de Danos (RD) dentro do Projeto Terapêutico Singular, estabelecendo o cuidado das pessoas que são acompanhadas pelos equipamentos.

De acordo com a assistente social da CPDrogas e organizadora do torneio, Andrea Moreira, o esporte é um grande aliado para complementar e potencializar o tratamento dos usuários no enfrentamento ao uso abusivo de álcool, crack e outras drogas. “A prática de exercícios permite que estes indivíduos se sintam participantes da sociedade, além de possibilitar que eles desenvolvam habilidades fundamentais para o desenvolvimento físico e psicológico (promoção a saúde), ocupação dos espaços públicos, melhora da autoestima e integração no processo de inclusão social, por meio do esporte e lazer”, afirmou.

Ante do início dos jogos, houve exercício de alongamento com a prática do Manbol, uma modalidade esportiva que combina raciocínio lógico e agilidade, sendo o único no mundo que é praticado com duas bolinhas ovais simultâneas. O grupo de percussão do CAPS AD da Regional VI "Batuqueiros da Liberdade" também movimentou os presentes ao longo das partidas.

O CAPS AD II e o CAPS AD VI tiveram representação levando suas equipes de atletas para o final do amistoso, sendo vitorioso dessa partida a equipe do CAPS AD II. O CAPS AD Centro conseguiu garantir o terceiro lugar no evento pelo saldo de gols. Também ocorreu uma partida de futsal feminino com usuárias e profissionais dos diversos serviços. Todos os atletas estiveram sob supervisão dos profissionais de referência dos seus equipamentos.

De acordo com a educadora física Suellen Moura do CAPS AD da Regional VI, o esporte inserido no tratamento dos usuários colabora para a diminuição do uso das substâncias. "Os usuários ficam mais regulares nos grupos do serviço, melhora na interação deles com os profissionais e os demais", ela ainda revela que eles buscam diminuir o uso para poder treinar o futebol que ocorre semanalmente no equipamento. "È perceptível o cuidado que eles passam a ter consigo mesmo e com sua saúde ", afirma Suellen. Para José Cláudio, que está a 3 anos e 4 meses sendo acompanhado pelo CAPS AD da Regional III estar próximo do esporte o faz se sentir muito bem. "A atividade me auxilia no meu processo de recuperação", disse.

Equipamentos participantes do amistoso

CAPS AD Centro

CAPS AD Regional II

CAPS AD Regional III

CAPS AD Regional V

CAPS AD Regional VI

Unidade de Acolhimento Dr. Silas Munguba, Regional V