30 de setembro de 2021 em Mobilidade

Prefeitura inicia projeto de lazer e inclusão com bicicletas adaptadas neste sábado (02/10)

Bike sem Barreiras será realizado aos sábados, quinzenalmente, na Praia de Iracema


Duas pessoas andando numa bicicleta adaptada, enquanto uma pedala, a outra está numa cadeira de rodas acoplada à bicicleta, que é adaptada para isso
A expectativa é atender cerca de 20 pessoas, a cada edição (Foto: Thiago Gaspar)

Sentir o vento bater no rosto ao experimentar ou reviver a prática simples de pedalar. Essa experiência será possível com o projeto Bike Sem Barreiras, realizado pela Prefeitura de Fortaleza, por meio da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), em parceria com a Uninassau. Com bicicletas adaptadas, a iniciativa permitirá, a partir deste sábado (02/10), integrar pessoas com deficiência, mobilidade reduzida ou com autismo aos espaços de convivência da cidade.

Com o objetivo de contribuir para a promoção de lazer e inclusão, o projeto será executado aos sábados, de 8h às 12h, quinzenalmente. Para participar, basta se inscrever no horário apresentando o documento de RG na tenda do projeto montada na Praia de Iracema, nas proximidades do Centro Cultural Belchior e em frente ao projeto Praia Acessível.

Para os passeios ciclísticos inclusivos, os participantes vão contar com o apoio de profissionais e estudantes de Educação Física e Fisioterapia. Eles vão atuar como instrutores da utilização das bikes ou acompanhar durante o percurso, na ciclofaixa da Praia de Iracema. A expectativa é atender cerca de 20 pessoas, a cada edição.

"O Bike sem Barreiras será marcante para as pessoas com deficiência, mobilidade reduzida ou autismo porque vai incluí-las na prática do esporte. Será uma grande oportunidade para que, no futuro, essas pessoas possam se locomover através da bicicleta", destaca Juliana Coelho, superintendente da AMC.

Bicicletas adaptadas

Serão disponibilizados três modelos diferentes de bicicletas adaptadas. Um triciclo adaptado para ser pedalado com as mãos, conhecido como handbike; uma bicicleta dupla, que é pedalada pelo monitor ou acompanhante e por uma pessoa com deficiência visual; e uma bicicleta adaptada com uma cadeira de rodas no lugar da roda dianteira, voltada para usuários com tetraplegia ou deficiência múltipla.

O Bike sem Barreiras está ligado ao projeto-piloto Rota Acessível, desenvolvido pela Prefeitura, por meio da Secretaria dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS), articulada pela Coordenadoria Especial da Pessoa com Deficiência (Copedef). A iniciativa transforma as rotas totalmente acessíveis para bicicletas adaptadas. O primeiro trecho vai do Mercado dos Peixes, no Meireles, ao Dragão do Mar, na Praia de Iracema.

Serviço:
Bike sem Barreiras
Data: 02/10 (sábado)
Horário: 8h às 12h
Local: Praia de Iracema (ao lado do Centro Cultural Belchior e em frente ao projeto Praia Acessível)

Prefeitura inicia projeto de lazer e inclusão com bicicletas adaptadas neste sábado (02/10)

Bike sem Barreiras será realizado aos sábados, quinzenalmente, na Praia de Iracema

Duas pessoas andando numa bicicleta adaptada, enquanto uma pedala, a outra está numa cadeira de rodas acoplada à bicicleta, que é adaptada para isso
A expectativa é atender cerca de 20 pessoas, a cada edição (Foto: Thiago Gaspar)

Sentir o vento bater no rosto ao experimentar ou reviver a prática simples de pedalar. Essa experiência será possível com o projeto Bike Sem Barreiras, realizado pela Prefeitura de Fortaleza, por meio da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), em parceria com a Uninassau. Com bicicletas adaptadas, a iniciativa permitirá, a partir deste sábado (02/10), integrar pessoas com deficiência, mobilidade reduzida ou com autismo aos espaços de convivência da cidade.

Com o objetivo de contribuir para a promoção de lazer e inclusão, o projeto será executado aos sábados, de 8h às 12h, quinzenalmente. Para participar, basta se inscrever no horário apresentando o documento de RG na tenda do projeto montada na Praia de Iracema, nas proximidades do Centro Cultural Belchior e em frente ao projeto Praia Acessível.

Para os passeios ciclísticos inclusivos, os participantes vão contar com o apoio de profissionais e estudantes de Educação Física e Fisioterapia. Eles vão atuar como instrutores da utilização das bikes ou acompanhar durante o percurso, na ciclofaixa da Praia de Iracema. A expectativa é atender cerca de 20 pessoas, a cada edição.

"O Bike sem Barreiras será marcante para as pessoas com deficiência, mobilidade reduzida ou autismo porque vai incluí-las na prática do esporte. Será uma grande oportunidade para que, no futuro, essas pessoas possam se locomover através da bicicleta", destaca Juliana Coelho, superintendente da AMC.

Bicicletas adaptadas

Serão disponibilizados três modelos diferentes de bicicletas adaptadas. Um triciclo adaptado para ser pedalado com as mãos, conhecido como handbike; uma bicicleta dupla, que é pedalada pelo monitor ou acompanhante e por uma pessoa com deficiência visual; e uma bicicleta adaptada com uma cadeira de rodas no lugar da roda dianteira, voltada para usuários com tetraplegia ou deficiência múltipla.

O Bike sem Barreiras está ligado ao projeto-piloto Rota Acessível, desenvolvido pela Prefeitura, por meio da Secretaria dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS), articulada pela Coordenadoria Especial da Pessoa com Deficiência (Copedef). A iniciativa transforma as rotas totalmente acessíveis para bicicletas adaptadas. O primeiro trecho vai do Mercado dos Peixes, no Meireles, ao Dragão do Mar, na Praia de Iracema.

Serviço:
Bike sem Barreiras
Data: 02/10 (sábado)
Horário: 8h às 12h
Local: Praia de Iracema (ao lado do Centro Cultural Belchior e em frente ao projeto Praia Acessível)