30 de janeiro de 2019 em Social

Prefeitura realiza oficinas artesanais para usuários atendidos na Rede de Atenção Psicossocial

As oficinas são ferramentas no tratamento da dependência química


A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Coordenadoria Especial de Políticas sobre Drogas (Cpdrogas), vai iniciar nesta quinta-feira (31/01), às 14h, no Centro de Atenção Psicossocial álcool e outras drogas (CAPS AD) da Regional II, um ciclo de atividades e oficinas artesanais que serão desenvolvidas em parceria junto a Rede de Atenção Psicossocial de Fortaleza (CAPS AD e Unidades de Acolhimento) em prol da reinserção social dos usuários atendidos.

O intuito é oportunizar conhecimento de técnicas manuais, buscando despertar a expressão artística dos participantes. Neste encontro, os usuários irão desenvolver habilidades para produção de bijuterias com sua própria identidade. Outras oficinas como graffiti, garrafas decorativas, máscara de carnaval estão sendo planejadas para ofertar aos usuários.

De acordo com a articuladora da oficina e assistente social da CPDROGAS, Andria Moreira, a oficina além de funcionar como um dos elementos organizadores do cotidiano dos serviços de atenção diária de saúde mental, têm sido espaços de produção e manejo de subjetividade, de reconstrução de vínculos entre os sujeitos e seus grupos sociais, ressalta.

Para atender gratuitamente os dependentes químicos, o município conta com cinco Unidades de Acolhimentos (UAS) com vagas de caráter residencial transitório, leitos de desintoxicação na Santa Casa (para adultos) e Sociedade de Assistência e Proteção à Infância de Fortaleza (SOPAI), no Hospital Luís de França (para crianças e adolescentes). Sete CAPS Álcool e Drogas (CAPS AD), sendo um em cada regional e um no Centro da cidade) e dois CAPS infantis (CAPsi).

Além disso, quem busca orientação e acolhimento no enfrentamento de problema relacionados com drogas e álcool, basta ligar para o canal de comunicação gratuito e sigiloso (0800.032.1472), ou presencialmente no Centro Integrado de Referência sobre Drogas, localizado na Av. Rogaciano Leite, 1729 - Patriolino Ribeiro.

Prefeitura realiza oficinas artesanais para usuários atendidos na Rede de Atenção Psicossocial

As oficinas são ferramentas no tratamento da dependência química

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Coordenadoria Especial de Políticas sobre Drogas (Cpdrogas), vai iniciar nesta quinta-feira (31/01), às 14h, no Centro de Atenção Psicossocial álcool e outras drogas (CAPS AD) da Regional II, um ciclo de atividades e oficinas artesanais que serão desenvolvidas em parceria junto a Rede de Atenção Psicossocial de Fortaleza (CAPS AD e Unidades de Acolhimento) em prol da reinserção social dos usuários atendidos.

O intuito é oportunizar conhecimento de técnicas manuais, buscando despertar a expressão artística dos participantes. Neste encontro, os usuários irão desenvolver habilidades para produção de bijuterias com sua própria identidade. Outras oficinas como graffiti, garrafas decorativas, máscara de carnaval estão sendo planejadas para ofertar aos usuários.

De acordo com a articuladora da oficina e assistente social da CPDROGAS, Andria Moreira, a oficina além de funcionar como um dos elementos organizadores do cotidiano dos serviços de atenção diária de saúde mental, têm sido espaços de produção e manejo de subjetividade, de reconstrução de vínculos entre os sujeitos e seus grupos sociais, ressalta.

Para atender gratuitamente os dependentes químicos, o município conta com cinco Unidades de Acolhimentos (UAS) com vagas de caráter residencial transitório, leitos de desintoxicação na Santa Casa (para adultos) e Sociedade de Assistência e Proteção à Infância de Fortaleza (SOPAI), no Hospital Luís de França (para crianças e adolescentes). Sete CAPS Álcool e Drogas (CAPS AD), sendo um em cada regional e um no Centro da cidade) e dois CAPS infantis (CAPsi).

Além disso, quem busca orientação e acolhimento no enfrentamento de problema relacionados com drogas e álcool, basta ligar para o canal de comunicação gratuito e sigiloso (0800.032.1472), ou presencialmente no Centro Integrado de Referência sobre Drogas, localizado na Av. Rogaciano Leite, 1729 - Patriolino Ribeiro.