18 de outubro de 2017 em Segurança Cidadã

Vice-prefeito Moroni Torgan visita bairros que receberão as Células de Proteção Comunitária

Foram visitados os bairros Edson Queiroz (Regional VI) e Vila Velha (Regional I)


Vice-prefeito aponta os melhores locais
De acordo o Vice-Prefeito, a Praça da Juventude no Edson Queiroz terá videomonitramento 24 horas

O vice-prefeito, Moroni Torgan, o titular da Secretaria Municipal da Segurança Cidadã (Sesec), Azevedo Vieira, e os diretores da Guarda Municipal de Fortaleza, Romulo Reis e Marcílio Tavora, visitaram, nesta terça-feira (17/10), dois locais que receberão as Células de Proteção Comunitária do Plano Municipal de Proteção Urbana.

O primeiro espaço visitado foi a Praça da Juventude, no bairro Edson Queiroz (Regional VI). De acordo com o Vice-Prefeito, o local é privilegiado e comporta bem a ideia. “É uma praça ampla e que comportará a base que terá videomonitramento 24 horas, acompanhado por guardas municipais e policiais militares”, observou. Já no Conjunto Vila Velha (Regional I), foi escolhido um espaço na Avenida L, próximo à Unidade de Pronto Atendimento (UPA). “Vamos trazer mais segurança para essa importante área da Cidade”, disse Moroni Torgan, em conversa com moradores.

O Plano Municipal de Proteção Urbana

O Plano Municipal de Proteção Urbana (PMPU) está previsto para iniciar em novembro, com o objetivo de unir técnicas preditivas e ostensivas para evitar a ocorrências de delitos, por meio de vigilância eletrônica e sistemática, além de ações sociais prevencionistas. Na prática, o Plano permitirá a instalação de Células de Proteção Comunitária em áreas de grande vulnerabilidade social da Cidade. Além do Edson Queiroz e Vila Velha, o Jangurussu (Regional V) foi outro bairro apontado dentro do estudo que identificou e analisou os primeiros territórios, com base nos índices do panorama da violência apresentados em 2016.

O PMPU estabelece uma parceria em que guardas municipais e policiais militares atuarão numa torre de comando com videomonitoramento, além das ações ostensivas, em um raio de 15 quarteirões, com a participação de 40 guardas e 20 policiais, que farão rondas definidas por um aplicativo.

As Células de Proteção Comunitária definirão, ainda, conceitos para aplicação de prevenções primárias, com urbanização, lazer e iluminação, além de ações prevencionistas com iniciativas culturais, educativas e de desporto e, no campo social, iniciativas para a geração de emprego e renda.

Vice-prefeito Moroni Torgan visita bairros que receberão as Células de Proteção Comunitária

Foram visitados os bairros Edson Queiroz (Regional VI) e Vila Velha (Regional I)

Vice-prefeito aponta os melhores locais
De acordo o Vice-Prefeito, a Praça da Juventude no Edson Queiroz terá videomonitramento 24 horas

O vice-prefeito, Moroni Torgan, o titular da Secretaria Municipal da Segurança Cidadã (Sesec), Azevedo Vieira, e os diretores da Guarda Municipal de Fortaleza, Romulo Reis e Marcílio Tavora, visitaram, nesta terça-feira (17/10), dois locais que receberão as Células de Proteção Comunitária do Plano Municipal de Proteção Urbana.

O primeiro espaço visitado foi a Praça da Juventude, no bairro Edson Queiroz (Regional VI). De acordo com o Vice-Prefeito, o local é privilegiado e comporta bem a ideia. “É uma praça ampla e que comportará a base que terá videomonitramento 24 horas, acompanhado por guardas municipais e policiais militares”, observou. Já no Conjunto Vila Velha (Regional I), foi escolhido um espaço na Avenida L, próximo à Unidade de Pronto Atendimento (UPA). “Vamos trazer mais segurança para essa importante área da Cidade”, disse Moroni Torgan, em conversa com moradores.

O Plano Municipal de Proteção Urbana

O Plano Municipal de Proteção Urbana (PMPU) está previsto para iniciar em novembro, com o objetivo de unir técnicas preditivas e ostensivas para evitar a ocorrências de delitos, por meio de vigilância eletrônica e sistemática, além de ações sociais prevencionistas. Na prática, o Plano permitirá a instalação de Células de Proteção Comunitária em áreas de grande vulnerabilidade social da Cidade. Além do Edson Queiroz e Vila Velha, o Jangurussu (Regional V) foi outro bairro apontado dentro do estudo que identificou e analisou os primeiros territórios, com base nos índices do panorama da violência apresentados em 2016.

O PMPU estabelece uma parceria em que guardas municipais e policiais militares atuarão numa torre de comando com videomonitoramento, além das ações ostensivas, em um raio de 15 quarteirões, com a participação de 40 guardas e 20 policiais, que farão rondas definidas por um aplicativo.

As Células de Proteção Comunitária definirão, ainda, conceitos para aplicação de prevenções primárias, com urbanização, lazer e iluminação, além de ações prevencionistas com iniciativas culturais, educativas e de desporto e, no campo social, iniciativas para a geração de emprego e renda.