19 de outubro de 2018 em Mobilidade

AMC realiza capacitação de motociclista batedor para otimizar o trabalho de escolta

O objetivo é qualificar o corpo técnico do órgão para atuar em situações de emergência


Aperfeiçoando o trabalho de escolta, a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) está qualificando 20 alunos para o Curso de Atualização de Motociclista Batedor. O objetivo do treinamento é qualificar o efetivo operacional para atuação em diversas modalidades de escoltas, principalmente, durante o transporte de órgãos e comboios de ambulâncias, situações de extrema emergência que precisam de técnica e agilidade. A iniciativa é uma parceria com o Instituto Municipal de Desenvolvimento de Recursos Humanos (Imparh), por meio da Escola de Governo de Fortaleza, além do apoio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

No âmbito nacional, a AMC é um dos poucos órgãos de trânsito que possui este nível de especialização. "Temos nos preocupado em investir na qualificação dos agentes de trânsito. Uma atividade de escolta exige a atuação de profissionais bem treinados, capazes de tomar decisões rápidas em situações de grande pressão", explica Arcelino Lima, superintendente do órgão.

Ministrado por uma equipe de instrutores experientes da própria AMC, o curso tem carga horária de 56 horas e é exclusivamente prático. Inicialmente, os alunos realizam exercícios de circuito na Base Aérea de Fortaleza e numa segunda etapa desenvolvem a prática de velocidade no Autódromo Internacional Virgílio Távora. Já na última fase haverá simulação de intensa rotina de escolta nas vias da cidade.

Para o coordenador do curso, André Luís Barcelos, as atividades exigem um nível de técnica apurado onde o motociclista batedor tem a função de promover a escolta de um determinado tipo de comboio no menor tempo possível ao seu destino. “As simulações são exercícios cuidadosamente planejados com rotas pré-determinadas para testar a habilidade e a doutrina da escolta”, reforça.

AMC realiza capacitação de motociclista batedor para otimizar o trabalho de escolta

O objetivo é qualificar o corpo técnico do órgão para atuar em situações de emergência

Aperfeiçoando o trabalho de escolta, a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) está qualificando 20 alunos para o Curso de Atualização de Motociclista Batedor. O objetivo do treinamento é qualificar o efetivo operacional para atuação em diversas modalidades de escoltas, principalmente, durante o transporte de órgãos e comboios de ambulâncias, situações de extrema emergência que precisam de técnica e agilidade. A iniciativa é uma parceria com o Instituto Municipal de Desenvolvimento de Recursos Humanos (Imparh), por meio da Escola de Governo de Fortaleza, além do apoio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

No âmbito nacional, a AMC é um dos poucos órgãos de trânsito que possui este nível de especialização. "Temos nos preocupado em investir na qualificação dos agentes de trânsito. Uma atividade de escolta exige a atuação de profissionais bem treinados, capazes de tomar decisões rápidas em situações de grande pressão", explica Arcelino Lima, superintendente do órgão.

Ministrado por uma equipe de instrutores experientes da própria AMC, o curso tem carga horária de 56 horas e é exclusivamente prático. Inicialmente, os alunos realizam exercícios de circuito na Base Aérea de Fortaleza e numa segunda etapa desenvolvem a prática de velocidade no Autódromo Internacional Virgílio Távora. Já na última fase haverá simulação de intensa rotina de escolta nas vias da cidade.

Para o coordenador do curso, André Luís Barcelos, as atividades exigem um nível de técnica apurado onde o motociclista batedor tem a função de promover a escolta de um determinado tipo de comboio no menor tempo possível ao seu destino. “As simulações são exercícios cuidadosamente planejados com rotas pré-determinadas para testar a habilidade e a doutrina da escolta”, reforça.