29 de setembro de 2017 em Educação

Escolas municipais de Fortaleza terão equipes de mediação escolar com o projeto EMPAZ

13 Escolas Municipais de Fortaleza integram o projeto


Autoridades da educação municipal após assinatura do termo de pactuação
Secretária da Educação de Fortaleza, Dalila Saldanha (ao centro), e demais profissionais da educação municipal no lançamento do Projeto Escola Mediadora que Promove a Paz (Empaz)

O encerramento da III Semana Municipal da Mediação Escolar, promovida pela Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), foi marcado pelo lançamento do Projeto  Escola Mediadora que Promove a Paz (EMPAZ). O evento foi realizado na manhã desta sexta-feira (29/09), no Teatro Celina Queiroz da Universidade de Fortaleza (Unifor).

Durante a solenidade, houve a assinatura do termo de pactuação com os 13 diretores das escolas municipais que vão participar do projeto. São elas:

- Distrito 1: EM Prof. Martinz de Aguiar e EM Francisco Domingos da Silva
- Distrito 2: EM Belarmina Campos e EM Godofredo de Castro Filho
- Distrito 3: EM Prof. José Américo Barreira
- Distrito 4: EM Manoel Cordeiro Neto e EM Irene Pereira de Souza
- Distrito 5: EM Catarina Lima da Silva, EM João Mendes de Andrade, EM Profª. Lireda Facó, EM Rachel Viana Martins
- Distrito 6: EM Profª. Terezinha Ferreira Parente e EM Taís Maria Bezerra Nogueira

Para a secretária da Educação, Dalila Saldanha, as festividades representam também o apoio aos resultados alcançados pela Célula de Mediação Social desde 2013, quando foi criada. “Temos uma rede que acredita nessa política e que, ao longo dessa semana, pode celebrar os frutos dessa dedicação. Como resultado dessa semente plantada, temos hoje o lançamento do projeto EMPAZ, que vai nos ajudar a propagar a paz nas escolas”, afirmou.

As unidades escolares escolhidas atenderam ao critério de estarem localizadas em áreas de grande vulnerabilidade social, inclusive onde o Pacto por um Ceará Pacífico, do Governo do Estado do Ceará, é desenvolvido. As escolas que cumprirem o cronograma de ações planejadas serão reconhecidas com o título de Escola Embaixadora da Paz.

A diretora da Escola Municipal Taís Maria Bezerra Nogueira, Vânia Ventura, ressalta os resultados positivos das ações implantadas pelos profissionais da mediação em conjunto com os estudantes. A unidade é uma das escolas participantes do EMPAZ, que está em fase de sensibilização da comunidade escolar. “Estamos numa área de vulnerabilidade social, mas dissemos ‘sim’ ao projeto porque acreditamos nele e na transformação que ele pode causar no ambiente escolar, por meio da prevenção, dando ouvidos aos nossos alunos, abrindo espaços para reflexão e conversa e, com essa proximidade, construirmos o vínculo e uma cultura de paz”, explicou.

A gerente da Célula de Mediação Social da SME, Lady Vieira, comemorou o lançamento das ações. “Esse projeto vai melhorar ainda mais o nosso clima nas escolas. O ambiente sadio melhora a aprendizagem e o desenvolvimento dos alunos”, destacou.

O evento contou a participação dos representantes da promotoria de Educação do Ministério Público, Elnatan Carlos de Oliveira; representando os diretores, Rommel Alves, da EM Belarmina Campos; Thiago Simões, representando os colaboradores do conselho tutelar; o capitão da Polícia Militar Messias Mendes; o profissional da Mediação Comunitária Dr. Edson Landim; representando a vice-governadora Cristiane Holanda; e a vice-reitora de Pós-Graduação da Unifor, Lilia Maia de Morais Sales.

O projeto EMPAZ é um trabalho desenvolvido pela SME por meio da Célula de Medição Social, criada em 2013 e que conta com o apoio de órgãos como o Ministério Público, Conselhos Tutelares, Secretaria da Educação do Estado (Seduc), Vice-Governadoria e Terre Des Homes, dentre outros parceiros da rede de proteção a criança e ao adolescente.

Escolas municipais de Fortaleza terão equipes de mediação escolar com o projeto EMPAZ

13 Escolas Municipais de Fortaleza integram o projeto

Autoridades da educação municipal após assinatura do termo de pactuação
Secretária da Educação de Fortaleza, Dalila Saldanha (ao centro), e demais profissionais da educação municipal no lançamento do Projeto Escola Mediadora que Promove a Paz (Empaz)

O encerramento da III Semana Municipal da Mediação Escolar, promovida pela Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), foi marcado pelo lançamento do Projeto  Escola Mediadora que Promove a Paz (EMPAZ). O evento foi realizado na manhã desta sexta-feira (29/09), no Teatro Celina Queiroz da Universidade de Fortaleza (Unifor).

Durante a solenidade, houve a assinatura do termo de pactuação com os 13 diretores das escolas municipais que vão participar do projeto. São elas:

- Distrito 1: EM Prof. Martinz de Aguiar e EM Francisco Domingos da Silva
- Distrito 2: EM Belarmina Campos e EM Godofredo de Castro Filho
- Distrito 3: EM Prof. José Américo Barreira
- Distrito 4: EM Manoel Cordeiro Neto e EM Irene Pereira de Souza
- Distrito 5: EM Catarina Lima da Silva, EM João Mendes de Andrade, EM Profª. Lireda Facó, EM Rachel Viana Martins
- Distrito 6: EM Profª. Terezinha Ferreira Parente e EM Taís Maria Bezerra Nogueira

Para a secretária da Educação, Dalila Saldanha, as festividades representam também o apoio aos resultados alcançados pela Célula de Mediação Social desde 2013, quando foi criada. “Temos uma rede que acredita nessa política e que, ao longo dessa semana, pode celebrar os frutos dessa dedicação. Como resultado dessa semente plantada, temos hoje o lançamento do projeto EMPAZ, que vai nos ajudar a propagar a paz nas escolas”, afirmou.

As unidades escolares escolhidas atenderam ao critério de estarem localizadas em áreas de grande vulnerabilidade social, inclusive onde o Pacto por um Ceará Pacífico, do Governo do Estado do Ceará, é desenvolvido. As escolas que cumprirem o cronograma de ações planejadas serão reconhecidas com o título de Escola Embaixadora da Paz.

A diretora da Escola Municipal Taís Maria Bezerra Nogueira, Vânia Ventura, ressalta os resultados positivos das ações implantadas pelos profissionais da mediação em conjunto com os estudantes. A unidade é uma das escolas participantes do EMPAZ, que está em fase de sensibilização da comunidade escolar. “Estamos numa área de vulnerabilidade social, mas dissemos ‘sim’ ao projeto porque acreditamos nele e na transformação que ele pode causar no ambiente escolar, por meio da prevenção, dando ouvidos aos nossos alunos, abrindo espaços para reflexão e conversa e, com essa proximidade, construirmos o vínculo e uma cultura de paz”, explicou.

A gerente da Célula de Mediação Social da SME, Lady Vieira, comemorou o lançamento das ações. “Esse projeto vai melhorar ainda mais o nosso clima nas escolas. O ambiente sadio melhora a aprendizagem e o desenvolvimento dos alunos”, destacou.

O evento contou a participação dos representantes da promotoria de Educação do Ministério Público, Elnatan Carlos de Oliveira; representando os diretores, Rommel Alves, da EM Belarmina Campos; Thiago Simões, representando os colaboradores do conselho tutelar; o capitão da Polícia Militar Messias Mendes; o profissional da Mediação Comunitária Dr. Edson Landim; representando a vice-governadora Cristiane Holanda; e a vice-reitora de Pós-Graduação da Unifor, Lilia Maia de Morais Sales.

O projeto EMPAZ é um trabalho desenvolvido pela SME por meio da Célula de Medição Social, criada em 2013 e que conta com o apoio de órgãos como o Ministério Público, Conselhos Tutelares, Secretaria da Educação do Estado (Seduc), Vice-Governadoria e Terre Des Homes, dentre outros parceiros da rede de proteção a criança e ao adolescente.