29 de janeiro de 2014 em Gestão

Melhor destinação dos resíduos sólidos é discutida como legado ambiental da Copa


Durante a reunião foi planejado que 140 garis trabalharão no chamado perímetro de segurança do estádio

Fortaleza dá mais um passo para garantir um legado de conscientização ambiental após a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. Nesta quarta-feira (29/1), os gestores municipais e estaduais reuniram-se para traçar o Plano de Gestão de Resíduos Sólidos do Mundial na cidade-sede Fortaleza. Os participantes apresentaram suas ações, capitaneados pelo Ministério do Meio Ambiente, representado pela analista ambiental Fernanda Capdeville. Foram avaliadas e discutidas as ações a serem desenvolvidas no evento, a partir de uma avaliação da Copa das Confederações FIFA Brasil 2013.


A ação de coleta seletiva já se tornou um legado na Arena Castelão. Desde junho de 2013, já é uma prática incluída nas atividades do estádio. Edilene Oliveira, Gerente da Célula de Educação Ambiental da SEUMA (Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente) apontou que todo o resíduo seco produzido na Arena Castelão, em dias de jogos na cidade, já é doado aos catadores e reciclados. “Os resíduos são previamente selecionados por empresa contratada pela Arena. Depois da triagem, são doados aos catadores para reciclagem. Já foram recicladas 67 toneladas de lixo. Estamos pensando na destinação final do resíduo. A ideia é garantir a continuidade”, afirma.

Para os dias de evento na Copa em Fortaleza, Sérgio Firmeza, engenheiro da Empresa Municipal de Limpeza e Urbanização (Emlurb), planeja trabalhar com 140 garis para realizar a limpeza do perímetro de segurança do estádio, além de firmar uma parceria com a Associação de Catadores do Jangurussu e a Rede de Catadores do Ceará. O entorno da Arena será equipado com contêineres para material reciclável e resíduos secos. Davi Teixeira, representante da Secretaria Executiva Regional II, traçou planos para controlar a geração de resíduos na área da orla entre a Beira Mar e a Praia de Iracema, local que recebe maior fluxo de turistas e onde acontecerá a FIFA Fan Fest. “Temos ali mais de 100 barracas fixas e cerca de 300 vendedores ambulantes. Já temos questões como cadastro, exigência de recipientes para lixo e treinamento da vigilância sanitária e da Seuma, mas teremos de fazer um controle maior”, afirma. Uma empresa particular será contratada para destinar adequadamente os resíduos gerados pela FIFA Fan Fest.

Todas as ações foram avaliadas e compiladas, a fim de que seja elaborado um plano consolidado e integrado das ações de melhor destinação dos resíduos sólidos em Fortaleza no Mundial. A oficina é realizada nas doze cidades-sede, com a finalidade de garantir a realização de uma Copa sustentável. O evento contou com a participação de representantes da Secretaria Municipal Extraordinária da Copa (Secopafor), Secretaria Especial da Copa (Secopa-CE), Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), Conselho de Políticas e Gestão do Meio Ambiente (Conpam), (Emlurb), Ecofor, Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Regional II e Regional VI (Regionais que recepcionarão a FIFA Fan Fest, na Beira Mar, e os jogos, na Arena Castelão), Autarquia de Regulação, Fiscalização e Controle dos Serviços Público de Saneamento Ambiental de Fortaleza (ACFOR) e a Rede de Catadores do Ceará.



 

 

Melhor destinação dos resíduos sólidos é discutida como legado ambiental da Copa

Durante a reunião foi planejado que 140 garis trabalharão no chamado perímetro de segurança do estádio

Fortaleza dá mais um passo para garantir um legado de conscientização ambiental após a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. Nesta quarta-feira (29/1), os gestores municipais e estaduais reuniram-se para traçar o Plano de Gestão de Resíduos Sólidos do Mundial na cidade-sede Fortaleza. Os participantes apresentaram suas ações, capitaneados pelo Ministério do Meio Ambiente, representado pela analista ambiental Fernanda Capdeville. Foram avaliadas e discutidas as ações a serem desenvolvidas no evento, a partir de uma avaliação da Copa das Confederações FIFA Brasil 2013.


A ação de coleta seletiva já se tornou um legado na Arena Castelão. Desde junho de 2013, já é uma prática incluída nas atividades do estádio. Edilene Oliveira, Gerente da Célula de Educação Ambiental da SEUMA (Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente) apontou que todo o resíduo seco produzido na Arena Castelão, em dias de jogos na cidade, já é doado aos catadores e reciclados. “Os resíduos são previamente selecionados por empresa contratada pela Arena. Depois da triagem, são doados aos catadores para reciclagem. Já foram recicladas 67 toneladas de lixo. Estamos pensando na destinação final do resíduo. A ideia é garantir a continuidade”, afirma.

Para os dias de evento na Copa em Fortaleza, Sérgio Firmeza, engenheiro da Empresa Municipal de Limpeza e Urbanização (Emlurb), planeja trabalhar com 140 garis para realizar a limpeza do perímetro de segurança do estádio, além de firmar uma parceria com a Associação de Catadores do Jangurussu e a Rede de Catadores do Ceará. O entorno da Arena será equipado com contêineres para material reciclável e resíduos secos. Davi Teixeira, representante da Secretaria Executiva Regional II, traçou planos para controlar a geração de resíduos na área da orla entre a Beira Mar e a Praia de Iracema, local que recebe maior fluxo de turistas e onde acontecerá a FIFA Fan Fest. “Temos ali mais de 100 barracas fixas e cerca de 300 vendedores ambulantes. Já temos questões como cadastro, exigência de recipientes para lixo e treinamento da vigilância sanitária e da Seuma, mas teremos de fazer um controle maior”, afirma. Uma empresa particular será contratada para destinar adequadamente os resíduos gerados pela FIFA Fan Fest.

Todas as ações foram avaliadas e compiladas, a fim de que seja elaborado um plano consolidado e integrado das ações de melhor destinação dos resíduos sólidos em Fortaleza no Mundial. A oficina é realizada nas doze cidades-sede, com a finalidade de garantir a realização de uma Copa sustentável. O evento contou com a participação de representantes da Secretaria Municipal Extraordinária da Copa (Secopafor), Secretaria Especial da Copa (Secopa-CE), Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), Conselho de Políticas e Gestão do Meio Ambiente (Conpam), (Emlurb), Ecofor, Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Regional II e Regional VI (Regionais que recepcionarão a FIFA Fan Fest, na Beira Mar, e os jogos, na Arena Castelão), Autarquia de Regulação, Fiscalização e Controle dos Serviços Público de Saneamento Ambiental de Fortaleza (ACFOR) e a Rede de Catadores do Ceará.