22 de dezembro de 2020 em Mobilidade

Operação Lei Seca é intensificada neste final de ano

As operações acontecem diariamente em vias com alta de acidentalidade viária


Para reforçar a segurança e prevenir acidentes de trânsito envolvendo embriaguez ao volante, a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) intensifica a Operação Lei Seca em Fortaleza. A ação, que conta com o apoio da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), é realizada em todos os turnos nas vias com maior taxa de acidentalidade viária e que estejam situadas próximas a bares e restaurantes. 
 
O objetivo é criar a cultura no cidadão de cumprimento às normas de circulação viária e consequentemente evitar lesões graves e mortes no trânsito. “A fiscalização tem caráter preventivo. É preciso que o condutor tenha em mente que a qualquer momento e em qualquer lugar pode ser abordado em nossas operações. Desse jeito estaremos aumentando a segurança de todos e salvando vidas", relata o superintendente do órgão, Arcelino Lima. 
 
Segundo o Ministério da Saúde, uma em cada cinco vítimas de trânsito atendidas nos prontos-socorros brasileiros ingeriram bebida alcoólica. Na Capital, a situação não é diferente. Cerca de 20% dos pacientes internados no Instituto Dr. José Frota (IJF) que sofreram acidentes declararam ter ingerido a substância antes da ocorrência. 
 
O álcool torna os reflexos mais lentos, diminui a vigilância e reduz a capacidade visual, o que contribui para acidentes com alto índice de severidade.
 
Apesar de dados que apontam uma redução de 50% no número de mortes nesta cidade nos últimos anos, a atenção no trânsito precisa ser constante. Afinal, nenhum óbito é tolerável, e todos, tanto poder público quanto sociedade, compartilham a responsabilidade por tornar ruas e avenidas mais seguras. 
 
Penalidade
 
No Brasil a tolerância de álcool é zero. Conduzir veículo automotor sob influência dessa substância é uma infração de natureza gravíssima X 10, multa no valor de R$ 2.934,70 e se a concentração for igual ou superior a 0,30 miligramas de álcool por litro de ar alveolar ou o motorista tenha sinais que indiquem alteração de capacidade psicomotora, o mesmo ainda será detido.
 
De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), um condutor que desrespeita a lei com um copo de cerveja, por exemplo, tem três vezes mais chance de morrer em um acidente do que um condutor sóbrio. Portanto, ao aplicar as leis de trânsito, espera-se promover uma mudança de cultura da população e o mais importante: preservar vidas.
 

Operação Lei Seca é intensificada neste final de ano

As operações acontecem diariamente em vias com alta de acidentalidade viária

Para reforçar a segurança e prevenir acidentes de trânsito envolvendo embriaguez ao volante, a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) intensifica a Operação Lei Seca em Fortaleza. A ação, que conta com o apoio da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), é realizada em todos os turnos nas vias com maior taxa de acidentalidade viária e que estejam situadas próximas a bares e restaurantes. 
 
O objetivo é criar a cultura no cidadão de cumprimento às normas de circulação viária e consequentemente evitar lesões graves e mortes no trânsito. “A fiscalização tem caráter preventivo. É preciso que o condutor tenha em mente que a qualquer momento e em qualquer lugar pode ser abordado em nossas operações. Desse jeito estaremos aumentando a segurança de todos e salvando vidas", relata o superintendente do órgão, Arcelino Lima. 
 
Segundo o Ministério da Saúde, uma em cada cinco vítimas de trânsito atendidas nos prontos-socorros brasileiros ingeriram bebida alcoólica. Na Capital, a situação não é diferente. Cerca de 20% dos pacientes internados no Instituto Dr. José Frota (IJF) que sofreram acidentes declararam ter ingerido a substância antes da ocorrência. 
 
O álcool torna os reflexos mais lentos, diminui a vigilância e reduz a capacidade visual, o que contribui para acidentes com alto índice de severidade.
 
Apesar de dados que apontam uma redução de 50% no número de mortes nesta cidade nos últimos anos, a atenção no trânsito precisa ser constante. Afinal, nenhum óbito é tolerável, e todos, tanto poder público quanto sociedade, compartilham a responsabilidade por tornar ruas e avenidas mais seguras. 
 
Penalidade
 
No Brasil a tolerância de álcool é zero. Conduzir veículo automotor sob influência dessa substância é uma infração de natureza gravíssima X 10, multa no valor de R$ 2.934,70 e se a concentração for igual ou superior a 0,30 miligramas de álcool por litro de ar alveolar ou o motorista tenha sinais que indiquem alteração de capacidade psicomotora, o mesmo ainda será detido.
 
De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), um condutor que desrespeita a lei com um copo de cerveja, por exemplo, tem três vezes mais chance de morrer em um acidente do que um condutor sóbrio. Portanto, ao aplicar as leis de trânsito, espera-se promover uma mudança de cultura da população e o mais importante: preservar vidas.