20 de julho de 2020 em Mobilidade

Prefeitura de Fortaleza ultrapassa 300km de malha cicloviária

Além de chegar a um marco histórico, a gestão municipal ampliou em cerca de 341% as opções de percurso seguro para ciclistas na cidade


Nova ciclofaixa da Avenida Coronel Carvalho
A Avenida Coronel Carvalho recebeu 3,7 km de ciclofaixa, beneficiando bairros como Vila Velha, Jardim Iracema e Jardim Guanabara (Regional I)

A Prefeitura de Fortaleza ultrapassou a marca de 300 km de infraestrutura cicloviária, proporcionando cada vez mais opções de deslocamentos seguros para a utilização da bicicleta na cidade. Além de chegar a um marco histórico, a implantação de novas ciclofaixas nos dois últimos meses ganha mais importância durante a pandemia do novo coronavírus por incentivar um meio de transporte sustentável e com baixo risco sanitário, já que não gera aglomerações e não polui o meio ambiente.

Desenvolvida pela Secretaria Municipal da Conservação e Serviços Públicos, por meio do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), em parceria com a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), a Secretaria Municipal da Infraestrutura (Seinf) e as Regionais, a expansão da malha cicloviária possibilitou a implantação de 13 km de novas infraestruturas, no período de 15 de maio a 15 de julho, chegando a um total de 300,4 km de rede cicloviária na cidade. Nessa conta, são 179,7 km de ciclofaixas, 111,1 km de ciclovias, 9,4 km de ciclorrotas e 0,2 km de passeio compartilhado, o que representa que a Prefeitura de Fortaleza, somente no período da atual gestão, bateu um recorde histórico, ampliando em cerca de 341% a rede cicloviária na cidade.

Os novos 13 km de ciclofaixas e ciclorrotas implantadas de maio até agora estão distribuídas em diversos bairros da capital e trazem diferentes soluções de acordo com as características de cada via e região. Destaca-se a implantação de 3,7 km de ciclofaixa na Avenida Coronel Carvalho, beneficiando bairros como Vila Velha, Jardim Iracema e Jardim Guanabara (Regional I). A nova infraestrutura possui zebrado e balizadores entre a ciclofaixa e a faixa de veículos motorizados para dar mais proteção aos ciclistas. Nesse período, também receberam ciclofaixas ou ciclorrotas as avenidas Coronel Virgílio Nogueira, José Torres e as ruas Prof. Mozart Solón, Dr. José Fustado, Maria Júlia, Raimundo Pinheiro, Bom Jesus, José Martins, João Gentil, Ari Maia, Coronel Fabriciano, Prof. Otávio Lobo, Eduardo Bezerra e Estrada do Jatobá. Com isso, também foram beneficiados os bairros De Lourdes, Granja Lisboa, Granja Portugal, Bom Jardim, Papicu, Cocó e São João do Tauape.

O secretário-executivo da Conservação e Serviços Públicos, Luiz Alberto Sabóia, explica que a previsão é que, até o final de agosto, sejam implantados mais 18 km de novas ciclofaixas nos bairros Montese, Vila União e Sapiranga, totalizando assim 31 km implantados em pouco mais de 3 meses desde que as implantações retomaram após a parada por conta da pandemia. “A Prefeitura seguirá com esse ritmo de implantação até o final do ano, expandindo a rede cicloviária para cada vez mais regiões da cidade. A gestão municipal formatou um plano de expansão de ciclofaixas ainda mais acelerado e está buscando fontes de financiamento para isso”, afirma Luiz.

Com o desenvolvimento do Programa de Expansão da Malha Cicloviária, em 2018, já havia sido ultrapassada a meta estabelecida pelo Plano Diretor Cicloviário Integrado (PDCI) para 2020, que era de cerca de 236 km de rede para deslocamento de ciclistas.

* Confira o Mapa da Malha Cicloviária aqui.

Prefeitura de Fortaleza ultrapassa 300km de malha cicloviária

Além de chegar a um marco histórico, a gestão municipal ampliou em cerca de 341% as opções de percurso seguro para ciclistas na cidade

Nova ciclofaixa da Avenida Coronel Carvalho
A Avenida Coronel Carvalho recebeu 3,7 km de ciclofaixa, beneficiando bairros como Vila Velha, Jardim Iracema e Jardim Guanabara (Regional I)

A Prefeitura de Fortaleza ultrapassou a marca de 300 km de infraestrutura cicloviária, proporcionando cada vez mais opções de deslocamentos seguros para a utilização da bicicleta na cidade. Além de chegar a um marco histórico, a implantação de novas ciclofaixas nos dois últimos meses ganha mais importância durante a pandemia do novo coronavírus por incentivar um meio de transporte sustentável e com baixo risco sanitário, já que não gera aglomerações e não polui o meio ambiente.

Desenvolvida pela Secretaria Municipal da Conservação e Serviços Públicos, por meio do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), em parceria com a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), a Secretaria Municipal da Infraestrutura (Seinf) e as Regionais, a expansão da malha cicloviária possibilitou a implantação de 13 km de novas infraestruturas, no período de 15 de maio a 15 de julho, chegando a um total de 300,4 km de rede cicloviária na cidade. Nessa conta, são 179,7 km de ciclofaixas, 111,1 km de ciclovias, 9,4 km de ciclorrotas e 0,2 km de passeio compartilhado, o que representa que a Prefeitura de Fortaleza, somente no período da atual gestão, bateu um recorde histórico, ampliando em cerca de 341% a rede cicloviária na cidade.

Os novos 13 km de ciclofaixas e ciclorrotas implantadas de maio até agora estão distribuídas em diversos bairros da capital e trazem diferentes soluções de acordo com as características de cada via e região. Destaca-se a implantação de 3,7 km de ciclofaixa na Avenida Coronel Carvalho, beneficiando bairros como Vila Velha, Jardim Iracema e Jardim Guanabara (Regional I). A nova infraestrutura possui zebrado e balizadores entre a ciclofaixa e a faixa de veículos motorizados para dar mais proteção aos ciclistas. Nesse período, também receberam ciclofaixas ou ciclorrotas as avenidas Coronel Virgílio Nogueira, José Torres e as ruas Prof. Mozart Solón, Dr. José Fustado, Maria Júlia, Raimundo Pinheiro, Bom Jesus, José Martins, João Gentil, Ari Maia, Coronel Fabriciano, Prof. Otávio Lobo, Eduardo Bezerra e Estrada do Jatobá. Com isso, também foram beneficiados os bairros De Lourdes, Granja Lisboa, Granja Portugal, Bom Jardim, Papicu, Cocó e São João do Tauape.

O secretário-executivo da Conservação e Serviços Públicos, Luiz Alberto Sabóia, explica que a previsão é que, até o final de agosto, sejam implantados mais 18 km de novas ciclofaixas nos bairros Montese, Vila União e Sapiranga, totalizando assim 31 km implantados em pouco mais de 3 meses desde que as implantações retomaram após a parada por conta da pandemia. “A Prefeitura seguirá com esse ritmo de implantação até o final do ano, expandindo a rede cicloviária para cada vez mais regiões da cidade. A gestão municipal formatou um plano de expansão de ciclofaixas ainda mais acelerado e está buscando fontes de financiamento para isso”, afirma Luiz.

Com o desenvolvimento do Programa de Expansão da Malha Cicloviária, em 2018, já havia sido ultrapassada a meta estabelecida pelo Plano Diretor Cicloviário Integrado (PDCI) para 2020, que era de cerca de 236 km de rede para deslocamento de ciclistas.

* Confira o Mapa da Malha Cicloviária aqui.