23 de julho de 2020 em Saúde

Primeira-dama Carol Bezerra participa de webinário Saúde Mental das Crianças Durante a Pandemia

Ocasião marcou lançamento do livro infantil "O Coronavírus Não Sai do Meu Pensamento: E agora?", de profissionais da SMS


tela de computador, mostrando uma videoconferência
Webinário foi realizado pela Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor)

A primeira-dama de Fortaleza, Carol Bezerra, participou, nesta quinta-feira (23/07), do webinário Saúde Mental das Crianças Durante a Pandemia, realizado pela Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor). Na ocasião, foi lançado o livro infantil "O Coronavírus Não Sai do Meu Pensamento: E agora?", de autoria das profissionais municipais de saúde Ana Paula Brandão Souto, Antônia Kaliny Oliveira de Araújo e Maria Gardênia Amorim.

A obra utiliza a linguagem infantil para explicar conceitos sobre a doença, estimula a articulação de conexões entre pensamentos e sentimentos, o entendimento sobre comportamentos e reações fisiológicas motivadas pelo período em que a sociedade passou a ser afetada pelo coronavírus, além de auxiliar pais e profissionais que atuam diretamente com esse público a identificar possíveis impactos da pandemia na saúde mental das crianças.

Para Carol Bezerra, o lançamento do livro veio em um momento propício. "Estamos vendo o quanto a saúde mental das crianças está comprometida, com medo constante de perder entes queridos, e é preciso ter pais responsivos em casa a esses sentimentos. Temos dificuldades em tratar o tema, o livro pode ajudar a cada família a entendê-lo de maneira simples e com uma mensagem de esperança, é algo grandioso", disse.

A primeira-dama sugeriu a inclusão do livro na rede municipal pública. "Podemos trabalhá-lo nas escolas, nos espaços públicos como o Leitura na Praça e as Bibliotecas, fazendo com que ele chegue às famílias que mais precisam", ressaltou.

Gardenia Amorim é uma das autoras do livro, além de psiquiatra e pediatra do CAPS infantil da Regional VI. Ela conta que a ideia para a elaboração da obra surgiu a partir do trabalho em campo, quando percebeu a regressão de algumas crianças no campo socioemocional e o desenvolvimento de sintomas de ansiedade, fatos que se agravavam ainda mais conforme o contexto social e econômico em que cada família está inserida.

"Percebendo isso, queríamos atingir mais a população infantil no sentido de prevenir essa condição de que o sofrimento leva, afinal a quarentena passa por condições e incertezas que nao sabemos ate quando vai ser. Isso tudo aumenta a ansiedade na família. Se a gente nada fizer, corre o risco de adoecimentos graves, transtornos, e impactos ruins pra vida dessas crianças.

Educação

Conforme o secretário adjunto da educação, Jefferson Maia, o conteúdo do livro tem relação direta com os direitos e garantias de aprendizagem das crianças. "A infância é o momento onde a presença e a convivência é mais importante, faz parte da construção da personalidade da criança e tem referência direta com a aprendizagem. A preocupação com o socioemocional e os impactos do isolamento se fazem essenciais para que possamos, além do conhecimento, buscar ações concretas", disse.

Maia enfatizou que a Prefeitura de Fortaleza está trabalhando nesse sentido, com pesquisa de campo com alunos, pais e professores no intuito de diagnosticar os impactos socioemocionais que precisarão ser trabalhados tanto no trabalho remoto como com o retorno das aulas presenciais. "A rede municipal de ensino nao parou, partimos para atividades alternativas, movimentando nossos 10 mil professores, garantindo o direito das crianças", afirmou.

Além disso, o secretário destacou em sua fala que a Prefeitura expandiu o projeto Sintonia de atendimento psicológico on-line para os profissionais da educação que atuam na Rede Municipal de Ensino, e que agora contam com o suporte psicológico por meio da plataforma virtual. O Projeto é executado em parceria com as Secretarias Municipais da Saúde e Educação. Saiba mais sobre o projeto.

banner do site fortaleza contra coronavírus

Primeira-dama Carol Bezerra participa de webinário Saúde Mental das Crianças Durante a Pandemia

Ocasião marcou lançamento do livro infantil "O Coronavírus Não Sai do Meu Pensamento: E agora?", de profissionais da SMS

tela de computador, mostrando uma videoconferência
Webinário foi realizado pela Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor)

A primeira-dama de Fortaleza, Carol Bezerra, participou, nesta quinta-feira (23/07), do webinário Saúde Mental das Crianças Durante a Pandemia, realizado pela Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor). Na ocasião, foi lançado o livro infantil "O Coronavírus Não Sai do Meu Pensamento: E agora?", de autoria das profissionais municipais de saúde Ana Paula Brandão Souto, Antônia Kaliny Oliveira de Araújo e Maria Gardênia Amorim.

A obra utiliza a linguagem infantil para explicar conceitos sobre a doença, estimula a articulação de conexões entre pensamentos e sentimentos, o entendimento sobre comportamentos e reações fisiológicas motivadas pelo período em que a sociedade passou a ser afetada pelo coronavírus, além de auxiliar pais e profissionais que atuam diretamente com esse público a identificar possíveis impactos da pandemia na saúde mental das crianças.

Para Carol Bezerra, o lançamento do livro veio em um momento propício. "Estamos vendo o quanto a saúde mental das crianças está comprometida, com medo constante de perder entes queridos, e é preciso ter pais responsivos em casa a esses sentimentos. Temos dificuldades em tratar o tema, o livro pode ajudar a cada família a entendê-lo de maneira simples e com uma mensagem de esperança, é algo grandioso", disse.

A primeira-dama sugeriu a inclusão do livro na rede municipal pública. "Podemos trabalhá-lo nas escolas, nos espaços públicos como o Leitura na Praça e as Bibliotecas, fazendo com que ele chegue às famílias que mais precisam", ressaltou.

Gardenia Amorim é uma das autoras do livro, além de psiquiatra e pediatra do CAPS infantil da Regional VI. Ela conta que a ideia para a elaboração da obra surgiu a partir do trabalho em campo, quando percebeu a regressão de algumas crianças no campo socioemocional e o desenvolvimento de sintomas de ansiedade, fatos que se agravavam ainda mais conforme o contexto social e econômico em que cada família está inserida.

"Percebendo isso, queríamos atingir mais a população infantil no sentido de prevenir essa condição de que o sofrimento leva, afinal a quarentena passa por condições e incertezas que nao sabemos ate quando vai ser. Isso tudo aumenta a ansiedade na família. Se a gente nada fizer, corre o risco de adoecimentos graves, transtornos, e impactos ruins pra vida dessas crianças.

Educação

Conforme o secretário adjunto da educação, Jefferson Maia, o conteúdo do livro tem relação direta com os direitos e garantias de aprendizagem das crianças. "A infância é o momento onde a presença e a convivência é mais importante, faz parte da construção da personalidade da criança e tem referência direta com a aprendizagem. A preocupação com o socioemocional e os impactos do isolamento se fazem essenciais para que possamos, além do conhecimento, buscar ações concretas", disse.

Maia enfatizou que a Prefeitura de Fortaleza está trabalhando nesse sentido, com pesquisa de campo com alunos, pais e professores no intuito de diagnosticar os impactos socioemocionais que precisarão ser trabalhados tanto no trabalho remoto como com o retorno das aulas presenciais. "A rede municipal de ensino nao parou, partimos para atividades alternativas, movimentando nossos 10 mil professores, garantindo o direito das crianças", afirmou.

Além disso, o secretário destacou em sua fala que a Prefeitura expandiu o projeto Sintonia de atendimento psicológico on-line para os profissionais da educação que atuam na Rede Municipal de Ensino, e que agora contam com o suporte psicológico por meio da plataforma virtual. O Projeto é executado em parceria com as Secretarias Municipais da Saúde e Educação. Saiba mais sobre o projeto.

banner do site fortaleza contra coronavírus