Mostrando itens por tag: Sme
tablets rede municipal
Itens disponibilizados garantem um ensino remoto mais equipado e de qualidade na Rede Municipal

“Tenho 41 anos e trabalho o dia todo. Então, nunca imaginaria em voltar a estudar. Por isso, ter o tablet e o chip é muito importante nessa volta aos estudos, pois antes não tinha tempo e nem condições. Agora tudo parece possível! Tenho as ferramentas necessárias para voltar a adquirir conhecimentos e ser alguém à mais na vida”. O depoimento entusiasmado é do aluno André Luiz Holanda da Silva, matriculado na turma de EJA 4 na EM Godofredo de Castro Filho. Ele é um dos 21.500 alunos da Rede Municipal de Ensino beneficiados com a entrega dos tablets, realizadas pela Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME).

Até o final deste mês, recebem o equipamento eletrônico para auxiliar no estudo remoto estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental e da última etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA), assim como todos os alunos atendidos nas Casas de Acolhimento do município, independente da série que estudam.

Os pais dos alunos também reconhecem as possibilidades e melhoria que os tablets trazem aos alunos diante do contexto atual de estudos em casa. Eliana Vieira, mãe da aluna Ana Esthefany da Rocha, aluna do 9º ano da Escola de Tempo Integral (ETI) Maria Odete da Silva Colares, em Messejana aponta que o equipamento auxilia os estudos da filha, que está no último ano do Ensino Fundamental. “Ela estudava pelo celular e era bem complicado, faltava memória. O tablet veio para proporcionar mais organização do material e ajudá-la na rotina de estudo em casa”, aponta.

Com seu tablet desde o último dia 31 de maio, Sara da Silva Mota, aluna do 9° da EM Professora Fernanda Maria de Alencar Colares, já percebe a contribuição do aparelho em sua rotina estudantil. "A visualização das atividades é melhor por ele. Ajuda muito na hora de fazer pesquisas, assistir vídeos e, principalmente, acompanhar as aulas online pelo meet. Com o tablet fica mais fácil participar das aulas, compreender a matéria e fazer projetos da escola", afirma a estudante, destacando ainda o benefício do chip e kit pedagógico que, segundo ela, "poupam o gasto com materiais e ajudam no estudo e na execução das atividades".

Além dos tablets, todos os alunos matriculados na Rede de Ensino e profissionais envolvidos nas ações de ensino e combate à evasão escolar estão recebendo o chip de acesso à internet, com recarga mensal de 20GB. É importante destacar também o andamento da entrega dos kits pedagógicos, a todos os alunos das unidades municipais. Enquanto as aulas não retornam ao presencial, por conta da pandemia da Covid-19, os itens pedagógicos disponibilizados garantem um ensino remoto mais equipado e de qualidade para estudantes.

"O tablet veio para contribuir com o fortalecimento da estratégia de ensino que tem sido necessário para que a gente possa superar esse período de pandemia. Associado aos tablets, também estamos finalizando a entrega dos chips com pacote a todos os alunos e profissionais da Rede e isso tem possibilitado um impacto muito importante. A gente já sente uma melhoria expressiva no que se refere à participação e à qualidade das interações que vem sendo propostas nesse contexto de ensino remoto", ressalta a titular da SME, Dalila Saldanha.

Vale destacar que a entrega dos itens pedagógicos está acontecendo nas unidades municipais, conforme cronograma divulgado pela SME, a partir do repasse da empresa contratada para fornecer os itens. O processo de entrega tem ocorrido de forma segura, com horário agendado, atendendo todos os protocolos de segurança contra a Covid-19.

Publicado em Educação
Mutirão Rede de Ensino
Até a última quarta-feira (16/06), as equipes das unidades escolares dos seis Distritos de Educação efetuaram 3.428 cadastros para a vacinação.

Com o avanço da vacinação contra a Covid para a população em geral, muitas pessoas ainda estão fora do cadastro para acessar o imunizante, seja por não ter acesso à internet ou não saber realizar o procedimento junto à plataforma Saúde Digital, do Governo do Estado. Para apoiar esta parcela da população, que possui entre 18 e 59 anos, a Prefeitura de Fortaleza está realizando um mutirão de cadastramento no sistema para a vacinação contra a Covid-19.

Dentro do mutirão, a Secretaria Municipal da Educação (SME) está realizando a busca ativa junto aos pais ou responsáveis dos mais de 240 mil alunos matriculados na Rede Municipal de Ensino, com o objetivo de identificar, sensibilizar e orientar para que os familiares efetuem o cadastro e possam ter acesso à vacina. Até a última quarta-feira (16/06), as equipes das unidades escolares dos seis Distritos de Educação efetuaram 3.428 cadastros e continuam na sensibilização dos demais, assim como na busca ativa de novos casos sem cadastro.

Desde o último dia 09 de junho, as unidades escolares estão entrando em contato com as famílias e apoiando aqueles que ainda não estão com o cadastro regular. Foi o caso da Valdemira Albuquerque, de 39 anos, mãe de duas alunas da EM Johnson (Distrito 2), que já tinha tentado realizar o cadastro no Saúde Digital, mas não obteve êxito. “Ligaram da escola para conversar sobre a vacinação e o cadastro, como ainda não tinha conseguido fazer pelo celular, fui até lá e me ajudaram. Achei muito bom, foi rápido. Amanhã, vou novamente fazer do meu esposo. A expectativa agora é tomar a vacina”, relata.

Para a diretora da EM Johnson, Valéria Pinheiro, atuar no mutirão e ajudar as famílias é uma ação extremamente importante, que demonstra o papel social que a escola também deve ter. “Estamos criando consciência e uma rede de proteção para nossos alunos, para toda a comunidade escolar, assim como para a cidade. Temos ressaltado a importância da imunização e desconstruído alguns argumentos. Esse trabalho, a escuta é muito gratificante, pois dentro e fora da escola estamos promovendo a proteção de todos”, complementa a gestora.

Pontos de cadastramento

Além do trabalho desenvolvido pela SME, atuam no mutirão a Secretaria Municipal dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS) e a Coordenadoria Especial de Políticas Públicas de Juventude, que estão utilizando suas bases de dados de atendimento à população para saber quem já efetuou o cadastro no Saúde Digital e quem ainda precisa de ajuda.

Além dessa busca ativa, a Prefeitura de Fortaleza está disponibilizando atendimento presencial nos 27 Centros de Referência da Assistência Social (CRAS), nos Centros Urbanos de Cultura, Arte, Ciência e Esporte (Cucas) Jangurussu e José Walter, e no Centro Cultural Canindezinho.

Nesses locais, o público é recebido de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Basta chegar ao equipamento mais próximo da sua residência e procurar o serviço. Neles também estão disponíveis as listas dos agendados para vacinação naquela semana, caso a pessoa que realizou o cadastro e não consiga receber mensagens de WhatsApp ou e-mail possa saber quando será a sua vez de ser vacinada e o local da vacinação.

Publicado em Educação

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) divulga a lista dos profissionais do ensino agendados para a vacinação contra a Covid-19 de segunda a quinta-feira (31/05 a 03/06). A relação está disponível no site https://coronavirus.fortaleza.ce.gov.br

Clique para acessar a lista

A vacinação ocorrerá na modalidade drive-thru e salas de acolhimento dos 23 centros de vacinação da capital (Centro de Eventos, Arena Castelão, shoppings RioMar Fortaleza e RioMar Kennedy, Sesi Parangaba e nos 14 novos pontos de vacinação dos postos de saúde). No Centro de Eventos, as salas de acolhimento serão nos salões Taíba e Jericoacoara.

Locais de vacinação

Drive-thru e salas de acolhimento para vacinação, para atender tanto os idosos que dispõem de carro como os que utilizam outros meios de transporte:

- Arena Castelão
- Centro de Eventos

Salas de acolhimento para vacinação:

- Cuca Barra
- Cuca Jangurussu
- Cuca José Walter
- Cuca Mondubim
- Shopping RioMar Fortaleza (Papicu)
- Shopping RioMar Kennedy
- Sesi Parangaba
- Centro de Eventos (salões Taíba e Jericoacoara)

Postos de Saúde

- Regional de Saúde I
Guiomar Arruda (Rua Gal. Costa Matos, 06 – Pirambu)
Maria Aparecida (Av. K, 915 – Vila Velha)

- Regional de Saúde II
Irmã Hercília (Rua Frei Vidal, 1821 – São João do Tauape)
Rigoberto Romero (Avenida Alameda das Graviolas, 195 – Cidade 2000)

- Regional de Saúde III
Licínio Nunes (Rua 06, s/n – Quintino Cunha)
Gilmário Mourão Teixeira (Rua Pernambuco, 1674 – Pici)

- Regional de Saúde IV
Dom Aloísio Lorscheider (Rua Betel, 1895 – Itaperi)
José Valdevino (Rua Guará, s/n – Itaoca)

- Regional de Saúde V
Maciel de Brito (Av. A, s/n - 1ª etapa – Conjunto Ceará)
Siqueira (Av. Eng. Luís Montenegro, 485 – Siqueira)
Regina Maria da Silva Severino (Rua Itatiaia, 889 – Canidezinho)

- Regional de Saúde VI
Dr. Acrísio Eufrasino de Pinho (Cruzamento das ruas 12 e Palmeiras dos índios – Pedras)
Osmar Viana (Av. Chiquinha Gonzaga, s/n – Jangurussu)
Waldo Pessoa (Rua Capitão Hugo Bezerra, 75 – Barroso)

Quarta fase da campanha de vacinação

Em Fortaleza, a quarta fase da campanha teve início na última segunda-feira (24/05) com a população em situação de rua. No sábado (29/05), a Prefeitura de Fortaleza iniciou a vacinação contra a Covid-19 dos trabalhadores da educação ativos, que residem na Capital e que atuam em Fortaleza ou em outra cidade, atendendo a critérios de faixa etária, iniciando com os que possuem maior idade.

Esses profissionais se cadastraram pelo sistema Saúde Digital e serão agendados para os centros de vacinação.

Documentação para profissionais da educação

Para ter acesso ao imunobiológico, no ato da convocação, é necessário apresentar documento oficial com foto, CPF, Cartão Nacional de Saúde (CNS), comprovante de endereço e um comprovante de exercício da profissão, como contracheque, carteira de trabalho, contrato de trabalho ou declaração impressa do estabelecimento em que atua.

Além dos documentos citados, será necessário levar de forma impressa a declaração de compromisso de retorno às aulas presenciais, conforme modelo disponibilizado no site Saúde Digital e normas pactuadas na Comissão Intergestores Bipartite (CIB).

Cadastro

A Prefeitura continua organizando a vacinação por agendamento, a partir daqueles que já realizaram o cadastro na plataforma Saúde Digital (https://vacinacaocovid.saude.ce.gov.br), da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa).

Passo a passo para cadastro no Saúde Digital:

1) Acesse o site https://vacinacaocovid.saude.ce.gov.br 

2) Selecione a opção "Ainda não tenho cadastro"

3) Identifique-se preenchendo corretamente seus dados

4) Nesta etapa do cadastro, deve ser informado se a pessoa está acamada, se possui alguma comorbidade e profissão. A Prefeitura realizará agendamento seguindo a sequência definida na Comissão Intergestores Bipartite N°40 (CIB/CE), e de acordo com as prioridades definidas pelo Ministério da Saúde (MS) para esta etapa da vacinação.

5) Confirme seus dados e crie uma senha de acesso ao cadastro

6) Finalize o cadastro e aguarde seu agendamento. Acompanha no site https://coronavirus.fortaleza.ce.gov.br as listas dos agendados, que são divulgadas diariamente. Você também receberá orientações sobre data, horário e local, por e-mail e WhatsApp, próximo ao seu dia do atendimento.

No caso dos idosos que não têm acesso à internet ou possuem dificuldades em realizar seu cadastro, a Prefeitura atua diariamente com a busca ativa deste público, por meio das equipes da Estratégia da Saúde da Família (ESF), orientando sobre o cadastro para vacinação.

Serviço

Cadastro pelo sistema Saúde Digital
https://vacinacaocovid.saude.ce.gov.br/ 

Relação diária dos agendados
https://coronavirus.fortaleza.ce.gov.br 

Telefone 0800 275 1475 - para pessoas que realizaram o preenchimento dos seus dados no sistema Saúde Digital e que não receberam confirmação do cadastro por e-mail poderem consultar a efetivação do cadastro.

Publicado em Saúde
Valéria Girão Borges segura o seu cartão de vacinação
"Temos compromisso com as crianças e também com a população, pois prestamos conta no final e a Prefeitura de Fortaleza está de parabéns pelo trabalho", declarou Valéria Girão Borges (Foto: Thiago Gaspar)

A professora da Rede Municipal de Ensino, Valéria Girão Borges, não encontrou adjetivos para descrever os sentimentos vividos ao receber a primeira dose da vacina contra o coronavírus na manhã deste sábado (29/05), na Policlínica Dr. Luiz Carlos Fontenele, no bairro Passaré. Ela foi uma das profissionais da educação convocadas no primeiro dia destinado a este público. Com a voz trêmula e os olhos marejados ao sair da sala de imunização, segurando de forma orgulhosa o cartão da vacina, relatou a vivência de ser docente em tempos de pandemia.

Para Valéria, o trabalho remoto é árduo porque ela, juntamente com sua equipe, tenta garantir o melhor atendimento aos alunos e aos seus pais, honrando o comprometimento da educação, muitas vezes, respondendo mensagens fora do seu horário. “Atendo do ensino infantil ao 5º ano. Temos compromisso com as crianças e também com a população, pois prestamos conta no final e a Prefeitura de Fortaleza está de parabéns pelo trabalho. Eu mesma tirei meus netos da rede particular e coloquei na rede pública, na escola que eu trabalho, porque a gente vê os resultados”, disse.

A priorização por meio da vacina foi, segundo Valéria, uma forma de respeito e reconhecimento. “Era uma ansiedade muito grande, tanto para o sindicato como para todos os profissionais da educação. De respeito por a gente ter sido ouvido. E, neste momento, estarmos começando a ser vacinados. É uma alegria tanto por me sentir segura e imunizada, como pela nossa condição de categoria profissional”, alegou.

Ela destacou, ainda, como a vacina é essencial para o retorno seguro às aulas. “A gente precisa voltar, mas com responsabilidade. Não adianta voltar e fechar tudo novamente com uma semana por conta de infestação. Criança abraça, beija, troca material, por mais cuidado que você tenha. Nesse momento, é muito importante que haja essa imunização, se não, não vamos parar a rotatividade do vírus”, explicou.

Contato com a Covid-19

A primeira dose da professora Valéria foi aplicada um dia antes de ser completado um ano do falecimento de sua mãe, vítima da Covid-19. Emocionada pela saudade e pelo momento vivido da vacina, ela descreveu que a mãe não apresentou sintomas, apenas uma espécie de tristeza, e ao levar ao hospital, já foi direto para a UTI. Mesmo recebendo toda a assistência, após apenas uma semana de internação, faleceu.

“De lá para cá, minha filha também teve, meus netos também. Só eu e meu esposo não apresentamos sintomas. Acredito que tivemos de forma assintomática. Minha filha teve duas vezes e meu neto, de 13 anos, ficou internado durante nove dias. Um menino saudável, atleta, que come e dorme bem. É uma doença invasiva e muito perigosa”, relatou.

Valéria se define como feliz e orgulhosa de ser nordestina, de ter sangue guerreiro e de poder contar com governantes locais que têm coragem.

“Este é um momento de emoção. Sempre fui bem politizada, mas nunca tive oportunidade de manifestar ou lutar por direitos. Nesse momento, sinto como se estivesse levantando uma bandeira e dizendo que estou aqui, porque tem pessoas que têm uma voz mais alta do que a nossa e que podem falar representando a gente”, elogiou.

Publicado em Saúde
O professor Everardo Viana e o prefeito Sarto, ambos de máscara, vibram após o primeiro ter sido vacinado
Sarto com o professor Everardo Viana, um dos contemplados com a vacina neste sábado (Fotos: Thiago Gaspar)

O prefeito de Fortaleza, José Sarto, visitou a Policlínica Dr. Lusmar Veras Rodrigues, no bairro Jóquei Clube, na manhã deste sábado (29/05), primeiro dia de vacinação contra a Covid-19 dos trabalhadores da educação residentes em Fortaleza. De acordo com ele, o atendimento deste público deve ser concluído até o fim da semana que vem.

“Começamos hoje o primeiro passo e vamos conseguir vacinar todo esse público de trabalhadores da educação até o fim da semana que vem. Esse é o nosso compromisso para o retorno seguro das atividades escolares. Vamos conversar com a categoria, os professores e todos que fazem a comunidade escolar”, destacou o prefeito.

A Policlínica Dr. Lusmar Veras Rodrigues foi um dos locais de agendamento de 300 trabalhadores da educação neste sábado. A meta, de acordo com o Plano Municipal de Vacinação, é aplicar a primeira dose em 78,6 mil trabalhadores da educação.

O gestor também anunciou que a relação dos agendados para toda a semana que vem será divulgada neste domingo (30/05), no portal da Prefeitura. “Preste atenção ao WhatsApp, ao e-mail e ao site da Prefeitura, para que você possa se organizar, chegar na hora, levar só um acompanhante se for necessário e evitar aglomerações. E mesmo vacinado, lembrar que continuam os cuidados, como usar máscaras e a higienização das mãos”, frisou Sarto.

Somente neste sábado, estão agendadas, aproximadamente, 34 mil pessoas em 57 pontos de vacinação em toda a Capital (50 postos de saúde, Centro de Eventos do Ceará, Shopping RioMar Fortaleza, Arena Castelão e Sesi Parangaba e três Policlínicas).

Além dos profissionais da educação e das pessoas com comorbidades, também estão sendo convocados agentes de segurança e da área aeroportuária, cuja previsão é de serem totalmente vacinadas até o fim da próxima semana.

Na oportunidade, Sarto reconheceu o empenho dos servidores da saúde. “Hoje é um dia de grande alegria para o Ceará e em especial para Fortaleza. Venho parabenizar as equipe de valorosas pessoas que trabalham com a gente na saúde pois, por conta delas, a cada dia, estamos conseguindo atingir as nossas metas”, disse.

O professor Everardo Viana, da Escola de Tempo Integral Nossa Senhora de Fátima, foi um dos contemplados neste primeiro dia de vacinação na Policlínica do Jóquei. "Estávamos ansiosos pela vacina. Queremos trabalhar e estamos trabalhando muito, mesmo em casa. Mas a vacina é importante, fundamental. Saio daqui vacinado e com a alma lavada, pois a atenção dos profissionais da saúde foi muito importante para mim. Parabéns para a saúde e para a educação, vamos em frente", testemunhou

Sarto vacina Maria de Fátima da Silva
Maria de Fátima da Silva é trabalhadora de serviços gerais em uma escola estadual

Não apenas os professores, mas também os outros tipos de profissionais que trabalham nas escolas estão sendo convocados para a imunização. Esse foi o caso da trabalhadora de serviços gerais da Escola Estadual de Educação Profissional (EEEP) Maria Angela da Silveira Borges, a dona Maria de Fátima da Silva, que foi vacinada pessoalmente pelo prefeito José Sarto.

"Eu descobri hoje de manhã que estava na lista e fiquei super nervosa. E ainda fui vacinada pelo prefeito! A sensação é maravilhosa. Eu, a coordenadora, uma professora e outro funcionário da gente também foram vacinados hoje. Estou me sentindo mais protegida, até porque eu já peguei Covid, passei 20 dias doente, sei como é ruim. Espero que todos possamos ser vacinados, todos estamos ansiosos para voltar", contou.

Publicado em Saúde

Neste sábado (29/05), a Prefeitura de Fortaleza inicia, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), a vacinação contra a Covid-19 dos trabalhadores da educação ativos, que residem na Capital e que atuam em Fortaleza ou em outra cidade. Os profissionais deste grupo, que fazem parte da quarta fase da campanha, se cadastraram no sistema Saúde Digital (https://vacinacaocovid.saude.ce.gov.br) e serão agendados para os centros de vacinação.

A expectativa da Prefeitura é vacinar, neste primeiro dia, 300 profissionais da atenção básica residentes no município de Fortaleza, atendendo a critérios de faixa etária, iniciando com os que possuem maior idade.

Para ter acesso ao imunobiológico, no ato da convocação, é necessário apresentar documento oficial com foto, CPF, Cartão Nacional de Saúde (CNS), comprovante de endereço e um comprovante de exercício da profissão, como contracheque, carteira de trabalho, contrato de trabalho ou declaração impressa do estabelecimento em que atua.

Além dos documentos citados, será necessário levar de forma impressa a declaração de compromisso de retorno às aulas presenciais, conforme modelo disponibilizado no site Saúde Digital e normas pactuadas na Comissão Intergestores Bipartite (CIB).

Quarta fase da vacinação

Em Fortaleza, a quarta fase da campanha teve início na última segunda-feira (24/05) com a população em situação de rua. Até o momento, foram vacinadas 195 pessoas dessa fase. A meta, de acordo com o Plano Municipal de Vacinação, é vacinar 78,6 mil trabalhadores da educação.

Balanço da vacinação

Nesta sexta-feira (28/05), a Prefeitura de Fortaleza ultrapassou 900 mil doses aplicadas da vacina, com 580.207 pessoas contempladas com a primeira dose. Dessas, 320.791 receberam a segunda.

A quarta fase, que é a última da campanha dos públicos prioritários, está ocorrendo, simultaneamente, à vacinação dos grupos das três primeiras fases, que são idosos, trabalhadores da saúde, profissionais das forças de salvamento e segurança envolvidos nas ações de combate à Covid-19, além de pessoas com comorbidades, com deficiência permanente grave, gestantes e puérperas.

Para ter acesso ao agendamento na quarta fase, assim como nas anteriores, é necessário realizar o cadastro na plataforma Saúde Digital (https://vacinacaocovid.saude.ce.gov.br), ferramenta da Secretaria de Saúde do Estado do Ceará (Sesa).

Publicado em Saúde
mulher de máscara segura uma cesta básisca
A distribuição acontece em todas as unidades do parque escolar da Rede Municipal de Fortaleza

A Prefeitura de Fortaleza inicia, por meio Secretaria Municipal da Educação (SME), nesta quinta-feira (20/05), uma nova etapa de entrega dos kits de alimentação aos alunos da Rede Municipal. Nesta quarta etapa, a ação, que faz parte do pacote de proteção social executado pela gestão municipal neste período de pandemia, contemplará os 237,5 mil alunos matriculados na Rede.

A entrega dos alimentos tem o objetivo de complementar a alimentação dos alunos, enquanto permanecer a suspensão das aulas presenciais e a realização de atividades remotas em decorrência do enfrentamento da pandemia da Covid-19.

O benefício é individual e assegurado para todos os alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA), contemplando creches conveniadas, Centros de Educação Infantil e escolas. Assim como nas etapas anteriores, a entrega inicia pelos alunos matriculados na Educação Infantil.

Para aquisição dos kits nesta etapa foram utilizados recursos municipais (R$ 5.665.725,32) e do Programa Nacional de Alimentação Escolar - PNAE (R$ 3.399.993,21), com investimento total de R$ 9.065.718,53.

Para receber os alimentos, as famílias dos estudantes devem aguardar o contato da escola para informar dia e horário para a retirada dos kits. A distribuição acontece em todas as unidades do parque escolar da Rede Municipal de Fortaleza, obedecendo a um cronograma para que o processo de entrega transcorra de forma organizada e sem aglomerações.

Medidas de segurança

Ao chegar na unidade para receber os kits, os pais recebem orientações para lavar as mãos, com água e sabão, ou utilizar o álcool em gel, assim como é resguardado o distanciamento entre as pessoas, reforçando as medidas de segurança e higiene para prevenção ao coronavírus.

Os mesmos cuidados são tomados pelos profissionais da Educação envolvidos na ação. Para isso, as unidades de ensino contam com equipamentos de proteção para uso durante a entrega do kit de alimentação, como máscaras e álcool gel.

Composição

Cada kit contém 1 bandeja com 12 ovos, 1kg de açúcar, 2 kg de arroz branco, 1 pacote de macarrão espaguete, 1 pacote de biscoito, 1kg de feijão, 1 garrafa de óleo de soja, 1 kg de sal, 1 kg de farinha de mandioca e 1 pacote de farinha de milho. Os gêneros alimentícios ofertam carboidratos, proteínas, vitaminas e minerais, que reforçam a imunidade e o desenvolvimento dos alunos.

Com as três etapas já finalizadas, referentes aos meses de fevereiro, março e abril, a gestão municipal já entregou 7.125 toneladas de alimentos e 8.550.000 unidades de ovos às famílias dos estudantes.

Publicado em Educação
prefeito sarto fala olhando para a câmera
É um orgulho saber que o trabalho iniciado por nossas equipes tem despertado o interesse de outras cidades e capitais”, declarou Sarto (Foto: Marcos Moura)

As estratégias pioneiras desenvolvidas por Fortaleza no âmbito da primeira infância foram destaque, nesta sexta-feira (14/05), em seminário nacional promovido, virtualmente, pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). Desde 2019, por meio da implantação das Unidades Amigas da Primeira Infância (UAPIs), o Município vem fortalecendo o desenvolvimento infantil integral a partir da atuação voluntária e intersetorial de 37 postos de saúde.

Assista à reportagem da TV Terra do Sol

Durante o evento, o prefeito José Sarto reafirmou o compromisso da atual gestão com a ampliação da iniciativa e compartilhou a experiência exitosa com outras cidades brasileiras, como Belém, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Luís.

“Estamos renovando nossa adesão, buscando, agora, incentivar o envolvimento de mais unidades de saúde na Capital. Hoje, dos 116 postos de saúde, 37 estão engajados, representando 32% da totalidade. Além disso, vamos ampliar o trabalho para a área da educação. É um orgulho saber que o trabalho iniciado por nossas equipes tem despertado o interesse de outras cidades e capitais”, introduziu o gestor.

As atividades executadas no âmbito da saúde envolvem grupos de gestantes, testes de triagem neonatal, consultas, preenchimento de curvas de crescimento, marcos do desenvolvimento infantil, aleitamento materno, alimentação saudável complementar, suplementação, esquema vacinal completo e atenção à saúde bucal. A expansão ocorre de forma alinhada ao Marco Legal da Primeira Infância, instituído em 2020 ainda durante a gestão do ex-prefeito Roberto Cláudio.

Em sua explanação, Sarto defendeu a ciência e compartilhou a própria experiência enquanto obstetra, ressaltando a viabilidade das políticas públicas em debate. “Trabalhei por muito tempo no SUS, realizando pré-natal, e conheço a importância do acompanhamento do ser humano desde a gestação à primeira infância. Neste período, ocorre o maior desenvolvimento motor e a maior complexidade do sistema neuronal. O ser humano tem capacidade de desenvolver milhões de conexões neurais e, portanto, precisa ser devidamente estimulado”, detalhou.

Atenção integral

As ações das UAPIs aumentam a qualidade da atenção integral que uma criança recebe, sobretudo ao longo dos seus primeiros mil dias de vida, para garantir direito ao pleno desenvolvimento.

Isso acontece por meio de capacitações sobre primeira infância com os profissionais da saúde, de avaliações de seus indicadores e processos, de definição de metas e da criação de um plano de trabalho para implementar novas rotinas.

Também é feito um monitoramento que acompanha indicadores, como consultas, rotina de pesagem, aleitamento materno e vacinação. Após o período de um ano, as unidades que atingirem suas metas são certificadas como Unidades Amigas da Primeira Infância.

A iniciativa tem apoio do Unicef, com a parceria da Sociedade Cearense de Pediatria (Socep) e da Associação Brasileira de Enfermagem (Aben-CE), que concedem a certificação.

Compartilhamento de vivências e adesão voluntária

Durante o evento, a programação propôs a gestores, técnicos e especialistas nas áreas de saúde e educação o compartilhamento de vivências e lições, além de abrir um período de adesão voluntária à iniciativa.

A titular da SMS, Ana Estela Leite, compartilhou a importância do planejamento e do monitoramento. “A formação permanente, a garantia de equipamentos essenciais, a contextualização territorial e a realização de eventos relacionados à temática são de extrema importância para gerar engajamento na atuação integral e integrada”, orientou.

Ampliação das UAPIs

De acordo com Ana Estela Leite, a ampliação das UAPIs em Fortaleza é extremamente importante no momento de retomada das ações de políticas públicas de saúde e resgate dos indicadores. “Sabemos o que a primeira infância representa no investimento do cidadão. Além de sensibilizar as unidades e os trabalhadores da saúde, também tem um papel junto à família de dar ao cuidador da criança um protagonismo, para que ele possa exercer sua cidadania dentro do desenvolvimento infantil e do fortalecimento das ações de puericultura”, ressaltou.

A gestora do posto de saúde Irmã Hercília Aragão, localizado no bairro São João do Tauape, Maria Eli Lima Sousa, relata que as ações da UAPI fortaleceram as Estratégias de Saúde da Família (ESF). A unidade, que conta com oito equipes completas do ESF, além de um Núcleo de Desenvolvimento (NDI), acompanha as mães desde o pré-natal. “Cumprimos as 10 metas para nos tornarmos UAPI e é um grande orgulho. Tivemos um reflexo bom na redução da mortalidade infantil, percebemos vacinação e outros acompanhamentos em dia”, afirma.

Mesmo durante o período de pandemia, os Agentes Comunitários de Saúde realizam busca ativa pelas mães cadastradas no sistema da UAPI para garantir o acompanhamento materno e infantil. “A mãe que recebe aquela visita, após a chegada do bebê, tem todo um apoio quando é tudo muito novo. O profissional consegue ensinar, examinar e orientar. As nossas salas de vacinação ainda recebem muitas mães e, quando elas vêm, são atendidas pela equipe, fazem testes do pezinho e passam por outras etapas de cuidado”, conta Maria Eli.

Educação

Além da integração das instituições da rede de atenção à primeira infância com a saúde, a iniciativa das UAPI também poderá ser adotada pelos Centros de Educação Infantil, creches conveniadas e unidades escolares de Fortaleza, atendendo as crianças conforme planejamento adequado às matrizes curriculares nacionais.

A certificação pelas UAPIs garantirá a multiplicidade de linguagens, segurança, saúde, bem-estar e proteção das crianças, levando a metodologia às famílias numa linguagem lúdica e adequada para fortalecer o protagonismo que busca desenvolver o desenvolvimento integral da primeira infância.

Conforme a secretária municipal da Educação, Dalila Saldanha, a atuação das equipes pedagógicas também será desenvolvida no intuito de identificar, notificar e encaminhar casos de violência contra a criança, na perspectiva de apoiar as famílias.

"São aspectos do desenvolvimento pedagógico que a gente sempre atua de forma integrada na articulação do educar, do brincar e do cuidar, além da proteção das nossas crianças. Visamos ao exercício da cidadania das famílias, incentivando o protagonismo para que estejamos numa rede de proteção e atenção às nossas crianças", explicou.

Para Dalila, além de fortalecer a rede de proteção à primeira infância junto à área da saúde e da assistência, esta também é uma oportunidade de qualificar o trabalho que já vem sendo desenvolvido pelas unidades de ensino de educação infantil junto às famílias. “É uma forma de fortalecer todo esse conhecimento e principalmente de reconhecer as nossas instituições como UAPIs”, disse.

A iniciativa também deve contar com o apoio do Unicef e entidades parceiras que atuam no âmbito da educação infantil, bem como do Conselho Municipal de Educação, entidade responsável pela avaliação e orientação das políticas de educação do município.

Resultados

De acordo com o Unicef, no primeiro ciclo (2019-2020), 37 unidades aderiram à iniciativa. Em apenas um ano de avaliação, pelos dados do prontuário eletrônico, foram obtidos resultados positivos. Em relação à saúde bucal, a estratégia teve impacto no atendimento a crianças com idades de 6 a 7 meses de idade. A proporção de registro dos atendimentos, em relação às crianças registradas, passou de 9% para 44%.

A média mensal de atendimentos desse público passou de uma criança por UAPI para sete crianças por UAPI. Na avaliação nutricional, a proporção de crianças de 6 a 7 meses que tiveram suas medidas registradas no prontuário eletrônico passou de 67% para 78%. E nas consultas em puericultura, a proporção de crianças de 6 a 7 meses que tiveram registros no prontuário eletrônico passou de 65% para 84%.

O coordenador do escritório do Unicef em Fortaleza, Rui Aguiar, destaca que, nas últimas três décadas, aconteceu um forte investimento na garantia do acesso de crianças na primeira infância a serviços básicos de saúde e educação infantil no Brasil. “O próximo passo da política pública na primeira infância é a garantia da atenção integral, ou seja, a oferta de todos os serviços, de maneira integrada. A iniciativa Unidade Amiga da Primeira Infância é um instrumento eficaz no acompanhamento desta oferta integral por todos os setores responsáveis pela primeira infância a todas as crianças”, afirma.

Publicado em Saúde
prefeito sarto de perfil
Durante a audiência pública, Sarto mencionou a importância da execução de estratégias adequadas ao retorno seguro das atividades escolares de estudantes da rede pública (Foto: Thiago Gaspar)

O prefeito de Fortaleza, José Sarto (PDT), representando a Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), participou, na manhã desta sexta-feira (30/04), de audiência pública remota realizada pela Câmara dos Deputados. Debatendo o tema “Vacinação de profissionais de educação e estudantes da rede pública”, o gestor defendeu a inclusão e a priorização de profissionais da educação no Plano Nacional de Imunização contra a Covid-19.

Durante a audiência pública, que atende a requerimento do deputado federal Rogério Correia (PT-MG), Sarto mencionou a importância da execução de estratégias adequadas ao retorno seguro das atividades escolares de estudantes da rede pública.

“Estudos realizados na Inglaterra, pelo Sistema Público de Saúde do Reino Unido, denotam que escolas podem ser um ponto de transmissão viral maior do que hospitais. Estamos tratando de uma comunidade complexa, composta por professores, diretores, trabalhadores, alunos e pais. Lá, estabelecem-se relações educacionais em sentido holístico, incluindo a convivência. Diante deste cenário de risco, a FNP já enviou ofícios à Câmara e ao Senado Federal solicitando a priorização dos trabalhadores da educação no plano de vacinação contra a Covid-19”, contextualizou o prefeito de Fortaleza e vice-presidente da Educação da FNP.

Os esforços devem, portanto, adquirir característica estratégica e resoluta. “Precisamos corrigir, o quanto antes, as dificuldades na aquisição de vacinas. Não devemos politizar o debate. Devemos resolver as questões operacionais e vacinar a população imediatamente para que possamos retornar às atividades escolares obedecendo ao princípio da segurança e da vida”, acrescentou.

Inclusão digital

Em virtude da execução de atividades escolares remotas na rede pública de ensino, Sarto defendeu a democratização do acesso à internet para fins pedagógicos. “Nós contamos com a luta do deputado federal Idilvan Alencar (PDT) e de diversos parlamentares para tornar a educação mais inclusiva, considerando que, mesmo após a autorização do retorno seguro, as atividades presenciais devem ser inicialmente híbridas”, ressaltou.

O gestor criticou, nessa perspectiva, o veto da Presidência da República à totalidade da execução do Projeto, que visa à doação de tablets e chips para a comunidade escolar da rede pública. “Lamentamos o posicionamento do Governo Federal. Nós não podemos prescindir das tecnologias em circunstâncias normais. Imagine em tempos de pandemia. O aluno da rede pública precisa ter acesso para a mitigação de desigualdades. Solicitamos, portanto, que o Congresso repense essa posição”, ponderou.

Projeto de Lei 5595/20

Em sua explanação, Sarto demonstrou preocupação acerca da aprovação do projeto de lei 5595/20, que proíbe a suspensão de aulas presenciais durante pandemias e calamidades públicas, tornando a educação infantil, os ensinos fundamental e médio e os ensinos superiores essenciais.

“A FNP já enviou ofício ao Congresso Nacional se posicionando contrariamente ao projeto de lei que fere a autonomia dos municípios e torna a educação presencial como serviço essencial. O Supremo Tribunal Federal deu competência aos estados e municípios para fazer matérias restritivas diante de cenários justificáveis. Essa aprovação fere, portanto, os princípios das competências dos três entes da Federação. Por isso, a gente pondera e solicita que os deputados repensem essa posição”, pontuou.

Novos lotes de CoronaVac

Durante a discussão, o prefeito de Fortaleza solicitou ao Ministério da Saúde celeridade no envio de novas remessas de vacinas CoronaVac para a conclusão do esquema vacinal de aplicação de segunda dose em idosos contemplados com o imunobiológico.

“Sob o argumento de que seríamos ressarcidos com novos lotes de CoronaVac, o Ministério da Saúde autorizou, em 21 de março, a administração das doses disponíveis para contemplar pessoas cadastradas para a primeira dose. Na Semana Santa, a Prefeitura de Fortaleza realizou mutirões onde contemplamos, em três dias, quase 90 mil pessoas. Agora, seguimos aguardando novas vacinas para a conclusão do esquema vacinal”, argumentou.

Participantes

Além do prefeito Sarto, participaram da sessão virtual a coordenadora-geral do Programa Nacional de Imunização, Francieli Fantinato; o presidente do Conselho Nacional dos Secretários de Educação, Vitor de Angelo; o vice-presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais da Educação, Marcelo Ferreira da Costa; o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, Heleno Araújo; o coordenador-geral da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino, Gilson Reis; e o presidente da União Nacional dos Estudantes, Iago Montalvão.

Publicado em Saúde
Prêmio Escola Nota Dez
Professoras da Escola Municipal Professor Luís Costa exibem o diploma e o troféu da premiação

A Escola Municipal Professor Luís Costa (Distrito 2) foi condecorada por seus bons índices de alfabetização no Prêmio Escola Nota Dez, promovido nesta terça-feira (11/08), em transmissão on-line do Governo do Estado. Realizado por meio da Secretaria da Educação (Seduc), a 12ª edição do evento premiou as melhores escolas públicas do ano passado, em 184 municípios, de acordo com o Sistema de Avaliação Permanente da Educação Básica do Estado (Spaece).

Representando o município de Fortaleza, a EM Professor Luís Costa, localizada no bairro Luciano Cavalcante, recebeu o prêmio pelos resultados dos alunos do 2º ano do Ensino Fundamental. Para a titular da Secretaria Municipal da Educação (SME), Dalila Saldanha, isso fortalece o conjunto de estratégias voltadas para a educação das crianças e jovens fortalezenses. “Tivemos 105 escolas Nota Dez e uma delas premiada entre as 150 melhores do Estado. Isso é graças ao esforço de muitas mãos e seguiremos trabalhando sempre na busca, cada vez maior, pela aprendizagem na idade certa”.

“Pra nós é uma alegria e um imenso reconhecimento do nosso trabalho. Há todo o envolvimento dos profissionais, comunidade escolar, Distrito de Educação e da SME no processo educacional. Essa é uma vitória merecida dos nossos alunos que, diariamente, demonstram interesse em aprender e compartilhar conosco seus conhecimentos”, disse a diretora Carmênia de Paula, emocionada durante a premiação apresentada pelo governador Camilo Santana, na presença da vice-governadora Izolda Cela, e da secretária da Educação, Eliana Estrela. 

Pelo segundo ano consecutivo, o Distrito de Educação 2 é condecorado na premiação. Em 2019, a EM Professora Consuelo Amora foi a grande vencedora da Capital. Josa Vasconcelos, coordenador do Distrito 2, ressalta que as vitórias mostram a consolidação da política educacional implementada pela gestão municipal. Sobre isso, a professora Antônia de Pinho também aproveitou para destacar o empenho de todos os profissionais e alunos. “O prêmio é resultado das ações feitas do início ao fim do ano. Sem dedicação nada seria possível”, disse a docente da unidade condecorada neste ano.

Prêmio Escola Nota Dez  

Pela primeira vez na história, todos os 184 municípios cearenses atingiram o nível desejável de alfabetização. Os números mostram que 92,7% das crianças encontram-se alfabetizadas ao término da alfabetização. A premiação tem como base os resultados da alfabetização ao término do 2º ano, e das disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática, ao final do 5º e 9º anos, a partir de informações do Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica (Spaece), desenvolvido pela Secretaria da Educação (Seduc), em parceria com os municípios cearenses.

Publicado em Educação
Página 1 de 16