Educação Infantil
Atividade CEIARTE nas Múltiplas Linguagens reuniu experiências sobre o reaproveitamento de objetivos descartados

Conhecido por utilizar materiais inusitados em suas obras, Vik Muniz trabalha a sustentabilidade na arte e inspira projetos que vão para além das galerias reconhecidas mundo a fora. Na Rede Municipal de Ensino, o artista plástico brasileiro é influência em uma iniciativa com crianças do Centro de Educação Infantil Professora Terezinha Ferreira Parente (Distrito 6).

Realizado pelas professoras Evelyne Chaves e Thais Elleres, o projeto CEIARTE nas Múltiplas Linguagens reúne alunos do Infantil III e seus familiares em experiências sobre o reaproveitamento de objetivos descartados. “Sabemos da importância da arte no ensino e desenvolvimento desses pequenos estudantes. O trabalho do Vik Muniz nos motiva e, neste ano, durante as vivências em casa, por conta do ensino remoto, fizemos a proposta das crianças explorarem diferentes materiais e produzirem suas obras de arte”, conta Evelyne.

“O nosso intuito é as crianças potencializarem suas habilidades, criatividade e aprendizagem, compreendendo também aspectos ligados à preservação do meio ambiente. Já com as famílias, mostramos as diversas possibilidades na reutilização de materiais simples que estão presentes em nosso dia a dia. Um rolo de papel higiênico, por exemplo, pode se tornar um binóculo. É uma experiência que engradece e fortalece os vínculos”, complementa Thais.

Professoras da Rede
Professoras Evelyne Chaves e Thais Elleres realizaram a ação durante o período de ensino remoto

Para a produção das artes e brinquedos, as professoras montaram um kit incluindo pedaços de tecidos, cordas e folhas caídas de uma árvore da própria unidade escolar. Os elementos somaram-se aos materiais presentes no kit pedagógico entregue a todos os alunos matriculados na Rede Municipal, que traz canetinhas, lápis de grafite, lápis de cor, borracha, cola, tesoura, entre outros itens que asseguram maior eficácia à relação ensino-aprendizado.

Assim, mais do que as lindas obras de arte dos alunos, o projeto resulta em momentos de interação entre as famílias e, especialmente, promove um processo de conscientização coletiva acerca dos recursos naturais. “Esse tipo de atividade faz a diferença. A gente tira um tempo pra ficar com nossos filhos e aprendemos com eles. Eu entendo melhor o mundindo dele e ainda aprendo mais a cuidar da natureza. A escola ensina a todos”, finaliza Iasmin Nogueira, mãe do pequeno Josué Nogueira.

Integrando a celebração da Semana da Educação Infantil 2021, a experiência do CEI Professora Terezinha Ferreira Parente une-se a outras diferentes ações que, nesta semana, você conhece na série sobre as vivências da Educação Infantil da Rede Municipal. O especial segue até sexta-feita (27/08), nos canais da SME e Portal da Prefeitura de Fortaleza.

Publicado em Educação
Educação Infantil
Vitória, aluna com deficiência visual, participou da atividade com a ajuda da mãe,Regiane da Silva

O oitavo mês do ano tem um significado especial no universo da aprendizagem. Agosto marca as celebrações do primeiro passo da educação básica e traz a importância de promover o pleno desenvolvimento das crianças. Neste 25 de agosto, comemora-se o Dia Nacional da Educação Infantil, data que carrega o valor de zelar pelos direitos daqueles que farão o futuro do país.

Na Rede de Ensino Municipal, a primeira infância – período dos 0 a 6 anos de idade – engloba a união entre famílias e escolas, com destaque especial para a criatividade dos profissionais que compõem a Educação Infantil. Com projetos inclusivos, professores potencializam aspectos físicos, intelectuais, psicológicos e sociais entre os pequenos. Exemplo disso foi o aconteceu no Centro de Educação Infantil Jornalista Ivonete Maia (Distrito 4).

Promovida com as turmas do Infantil V, uma ação intitulada “Quem sou eu?” reuniu crianças e seus responsáveis em um exercício de autoconhecimento. “A proposta vinha com o uso de um espelho para os alunos construírem a percepção de suas características. Cada um do seu jeito, percebendo seus cabelos, cor de pele, formato de boca e nariz. Como meio de obter esse retorno, solicitei um registro em desenho”, explica Silvana Santiago, professora que desenvolveu o projeto durante o ensino remoto e a realização de interações e vivências.

A ideia de Silvana, logo recebida com todo entusiasmo por parte dos pais, no entanto, não incluía uma das crianças de sua turma. Ela lembrou de Vitória, aluna com deficiência visual que não poderia realizar a atividade. Diante de seu papel e consciente da relevância em fomentar a inclusão no contexto escolar, a professora usou nesse momento a sensibilidade, qualidade tão essencial na Educação Infantil.

Educação Infantil
Professora Silvana Santiago desenvolveu o projeto durante o ensino remoto e a realização de interações e vivências

“Imediatamente, procurei a família no privado e propus uma nova estratégia de abordagem. Mesmo não enxergando, com a ajuda das mãos da sua mãe, ela verbalizou parte de suas características. Percebi a alegria e satisfação com que realizou a vivência em um vídeo compartilhado. Ao final, vi como é importante a função da professora de educação infantil, o cuidado e olhar sensível ao contemplar toda a turma, acreditando e participando de suas conquistas”, diz Silvana emocionada.

Presente na ação desde o planejamento à execução, a coordenadora pedagógica Flávia Rufino apoiou a professora em todas as etapas do exercício, vendo de perto sua dedicação na inclusão da pequena Vitória. Para a gestora, a atividade mostrou o quão o ensino-aprendizagem pautado na qualidade e equidade faz a diferença nas unidades escolares, potencializando as vivências das crianças atendidas na Rede Municipal.

A satisfação de Flávia Rufino vem acompanhada dos elogios das mães de alunos do CEI, especialmente de Regiane da Silva. “Tudo que é relacionado à aprendizagem eu estou dentro e vejo isso nos outros pais. O cuidado com a Vitória vemos também nos seus coleguinhas. É muito carinho. Aqui ensinam a criança a aprender para além dos livros. Eles formam bons seres humanos e continuam um legado. Isso é o mais satisfatório”, elogiou a mãe de Vitória.

Neste dia expressivo para a Educação Infantil, o projeto do CEI Jornalista Ivonete Maia mostra que proporcionar uma educação de qualidade é garantir direitos e investir no futuro. Incluir as diferenças é parte fundamental nesse processo. A professora Silvana Santiago, sua coordenadora Flávia Rufino e tantos outros educadores trazem consigo essa missão, dando a todos nós uma alusão concreta ao que certa vez Zilda Arns, homenageada nesta data, disse:

“As crianças, quando estão bem cuidadas, são sementes de paz e esperança.”

Semana da Educação Infantil
A experiência do CEI Jornalista Ivonete Maia faz parte de uma das matérias jornalísticas sobre vivências da Educação Infantil da Rede Municipal, divulgada na Semana da Educação Infantil 2021, que ocorre até a próxima sexta-feira (27/08). Nesta edição, o tema da programação é “Cuidando de mim, eu cuido do outro, eu cuido do mundo”.

Publicado em Educação
Premiação Rede Municipal

Pelo segundo ano consecutivo, o vídeo campeão do Festival Nacional de Vídeos Digitais e Educação Matemática, na categoria Ensino Fundamental, foi dos alunos da Escola de Tempo Integral (ETI) Laís Rodrigues de Almeida, na Lagoa Redonda (Distrito 6). O projeto “Matemática Moderna e Divertida para Todos”, desenvolvido pelos alunos Isaac Silva e Geovannia Macêdo, do 7º ano, e pelo professor de matemática Fabrício Guimarães, é o trabalho deste ano que garantiu o título de bicampeão à unidade escolar.

O primeiro lugar no festival deixou a aluna Geovannia Macêdo sem acreditar, pela segunda vez, no resultado alcançado. Ela descreve a experiência como encantadora, por todo esforço ter valido a pena. “A nossa maior alegria não foi só o projeto ter sido campeão. Mas porque muitos não pensariam que alunos da escola pública conseguiriam vencer esse festival em primeiro lugar, pela segunda vez”, considera a estudante, que também participou do primeiro projeto campeão.

Geovannia explica que o projeto foi criado para ajudar as pessoas a gostarem mais de matemática e a aprenderem de maneira divertida. Para a estudante, o resultado do festival mostrou que o projeto cumpriu o objetivo. “Todos os projetos tiveram essa proposta de nos mostrar que a matemática está presente em nossas vidas. Espero que essas iniciativas ajudem pessoas e que nós, estudantes, possamos continuar produzindo trabalhos como esse. O objetivo é não parar até que todos possam aprender matemática”, espera.

Para o aluno Isaac Silva, participar do festival foi uma experiência que exigiu mais horas de estudo. “Foi uma grande honra fazer parte do evento. Tive muita dedicação, pesquisa, compromisso e cuidado com o trabalho. Adorei poder participar e ser bicampeão, já que estive também no . Foi uma experiência muito legal e divertida. Agradeço por ter um excelente professor e colegas ao meu lado”, destaca.

O professor Fabrício, que esteve à frente do projeto, diz que sempre incentiva os alunos a participarem de competições nacionais para que eles se sintam competentes e capazes de ir além da sala de aula. “O sentimento é de emoção por ver o crescimento deles na jornada acadêmica e de transformar a vida de cada um deles. E por saber que estou no caminho certo. Somente agradecer a Deus por tudo. Quando fazemos algo com amor, conquistamos tudo o que queremos”, acredita o educador.

Evento

Na edição 2021, todo o processo do Festival Nacional de Vídeos Digitais e Educação Matemática ocorreu de forma remota. Esse evento é uma iniciativa do projeto “Vídeos Digitais na Licenciatura em Matemática a Distância”, coordenado pelo professor Marcelo de Carvalho Borba, da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Esse evento conta com importante apoio da Sociedade Brasileira de Educação Matemática (SBEM) e da agência de fomento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Publicado em Educação

 

Acolhimento Rede de Ensino
Programação foi realizada nas 581 unidades escolares, de forma presencial, seguindo todos os protocolos necessários ao enfrentamento da Covid-19 

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME) encerrou, nesta sexta-feira (13/08), o acolhimento de pais e responsáveis pelos mais de 240 mil alunos da Rede de Ensino, como parte do cronograma de retorno gradual das aulas presenciais nas escolas do Município, que iniciarão no próximo dia 8 de setembro.

Realizada nas 581 unidades escolares, a acolhida aconteceu de forma presencial, seguindo todos os protocolos necessários ao enfrentamento da Covid-19. “Foi uma alegria reencontrar as famílias. Tivemos uma semana muito proveitosa, onde passamos todas as diretrizes que nos foram encaminhadas pela Secretaria. Com a boa compressão por parte dos pais agora vamos seguir mais firmes”, pontuou Giovanni Sombra, diretor da EM João Saraiva Leão, na Lagoa Redonda, destacando o fortalecimento da parceria entre as famílias e a escola. 

Durante a programação dividida por turmas e turno, a gestão de cada unidade esclareceu informações sobre a nova rotina escolar, protocolos sanitários, modelo de ensino, intervenções estruturais, assim como acompanhamento da saúde dos alunos durante as aulas presenciais e a realização da avaliação diagnóstica.

Entusiasmada após o encontro, Ivonete Vieira, mãe de alunos da EM Noelzinda Sátiro Santiago, no Parque São José, destacou a importância do momento para a comunidade vivenciar com segurança o retorno às salas de aulas. Compartilhando do mesmo sentimento, Letícia Lustosa ressaltou: “Essa forma acolhedora de esclarecer e deixar transparentes as informações nos deixou mais seguros e cientes de tudo que irá acontecer. Isso nos traz muita tranquilidade para esse retorno”, disse a mãe de Bernardo, aluno do 8º ano da ETI Laís Rodrigues de Almeida, no Curió.

“Esse acolhimento é significativo na medida em que muitas crianças tiveram seu processo presencial interrompido pela pandemia e tantas outras ainda irão iniciar seu processo de escolarização presencial. Nesse momento, os profissionais da escola, já cuidados pelos gestores, estão cuidando das famílias, que juntos, cuidarão das crianças”, acrescentou a psicóloga Karinne Alcântra, profissional do Serviço de Psicologia Escolar da SME.

Conforme o cronograma do plano de retomada das aulas presenciais, além da acolhida dos pais e responsáveis, a SME já realizou formações para os profissionais da Educação, incluindo gestores, coordenadores, secretários, professores, colaboradores ligados ao apoio à gestão escolar. Na próxima semana, será aplicada a Avaliação Diagnóstica de Rede para todos os alunos do Ensino Fundamental, com o objetivo de identificar e analisar os níveis de aprendizagem dos estudantes, bem como planejar as estratégias de intervenção a serem adotadas pela Rede Municipal.

Publicado em Educação
Élcio segura um documento enquanto fala olhando para uma câmera
Durante a solenidade, Élcio Batista, reforçou a importância de os municípios institucionalizarem a estratégia. "A UAPI precisa virar política pública. Virar lei", defendeu (Foto: Bia Bley)

A Prefeitura de Fortaleza assinou, nesta quinta-feira (05/08), nova adesão à iniciativa Unidades Amigas da Primeira Infância (UAPI), voltada à qualificação dos serviços de saúde e de educação infantil, com o objetivo de contribuir para os resultados das políticas municipais para a Primeira Infância. O novo termo de adesão foi assinado pelo vice-prefeito, Élcio Batista, durante evento on-line com a participação de representantes das outras capitais, do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e da Roche, parceira na iniciativa.

"Na gestão municipal, a UAPI multiplica os resultados das políticas focadas na primeira infância", destacou o vice-prefeito. As secretárias da Saúde, Ana Estela Leite, e da Educação, Dalila Saldanha, também participaram da solenidade, que foi conduzida pela representante adjunta do Unicef Brasil e coordenadora de programas, Paola Babos.

Além da capital cearense, Belém (PA), Salvador (BA), Recife (PE) e Rio de Janeiro (RJ) agora fazem parte da iniciativa. A partir da assinatura, as unidades de saúde e de educação infantil das capitais poderão se inscrever na iniciativa e participar do Ciclo Nacional de Capacitação da estratégia Uapi, que estará disponível a todos os gestores e profissionais de saúde, educação e assistência social das capitais.

A capacitação é composta de três módulos que abordam a atenção integral e integrada da rede de serviços básicos para a primeira infância – incluindo crianças com deficiência, doenças raras e déficit de aprendizagem; mapeamento e qualificação da oferta dos serviços no município; proteção contra todas as formas de violência; indicadores de qualidade na educação infantil; além do necessário olhar para a inclusão e as diversas formas de aprender e ensinar.

“Investir no cuidado integral e integrado nos seis primeiros anos de vida – olhando conjuntamente os diferentes aspectos do desenvolvimento infantil – traz mais resultados do que em qualquer outra fase da vida”, defende Cristina Albuquerque, chefe de Saúde do Unicef no Brasil.

Fortaleza é referência na execução da estratégia Unidade Amiga da Primeira Infância (UAPI). Na Capital cearense, 70 unidades de saúde já aderiram à UAPI, de um total de 166 aptas a esta adesão. Entre os avanços já alcançados por meio da iniciativa, está o fortalecimento da Caderneta da Criança e do Adolescente. "Fortaleza reafirma seu compromisso com as UAPI , sendo uma referência para todo o País", enfatizou Paola Babos.

Durante a solenidade, Élcio Batista, reforçou a importância de os municípios institucionalizarem a estratégia. "A UAPI precisa virar política pública. Virar lei", defendeu.

Segundo Élcio Batista, ao aderir à ação do Unicef, a Capital vem avançando no atendimento de uma população formada por jovens e crianças. "Temos lições aprendidas. A primeira delas é a formação de recursos humanos. Também evoluímos no planejamento participativo e na gestão de pessoas, e percebemos como é importante fazer um monitoramento em tempo real da situação dessas crianças e jovens", disse o vice-prefeito.

O presidente da Roche Frama Brasil, Patrick Eckert, enalteceu o esforço da capital cearense nas políticas voltadas para a primeira infância.

Participaram também do evento virtual: o prefeito de Recife, João Campos; o prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues; a secretária de Políticas para Mulheres e Juventudes de Salvador, Fernanda Lordelo; e o secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Daniel Soranz.

Publicado em Saúde

A Prefeitura de Fortaleza está com inscrições abertas para a seleção pública de Assistente da Educação Infantil Substituto da Rede Municipal de Ensino de Fortaleza. A seleção visa o preenchimento de 300 vagas com contratação imediata e 250 para a formação de cadastro de reserva. As inscrições devem ser feitas até o dia 12 de julho pela internet, no Canal de Concursos e Seleções da Prefeitura.

Os interessados em participar do processo seletivo devem possuir diploma de conclusão do Ensino Médio Completo na Modalidade Normal, ou histórico e declaração que atestem cumprimento de pelo menos 50% da carga horária do curso de Licenciatura em Pedagogia ou diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de Licenciatura Plena em Pedagogia (em Regime Regular ou Especial - UVA) ou de curso de Formação de Professores do Ensino Fundamental (1ª à 4ª Série - Uece).

Para se inscrever, os candidatos devem acessar o Canal de Concursos e Seleções da Prefeitura de Fortaleza, preencher o formulário eletrônico e pagar a taxa de inscrição no valor de R$80. O processo seletivo constará da aplicação de prova objetiva, de caráter classificatório e eliminatório, com conteúdo de conhecimentos básicos e específicos. A data prevista para aplicação da prova é 25 de julho de 2021.

Os candidatos aprovados na seleção serão lotados nos seis Distritos de Educação da Secretaria Municipal da Educação (SME) e terão sua remuneração referente à jornada de trabalho de 240 horas mensais no valor de R$ 1.354,08. A convocação obedecerá rigorosamente à ordem crescente de classificação final, por Distrito, de acordo com a necessidade do órgão.

Mais informações
Diretoria de Concursos e Seleções (Dices)
Endereço: Av. João Pessoa, 5609 – Damas
Telefone: 3433.2987

Publicado em Concursos e Seleções
tablets rede municipal
Itens disponibilizados garantem um ensino remoto mais equipado e de qualidade na Rede Municipal

“Tenho 41 anos e trabalho o dia todo. Então, nunca imaginaria em voltar a estudar. Por isso, ter o tablet e o chip é muito importante nessa volta aos estudos, pois antes não tinha tempo e nem condições. Agora tudo parece possível! Tenho as ferramentas necessárias para voltar a adquirir conhecimentos e ser alguém à mais na vida”. O depoimento entusiasmado é do aluno André Luiz Holanda da Silva, matriculado na turma de EJA 4 na EM Godofredo de Castro Filho. Ele é um dos 21.500 alunos da Rede Municipal de Ensino beneficiados com a entrega dos tablets, realizadas pela Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME).

Até o final deste mês, recebem o equipamento eletrônico para auxiliar no estudo remoto estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental e da última etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA), assim como todos os alunos atendidos nas Casas de Acolhimento do município, independente da série que estudam.

Os pais dos alunos também reconhecem as possibilidades e melhoria que os tablets trazem aos alunos diante do contexto atual de estudos em casa. Eliana Vieira, mãe da aluna Ana Esthefany da Rocha, aluna do 9º ano da Escola de Tempo Integral (ETI) Maria Odete da Silva Colares, em Messejana aponta que o equipamento auxilia os estudos da filha, que está no último ano do Ensino Fundamental. “Ela estudava pelo celular e era bem complicado, faltava memória. O tablet veio para proporcionar mais organização do material e ajudá-la na rotina de estudo em casa”, aponta.

Com seu tablet desde o último dia 31 de maio, Sara da Silva Mota, aluna do 9° da EM Professora Fernanda Maria de Alencar Colares, já percebe a contribuição do aparelho em sua rotina estudantil. "A visualização das atividades é melhor por ele. Ajuda muito na hora de fazer pesquisas, assistir vídeos e, principalmente, acompanhar as aulas online pelo meet. Com o tablet fica mais fácil participar das aulas, compreender a matéria e fazer projetos da escola", afirma a estudante, destacando ainda o benefício do chip e kit pedagógico que, segundo ela, "poupam o gasto com materiais e ajudam no estudo e na execução das atividades".

Além dos tablets, todos os alunos matriculados na Rede de Ensino e profissionais envolvidos nas ações de ensino e combate à evasão escolar estão recebendo o chip de acesso à internet, com recarga mensal de 20GB. É importante destacar também o andamento da entrega dos kits pedagógicos, a todos os alunos das unidades municipais. Enquanto as aulas não retornam ao presencial, por conta da pandemia da Covid-19, os itens pedagógicos disponibilizados garantem um ensino remoto mais equipado e de qualidade para estudantes.

"O tablet veio para contribuir com o fortalecimento da estratégia de ensino que tem sido necessário para que a gente possa superar esse período de pandemia. Associado aos tablets, também estamos finalizando a entrega dos chips com pacote a todos os alunos e profissionais da Rede e isso tem possibilitado um impacto muito importante. A gente já sente uma melhoria expressiva no que se refere à participação e à qualidade das interações que vem sendo propostas nesse contexto de ensino remoto", ressalta a titular da SME, Dalila Saldanha.

Vale destacar que a entrega dos itens pedagógicos está acontecendo nas unidades municipais, conforme cronograma divulgado pela SME, a partir do repasse da empresa contratada para fornecer os itens. O processo de entrega tem ocorrido de forma segura, com horário agendado, atendendo todos os protocolos de segurança contra a Covid-19.

Publicado em Educação
Mutirão Rede de Ensino
Até a última quarta-feira (16/06), as equipes das unidades escolares dos seis Distritos de Educação efetuaram 3.428 cadastros para a vacinação.

Com o avanço da vacinação contra a Covid para a população em geral, muitas pessoas ainda estão fora do cadastro para acessar o imunizante, seja por não ter acesso à internet ou não saber realizar o procedimento junto à plataforma Saúde Digital, do Governo do Estado. Para apoiar esta parcela da população, que possui entre 18 e 59 anos, a Prefeitura de Fortaleza está realizando um mutirão de cadastramento no sistema para a vacinação contra a Covid-19.

Dentro do mutirão, a Secretaria Municipal da Educação (SME) está realizando a busca ativa junto aos pais ou responsáveis dos mais de 240 mil alunos matriculados na Rede Municipal de Ensino, com o objetivo de identificar, sensibilizar e orientar para que os familiares efetuem o cadastro e possam ter acesso à vacina. Até a última quarta-feira (16/06), as equipes das unidades escolares dos seis Distritos de Educação efetuaram 3.428 cadastros e continuam na sensibilização dos demais, assim como na busca ativa de novos casos sem cadastro.

Desde o último dia 09 de junho, as unidades escolares estão entrando em contato com as famílias e apoiando aqueles que ainda não estão com o cadastro regular. Foi o caso da Valdemira Albuquerque, de 39 anos, mãe de duas alunas da EM Johnson (Distrito 2), que já tinha tentado realizar o cadastro no Saúde Digital, mas não obteve êxito. “Ligaram da escola para conversar sobre a vacinação e o cadastro, como ainda não tinha conseguido fazer pelo celular, fui até lá e me ajudaram. Achei muito bom, foi rápido. Amanhã, vou novamente fazer do meu esposo. A expectativa agora é tomar a vacina”, relata.

Para a diretora da EM Johnson, Valéria Pinheiro, atuar no mutirão e ajudar as famílias é uma ação extremamente importante, que demonstra o papel social que a escola também deve ter. “Estamos criando consciência e uma rede de proteção para nossos alunos, para toda a comunidade escolar, assim como para a cidade. Temos ressaltado a importância da imunização e desconstruído alguns argumentos. Esse trabalho, a escuta é muito gratificante, pois dentro e fora da escola estamos promovendo a proteção de todos”, complementa a gestora.

Pontos de cadastramento

Além do trabalho desenvolvido pela SME, atuam no mutirão a Secretaria Municipal dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS) e a Coordenadoria Especial de Políticas Públicas de Juventude, que estão utilizando suas bases de dados de atendimento à população para saber quem já efetuou o cadastro no Saúde Digital e quem ainda precisa de ajuda.

Além dessa busca ativa, a Prefeitura de Fortaleza está disponibilizando atendimento presencial nos 27 Centros de Referência da Assistência Social (CRAS), nos Centros Urbanos de Cultura, Arte, Ciência e Esporte (Cucas) Jangurussu e José Walter, e no Centro Cultural Canindezinho.

Nesses locais, o público é recebido de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Basta chegar ao equipamento mais próximo da sua residência e procurar o serviço. Neles também estão disponíveis as listas dos agendados para vacinação naquela semana, caso a pessoa que realizou o cadastro e não consiga receber mensagens de WhatsApp ou e-mail possa saber quando será a sua vez de ser vacinada e o local da vacinação.

Publicado em Educação

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) divulga a lista dos profissionais do ensino agendados para a vacinação contra a Covid-19 de segunda a quinta-feira (31/05 a 03/06). A relação está disponível no site https://coronavirus.fortaleza.ce.gov.br

Clique para acessar a lista

A vacinação ocorrerá na modalidade drive-thru e salas de acolhimento dos 23 centros de vacinação da capital (Centro de Eventos, Arena Castelão, shoppings RioMar Fortaleza e RioMar Kennedy, Sesi Parangaba e nos 14 novos pontos de vacinação dos postos de saúde). No Centro de Eventos, as salas de acolhimento serão nos salões Taíba e Jericoacoara.

Locais de vacinação

Drive-thru e salas de acolhimento para vacinação, para atender tanto os idosos que dispõem de carro como os que utilizam outros meios de transporte:

- Arena Castelão
- Centro de Eventos

Salas de acolhimento para vacinação:

- Cuca Barra
- Cuca Jangurussu
- Cuca José Walter
- Cuca Mondubim
- Shopping RioMar Fortaleza (Papicu)
- Shopping RioMar Kennedy
- Sesi Parangaba
- Centro de Eventos (salões Taíba e Jericoacoara)

Postos de Saúde

- Regional de Saúde I
Guiomar Arruda (Rua Gal. Costa Matos, 06 – Pirambu)
Maria Aparecida (Av. K, 915 – Vila Velha)

- Regional de Saúde II
Irmã Hercília (Rua Frei Vidal, 1821 – São João do Tauape)
Rigoberto Romero (Avenida Alameda das Graviolas, 195 – Cidade 2000)

- Regional de Saúde III
Licínio Nunes (Rua 06, s/n – Quintino Cunha)
Gilmário Mourão Teixeira (Rua Pernambuco, 1674 – Pici)

- Regional de Saúde IV
Dom Aloísio Lorscheider (Rua Betel, 1895 – Itaperi)
José Valdevino (Rua Guará, s/n – Itaoca)

- Regional de Saúde V
Maciel de Brito (Av. A, s/n - 1ª etapa – Conjunto Ceará)
Siqueira (Av. Eng. Luís Montenegro, 485 – Siqueira)
Regina Maria da Silva Severino (Rua Itatiaia, 889 – Canidezinho)

- Regional de Saúde VI
Dr. Acrísio Eufrasino de Pinho (Cruzamento das ruas 12 e Palmeiras dos índios – Pedras)
Osmar Viana (Av. Chiquinha Gonzaga, s/n – Jangurussu)
Waldo Pessoa (Rua Capitão Hugo Bezerra, 75 – Barroso)

Quarta fase da campanha de vacinação

Em Fortaleza, a quarta fase da campanha teve início na última segunda-feira (24/05) com a população em situação de rua. No sábado (29/05), a Prefeitura de Fortaleza iniciou a vacinação contra a Covid-19 dos trabalhadores da educação ativos, que residem na Capital e que atuam em Fortaleza ou em outra cidade, atendendo a critérios de faixa etária, iniciando com os que possuem maior idade.

Esses profissionais se cadastraram pelo sistema Saúde Digital e serão agendados para os centros de vacinação.

Documentação para profissionais da educação

Para ter acesso ao imunobiológico, no ato da convocação, é necessário apresentar documento oficial com foto, CPF, Cartão Nacional de Saúde (CNS), comprovante de endereço e um comprovante de exercício da profissão, como contracheque, carteira de trabalho, contrato de trabalho ou declaração impressa do estabelecimento em que atua.

Além dos documentos citados, será necessário levar de forma impressa a declaração de compromisso de retorno às aulas presenciais, conforme modelo disponibilizado no site Saúde Digital e normas pactuadas na Comissão Intergestores Bipartite (CIB).

Cadastro

A Prefeitura continua organizando a vacinação por agendamento, a partir daqueles que já realizaram o cadastro na plataforma Saúde Digital (https://vacinacaocovid.saude.ce.gov.br), da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa).

Passo a passo para cadastro no Saúde Digital:

1) Acesse o site https://vacinacaocovid.saude.ce.gov.br 

2) Selecione a opção "Ainda não tenho cadastro"

3) Identifique-se preenchendo corretamente seus dados

4) Nesta etapa do cadastro, deve ser informado se a pessoa está acamada, se possui alguma comorbidade e profissão. A Prefeitura realizará agendamento seguindo a sequência definida na Comissão Intergestores Bipartite N°40 (CIB/CE), e de acordo com as prioridades definidas pelo Ministério da Saúde (MS) para esta etapa da vacinação.

5) Confirme seus dados e crie uma senha de acesso ao cadastro

6) Finalize o cadastro e aguarde seu agendamento. Acompanha no site https://coronavirus.fortaleza.ce.gov.br as listas dos agendados, que são divulgadas diariamente. Você também receberá orientações sobre data, horário e local, por e-mail e WhatsApp, próximo ao seu dia do atendimento.

No caso dos idosos que não têm acesso à internet ou possuem dificuldades em realizar seu cadastro, a Prefeitura atua diariamente com a busca ativa deste público, por meio das equipes da Estratégia da Saúde da Família (ESF), orientando sobre o cadastro para vacinação.

Serviço

Cadastro pelo sistema Saúde Digital
https://vacinacaocovid.saude.ce.gov.br/ 

Relação diária dos agendados
https://coronavirus.fortaleza.ce.gov.br 

Telefone 0800 275 1475 - para pessoas que realizaram o preenchimento dos seus dados no sistema Saúde Digital e que não receberam confirmação do cadastro por e-mail poderem consultar a efetivação do cadastro.

Publicado em Saúde
Valéria Girão Borges segura o seu cartão de vacinação
"Temos compromisso com as crianças e também com a população, pois prestamos conta no final e a Prefeitura de Fortaleza está de parabéns pelo trabalho", declarou Valéria Girão Borges (Foto: Thiago Gaspar)

A professora da Rede Municipal de Ensino, Valéria Girão Borges, não encontrou adjetivos para descrever os sentimentos vividos ao receber a primeira dose da vacina contra o coronavírus na manhã deste sábado (29/05), na Policlínica Dr. Luiz Carlos Fontenele, no bairro Passaré. Ela foi uma das profissionais da educação convocadas no primeiro dia destinado a este público. Com a voz trêmula e os olhos marejados ao sair da sala de imunização, segurando de forma orgulhosa o cartão da vacina, relatou a vivência de ser docente em tempos de pandemia.

Para Valéria, o trabalho remoto é árduo porque ela, juntamente com sua equipe, tenta garantir o melhor atendimento aos alunos e aos seus pais, honrando o comprometimento da educação, muitas vezes, respondendo mensagens fora do seu horário. “Atendo do ensino infantil ao 5º ano. Temos compromisso com as crianças e também com a população, pois prestamos conta no final e a Prefeitura de Fortaleza está de parabéns pelo trabalho. Eu mesma tirei meus netos da rede particular e coloquei na rede pública, na escola que eu trabalho, porque a gente vê os resultados”, disse.

A priorização por meio da vacina foi, segundo Valéria, uma forma de respeito e reconhecimento. “Era uma ansiedade muito grande, tanto para o sindicato como para todos os profissionais da educação. De respeito por a gente ter sido ouvido. E, neste momento, estarmos começando a ser vacinados. É uma alegria tanto por me sentir segura e imunizada, como pela nossa condição de categoria profissional”, alegou.

Ela destacou, ainda, como a vacina é essencial para o retorno seguro às aulas. “A gente precisa voltar, mas com responsabilidade. Não adianta voltar e fechar tudo novamente com uma semana por conta de infestação. Criança abraça, beija, troca material, por mais cuidado que você tenha. Nesse momento, é muito importante que haja essa imunização, se não, não vamos parar a rotatividade do vírus”, explicou.

Contato com a Covid-19

A primeira dose da professora Valéria foi aplicada um dia antes de ser completado um ano do falecimento de sua mãe, vítima da Covid-19. Emocionada pela saudade e pelo momento vivido da vacina, ela descreveu que a mãe não apresentou sintomas, apenas uma espécie de tristeza, e ao levar ao hospital, já foi direto para a UTI. Mesmo recebendo toda a assistência, após apenas uma semana de internação, faleceu.

“De lá para cá, minha filha também teve, meus netos também. Só eu e meu esposo não apresentamos sintomas. Acredito que tivemos de forma assintomática. Minha filha teve duas vezes e meu neto, de 13 anos, ficou internado durante nove dias. Um menino saudável, atleta, que come e dorme bem. É uma doença invasiva e muito perigosa”, relatou.

Valéria se define como feliz e orgulhosa de ser nordestina, de ter sangue guerreiro e de poder contar com governantes locais que têm coragem.

“Este é um momento de emoção. Sempre fui bem politizada, mas nunca tive oportunidade de manifestar ou lutar por direitos. Nesse momento, sinto como se estivesse levantando uma bandeira e dizendo que estou aqui, porque tem pessoas que têm uma voz mais alta do que a nossa e que podem falar representando a gente”, elogiou.

Publicado em Saúde