Secretária adjunta de Maceió em reunião com representantes da SME em sala de ETI
A programação contou com visita à ETI Professor Joaquim Francisco de Sousa Filho para os representantes de Maceió acompanharem como funciona o sistema da Busca Ativa dos alunos

Fortaleza continua sendo referência para as capitais brasileiras quando o assunto é Educação, com destaque para o monitoramento da frequência escolar dos mais de 240 mil alunos. Para conhecer esta experiência exitosa da capital cearense, a secretária adjunta de Maceió, Emília Caldas, ao lado do coordenador de tecnologia da informação do município, Pitágoras Buarque, visitaram a sede da Secretaria Municipal da Educação (SME) nesta quarta-feira (13/10). O objetivo da visita foi conhecer o sistema de monitoramento, além de entender melhor a realidade e as estratégias adotadas pelo município.

No período da manhã, os visitantes participaram de reunião com técnicos da SME para conhecerem detalhes de como o município tem acompanhado diariamente a frequência dos alunos matriculados na Rede. Já no período da tarde, Emília e Pitágoras seguiram para a Escola de Tempo Integral (ETI) Professor Joaquim Francisco de Sousa Filho, no bairro Presidente Kennedy, para acompanhar na prática como funciona o sistema da Busca Ativa dos alunos. A unidade escolar atende 417 alunos, do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental.

O secretário adjunto da SME, Jefferson Maia, acompanhou a visita e explicou o processo e as estratégias adotadas. “A Rede de Ensino de Fortaleza é apaixonante. Fazemos a diferença na vida dos nossos alunos. É um trabalho forte, pois nossa Rede é grande. Estamos aqui para nos ajudar e é uma alegria compartilhar este trabalho com a Secretaria Municipal de Maceió”, comentou.

Emília Caldas parabenizou o município pelas ações desenvolvidas e reforçou o valor desse intercâmbio de experiências entre Fortaleza e Maceió. “Viemos conhecer a experiência exitosa de Fortaleza para levar ao nosso município, como boa prática para se adaptar a nossa realidade. Fortaleza é uma referência para outros municípios do Brasil. Viemos buscar esse avanço que a capital teve ao criar seu próprio sistema e ter sucesso na frequência do aluno. Um trabalho que reflete em avanços na educação”, enfatizou a gestora, que representou o Secretário de Educação de Maceió, Elder Maia.

A ETI Professor Joaquim Francisco de Sousa Filho conta com o sistema de monitoramento escolar desde 2017, mas antes disso já realizava esse trabalho de acompanhar os alunos faltosos. A diretora Glaucia Ribeiro está à frente da gestão há sete anos e conta como essa ferramenta contribui para o cotidiano da escola. “Este sistema veio para somar. Percebemos que diminuímos muito a ausência dos alunos e estabelecemos uma rotina de monitoramento mais organizada. É um trabalho que envolve todo mundo”, contou.

Monitoramento da frequência escolar

Para o enfrentamento do abandono escolar, uma das estratégias desenvolvidas pela Rede Municipal foi a criação de um sistema próprio de acompanhamento diário da frequência, como instrumento de erradicar a evasão escolar e efetivar o direito do acesso à educação. Com o sistema, implantado em 2017, é possível fazer o monitoramento diário da frequência escolar de 100% dos alunos.

O referido sistema, além de assegurar o monitoramento diário da frequência escolar, possibilita o registro das estratégias de Busca Ativa, tomadas em relação a alunos(as), a partir do primeiro dia de infrequência escolar injustificada. As estratégias são: comunicação com a família, via telefone, ou com o próprio estudante, caso tenha alcançado a capacidade civil; envio de comunicado escrito; visita domiciliar e, por último, esgotados os meios de busca do estudante pela unidade de ensino, envio de ofício ao Conselho Tutelar.

Ainda dentro dessa perspectiva, a Secretaria Municipal da Educação (SME) assinou um termo de Cooperação Técnica que tem por objeto a implementação de ações conjuntas entre a Secretaria Municipal da Educação, Secretaria Municipal da Saúde, Secretaria Municipal de Direitos Humanos e do Desenvolvimento Social e Secretaria Estadual da Educação para que assegurem, de forma permanente, a Busca Ativa de crianças e jovens fora da escola na Rede Municipal e Estadual em Fortaleza, e promovam os encaminhamentos e atendimentos pertinentes a cada instituição, com o acompanhamento do Ministério Público do Ceará.

Além da Busca Ativa, a gestão municipal também investe em outras estratégias que reforçam o aprendizado dos alunos e a permanência dos alunos, a exemplo dos Programas de Fortalecimento da Aprendizagem, que atuam no âmbito da ampliação da jornada escolar, atendendo alunos do 1° ao 9º ano, promovendo a educação integral e integrada, articulando a educação formal com vivências artísticas, esportivas e sociais.

Publicado em Educação
Imagem de uma aluna com a professora
Na vivência, familiares trocaram receitas da culinária nordestina e crianças participaram do preparo dos pratos

A comida é uma boa forma de aproximar pessoas, principalmente quando há gostos alimentares em comum. A gastronomia nordestina, por exemplo, foi utilizada em uma experiência culinária do Centro de Educação Infantil (CEI) Francisco Nogueira da Silva, no Siqueira (Distrito 5), com a proposta de aproximar toda a comunidade escolar, tanto as crianças das famílias, como as famílias entre si. A professora Lindalva Silva Uchoa conta que a ideia da vivência veio a partir da necessidade de estabelecer interação entre as famílias no período do ensino remoto e oferecer um momento de experimentação para os pequenos.

A vivência ocorreu no período junino deste ano, quando a educadora Lindalva propôs aos familiares e alunos do Infantil III um momento de troca de receitas da culinária nordestina. “Aproveitamos os kits de alimentos que a Prefeitura entrega aos alunos e planejamos essa vivência. A ideia foi que as famílias trocassem receitas, utilizando um ou mais itens do kit de alimentos fornecido. As famílias realizaram vários tipos de alimentos tais como baião com arroz e feijão, paçoca com farinha e bolo utilizando os ovos”, explica.

Quem aproveitou a oportunidade para apresentar os dotes culinários foi Caroline Santos, mãe da aluna Luma Santos, de 4 anos de idade. A receita escolhida para ser compartilhada foi o cuscuz, um prato saboroso e típico da culinária nordestina. “O cuscuz é um item do kit de alimentação e serve para acompanhar todo tipo de comida. A experiência foi muito boa, a Luma se sentiu muito orgulhosa de ter participado do preparo do prato. A pandemia trouxe muitos aprendizados para nós. Acredito que os pais passaram a reconhecer ainda mais a importância no desenvolvimento dos filhos e o papel essencial dos professores”, argumenta.

Culinária na rotina

Muito antes do ensino remoto, o CEI Francisco Nogueira da Silva já realizava ações voltadas para a temática da alimentação. A professora Lindalva Uchoa conta que a unidade costumava desenvolver projetos e vivências com o tema, sempre na busca de atender o interesse das crianças em conhecer alimentos, preparar receitas e experimentar novidades. Para esses momentos, que eram realizados na própria unidade, o CEI organizou até uma minicozinha para as crianças.

Semana da Educação Infantil

A experiência do CEI Francisco Nogueira da Silva (Distrito 5) faz parte de uma das matérias jornalísticas sobre vivências da Educação Infantil da Rede Municipal, divulgada na Semana da Educação Infantil 2021, que ocorre até esta sexta-feira (27/08). Nesta edição, o tema da programação é “Cuidando de mim, eu cuido do outro, eu cuido do mundo”.

Publicado em Educação
Premiação Rede Municipal

Pelo segundo ano consecutivo, o vídeo campeão do Festival Nacional de Vídeos Digitais e Educação Matemática, na categoria Ensino Fundamental, foi dos alunos da Escola de Tempo Integral (ETI) Laís Rodrigues de Almeida, na Lagoa Redonda (Distrito 6). O projeto “Matemática Moderna e Divertida para Todos”, desenvolvido pelos alunos Isaac Silva e Geovannia Macêdo, do 7º ano, e pelo professor de matemática Fabrício Guimarães, é o trabalho deste ano que garantiu o título de bicampeão à unidade escolar.

O primeiro lugar no festival deixou a aluna Geovannia Macêdo sem acreditar, pela segunda vez, no resultado alcançado. Ela descreve a experiência como encantadora, por todo esforço ter valido a pena. “A nossa maior alegria não foi só o projeto ter sido campeão. Mas porque muitos não pensariam que alunos da escola pública conseguiriam vencer esse festival em primeiro lugar, pela segunda vez”, considera a estudante, que também participou do primeiro projeto campeão.

Geovannia explica que o projeto foi criado para ajudar as pessoas a gostarem mais de matemática e a aprenderem de maneira divertida. Para a estudante, o resultado do festival mostrou que o projeto cumpriu o objetivo. “Todos os projetos tiveram essa proposta de nos mostrar que a matemática está presente em nossas vidas. Espero que essas iniciativas ajudem pessoas e que nós, estudantes, possamos continuar produzindo trabalhos como esse. O objetivo é não parar até que todos possam aprender matemática”, espera.

Para o aluno Isaac Silva, participar do festival foi uma experiência que exigiu mais horas de estudo. “Foi uma grande honra fazer parte do evento. Tive muita dedicação, pesquisa, compromisso e cuidado com o trabalho. Adorei poder participar e ser bicampeão, já que estive também no . Foi uma experiência muito legal e divertida. Agradeço por ter um excelente professor e colegas ao meu lado”, destaca.

O professor Fabrício, que esteve à frente do projeto, diz que sempre incentiva os alunos a participarem de competições nacionais para que eles se sintam competentes e capazes de ir além da sala de aula. “O sentimento é de emoção por ver o crescimento deles na jornada acadêmica e de transformar a vida de cada um deles. E por saber que estou no caminho certo. Somente agradecer a Deus por tudo. Quando fazemos algo com amor, conquistamos tudo o que queremos”, acredita o educador.

Evento

Na edição 2021, todo o processo do Festival Nacional de Vídeos Digitais e Educação Matemática ocorreu de forma remota. Esse evento é uma iniciativa do projeto “Vídeos Digitais na Licenciatura em Matemática a Distância”, coordenado pelo professor Marcelo de Carvalho Borba, da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Esse evento conta com importante apoio da Sociedade Brasileira de Educação Matemática (SBEM) e da agência de fomento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Publicado em Educação

 

Acolhimento Rede de Ensino
Programação foi realizada nas 581 unidades escolares, de forma presencial, seguindo todos os protocolos necessários ao enfrentamento da Covid-19 

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME) encerrou, nesta sexta-feira (13/08), o acolhimento de pais e responsáveis pelos mais de 240 mil alunos da Rede de Ensino, como parte do cronograma de retorno gradual das aulas presenciais nas escolas do Município, que iniciarão no próximo dia 8 de setembro.

Realizada nas 581 unidades escolares, a acolhida aconteceu de forma presencial, seguindo todos os protocolos necessários ao enfrentamento da Covid-19. “Foi uma alegria reencontrar as famílias. Tivemos uma semana muito proveitosa, onde passamos todas as diretrizes que nos foram encaminhadas pela Secretaria. Com a boa compressão por parte dos pais agora vamos seguir mais firmes”, pontuou Giovanni Sombra, diretor da EM João Saraiva Leão, na Lagoa Redonda, destacando o fortalecimento da parceria entre as famílias e a escola. 

Durante a programação dividida por turmas e turno, a gestão de cada unidade esclareceu informações sobre a nova rotina escolar, protocolos sanitários, modelo de ensino, intervenções estruturais, assim como acompanhamento da saúde dos alunos durante as aulas presenciais e a realização da avaliação diagnóstica.

Entusiasmada após o encontro, Ivonete Vieira, mãe de alunos da EM Noelzinda Sátiro Santiago, no Parque São José, destacou a importância do momento para a comunidade vivenciar com segurança o retorno às salas de aulas. Compartilhando do mesmo sentimento, Letícia Lustosa ressaltou: “Essa forma acolhedora de esclarecer e deixar transparentes as informações nos deixou mais seguros e cientes de tudo que irá acontecer. Isso nos traz muita tranquilidade para esse retorno”, disse a mãe de Bernardo, aluno do 8º ano da ETI Laís Rodrigues de Almeida, no Curió.

“Esse acolhimento é significativo na medida em que muitas crianças tiveram seu processo presencial interrompido pela pandemia e tantas outras ainda irão iniciar seu processo de escolarização presencial. Nesse momento, os profissionais da escola, já cuidados pelos gestores, estão cuidando das famílias, que juntos, cuidarão das crianças”, acrescentou a psicóloga Karinne Alcântra, profissional do Serviço de Psicologia Escolar da SME.

Conforme o cronograma do plano de retomada das aulas presenciais, além da acolhida dos pais e responsáveis, a SME já realizou formações para os profissionais da Educação, incluindo gestores, coordenadores, secretários, professores, colaboradores ligados ao apoio à gestão escolar. Na próxima semana, será aplicada a Avaliação Diagnóstica de Rede para todos os alunos do Ensino Fundamental, com o objetivo de identificar e analisar os níveis de aprendizagem dos estudantes, bem como planejar as estratégias de intervenção a serem adotadas pela Rede Municipal.

Publicado em Educação

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), divulga, nesta terça-feira (10/08), o resultado final da seleção pública de agentes escolares, uma das ações previstas no pacote Volta às Aulas da Rede Municipal de Ensino, divulgado pelo prefeito José Sarto, na última quarta-feira (28/07). 

No total, serão mais de 1.300 vagas para agentes escolares, que atuarão nas ações para integração dos alunos, identificação de possíveis situações de abandono e apoio à gestão na rotina escolar.

Os colaboradores devem assumir as funções ainda na primeira quinzena de agosto. Até a próxima quinta-feira (12/08), as unidades escolares entrarão em contato com os candidatos aprovados, conforme ordem de classificação e vagas disponíveis, para que iniciem o processo de formação para o desempenho das atividades.

Atuação dos agentes
A chegada dos agentes ampliará a abrangência da atuação, com o raio de monitoramento voltado aos alunos de uma única escola, possibilitando um maior rastreio e acompanhamento da frequência escolar. O número de colaboradores por escola depende da tipificação da unidade de ensino, variando de 1 a 4 agentes.

Entre as funções dos agentes estão: identificação dos alunos em situação de possível abandono e/ou não matriculados no turno regular e contraturno; apoio à escola no diálogo com a família ou responsáveis a fim de coletar informações sobre motivos da infrequência ou evasão escolar; colaboração em todo o processo de organização pedagógica e de rotina escolar da unidade de ensino; participação no processo de cumprimento dos protocolos sanitários de enfrentamento à Covid-19 no retorno presencial, entre outros.

Confira o resultado, conforme divisão das unidades escolares por Distrito de Educação:
Distrito 1 
Distrito 2
Distrito 3 
Distrito 4 
Distrito 5 
Distrito 6 

Mais informações: https://intranet.sme.fortaleza.ce.gov.br/

Publicado em Educação
Imagem de uma mãe de aluno segurando um kit de alimentação escolar
A distribuição acontecerá nas 581 unidades escolares da Rede de Ensino

A Prefeitura de Fortaleza inicia, por meio Secretaria Municipal da Educação (SME), nesta terça-feira (27/07), uma nova edição de entrega dos kits de alimentação. Nesta sexta etapa, a ação, que faz parte do pacote de proteção social executado pela gestão municipal neste período de pandemia, contemplará mais de 240 mil alunos matriculados na Rede.

Com o objetivo de complementar a alimentação dos alunos da Rede Municipal, enquanto permanecer a suspensão das aulas presenciais e a realização de atividades remotas em decorrência do enfrentamento da pandemia da Covid-19, o benefício é individual e assegurado para todos os alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA), contemplando creches conveniadas, Centros de Educação Infantil e escolas. Assim como nas etapas anteriores, a entrega inicia, prioritariamente, pelos alunos matriculados nas unidades da Educação Infantil.

Para receber os alimentos, as famílias dos estudantes devem aguardar o contato da escola para informar dia e horário para a retirada dos kits. A distribuição acontece em todas as unidades do parque escolar da Rede Municipal de Fortaleza, obedecendo a um cronograma para que o processo de entrega transcorra de forma organizada e sem aglomerações, cumprindo os protocolos de segurança necessários.

Para aquisição dos kits, nesta etapa, foram utilizados recursos municipais (R$ 5.665.725,32) e do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE (R$ 3.399.993,21), com investimento total de R$ 9.065.718,53.

Composição
A cada etapa da entrega, os alunos recebem um kit composto de 1 bandeja com 12 ovos, 1kg de açúcar, 2 kg de arroz branco, 1 pacote de macarrão espaguete, 1 pacote de biscoito, 1kg de feijão, 1 garrafa de óleo de soja, 1 kg de sal, 1 kg de farinha de mandioca e 1 pacote de farinha de milho. Os gêneros alimentícios ofertam carboidratos, proteínas, vitaminas e minerais, que reforçam a imunidade e o desenvolvimento dos alunos.

Com as cinco etapas já finalizadas, referentes aos meses de fevereiro a junho, a gestão municipal já entregou 11.875 toneladas de alimentos e 14.250.000 unidades de ovos às famílias dos estudantes.

Medidas de segurança
Ao chegar na unidade para receber os kits, os pais recebem orientações para lavar as mãos, com água e sabão, ou utilizar o álcool em gel, assim como é verificada a temperatura corporal e resguardado o distanciamento entre as pessoas, reforçando as medidas de segurança e higiene para prevenção ao coronavírus.

Os mesmos cuidados são tomados pelos profissionais da Educação envolvidos na ação. Para isso, as unidades de ensino contam com equipamentos de proteção para uso durante a entrega do kit de alimentação, como máscara e álcool gel.

Publicado em Educação
Mutirão Rede de Ensino
Até a última quarta-feira (16/06), as equipes das unidades escolares dos seis Distritos de Educação efetuaram 3.428 cadastros para a vacinação.

Com o avanço da vacinação contra a Covid para a população em geral, muitas pessoas ainda estão fora do cadastro para acessar o imunizante, seja por não ter acesso à internet ou não saber realizar o procedimento junto à plataforma Saúde Digital, do Governo do Estado. Para apoiar esta parcela da população, que possui entre 18 e 59 anos, a Prefeitura de Fortaleza está realizando um mutirão de cadastramento no sistema para a vacinação contra a Covid-19.

Dentro do mutirão, a Secretaria Municipal da Educação (SME) está realizando a busca ativa junto aos pais ou responsáveis dos mais de 240 mil alunos matriculados na Rede Municipal de Ensino, com o objetivo de identificar, sensibilizar e orientar para que os familiares efetuem o cadastro e possam ter acesso à vacina. Até a última quarta-feira (16/06), as equipes das unidades escolares dos seis Distritos de Educação efetuaram 3.428 cadastros e continuam na sensibilização dos demais, assim como na busca ativa de novos casos sem cadastro.

Desde o último dia 09 de junho, as unidades escolares estão entrando em contato com as famílias e apoiando aqueles que ainda não estão com o cadastro regular. Foi o caso da Valdemira Albuquerque, de 39 anos, mãe de duas alunas da EM Johnson (Distrito 2), que já tinha tentado realizar o cadastro no Saúde Digital, mas não obteve êxito. “Ligaram da escola para conversar sobre a vacinação e o cadastro, como ainda não tinha conseguido fazer pelo celular, fui até lá e me ajudaram. Achei muito bom, foi rápido. Amanhã, vou novamente fazer do meu esposo. A expectativa agora é tomar a vacina”, relata.

Para a diretora da EM Johnson, Valéria Pinheiro, atuar no mutirão e ajudar as famílias é uma ação extremamente importante, que demonstra o papel social que a escola também deve ter. “Estamos criando consciência e uma rede de proteção para nossos alunos, para toda a comunidade escolar, assim como para a cidade. Temos ressaltado a importância da imunização e desconstruído alguns argumentos. Esse trabalho, a escuta é muito gratificante, pois dentro e fora da escola estamos promovendo a proteção de todos”, complementa a gestora.

Pontos de cadastramento

Além do trabalho desenvolvido pela SME, atuam no mutirão a Secretaria Municipal dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS) e a Coordenadoria Especial de Políticas Públicas de Juventude, que estão utilizando suas bases de dados de atendimento à população para saber quem já efetuou o cadastro no Saúde Digital e quem ainda precisa de ajuda.

Além dessa busca ativa, a Prefeitura de Fortaleza está disponibilizando atendimento presencial nos 27 Centros de Referência da Assistência Social (CRAS), nos Centros Urbanos de Cultura, Arte, Ciência e Esporte (Cucas) Jangurussu e José Walter, e no Centro Cultural Canindezinho.

Nesses locais, o público é recebido de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Basta chegar ao equipamento mais próximo da sua residência e procurar o serviço. Neles também estão disponíveis as listas dos agendados para vacinação naquela semana, caso a pessoa que realizou o cadastro e não consiga receber mensagens de WhatsApp ou e-mail possa saber quando será a sua vez de ser vacinada e o local da vacinação.

Publicado em Educação
Ginasta da Rede de Ensino
Raquel Rebouças e Vitória Evellen fazem parte do Projeto Sonho em Movimento, iniciativa desenvolvida pela Secretaria Municipal da Educação (SME)

As estudantes Raquel Rebouças e Vitória Evellen participarão, no próximo sábado (29/05), da Copa Brasil Online de Ginástica Rítmica. As ginastas fazem parte do Projeto de Ginástica Rítmica Sonho em Movimento, iniciativa desenvolvida pela Secretaria Municipal da Educação (SME), por meio da Coordenadoria do Ensino Fundamental. A competição será transmitida ao vivo pelo YouTube, a partir das 14h30.

Durante o certame nacional, a ginasta Raquel concorrerá no Nível Elite, reunindo as atletas que já participaram de campeonato brasileiro. Já Vitória está inserida no Nível 2, com ginastas iniciantes ou que participaram de Torneio Regional nível 2 e campeonato estadual, campeonato escolar.

O projeto Sonho em Movimento, coordenado pela Célula de Inovação Educacional da SME, além do treinamento e acompanhamento especializado com a técnica Jordana Carneiro, professora da Rede Municipal, oferta às alunas todo suporte, incluindo financeiro, para participação em competições locais e nacionais.

Em decorrência do enfrentamento da pandemia da Covid-19, a rotina de treino das 12 ginastas integrantes do projeto foi adaptada pela técnica e segue de forma remota.

Ginastas de projeto da Rede Municipal
As estudantes recebem treinamento especializado com a técnica Jordana Carneiro, além de todo suporte para participação nas competições

Conheça as ginastas:

Raquel Rebouças da Silva (15 anos)
- Foi aluna e participante do projeto durante todo ensino Fundamental (1º ao 9º) da Escola Municipal Dom Aloísio Loscheider;
- Atualmente, está no 1º ano do ensino médio na EEFM Deputado Manoel Rodrigues, mas continua integrando a equipe de ginastas do projeto e recebendo o apoio e acompanhamento necessários;
- Títulos: campeã brasileira, campeã nacional dos Jogos Escolares no aparelho corda, bi-campeã dos Jogos Escolares do Ceará, pentacampeã cearense.

Vitória Evellen Ferreira da Silva (11 anos)
- Aluna do 6º ano da Escola Municipal Dom Aloísio Loscheider;
- Atual vice-campeã estadual.

Serviço:
Copa Brasil Online de Ginástica Rítmica
Data: Sábado (29/05)
Horário: a partir das 14h30
Transmissão via YouTube

Publicado em Educação
psicologia escolar
Através do trabalho de 12 psicólogos, a iniciativa realiza a promoção da saúde mental entre estudantes, familiares e profissionais da Rede de Ensino

Fortalecendo o bem-estar da comunidade estudantil e de seus profissionais, a Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), conta com o Serviço de Psicologia Escolar. Através do trabalho de 12 psicólogos, a iniciativa realiza a promoção da saúde mental entre estudantes, familiares e profissionais da Rede de Ensino, reforçando as ações de apoio da gestão municipal à comunidade escolar de uma forma geral.

Realizada desde o 2º semestre de 2020 e articulada pela Coordenadoria de Articulação da Comunidade e Gestão Escolar (COGEST) da SME, a ação tem como base a escuta e orientação. “O Serviço de Psicologia Escolar veio com o intuito de dar um olhar diferenciado para toda a comunidade escolar. Estamos atuando de forma a orientar, com nosso foco voltado para as questões pedagógicas. Estamos nas escolas justamente para contribuir neste processo”, explica Karine Alcântara, psicóloga que atua no Plantão Psicológico Escolar (PPE).

A inciativa ainda engloba a realização de trabalhos preventivos e suporte às demandas dos profissionais da Educação. Neste sentido, a equipe da Psicologia Escolar vem realizando o mapeamento das Escolas Municipais e Centros de Educação Infantil, a partir de conversas individualizadas com os diretores das unidades, com o objetivo de compreender as necessidades e realidades vividas no ambiente escolar.

“A Secretaria da Educação tem reconhecido como fundamental esse processo de escuta como uma ação de cuidado. O primeiro passo nesse planejamento estratégico é ouvir os diretores, porque é importante entendermos sua realidade e necessidades. Após esse momento, haverá um planejamento de intervenções sistêmicas e em Rede, de modo a atingir a comunidade escolar como um todo”, destaca Edgar Nogueira, coordenador do Serviço.

 diretora Valéria Pinheiro
A diretora Valéria Pinheiro ressalta a contribuição do serviço neste período de pandemia

Para a diretora da Escola Municipal Johnson, Valéria Pinheiro, o serviço oferta uma grande contribuição para o processo de ensino e aprendizagem, especialmente neste período de pandemia. “Nesse momento de pandemia, que a gente está vivendo tantas incertezas e angústias, essa escuta é primordial para que a gente acalme a alma e serene os nossos corações. Para que a gente possa ajudar, precisamos estar bem. Então é muito importante ter esse canal de escuta ativa”, afirma a gestora unidade escolar.

Plantão Psicológico Escolar (PPE)
Para além do trabalho de acompanhamento e escuta dos gestores das unidades, a equipe da Psicologia escolar disponibiliza o Plantão Psicológico Escolar (PPE) da Rede de Ensino. O atendimento ocorre de terça a quinta, nos turnos manhã (8h às 12h) e tarde (13h às 17h), através de ligações telefônicas no número: (85) 3459.6996. As ligações podem ser feitas por demandas das escolas, desde gestores a funcionários, ou ainda pelos alunos e\ou seus familiares.

Publicação de conteúdos
Outra ação que vem sendo desenvolvida pela equipe com foco no fortalecimento do trabalho de orientação da comunidade escolar é a produção de conteúdos informativos sobre assuntos diversos ligados à saúde mental. Os materiais são produzidos pela equipe de psicólogos e publicados na intranet da SME, toda terça-feira. O objetivo é reforçar e complementar o trabalho de escuta e fortalecimento dos vínculos já desenvolvidos.

Publicado em Educação
mulher de máscara segura uma cesta básisca
A distribuição acontece em todas as unidades do parque escolar da Rede Municipal de Fortaleza

A Prefeitura de Fortaleza inicia, por meio Secretaria Municipal da Educação (SME), nesta quinta-feira (20/05), uma nova etapa de entrega dos kits de alimentação aos alunos da Rede Municipal. Nesta quarta etapa, a ação, que faz parte do pacote de proteção social executado pela gestão municipal neste período de pandemia, contemplará os 237,5 mil alunos matriculados na Rede.

A entrega dos alimentos tem o objetivo de complementar a alimentação dos alunos, enquanto permanecer a suspensão das aulas presenciais e a realização de atividades remotas em decorrência do enfrentamento da pandemia da Covid-19.

O benefício é individual e assegurado para todos os alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA), contemplando creches conveniadas, Centros de Educação Infantil e escolas. Assim como nas etapas anteriores, a entrega inicia pelos alunos matriculados na Educação Infantil.

Para aquisição dos kits nesta etapa foram utilizados recursos municipais (R$ 5.665.725,32) e do Programa Nacional de Alimentação Escolar - PNAE (R$ 3.399.993,21), com investimento total de R$ 9.065.718,53.

Para receber os alimentos, as famílias dos estudantes devem aguardar o contato da escola para informar dia e horário para a retirada dos kits. A distribuição acontece em todas as unidades do parque escolar da Rede Municipal de Fortaleza, obedecendo a um cronograma para que o processo de entrega transcorra de forma organizada e sem aglomerações.

Medidas de segurança

Ao chegar na unidade para receber os kits, os pais recebem orientações para lavar as mãos, com água e sabão, ou utilizar o álcool em gel, assim como é resguardado o distanciamento entre as pessoas, reforçando as medidas de segurança e higiene para prevenção ao coronavírus.

Os mesmos cuidados são tomados pelos profissionais da Educação envolvidos na ação. Para isso, as unidades de ensino contam com equipamentos de proteção para uso durante a entrega do kit de alimentação, como máscaras e álcool gel.

Composição

Cada kit contém 1 bandeja com 12 ovos, 1kg de açúcar, 2 kg de arroz branco, 1 pacote de macarrão espaguete, 1 pacote de biscoito, 1kg de feijão, 1 garrafa de óleo de soja, 1 kg de sal, 1 kg de farinha de mandioca e 1 pacote de farinha de milho. Os gêneros alimentícios ofertam carboidratos, proteínas, vitaminas e minerais, que reforçam a imunidade e o desenvolvimento dos alunos.

Com as três etapas já finalizadas, referentes aos meses de fevereiro, março e abril, a gestão municipal já entregou 7.125 toneladas de alimentos e 8.550.000 unidades de ovos às famílias dos estudantes.

Publicado em Educação
Página 1 de 2