Acolhimento Rede de Ensino
Programação foi realizada nas 581 unidades escolares, de forma presencial, seguindo todos os protocolos necessários ao enfrentamento da Covid-19 

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME) encerrou, nesta sexta-feira (13/08), o acolhimento de pais e responsáveis pelos mais de 240 mil alunos da Rede de Ensino, como parte do cronograma de retorno gradual das aulas presenciais nas escolas do Município, que iniciarão no próximo dia 8 de setembro.

Realizada nas 581 unidades escolares, a acolhida aconteceu de forma presencial, seguindo todos os protocolos necessários ao enfrentamento da Covid-19. “Foi uma alegria reencontrar as famílias. Tivemos uma semana muito proveitosa, onde passamos todas as diretrizes que nos foram encaminhadas pela Secretaria. Com a boa compressão por parte dos pais agora vamos seguir mais firmes”, pontuou Giovanni Sombra, diretor da EM João Saraiva Leão, na Lagoa Redonda, destacando o fortalecimento da parceria entre as famílias e a escola. 

Durante a programação dividida por turmas e turno, a gestão de cada unidade esclareceu informações sobre a nova rotina escolar, protocolos sanitários, modelo de ensino, intervenções estruturais, assim como acompanhamento da saúde dos alunos durante as aulas presenciais e a realização da avaliação diagnóstica.

Entusiasmada após o encontro, Ivonete Vieira, mãe de alunos da EM Noelzinda Sátiro Santiago, no Parque São José, destacou a importância do momento para a comunidade vivenciar com segurança o retorno às salas de aulas. Compartilhando do mesmo sentimento, Letícia Lustosa ressaltou: “Essa forma acolhedora de esclarecer e deixar transparentes as informações nos deixou mais seguros e cientes de tudo que irá acontecer. Isso nos traz muita tranquilidade para esse retorno”, disse a mãe de Bernardo, aluno do 8º ano da ETI Laís Rodrigues de Almeida, no Curió.

“Esse acolhimento é significativo na medida em que muitas crianças tiveram seu processo presencial interrompido pela pandemia e tantas outras ainda irão iniciar seu processo de escolarização presencial. Nesse momento, os profissionais da escola, já cuidados pelos gestores, estão cuidando das famílias, que juntos, cuidarão das crianças”, acrescentou a psicóloga Karinne Alcântra, profissional do Serviço de Psicologia Escolar da SME.

Conforme o cronograma do plano de retomada das aulas presenciais, além da acolhida dos pais e responsáveis, a SME já realizou formações para os profissionais da Educação, incluindo gestores, coordenadores, secretários, professores, colaboradores ligados ao apoio à gestão escolar. Na próxima semana, será aplicada a Avaliação Diagnóstica de Rede para todos os alunos do Ensino Fundamental, com o objetivo de identificar e analisar os níveis de aprendizagem dos estudantes, bem como planejar as estratégias de intervenção a serem adotadas pela Rede Municipal.

Publicado em Educação

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), divulga, nesta terça-feira (10/08), o resultado final da seleção pública de agentes escolares, uma das ações previstas no pacote Volta às Aulas da Rede Municipal de Ensino, divulgado pelo prefeito José Sarto, na última quarta-feira (28/07). 

No total, serão mais de 1.300 vagas para agentes escolares, que atuarão nas ações para integração dos alunos, identificação de possíveis situações de abandono e apoio à gestão na rotina escolar.

Os colaboradores devem assumir as funções ainda na primeira quinzena de agosto. Até a próxima quinta-feira (12/08), as unidades escolares entrarão em contato com os candidatos aprovados, conforme ordem de classificação e vagas disponíveis, para que iniciem o processo de formação para o desempenho das atividades.

Atuação dos agentes
A chegada dos agentes ampliará a abrangência da atuação, com o raio de monitoramento voltado aos alunos de uma única escola, possibilitando um maior rastreio e acompanhamento da frequência escolar. O número de colaboradores por escola depende da tipificação da unidade de ensino, variando de 1 a 4 agentes.

Entre as funções dos agentes estão: identificação dos alunos em situação de possível abandono e/ou não matriculados no turno regular e contraturno; apoio à escola no diálogo com a família ou responsáveis a fim de coletar informações sobre motivos da infrequência ou evasão escolar; colaboração em todo o processo de organização pedagógica e de rotina escolar da unidade de ensino; participação no processo de cumprimento dos protocolos sanitários de enfrentamento à Covid-19 no retorno presencial, entre outros.

Confira o resultado, conforme divisão das unidades escolares por Distrito de Educação:
Distrito 1 
Distrito 2
Distrito 3 
Distrito 4 
Distrito 5 
Distrito 6 

Mais informações: https://intranet.sme.fortaleza.ce.gov.br/

Publicado em Educação
Imagem de uma mãe de aluno segurando um kit de alimentação escolar
A distribuição acontecerá nas 581 unidades escolares da Rede de Ensino

A Prefeitura de Fortaleza inicia, por meio Secretaria Municipal da Educação (SME), nesta terça-feira (27/07), uma nova edição de entrega dos kits de alimentação. Nesta sexta etapa, a ação, que faz parte do pacote de proteção social executado pela gestão municipal neste período de pandemia, contemplará mais de 240 mil alunos matriculados na Rede.

Com o objetivo de complementar a alimentação dos alunos da Rede Municipal, enquanto permanecer a suspensão das aulas presenciais e a realização de atividades remotas em decorrência do enfrentamento da pandemia da Covid-19, o benefício é individual e assegurado para todos os alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA), contemplando creches conveniadas, Centros de Educação Infantil e escolas. Assim como nas etapas anteriores, a entrega inicia, prioritariamente, pelos alunos matriculados nas unidades da Educação Infantil.

Para receber os alimentos, as famílias dos estudantes devem aguardar o contato da escola para informar dia e horário para a retirada dos kits. A distribuição acontece em todas as unidades do parque escolar da Rede Municipal de Fortaleza, obedecendo a um cronograma para que o processo de entrega transcorra de forma organizada e sem aglomerações, cumprindo os protocolos de segurança necessários.

Para aquisição dos kits, nesta etapa, foram utilizados recursos municipais (R$ 5.665.725,32) e do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE (R$ 3.399.993,21), com investimento total de R$ 9.065.718,53.

Composição
A cada etapa da entrega, os alunos recebem um kit composto de 1 bandeja com 12 ovos, 1kg de açúcar, 2 kg de arroz branco, 1 pacote de macarrão espaguete, 1 pacote de biscoito, 1kg de feijão, 1 garrafa de óleo de soja, 1 kg de sal, 1 kg de farinha de mandioca e 1 pacote de farinha de milho. Os gêneros alimentícios ofertam carboidratos, proteínas, vitaminas e minerais, que reforçam a imunidade e o desenvolvimento dos alunos.

Com as cinco etapas já finalizadas, referentes aos meses de fevereiro a junho, a gestão municipal já entregou 11.875 toneladas de alimentos e 14.250.000 unidades de ovos às famílias dos estudantes.

Medidas de segurança
Ao chegar na unidade para receber os kits, os pais recebem orientações para lavar as mãos, com água e sabão, ou utilizar o álcool em gel, assim como é verificada a temperatura corporal e resguardado o distanciamento entre as pessoas, reforçando as medidas de segurança e higiene para prevenção ao coronavírus.

Os mesmos cuidados são tomados pelos profissionais da Educação envolvidos na ação. Para isso, as unidades de ensino contam com equipamentos de proteção para uso durante a entrega do kit de alimentação, como máscara e álcool gel.

Publicado em Educação
Mutirão Rede de Ensino
Até a última quarta-feira (16/06), as equipes das unidades escolares dos seis Distritos de Educação efetuaram 3.428 cadastros para a vacinação.

Com o avanço da vacinação contra a Covid para a população em geral, muitas pessoas ainda estão fora do cadastro para acessar o imunizante, seja por não ter acesso à internet ou não saber realizar o procedimento junto à plataforma Saúde Digital, do Governo do Estado. Para apoiar esta parcela da população, que possui entre 18 e 59 anos, a Prefeitura de Fortaleza está realizando um mutirão de cadastramento no sistema para a vacinação contra a Covid-19.

Dentro do mutirão, a Secretaria Municipal da Educação (SME) está realizando a busca ativa junto aos pais ou responsáveis dos mais de 240 mil alunos matriculados na Rede Municipal de Ensino, com o objetivo de identificar, sensibilizar e orientar para que os familiares efetuem o cadastro e possam ter acesso à vacina. Até a última quarta-feira (16/06), as equipes das unidades escolares dos seis Distritos de Educação efetuaram 3.428 cadastros e continuam na sensibilização dos demais, assim como na busca ativa de novos casos sem cadastro.

Desde o último dia 09 de junho, as unidades escolares estão entrando em contato com as famílias e apoiando aqueles que ainda não estão com o cadastro regular. Foi o caso da Valdemira Albuquerque, de 39 anos, mãe de duas alunas da EM Johnson (Distrito 2), que já tinha tentado realizar o cadastro no Saúde Digital, mas não obteve êxito. “Ligaram da escola para conversar sobre a vacinação e o cadastro, como ainda não tinha conseguido fazer pelo celular, fui até lá e me ajudaram. Achei muito bom, foi rápido. Amanhã, vou novamente fazer do meu esposo. A expectativa agora é tomar a vacina”, relata.

Para a diretora da EM Johnson, Valéria Pinheiro, atuar no mutirão e ajudar as famílias é uma ação extremamente importante, que demonstra o papel social que a escola também deve ter. “Estamos criando consciência e uma rede de proteção para nossos alunos, para toda a comunidade escolar, assim como para a cidade. Temos ressaltado a importância da imunização e desconstruído alguns argumentos. Esse trabalho, a escuta é muito gratificante, pois dentro e fora da escola estamos promovendo a proteção de todos”, complementa a gestora.

Pontos de cadastramento

Além do trabalho desenvolvido pela SME, atuam no mutirão a Secretaria Municipal dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS) e a Coordenadoria Especial de Políticas Públicas de Juventude, que estão utilizando suas bases de dados de atendimento à população para saber quem já efetuou o cadastro no Saúde Digital e quem ainda precisa de ajuda.

Além dessa busca ativa, a Prefeitura de Fortaleza está disponibilizando atendimento presencial nos 27 Centros de Referência da Assistência Social (CRAS), nos Centros Urbanos de Cultura, Arte, Ciência e Esporte (Cucas) Jangurussu e José Walter, e no Centro Cultural Canindezinho.

Nesses locais, o público é recebido de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Basta chegar ao equipamento mais próximo da sua residência e procurar o serviço. Neles também estão disponíveis as listas dos agendados para vacinação naquela semana, caso a pessoa que realizou o cadastro e não consiga receber mensagens de WhatsApp ou e-mail possa saber quando será a sua vez de ser vacinada e o local da vacinação.

Publicado em Educação
Ginasta da Rede de Ensino
Raquel Rebouças e Vitória Evellen fazem parte do Projeto Sonho em Movimento, iniciativa desenvolvida pela Secretaria Municipal da Educação (SME)

As estudantes Raquel Rebouças e Vitória Evellen participarão, no próximo sábado (29/05), da Copa Brasil Online de Ginástica Rítmica. As ginastas fazem parte do Projeto de Ginástica Rítmica Sonho em Movimento, iniciativa desenvolvida pela Secretaria Municipal da Educação (SME), por meio da Coordenadoria do Ensino Fundamental. A competição será transmitida ao vivo pelo YouTube, a partir das 14h30.

Durante o certame nacional, a ginasta Raquel concorrerá no Nível Elite, reunindo as atletas que já participaram de campeonato brasileiro. Já Vitória está inserida no Nível 2, com ginastas iniciantes ou que participaram de Torneio Regional nível 2 e campeonato estadual, campeonato escolar.

O projeto Sonho em Movimento, coordenado pela Célula de Inovação Educacional da SME, além do treinamento e acompanhamento especializado com a técnica Jordana Carneiro, professora da Rede Municipal, oferta às alunas todo suporte, incluindo financeiro, para participação em competições locais e nacionais.

Em decorrência do enfrentamento da pandemia da Covid-19, a rotina de treino das 12 ginastas integrantes do projeto foi adaptada pela técnica e segue de forma remota.

Ginastas de projeto da Rede Municipal
As estudantes recebem treinamento especializado com a técnica Jordana Carneiro, além de todo suporte para participação nas competições

Conheça as ginastas:

Raquel Rebouças da Silva (15 anos)
- Foi aluna e participante do projeto durante todo ensino Fundamental (1º ao 9º) da Escola Municipal Dom Aloísio Loscheider;
- Atualmente, está no 1º ano do ensino médio na EEFM Deputado Manoel Rodrigues, mas continua integrando a equipe de ginastas do projeto e recebendo o apoio e acompanhamento necessários;
- Títulos: campeã brasileira, campeã nacional dos Jogos Escolares no aparelho corda, bi-campeã dos Jogos Escolares do Ceará, pentacampeã cearense.

Vitória Evellen Ferreira da Silva (11 anos)
- Aluna do 6º ano da Escola Municipal Dom Aloísio Loscheider;
- Atual vice-campeã estadual.

Serviço:
Copa Brasil Online de Ginástica Rítmica
Data: Sábado (29/05)
Horário: a partir das 14h30
Transmissão via YouTube

Publicado em Educação
psicologia escolar
Através do trabalho de 12 psicólogos, a iniciativa realiza a promoção da saúde mental entre estudantes, familiares e profissionais da Rede de Ensino

Fortalecendo o bem-estar da comunidade estudantil e de seus profissionais, a Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), conta com o Serviço de Psicologia Escolar. Através do trabalho de 12 psicólogos, a iniciativa realiza a promoção da saúde mental entre estudantes, familiares e profissionais da Rede de Ensino, reforçando as ações de apoio da gestão municipal à comunidade escolar de uma forma geral.

Realizada desde o 2º semestre de 2020 e articulada pela Coordenadoria de Articulação da Comunidade e Gestão Escolar (COGEST) da SME, a ação tem como base a escuta e orientação. “O Serviço de Psicologia Escolar veio com o intuito de dar um olhar diferenciado para toda a comunidade escolar. Estamos atuando de forma a orientar, com nosso foco voltado para as questões pedagógicas. Estamos nas escolas justamente para contribuir neste processo”, explica Karine Alcântara, psicóloga que atua no Plantão Psicológico Escolar (PPE).

A inciativa ainda engloba a realização de trabalhos preventivos e suporte às demandas dos profissionais da Educação. Neste sentido, a equipe da Psicologia Escolar vem realizando o mapeamento das Escolas Municipais e Centros de Educação Infantil, a partir de conversas individualizadas com os diretores das unidades, com o objetivo de compreender as necessidades e realidades vividas no ambiente escolar.

“A Secretaria da Educação tem reconhecido como fundamental esse processo de escuta como uma ação de cuidado. O primeiro passo nesse planejamento estratégico é ouvir os diretores, porque é importante entendermos sua realidade e necessidades. Após esse momento, haverá um planejamento de intervenções sistêmicas e em Rede, de modo a atingir a comunidade escolar como um todo”, destaca Edgar Nogueira, coordenador do Serviço.

 diretora Valéria Pinheiro
A diretora Valéria Pinheiro ressalta a contribuição do serviço neste período de pandemia

Para a diretora da Escola Municipal Johnson, Valéria Pinheiro, o serviço oferta uma grande contribuição para o processo de ensino e aprendizagem, especialmente neste período de pandemia. “Nesse momento de pandemia, que a gente está vivendo tantas incertezas e angústias, essa escuta é primordial para que a gente acalme a alma e serene os nossos corações. Para que a gente possa ajudar, precisamos estar bem. Então é muito importante ter esse canal de escuta ativa”, afirma a gestora unidade escolar.

Plantão Psicológico Escolar (PPE)
Para além do trabalho de acompanhamento e escuta dos gestores das unidades, a equipe da Psicologia escolar disponibiliza o Plantão Psicológico Escolar (PPE) da Rede de Ensino. O atendimento ocorre de terça a quinta, nos turnos manhã (8h às 12h) e tarde (13h às 17h), através de ligações telefônicas no número: (85) 3459.6996. As ligações podem ser feitas por demandas das escolas, desde gestores a funcionários, ou ainda pelos alunos e\ou seus familiares.

Publicação de conteúdos
Outra ação que vem sendo desenvolvida pela equipe com foco no fortalecimento do trabalho de orientação da comunidade escolar é a produção de conteúdos informativos sobre assuntos diversos ligados à saúde mental. Os materiais são produzidos pela equipe de psicólogos e publicados na intranet da SME, toda terça-feira. O objetivo é reforçar e complementar o trabalho de escuta e fortalecimento dos vínculos já desenvolvidos.

Publicado em Educação
mulher de máscara segura uma cesta básisca
A distribuição acontece em todas as unidades do parque escolar da Rede Municipal de Fortaleza

A Prefeitura de Fortaleza inicia, por meio Secretaria Municipal da Educação (SME), nesta quinta-feira (20/05), uma nova etapa de entrega dos kits de alimentação aos alunos da Rede Municipal. Nesta quarta etapa, a ação, que faz parte do pacote de proteção social executado pela gestão municipal neste período de pandemia, contemplará os 237,5 mil alunos matriculados na Rede.

A entrega dos alimentos tem o objetivo de complementar a alimentação dos alunos, enquanto permanecer a suspensão das aulas presenciais e a realização de atividades remotas em decorrência do enfrentamento da pandemia da Covid-19.

O benefício é individual e assegurado para todos os alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA), contemplando creches conveniadas, Centros de Educação Infantil e escolas. Assim como nas etapas anteriores, a entrega inicia pelos alunos matriculados na Educação Infantil.

Para aquisição dos kits nesta etapa foram utilizados recursos municipais (R$ 5.665.725,32) e do Programa Nacional de Alimentação Escolar - PNAE (R$ 3.399.993,21), com investimento total de R$ 9.065.718,53.

Para receber os alimentos, as famílias dos estudantes devem aguardar o contato da escola para informar dia e horário para a retirada dos kits. A distribuição acontece em todas as unidades do parque escolar da Rede Municipal de Fortaleza, obedecendo a um cronograma para que o processo de entrega transcorra de forma organizada e sem aglomerações.

Medidas de segurança

Ao chegar na unidade para receber os kits, os pais recebem orientações para lavar as mãos, com água e sabão, ou utilizar o álcool em gel, assim como é resguardado o distanciamento entre as pessoas, reforçando as medidas de segurança e higiene para prevenção ao coronavírus.

Os mesmos cuidados são tomados pelos profissionais da Educação envolvidos na ação. Para isso, as unidades de ensino contam com equipamentos de proteção para uso durante a entrega do kit de alimentação, como máscaras e álcool gel.

Composição

Cada kit contém 1 bandeja com 12 ovos, 1kg de açúcar, 2 kg de arroz branco, 1 pacote de macarrão espaguete, 1 pacote de biscoito, 1kg de feijão, 1 garrafa de óleo de soja, 1 kg de sal, 1 kg de farinha de mandioca e 1 pacote de farinha de milho. Os gêneros alimentícios ofertam carboidratos, proteínas, vitaminas e minerais, que reforçam a imunidade e o desenvolvimento dos alunos.

Com as três etapas já finalizadas, referentes aos meses de fevereiro, março e abril, a gestão municipal já entregou 7.125 toneladas de alimentos e 8.550.000 unidades de ovos às famílias dos estudantes.

Publicado em Educação
Kits de alimentação
A distribuição acontece nas 581 unidades escolares da Rede de Ensino

A Prefeitura de Fortaleza inicia, por meio Secretaria Municipal da Educação (SME), nesta terça-feira (20/04), a entrega da terceira etapa dos kits de alimentação aos alunos da Rede Municipal. A ação, que beneficia os 237,5 mil alunos matriculados na Rede, faz parte do pacote de proteção social executado pela gestão municipal.

A entrega dos alimentos, que inicia pelos alunos da Educação Infantil, tem o objetivo de complementar a alimentação dos alunos, enquanto permanecer a suspensão das aulas presenciais e a realização de atividades remotas em decorrência do enfrentamento da pandemia da Covid-19.

O benefício é individual e assegurado para todos os alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA), contemplando creches conveniadas, Centros de Educação Infantil e escolas.

Para aquisição dos kits nesta etapa foram utilizados recursos municipais (R$ 5.665.725,32) e do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE (R$ 3.399.993,21), com investimento total de R$ 9.065.718,53.

Para receber os alimentos, assim como ocorreu nas etapas anteriores, as famílias dos estudantes devem aguardar o contato da escola para informar dia e horário para a retirada dos kits. A distribuição acontece nas 581 unidades escolares da Rede Municipal de Fortaleza, obedecendo a um cronograma organizado para que o processo de entrega transcorra sem aglomerações.

Ao chegar na unidade, os pais recebem orientações para lavar as mãos, com água e sabão, ou utilizar o álcool gel, assim como é resguardado o distanciamento entre as pessoas durante a entrega, reforçando as medidas de segurança e higiene para prevenção ao coronavírus.

Os mesmos cuidados são tomados pelos profissionais da Educação envolvidos na ação. Para isso, as unidades de ensino contam com equipamentos de proteção para uso durante a entrega do kit de alimentação, como máscaras e álcool gel.

Composição
Cada kit contém 1 bandeja com 12 ovos, 1kg de açúcar, 2 kg de arroz branco, 1 pacote de macarrão espaguete, 1 pacote de biscoito, 1kg de feijão, 1 garrafa de óleo de soja, 1 kg de sal, 1 kg de farinha de mandioca e 1 pacote de farinha de milho. Os gêneros alimentícios ofertam carboidratos, proteínas, vitaminas e minerais, que reforçam a imunidade e o desenvolvimento dos alunos.

Com as duas etapas finalizadas, a gestão municipal já entregou 4.750 toneladas de alimentos e 5.700.000 unidades de ovos às famílias dos estudantes.

Publicado em Educação

Imagem com texto escrito Matrícula EJA

Quem ainda não concluiu os estudos pode contar com a Educação de Jovens e Adultos (EJA), ofertada pela Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME). As matrículas da modalidade para o ano letivo 2021 continuam abertas e ocorrem em qualquer uma das escolas dos 87 polos da EJA.

A meta da Rede é matricular adultos, idosos ou jovens com mais de 15 anos de idade que não tenham concluído o Ensino Fundamental para que possam dar continuidade aos estudos. Vale ressaltar que as matrículas ficam abertas durante todo o ano e, que neste momento, em enfrentamento à pandemia da Covid, as aulas estão acontecendo de forma remota, com o suporte e acompanhamento das unidades de ensino.

Com o objetivo de fortalecer a modalidade e focar na capacidade de ampliar o atendimento da demanda na capital, a SME realiza anualmente o Projeto EJA Presente nas escolas polos da EJA. A iniciativa tem como objetivo central intensificar as matrículas, engajando toda a comunidade escolar, de forma permanente, lúdica e criativa, a buscarem novas matrículas.

Interessados em se matricular na EJA devem procurar a unidade escolar mais próxima de sua residência, portando os seguintes documentos:

-Xerox da certidão de nascimento;
-3 fotos 3x4 recentes;
-Xerox do comprovante de endereço;
-Número de Identificação Social (Para quem tem Bolsa Família);
-Pasta escolar.

É importante ressaltar que a ausência de algum documento não pode ser impedimento para efetivação da matrícula. Caso o aluno não possua algum dos documentos solicitados, pode efetuar a matrícula e depois entregar a documentação.

Confira também as turmas e séries da modalidade:
-EJA I (Alfabetização ao 2º ano)
-EJA II (3º ao 5º ano)
-EJA I I I (6º e 7º ano)
-EJA I V ( 8º e 9º ano)

Acesse aqui os polos da EJA na Rede Municipal

Serviço:
Matrículas EJA 2021
Local: unidades escolares da Rede de Ensino (confira o polo mais próximo da sua residência)
Horário de funcionamento das escolas:
7h às 11h (manhã)
13h às 17h (tarde)
18h às 21h30 (noite)

Publicado em Educação
Imagem do professor da Rede Municipal
Para o professor Carlos da Costa, iniciar o ano letivo com bom ritmo de estudo é fundamental

O ano letivo 2021 inicia nesta quinta-feira (28/01) para cerca de 235 mil alunos da Rede Municipal de Ensino, que retornam aos estudos de forma remota, por conta do contexto da pandemia do coronavírus. Para iniciar o ano bem, o professor da Escola de Tempo Integral Maria Odete Colares (Distrito 6), Carlos Diesson da Costa, diz que é fundamental o momento de organização antes de as aulas começarem, já que nessa etapa o aluno vai preparar seu material, planejar a volta da rotina de estudos e priorizar as demandas da escola.

Começar o semestre com um bom ritmo de estudo colabora para o estudante alcançar o nível de aprendizagem esperado. Na avaliação de Carlos, o ano passado foi como um período de adaptação das aulas remotas, impostas pela pandemia. Neste ano, o professor acredita que o semestre será mais proveitoso. "Tanto professores quanto alunos já têm um pouco de 'bagagem' das aulas remotas, ou seja, já vivenciaram a parte mais complicada desse ensino. Acredito que o ano letivo terá em si desafios semelhantes aos de 2020, mas esperamos que seja mais dinâmico e benéfico para todos", considera.

A experiência de estudo remoto deixa aprendizados para a educação de forma geral. Entre as principais lições, o professor aponta a superação, resiliência, sair da zona de conforto e a conectividade. Nesse contexto adverso da pandemia, a tecnologia se tornou aliada de educadores e estudantes, que tiveram que se adaptar às novas ferramentas. "Lidamos com o novo e aprendemos a pôr em prática as novas descobertas, mostrando que somos capazes de enfrentar as dificuldades", comenta Carlos.

Uma das alunas que vão receber chip com pacote de internet e tablet da Prefeitura de Fortaleza é Thaís da Cruz, do 9º ano, da Escola Municipal Terezinha Parente, na Lagoa Redonda. Estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental e da Educação de Jovens e Adultos (EJA), além de profissionais da educação, receberão esse auxílio para fortalecer a aprendizagem nesse período de aulas remotas. Thaís diz que isso vai ajudar na sua rotina de estudos, pois ela utiliza o celular do irmão para assistir às aulas.

"Esse é meu último ano e tenho consciência que vai me exigir mais. O tablet que vou receber vai ser um incentivo, pois será muito útil nos estudos. Vou fazer a seleção para o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) e espero ser aprovada”, diz.

garoto vestindo farda escola da rede municipal e usando máscara sentado à mesa com livro e segurando caneta
"Estou feliz de voltar às aulas, mesmo sendo ainda de forma remota", comenta o estudante Enzo Soares

O aluno Enzo Alves Soares, do 7º ano, da Escola de Tempo Integral Maria Odete Colares, na Messejana, está nesse mesmo otimismo de Thaís para o ano letivo 2021. A disciplina é uma estratégia que ele utiliza para se dar bem nas aulas remotas, sobretudo porque seu estudo é em tempo integral. "Estou feliz de voltar às aulas, mesmo sendo ainda de forma remota. Busco iniciar o dia já fazendo as atividades. Priorizo sempre as demandas da escola. Esse período de estudo em casa requer ainda mais disciplina de nós alunos", comenta.

Tablets e chips

A Prefeitura disponibilizará cerca de 242 mil chips com pacote de dados para o desenvolvimento das atividades pedagógicas em regime domiciliar. Além disso, a ideia é atender estudantes do 9º Ano do Ensino Fundamental e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) com a entrega de 21 mil tablets.

Ambos os itens, que estão em processo de licitação para aquisição, funcionarão por meio de cessão, para que estudantes e profissionais possam desenvolver as atividades pedagógicas em regime domiciliar pela difusão dos meios digitais. A previsão de entrega, que será realizada nas unidades escolares, é de 45 dias após a contratação da empresa vencedora do processo licitatório.

Dicas para o retorno às aulas em regime remoto:

- Ter o seu local de estudo em casa bem organizado;

- Estabelecer horários para o estudo;

- Mesmo estudando de forma remota, manter hábitos como acordar, dormir cedo e foco nas atividades;

- No uso da internet, a dica é evitar distrações. Por exemplo, se estiver assistindo aula, usar só uma janela.

Publicado em Educação