Alunos da Rede no Sana 2022
A visita foi o primeiro evento da extensa programação do Agosto ON, conjunto de atividades e vivências que acontecerão ao longo do mês de agosto, em comemoração ao mês do estudante

Alunos da Rede Municipal de Ensino participaram, na sexta-feira e sábado (15 e 16/07), do Sana 2022. A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), levou cerca de 4.200 estudantes para o evento referência da cultura geek e pop, que aconteceu no Centro de Eventos do Ceará.

Alunos do 5° ao 9° ano do Ensino Fundamental, de 84 escolas municipais, conferiram a programação que fomentou o acesso das crianças e adolescentes às atividades de caráter artístico e tecnológico. Joelson Moura, coordenador de Articulação da Comunidade e Gestão Escolar da SME, reforçou o intuito da proposta. "O Sana proporciona aos nossos alunos conhecer a cultura japonesa em diversos aspectos. Vemos no rosto de cada um a felicidade com essa vivência. Para nós é gratificante ter isso fora do ambiente escolar".

Pela primeira vez no evento, Marjore Lopes, estudante do 9º ano da Escola Municipal Prof. Aldaci Barbosa, no bairro Sapiranga (Distrito 2), não escondeu sua empolgação em vivenciar o maior encontro geek do Norte e Nordeste. "É a primeira vez que venho em um evento tão grande e com tanta gente. Eu estou muito animada, pois não teria condições se não fosse por meio da minha escola. É uma oportunidade única pra gente", disse a aluna.

Aluna da Rede no Sana 2022
A agenda fomentou o acesso das crianças e adolescentes às atividades de caráter artístico, tecnológico e cultural

Acompanhando o “momento especial” vivido pelos estudantes, Alan Júnior, professor de matemática e frequentador assíduo, classifica como “fantástica” a iniciativa da Prefeitura de Fortaleza de democratização do acesso ao Sana. “Eu conheço o Sana desde 2009. Este ano, o que me trouxe para o festival foi a minha profissão, e estou muito feliz por meus alunos terem esta experiência repleta de cultura. Eu já tive alguns relatos de estudantes dizendo que nunca pensaram que teriam a oportunidade de vir, e a Prefeitura forneceu todas as condições para eles viverem este momento”.

Filmes, seriados, cosplays, animês, games e muita diversão. Com diversas atrações locais e nacionais do segmento oriental, o Sana virou repertório cultural para os estudantes que já vivenciaram outras edições através do incentivo municipal. "Vim outra vez com a minha escola e foi perfeito. Dessa vez não será diferente, porque a vida não é somente dentro da sala de aula. O momento de lazer também faz parte para aprendermos e nos divertirmos", destacou Pedro Levi Martins, aluno do 9º ano da Escola Municipal Vereador José Barros de Alencar, bairro Jangurussu (Distrito 6).

Assim como nos anos anteriores, além do acesso ao Sana 2022, a Prefeitura garantiu lanche e transporte, de ida e volta, aos estudantes. A visita foi o primeiro evento da extensa programação do Agosto ON, conjunto de atividades e vivências planejadas para os alunos, que acontecerá ao longo do mês de agosto, em comemoração ao mês do estudante. A extensa programação voltada aos alunos tem foco no lazer, cultura, esporte, protagonismo, ciência e tecnologia.

Publicado em Educação
Aluno da Rede no Sana
A extensa programação voltada aos alunos tem foco no lazer, cultura, esporte, protagonismo, ciência e tecnologia

A Prefeitura de Fortaleza leva, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), alunos matriculados na Rede Municipal para conferirem mais uma edição do Sana. Os estudantes visitam o evento referência da cultura geek e pop, que acontece no Centro de Eventos do Ceará, nesta sexta-feira e sábado (15 e 16/07).

A expectativa é de que, ao todo, sejam contemplados com a visita ao Sana cerca de 4.200 alunos, do 5° ao 9° ano do Ensino Fundamental, de 84 escolas municipais de Fortaleza. Assim como nos anos anteriores, além do acesso ao evento, a Prefeitura garantirá lanche e transporte, de ida e volta, aos estudantes.

Agosto ON
A visita ao Sana é o primeiro evento da extensa programação do Agosto ON, conjunto de atividades e vivências planejadas para os alunos, que acontecerá ao longo do mês de agosto, em comemoração ao mês do estudante. A extensa programação voltada aos alunos tem foco no lazer, cultura, esporte, protagonismo, ciência e tecnologia.

Sana 2022
Com mais de 20 anos de história, o Sana se consagrou como referência de cultura geek e pop e é sempre sinônimo de animes, games e cosplay para os amantes. Neste ano, o evento acontece entre os dias 15 e 17 de julho. A programação conta com diversas atrações locais e nacionais do segmento oriental, geek e pop, além de dubladores, youtubers, games e musicais.

Publicado em Educação
alunos desenvolvedores de jogos
Os alunos que participam do JD nas Férias compõem as 12 equipes selecionadas para a JD Feira Tech, competição de desenvolvedores de jogos - Game Jam

Julho é, sim, mês de férias para os alunos da Rede Municipal de Ensino, mas para os 49 estudantes que participam do programa Juventude Digital é, também, tempo de buscar novos conhecimentos na área de tecnologia e inovação participando do JD nas Férias, que ocorre nos dias 8, 11, 18 e 25 de julho, sempre de 15 às 17 horas, na Casa de Cultura Digital (Praia de Iracema).

Os alunos que participam do JD nas Férias compõem as 12 equipes selecionadas para a JD Feira Tech, iniciativa que aconteceu nos dias 30 de junho e 1º de julho, na Academia do Professor Darcy Ribeiro. Na oportunidade, os estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental participaram de uma competição de desenvolvedores de jogos - Game Jam, quando elaboraram o protótipo de um jogo, objetivando solucionar um problema do cotidiano da cidade.

Agora, nos encontros do JD nas Férias, os jogos desenvolvidos pelos alunos serão aperfeiçoados, com a mentoria do professor Daniel Goulart. O resultado desta imersão será apresentado no Festival Juventude Digital, que acontecerá no Centro de Eventos do Ceará, nos dias 6 e 7 de agosto.

Para assegurar a participação dos alunos, a Secretaria Municipal da Educação (SME) disponibilizará transporte, ida e volta, para todos.

Escolas

As 12 equipes que participam do JD nas Férias são compostas por alunos das seguintes unidades educacionais: Escola Municipal 11 de agosto (Jardim Iracema), EM Parsifal Barroso (Jardim Guanabara), ETI Professor Prisco Bezerra (Conjunto Ceará), ETI Professor Joaquim Francisco de Sousa Filho (Presidente Kennedy), ETI Diogo Vital de Siqueira (José Walter), EM Professora Maria José Macário Coelho (Passaré), EM Professora Lireda Facó (Granja Lisboa), EM João Mendes de Andrade (Granja Lisboa), EM Creusa do Carmo Rocha (Granja Portugal), EM Taís Maria Bezerra Nogueira (Jangurussu), ETI Laís Rodrigues (Curió) e ETI Professor Antônio Girão Barroso (Jangurussu).

Juventude Digital

O Juventude Digital é uma política pública permanente da Prefeitura de Fortaleza, que tem foco na inclusão digital e na geração de emprego e renda e que já capacitou cerca de 3.600 jovens em 2021. É coordenado pela Fundação de Ciência, Tecnologia e Inovação (Citinova) e conta com a parceria das secretarias da Juventude e da Educação.

Publicado em Educação
JD Feira Tech
A iniciativa reuniu alunos de 12 escolas municipais em uma competição de desenvolvedores de jogos - Game Jam

Exercitando a criatividade e o fortalecimento da cultura digital entre os estudantes, a Secretaria Municipal da Educação (SME) realizou, nesta quinta (30/06) e sexta-feira (01/07), a JD Feira Tech. Promovido na Academia do Professor, em parceria com a Fundação de Ciência, Tecnologia e Inovação (Citinova), o evento faz parte das ações do programa Juventude Digital e visa estimular a democratização das novas tecnologias junto ao público jovem da capital.

Ao todo, 12 escolas, escolhidas via edital,  participaram da iniciativa que reuniu alunos em uma competição de desenvolvedores de jogos - Game Jam. "Selecionamos duas escolas por Distrito de Educação, onde cada unidade pôde escolher duas equipes de alunos do 9º ano para elaborar o protótipo de um jogo, objetivando solucionar um problema do cotidiano da cidade", explicou Paulo Henrique, titular da Célula de Inovação da SME.

JD Feira Tech
Na competição os estudantes elaboraram o protótipo de um jogo, objetivando solucionar um problema do cotidiano da cidade

Integrando umas das equipes competidoras, Helen de Andrade, estudante da Escola Municipal de Tempo Integral Prof. Antônio Girão Barroso (Distrito 6), não escondeu a empolgação em vivenciar a experiência tecnológica. "É uma coisa nova para a maioria de nós. Estamos tendo a oportunidade de entender toda a construção e um jogo. É algo divertido e que só aumenta a nossa vontade de aprender mais sobre essas tecnologias. Aqui é pura inovação", disse animada.

Já Maxwell Gomes, aluno da Escola Municipal Professora Lireda Facó (Distrito 5), destacou a ideia dos protótipos buscarem a solução para problemas reais. "As dinâmicas são muito divertidas e o trabalho em equipe nos une para pensarmos em possíveis questões que atrapalham nossas vidas. Assim podemos simular nos jogos um destino que resolva isso. É legal, porque começamos do zero e isso vira programação digital", relatou.

Após a elaboração dos projetos e conclusão da fase inicial das competições, os melhores colocados da Feira Tech serão capacitados para desenvolver e amadurecer seus protótipos na JD Férias, que acontecerá durante o mês de julho. Por fim, as equipes vencedoras apresentarão seus projetos no Festival Juventude Digital, realizado em agosto, no Centro de Eventos. O resultado será divulgado na Intranet SME e nas redes sociais do Juventude Digital.

Juventude Digital
O Juventude Digital é uma política pública permanente que tem foco na inclusão digital e na geração de emprego e renda e que já capacitou cerca de 3.600 jovens em 2021. É coordenado pela Citinova e conta com a parceria das secretarias da Juventude e da Educação.

Este ano o programa tem a meta de alcançar 12.500 jovens entre os três eixos: JD 9º ano, voltado para alunos da rede municipal; JD Mercado, com cursos de programação e design; e JD Games, com cursos específicos na área de jogos digitais.

Publicado em Educação
projeto Confraria de Leitura
Projeto sediado na Rede Municipal democratiza acesso dos estudantes a livros, cordéis, revistas e mais materiais didáticos

Era uma vez uma agremiação de crianças reunidas em torno do objetivo de crescerem como cidadãs criativas e aptas a intervir na sociedade. Longe de ser fantasiosa, esta história é ambientada na Rede de Ensino de Fortaleza, por meio do projeto Confraria de Leitura. Sediada na Escola Municipal Raimundo Moreira Sena, no bairro Granja Lisboa, a agenda engaja estudantes dos 3º e 4º anos em experiências leitoras e interpretativas.

Com diferentes abordagens relacionadas ao enriquecimento do cotidiano escolar, atividades semanais são programadas para garantir a evolução no rendimento de cerca de 70 alunos, entre 8 e 12 anos de idade, envolvidos no projeto. No cronograma da Confraria de Leitura, explica o professor e idealizador João Teles, livros infantis dividem espaço com a apreciação de recursos como cordéis, jornais, revistas, filmes, músicas e palestras.

“O objetivo é ampliar a capacidade leitora dos estudantes, mas também queremos ajudá-los a compreender o mundo onde vivem. Para isso, além dos materiais, buscamos trazer outras possibilidades, como a visita de escritores, poetas e cordelistas à escola”, relata o professor.

Por trás da iniciativa há 26 anos, João Teles afirma que há, principalmente, o intuito de formar indivíduos conscientes das próprias expressões regionais. “Nosso foco é a cultura nordestina. Trazemos conteúdos sobre Luiz Gonzaga, literatura de cordel, artesanato nordestino, bandas cabaçais”, elenca, afirmando que a identificação cultural é responsável por reforçar a autoestima dos alunos “em um processo de valorização dos talentos que todos têm e podem expressar”.

Geovana Rodrigues
Geovana Rodrigues, aluna do 3° ano e integrante da Confraria de Leitura, já escreve seu primeiro livro, intitulado "A Princesa sem Príncipe"

Protagonismo estudantil
Como repercussão deste movimento de representatividade, há quem já esteja traçando os primeiros capítulos de histórias autorais. É o caso de Geovana Rodrigues, aluna do 3º ano da Escola Municipal Raimundo Moreira Sena e integrante assídua do grupo de leitura.

“Eu estou escrevendo um livro com o título ‘A Princesa sem Príncipe’. Nele, conto a história de uma princesa que não quer se casar. O pai dela faz vários planos para o casamento, mas a princesa luta para ficar sozinha. Sonho que este livro seja lido por outras pessoas”, aspira a estudante que, no encontro da última semana, apresentou aos colegas uma interpretação da revista “A Casa Mágica da Magali”, título escolhido por ela durante a dinâmica proposta na reunião.

No mesmo dia, a biblioteca da unidade escolar virou palco para declamação de poemas escritos pela confraria. O aluno Brian Samuel, também do 3º ano, ergueu a voz para recitar versos denominados “Ler é muito bom”. Segundo ele, a competência discursiva também é resultado do estímulo do projeto: “decorei tudo hoje! O professor falou uma vez só, e foi o necessário para eu aprender”.

Multiplicadores de saberes
As ações de incentivo à leitura são defendidas pela Rede Municipal como substanciais para a construção do conhecimento e da socialização infantil. A diretora Ledjany Amorim comenta que “práticas leitoras capazes de aflorar o senso crítico fazem parte da rotina das instituições da Prefeitura de Fortaleza”. Os estudantes que participam destas programações, observa a gestora, “passam a atuar como multiplicadores, colaborando com outras pessoas que têm dificuldades em relação à leitura”.

Exemplo de propagadora das vivências literárias, Ana Sofia Alencar, aluna do 4º ano, acredita que o gosto pela leitura a auxilia nos sonhos pessoais e na atenção com o coletivo. “Acho legal vir para a biblioteca, porque é importante para a gente aprender, crescer e conseguir um bom trabalho no futuro. Também já pude ajudar outras pessoas da minha sala a aprender a ler”, finaliza a estudante, orgulhosa.

Políticas da Rede de Ensino
A Secretaria Municipal da Educação de Fortaleza (SME) incentiva o fortalecimento de ações leitoras criativas e inovadoras nas unidades escolares por meio de agendas como o Dia “D” da Leitura, Clubes de Leitura, Rodas de Leitura, Contação de Histórias, Leituras Compartilhadas ou Colaborativas, Mostra Literária, dentre outras iniciativas pedagógicas que, além de instigar a curiosidade e a oralidade, favorecem a alfabetização e o letramento dos alunos.

Para subsidiar tais ações, a Rede de Ensino oferta aos estudantes e professores do 3º, 4º e 5º anos do Ensino Fundamental a Arca Literária, instrumento facilitador da prática leitora. Com foco no desenvolvimento da leitura prazerosa, o material pedagógico complementar auxilia as vivências leitoras e oportuniza o acesso aos estudantes a diferentes tipos de leitura. Mais propostas incluídas no cotidiano escolar são: clubes de aprendizagem, oficinas de leitura, laboratórios de produção textual e oficinas de cultura e diversidade regional.

Publicado em Educação
mutirão de vacinação
A iniciativa é promovida com equipes da SMS em escolas municipais, localizadas nos seis Distritos de Educação

A Prefeitura de Fortaleza continua, nesta quinta-feira (23/06), com o "Dia D” de Vacinação contra Covid-19 nas escolas da Rede Municipal de Ensino. O objetivo da iniciativa, realizada de forma conjunta pelas Secretarias Municipais da Saúde (SMS) e da Educação (SME), é levar a imunização para o mais próximo possível de crianças e adolescentes, ampliando a cobertura vacinal de crianças e a proteção da comunidade escolar.

Realizada sempre às quintas-feiras, com equipes da SMS em escolas municipais, localizadas nos seis Distritos de Educação, a ação imuniza os estudantes de 5 a 17 anos, seja com a primeira dose ou completando o esquema vacinal. A expectativa é vacinar cerca de 1800 alunos, por dia.

As unidade escolares participantes desta semana são: EM Antônio Mendes (Cristo Redentor), EM Maria Odnilra Cruz Moreira (Cidade 2000), EM Joaquim Nogueira (Antônio Bezerra), EM Maria Marques Cedro (Planalto Ayrton Senna), EM Herbert de Souza (Bom Jardim) e EM Jornalista José Blanchard Girão da Silva (Jangurussu).

Vale destacar que, para receber a imunização durante o “Dia D”, os pais ou responsáveis devem conceder autorização junto à direção da unidade escolar.

3º dose da imunização em adolescentes

No último dia 31 de maio, a Prefeitura de Fortaleza iniciou a aplicação da terceira dose da vacina contra a Covid-19 em adolescentes a partir de 12 anos que receberam a segunda dose há quatro meses. A aplicação segue a modalidade de livre demanda, sem necessidade de agendamento prévio, nos locais que estiverem realizando vacinação contra Covid-19, conforme a programação diária divulgada no portal da Prefeitura.

Vacinação em Fortaleza

Até esta segunda-feira (20/06), 6.212.717 doses contra a Covid-19 foram aplicadas em Fortaleza, onde 2.394.279 residentes do Município receberam a primeira dose, 2.260.557 receberam a segunda dose, 1.363.950 terceira dose e 192.932 receberam a quarta dose.

No que se refere a crianças e adolescentes, Fortaleza alcançou 159.673 crianças de 05 a 11 anos com a primeira dose e 93.123 com a segunda. Já os adolescentes residentes da Capital, 217.523 receberam a primeira dose, 177.758 a segunda e 18.020 a terceira.

Publicado em Educação
Vacinação
A vacinação acontece com equipes da SMS em escolas municipais, vacinando os estudantes de 5 a 17 anos

A Prefeitura de Fortaleza continua, nesta quinta-feira (09/06), com o "Dia D” de Vacinação contra Covid-19 nas escolas da Rede Municipal de Ensino. A iniciativa visa levar a imunização para o mais próximo possível da comunidade escolar, ampliando a proteção e a cobertura vacinal de crianças e adolescentes.

Realizada de forma conjunta entre as Secretarias Municipais da Saúde (SMS) e da Educação (SME), a vacinação acontece, sempre às quintas-feiras, com equipes da SMS em escolas municipais, vacinando os estudantes de 5 a 17 anos, seja com a primeira dose ou completando o esquema vacinal.

As unidade escolares participantes desta semana são: EM Jesus Cristo/EM Raimundo de Sousa Mangueira (Jardim Iracema), EM Professor Luís Costa (Luciano Cavalcante), EM Prof. José Militão de Albuquerque (Conj. Ceará I), EM Nelson Mandela (Jose Walter), EM Maria Bezerra Quevedo ( Novo Mondubim), e EM Professora Fernanda Maria De Alencar Colares (Lagoa Redonda).

O "Dia D” terá continuidade nas próximas semanas para vacinar o máximo possível de crianças e adolescentes que ainda não receberam a imunização. Vale destacar que, para receber a imunização, os pais ou responsáveis devem conceder autorização junto à direção da unidade escolar.

Vacinação em Fortaleza

Até esta segunda-feira (06/06), 6.081.716 doses contra a Covid-19 foram aplicadas em Fortaleza, onde 2.389.062 residentes do Município receberam a primeira dose, 2.254.848 receberam a segunda dose, 1.332.257 terceira dose e 113.550 receberam a quarta dose.

No que se refere a crianças e adolescentes, Fortaleza alcançou 157.687 crianças de 05 a 11 anos com a primeira dose e 88.183 com a segunda. Já os adolescentes residentes da Capital, 217.158 receberam a primeira dose, 176.124 a segunda e 6.633 a terceira.

3º dose da imunização em adolescentes

No último dia 31 de maio, a Prefeitura de Fortaleza iniciou a aplicação da terceira dose da vacina contra a Covid-19 em adolescentes a partir de 12 anos que receberam a segunda dose há quatro meses. A aplicação segue a modalidade de livre demanda, sem necessidade de agendamento prévio, nos locais que estiverem realizando vacinação contra Covid-19, conforme a programação diária divulgada no portal da Prefeitura.

Publicado em Educação

A Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) porrroga a validade das carteiras estudantis 2021 até o dia 30 de junho do corrente ano. As novas carteiras 2022 passam a valer no dia 01 de julho. As carteiras estudantis 2022 começaram a ser entregues nos estabelecimentos de ensino. Os estudantes devem consultar o andamento de seu pedido on-line.

Com isso, os estudantes que possuem o documento de 2021 podem continuar utilizando o transporte público. Até o mês de maio, foram realizadas cerca de 200 mil solicitações de carteiras estudantis, entre alunos da rede pública e particular. As carteiras podem ser utilizadas no transporte público a partir de 01 de julho, pois já saem desbloqueadas, e os créditos existentes são transferidos para o novo documento. Aqueles estudantes que não possuem a carteira de 2021, podem antecipar o uso da carteira 2022, liberando o documento na sede da Etufor (Av. dos Expedicionários, 5677 – Montese).

É necesssário lembrar que os estudantes que já realizaram a solicitação devem pedir à sua instituição de ensino para confirmar sua matrícula no site da Etufor. Somente após a confirmação das matrículas, as carteiras serão desbloqueadas pela Etufor e entregues às entidades estudantis para distribuição dos documentos.

Novas solicitações

Os interessados em solicitar a carteira estudantil devem acessar a plataforma digital da Etufor, enviar os documentos (declaração de matrícula e comprovante de residência atualizados, RG e CPF), realizar ou atualizar a biometria facial e aguardar a validação do processo por e-mail. O atendimento de forma presencial deve ser agendado on-line. Os estudantes podem ainda realizar ou atualizar a biometria facial por meio da plataforma digital. Para utilizar a carteira com as funcionalidades do Bilhete Único, é necessário fazer a recarga de créditos.

Publicado em Mobilidade
Jogos Escolares 2022
A programação contou com a participação de 183 escolas, sendo 56 destas da Rede Municipal

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), promoveu, na tarde desta sexta-feira (27/05), a cerimônia de premiação dos Jogos Escolares 2022. Realizada em parceria com a Secretaria do Esporte e Lazer (Secel), a programação reuniu as equipes campeãs na Academia do Professor Darcy Ribeiro.

Ao longo do mês de maio, as disputas esportivas movimentaram a comunidade escolar, envolvendo 183 escolas, sendo 56 destas da Rede Municipal. No total, mais de 3 mil estudantes de escolas públicas e particulares da capital concorreram em diversas modalidades, como atletismo, natação, judô, xadrez, basquete, futsal, tênis de mesa, entre outras.

“Os Jogos Escolares 2022 não foram como os anteriores. Estamos falando de um evento que reuniu mais de 3 mil alunos depois de uma pandemia. É uma felicidade triplicada ver isso acontecendo e celebrar este encerramento. No fim, o grande vencedor de tudo isso é o cenário da educação“, celebrou o secretário adjunto, Jefferson Maia.

Neste ano, a edição premiou com troféus as escolas campeãs e vice-campeãs gerais por categoria (12 a 14 anos e 15 a 17 anos). Já para as modalidades coletivas e individuais: medalhas para os três primeiros colocados gerais de Fortaleza e troféu para a escola campeã de cada modalidade e categoria na etapa municipal.

Segundo lugar no handebol feminino sub-14, a aluna do 9º ano da Escola Municipal de Tempo Integral José Carvalho, bairro José de Alencar (Distrito 6), Raíssa dos Santos, comentou que os Jogos Escolares estimulam a união e novos talentos. “Foi uma experiência incrível. Não desistimos e conseguimos a vitória. Isso serviu para nos unir mais, aproximar as pessoas e mostrar o talento de muitas colegas”, disse a jovem.

Vencedor da modalidade futsal sub-14, Carlos Caíque Barbosa, estudante da Escola Municipal Prof. Américo Barreira, bairro Parque Genibaú (Distrito 3), mostrou-se empolgado com a conquista, especialmente com as amizades feitas durante o evento. “Ficamos com o primeiro lugar e isso foi muito importante para cada um de nós. Eu estou muito feliz com o título de campeão e pelos amigos que conquistei”, completou.

Cultura de paz através do esporte

Estimulando o protagonismo juvenil em atividades esportivas, a cerimônia de premiação dos Jogos Escolares 2022 contou ainda com palestra do Prof. Dr. Antônio Ricardo Catunda de Oliveira. Com a temática “O esporte para o desenvolvimento humano muda vidas", o convidado destacou a relevância da iniciativa para a construção da cultura de paz entre crianças e adolescentes de Fortaleza.

Publicado em Educação
OBMEP 2021

A Rede Municipal de Ensino foi destaque na 16ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP 2021), que contou com participação expressiva dos estudantes do município. Ao todo, os alunos conquistaram 18 medalhas, sendo 01 de ouro, 03 de prata e 14 de bronze, além de 279 menções honrosas na competição.

Medalha de ouro, Davi Ricardo Matos, na época aluno do 9º ano da Escola Municipal Santa Maria, no Henrique Jorge, destaca a alegria com a vitória e, sobretudo, o ganho de conhecimentos com a experiência. “Eu recebo essa conquista com muita felicidade, gratidão e orgulho. Ter participado dessa competição aperfeiçoou ainda mais meus conhecimentos em Matemática e nas outras matérias. Rendeu muitas aprendizagens, enquanto eu estudava e durante a realização das provas, pois fui aprendendo conceitos que não sabia antes. Foi uma oportunidade única”, enfatiza o medalhista.

“Esta conquista do Davi e dos demais nos motiva, cada vez mais, a desenvolver um trabalho focado nos bons resultados. Sentimos que é muito importante a participação dos nossos alunos nessa e em outras competições, pois é um processo de valorização dos estudos que contagia toda a escola e comunidade”, pontua Socorro Benício, diretora da Escola Municipal Santa Maria.

Incentivada pela Secretaria Municipal de Educação (SME), a participação das unidades escolares na Olímpiada tem crescido ao longo das últimas edições. Na OBMEP 2019, por exemplo, o município recebeu 198 menções honrosas. Já em 2021, a Rede de Ensino totalizou 279 menções. A edição 2020 da competição não ocorreu por conta da pandemia do coronavírus.

“Várias ações são promovidas com o intuito de contribuir para a realização da Olimpíada. Os bons resultados obtidos a cada edição são fruto do trabalho desenvolvido pela gestão, professores e alunos”, pontua Sandra Tavares, gerente da Célula de Avaliação da Aprendizagem, da Coordenadoria do Ensino Fundamental da SME.

Promovida com recursos do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e do Ministério da Educação (MEC), a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) é um evento nacional, aberto à participação de escolas públicas e privadas, destinado aos alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e do Ensino Médio, bem como aos respectivos professores, escolas e secretarias de educação.

Criada em 2005 pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), com apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), a olimpíada tem como metas estimular o estudo da Matemática, incentivar o ingresso nas áreas científica e tecnológica, além de promover a inclusão social pela difusão do conhecimento.

Publicado em Educação
Página 1 de 3