03 de fevereiro de 2014 em Fortaleza

Projeto Inventar com a Diferença realiza formação em audiovisual para educadores

Iniciativa é voltada para educadores de escolas publicas e inscrições vão até o dia 7 de fevereiro, sexta-feira


O projeto “Inventar com a Diferença: Cinema e Direitos Humanos em Sala de Aula” está com inscrições abertas para professores interessados em participar de oficinas audiovisuais, na perspectiva dos direitos humanos. A ação é realizada pela Secretaria Nacional dos Direitos Humanos em parceria com a Universidade Federal Fluminense. As inscrições devem ser feitas pelo site inventarcomadiferenca.org até 7 de fevereiro.

O objetivo do projeto é a formação e o acompanhamento de educadores em escolas de todo o País para realização de trabalhos audiovisuais na perspectiva dos direitos humanos. A formação é direcionada a educadores do ensino fundamental e médio da rede pública de ensino brasileiro. Os interessados não precisam ter experiência em audiovisual.

Pelo projeto, até dez escolas públicas de cada um dos 27 municípios brasileiros escolhidos podem inscrever dois professores para participar de um curso de formação em audiovisual e direitos humanos, ministrado por um mediador da região. Após a formação, que acontece também no mês de fevereiro, os professores realizarão oficinas em suas respectivas escolas para abordar os temas com as crianças e adolescentes.

Em Fortaleza, a Vila das Artes trabalha como instituição parceira do projeto, ficando responsável pela realização do curso de formação a ser ofertado aos educadores. A coordenadora do projeto na região é a também coordenadora da Escola Pública de Audiovisual da Vila das Artes, Rúbia Mércia, e o mediador responsável pela realização do curso e acompanhamento do projeto nas escolas é o aluno do Curso de Realização em Audiovisual, Ton Almeida.

A parceria foi firmada em um encontro realizado no período de 13 a 17 de janeiro, na cidade do Rio de Janeiro e reuniu realizadores em audiovisual de vários estados brasileiros.

Para Rúbia, o encontro e o projeto em si trazem algo que vai além da formação, uma sensação de ligação entre todos os que participam e participarão da iniciativa, colaborando para a inter-relação entre o cinema, os direitos humanos e a educação. “Depois de uma semana de encontros, trocas e compartilhamento de experiências, seguimos viagem de volta para nossa cidade. De alguma forma todos que encontramos por lá estão próximos hoje através de uma grande rede que começou a se formar, uma linha que permite costurar as cidades onde o projeto atua; unindo mediadores, coordenadores, equipe base, professores e alunos da escola pública, instituições parceiras e outros tantos multiplicadores que poderão estar colaborando”, descreve.

Serviço

Projeto Inventar com a Diferença: Cinema e Direitos Humanos em Sala de Aula

O que: Inscrições abertas para projeto “Inventar com a Diferença”

Quando: Até 7 de fevereiro

Público-alvo: Professores de ensino fundamental e/ou médio da rede pública de ensino

Onde: No site inventarcomadiferenca.org

Como: Através de preenchimento de formulário de cadastro

Mais informações: Rúbia Mércia (3105-1404)

 

Projeto Inventar com a Diferença realiza formação em audiovisual para educadores

Iniciativa é voltada para educadores de escolas publicas e inscrições vão até o dia 7 de fevereiro, sexta-feira

O projeto “Inventar com a Diferença: Cinema e Direitos Humanos em Sala de Aula” está com inscrições abertas para professores interessados em participar de oficinas audiovisuais, na perspectiva dos direitos humanos. A ação é realizada pela Secretaria Nacional dos Direitos Humanos em parceria com a Universidade Federal Fluminense. As inscrições devem ser feitas pelo site inventarcomadiferenca.org até 7 de fevereiro.

O objetivo do projeto é a formação e o acompanhamento de educadores em escolas de todo o País para realização de trabalhos audiovisuais na perspectiva dos direitos humanos. A formação é direcionada a educadores do ensino fundamental e médio da rede pública de ensino brasileiro. Os interessados não precisam ter experiência em audiovisual.

Pelo projeto, até dez escolas públicas de cada um dos 27 municípios brasileiros escolhidos podem inscrever dois professores para participar de um curso de formação em audiovisual e direitos humanos, ministrado por um mediador da região. Após a formação, que acontece também no mês de fevereiro, os professores realizarão oficinas em suas respectivas escolas para abordar os temas com as crianças e adolescentes.

Em Fortaleza, a Vila das Artes trabalha como instituição parceira do projeto, ficando responsável pela realização do curso de formação a ser ofertado aos educadores. A coordenadora do projeto na região é a também coordenadora da Escola Pública de Audiovisual da Vila das Artes, Rúbia Mércia, e o mediador responsável pela realização do curso e acompanhamento do projeto nas escolas é o aluno do Curso de Realização em Audiovisual, Ton Almeida.

A parceria foi firmada em um encontro realizado no período de 13 a 17 de janeiro, na cidade do Rio de Janeiro e reuniu realizadores em audiovisual de vários estados brasileiros.

Para Rúbia, o encontro e o projeto em si trazem algo que vai além da formação, uma sensação de ligação entre todos os que participam e participarão da iniciativa, colaborando para a inter-relação entre o cinema, os direitos humanos e a educação. “Depois de uma semana de encontros, trocas e compartilhamento de experiências, seguimos viagem de volta para nossa cidade. De alguma forma todos que encontramos por lá estão próximos hoje através de uma grande rede que começou a se formar, uma linha que permite costurar as cidades onde o projeto atua; unindo mediadores, coordenadores, equipe base, professores e alunos da escola pública, instituições parceiras e outros tantos multiplicadores que poderão estar colaborando”, descreve.

Serviço

Projeto Inventar com a Diferença: Cinema e Direitos Humanos em Sala de Aula

O que: Inscrições abertas para projeto “Inventar com a Diferença”

Quando: Até 7 de fevereiro

Público-alvo: Professores de ensino fundamental e/ou médio da rede pública de ensino

Onde: No site inventarcomadiferenca.org

Como: Através de preenchimento de formulário de cadastro

Mais informações: Rúbia Mércia (3105-1404)