idoso sendo vacinado
A expectativa da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) é de vacinar todos os idosos acima de 60 anos institucionalizados até a próxima semana (Foto: Marcos Moura)

Idosos acima de 65 anos que residem em instituições de longa permanência (ILPIs) começaram a receber a segunda dose da vacina contra o coronavírus na última terça-feira (16/02). Em Fortaleza, 27 instituições estão sendo contempladas, abrangendo 788 residentes e 602 profissionais das equipes de apoio.

O público começou a receber a primeira dose da CoronaVac no dia 19 de janeiro. Em virtude da aplicação da segunda dose, que deve ser realizada de 14 a 28 dias após a primeira, os idosos estão recebendo, nas próprias instituições, o reforço do imunobiológico. Para eles, o momento é de muita emoção. “Com a vacina, nós podemos ficar mais tranquilos, eu só tenho a agradecer”, afirma Raimunda Andrade, 86 anos, moradora da Casa de Nazaré desde 2011.

Até a última quinta-feira (17/02), 446 idosos institucionalizados receberam o reforço. Entre os locais contemplados, está a Casa de Nazaré, que abriga cerca de 71 idosos e conta com 25 profissionais atuando no local. Para Josefina da Silva, uma das coordenadoras da Casa, a priorização desse grupo é um privilégio. “Só temos a agradecer pelos nossos idosos terem tido a oportunidade de serem vacinados. Com a pandemia, temos que cultivar e preservar ainda mais a vida de todos”, diz.

Durante a semana de Carnaval, cancelada em decorrência da pandemia, os idosos puderam se divertir e comemorar a esperança da imunização, com direito a adereços, confetes e música. Os moradores das instituições, apesar de terem uma rotina mais reclusa, ainda sentiram os impactos da pandemia, que restringiu as visitas, parte essencial do dia a dia dos que não vivem com familiares. “Ficar isolado também pode adoecer nossa mente. Agora só resta pedir a Deus que tire isso do Mundo, que é para a gente não continuar preso. Com a vacina, temos esperança”, afirma Raimunda.

A expectativa da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) é de vacinar todos os idosos acima de 60 anos institucionalizados até a próxima semana. O reforço da vacina para este público já está garantido no estoque municipal. O primeiro lote da vacina foi recebido no dia 18 de janeiro através do Governo do Estado e do Ministério da Saúde.

Publicado em Saúde

A Prefeitura de Fortaleza reitera que, mesmo após a chegada da vacina e a aplicação da primeira dose contra a Covid-19, os públicos prioritários precisam continuar com os cuidados indicados pelas entidades sanitárias como medidas de prevenção a transmissão da doença.  Além disso, no caso específico do coronavírus, as vacinas exigem duas doses para que se atinja a eficácia esperada.

Os cuidados preventivos incluem: uso da máscara, higienização frequente das mãos, distanciamento social, evitar aglomerações, manter os ambientes ventilados, não compartilhar objetos pessoais, cobrir o nariz e a boca ao espirrar, dentre outras medidas. 

O coordenador da Atenção Primária e Psicossocial de Fortaleza, Erlemus Soares, explicou que a continuidade dos cuidados é de grande importância nesse momento, pois mesmo o indivíduo recebendo a primeira aplicação da vacina, ele continua podendo transmitir o vírus por meio do contato físico, por exemplo, e, consequentemente, infectar terceiros. “As pessoas precisam compreender que a pandemia não acabou e, mesmo com a imunização, os cuidados terão que continuar por algum tempo”, disse.

Além disto, Erlemus reafirmou a importância da vacina sendo uma das formas mais seguras para evitar doenças.  “Muito além da proteção individual, a imunização é um instrumento de saúde coletiva, que para ter sucesso garantido é preciso da adesão de toda à população em nome dessa causa”.

Balanço de vacinação em Fortaleza

Além das 2.702 pessoas vacinadas nesta segunda-feira (25/01), no Centro de Eventos, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) aplicou o imunobiológico em outras 18.153 pessoas, entre 18 e 24 de janeiro, abrangendo profissionais da linha de frente do combate à pandemia e idosos acima de 60 anos que residem em Instituições de Longa Permanência (ILPI).

Publicado em Saúde

A Prefeitura de Fortaleza vacinou um total de 18.153 pessoas contra o coronavírus na última semana. Desde a chegada da vacina à Capital, na última segunda-feira (18/01), até ontem (24/01), foram vacinados 16.763 trabalhadores da saúde que atuam na linha de frente no combate à pandemia, além de 1.390 idosos institucionalizados e profissionais que atuam nas instituições.

A equipe de imunização atuou no Instituto Dr. José Frota (IJF), Hospital e Maternidade Dra. Zilda Arns (Hospital da Mulher), nas 12 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e a Base do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192), no bairro Pici. Por meio de parceria com o Governo do Estado, profissionais dos hospitais estaduais São José de Doenças Infecciosas (HSJ) e Leonardo da Vinci (HLV) também receberam a vacinação.

A vacinação foi realizada, ainda, em 11 instituições de longa permanência. Durante o final de semana, também foram vacinados profissionais das Unidades de Atenção Primária à Saúde (UAPS). A aplicação do imunobiológico ocorreu em um equipamento de saúde da Capital. Ainda esta semana, a Prefeitura deve realizar a vacinação dos trabalhadores que atuam na linha de frente contra a pandemia nas unidades e instituições em que atuam.

Os grupos vacinados na última semana receberam a vacina CoronaVac, imunizante produzido pelo laboratório Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. Fortaleza recebeu 80 mil vacinas, que serão aplicadas em duas doses.

Agendamento para idosos e profissionais de saúde

Após liberação do imunizante da Oxford/AstraZeneca, o Município deve receber uma porcentagem das doses destinadas ao Ceará, que chegaram ao Estado na noite do último sábado (23/01). Com isso, a Prefeitura de Fortaleza liberou, ontem (24/01), o agendamento da vacina para os demais trabalhadores da saúde e para idosos acima de 75 anos. O procedimento pode ser realizado pelo Aplicativo Mais Saúde Fortaleza ou pelo site Vacine Já.

Balanço da vacinação contra a Covid-19 em Fortaleza

Publicado em Saúde

A Prefeitura de Fortaleza prorroga, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), a campanha de vacinação contra o sarampo até o dia 31 de agosto, com foco nas pessoas de 20 a 49 anos de idade. O público contemplado pode ser vacinado em qualquer um dos 114 Postos de Saúde da Capital, das 7h30 às 18h30. Esta é a quarta etapa da campanha nacional, que tem o objetivo de diminuir as chances de propagação da doença.

De acordo com a assessora técnica de Imunização de Fortaleza, Renata Dias, a Cidade, até o momento, não possui nenhum registro de caso confirmado de sarampo, o que demonstra que o Município tem conseguido barrar a transmissão do vírus.

Campanha Nacional Contra o Sarampo

Iniciada no dia 07 de outubro de 2019, a campanha contemplou, em sua primeira fase, crianças de seis meses a menores de cinco anos que ainda não tinham sido imunizadas ou que estavam com o esquema de vacinação incompleto. A população de crianças foi 100% atingida na meta mensal. O Ministério da Saúde também implementou a dose zero para crianças a partir de seis meses de idade até 11 meses e 29 dias.

A segunda fase da Campanha Nacional contra o Sarampo ocorreu do dia 18 a 30 de novembro e teve como público-alvo adultos de 20 a 29 anos que não tomaram as duas doses da vacina, ou que estavam com o esquema incompleto. Já a terceira etapa ocorreu entre 10 de fevereiro e 13 de março deste ano e foi voltada para crianças e jovens de 5 a 19 anos que nunca tomaram nenhuma dose ou tinham registrado apenas uma dose na caderneta.

Vacinação

A vacina tríplice viral, que atua contra sarampo, caxumba e rubéola, faz parte da rotina de imunização e, por isso, está disponível durante todo o ano nos Postos de Saúde. O esquema vacinal compreende duas doses: a primeira aos 12 meses e a segunda aos 15 meses, com a tetraviral (sarampo-caxumba-rubéola-varicela). Em situação de surto da doença, a dose zero é instituída para crianças a partir de 6 meses de idade, sob orientação do Ministério da Saúde.

Dos cinco até os 29 anos, são indicadas duas doses, com intervalo de 30 dias. Já dos 30 até os 59 anos, uma dose é suficiente. A avaliação da necessidade de vacinar ou não é feita pelos profissionais que atuam nos Postos, a partir da avaliação da caderneta de vacinação do usuário.

Campanha Nacional Contra a Gripe

A Campanha de Vacinação Contra a Gripe, que protege contra H1N1, H3N2 e Influenza B, foi encerrada oficialmente pelo Ministério da Saúde no dia 30 de junho. A Prefeitura de Fortaleza estendeu o prazo para o público-alvo da terceira etapa até o dia 20 de julho. Cerca de 85% dos fortalezenses que possuem os requisitos para vacinação foram vacinados, o que corresponde a aproximadamente 707 mil pessoas. A partir desta terça-feira (21/07), todos os Postos de Saúde estarão imunizando a população em geral enquanto houver estoque de vacinas. 

Renata Dias ressalta que a vacina faz parte de uma campanha anual do Governo Federal. “Quem ainda não se vacinou deve procurar uma das salas de vacinação nos 114 Postos de Saúde do Município para se imunizar”, lembra.

Publicado em Saúde
rapaz sendo vacinado por enfermeira
A vacina tríplice viral, que atua contra o sarampo, caxumba e rubéola, faz parte da rotina de imunização e, por isso, está disponível durante todo o ano nos postos de saúde

Neste sábado (30/11), os 113 Postos de Saúde de Fortaleza realizam o dia “D” de vacinação contra o sarampo, encerrando a Campanha Nacional. A mobilização acontece em todo país e a Prefeitura vai estar, por meio da Secretara Municipal da Saúde (SMS), das 8h às 16h30, reforçando a segunda etapa de imunização, voltada para adultos de 20 a 29 anos que não tenham tomado duas doses da vacina ou que estão com o esquema incompleto.

A campanha de vacinação para jovens adultos começou no dia 18 de novembro e cerca de 5.783 pessoas procuraram alguma Unidade de Saúde do Município para receber serem vacinadas. De acordo com a coordenadora de Imunização de Fortaleza, Vanessa Soldatelli, esse público apresenta o segundo maior índice da doença e é o mais difícil de ser alcançado. “As pessoas dentro dessa faixa etária indicada devem procurar o Posto de Saúde mais próximo com cartão de vacina. Caso só tenha apenas uma dose, vai precisar tomar a segunda e, se por ventura, não tiver nenhuma dose, iremos começar o esquema vacinal com duas doses, com intervalo de 30 dias”, explica.

A Campanha Nacional tem o intuito de proteger a população do sarampo e evitar a doença. Altas coberturas vacinais diminuem as chances de propagação do vírus, beneficiando os indivíduos e todos com quem tiverem contato. Em outubro, o Ministério da Saúde realizou a primeira etapa da campanha para crianças de seis meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias que ainda não tinham sido imunizadas ou que estavam com o esquema de vacinação incompleto. Em Fortaleza, a população de crianças foi 100% atingida na meta mensal da campanha.

Vacinação

A vacina tríplice viral, que atua contra o sarampo, caxumba e rubéola, faz parte da rotina de imunização e, por isso, está disponível durante todo o ano nos Postos de Saúde. Ela é dividida em duas doses: a primeira aos 12 meses e a segunda aos 15 meses, com a tetraviral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela). Apenas em situações de risco, como viagens para regiões que enfrentam surtos ou epidemias, a imunização deve ser iniciada aos 6 meses de idade, com a dose zero.

Caso a imunização não tenha ocorrido na faixa etária acima, até os 29 anos são indicadas duas doses com intervalo de 30 dias. Já dos 30 até os 49 anos, uma dose é suficiente. A avaliação da necessidade de vacinar ou não na fase adulta é feita pelos profissionais que atuam nos postos, a partir da avaliação da caderneta de vacinação do usuário.

Serviço:
Dia “D” de vacinação contra o sarampo
Data: 30/11 (sábado)
Horário: 8h às 16h30
Endereços dos postos: https://saude.fortaleza.ce.gov.br/postos-de-saude 

Publicado em Saúde

A Prefeitura de Fortaleza inicia, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), a segunda fase da campanha nacional contra o sarampo. A imunização começa nesta segunda-feira (18/11), nas salas de vacinação dos 113 postos de saúde da Capital, das 7h30 às 18h30, voltada para adultos de 20 a 29 anos que não tenham tomado duas doses da vacina, ou que estão com o esquema incompleto. O Dia D será no dia 30 de novembro, data de encerramento da campanha.

A campanha nacional tem o intuito de proteger a população e evitar a doença, altas coberturas vacinais diminuem as chances de propagação do vírus do sarampo, beneficiando os indivíduos e todos com quem obtiverem contato. No caso das pessoas que apresentam contraindicações à vacina, a imunização dos familiares, dos colegas de trabalho e dos amigos reduz as chances de transmissão da doença.

De acordo com a coordenadora de imunização de Fortaleza, Vanessa Soldatelli, a faixa etária eleita para essa etapa da campanha é a segunda mais atingida no atual surto da doença, espalhada pelo país. "Os sintomas da doença aparecem somente seis dias após o início da infecção, ou seja, a pessoa já está transmitindo a doença, sem saber que está doente", alerta.

Outra ação também está programada para 2020 e deve incluir as pessoas de 50 a 59 anos. O Governo Federal entende que as pessoas com mais de 60 anos não precisam de reforço da vacina porque, provavelmente, já tiveram contato com o vírus (principalmente aqueles que viveram nos anos 70, quando a doença era muito prevalente).

Campanha Nacional contra o sarampo
Lançada no dia 07 de outubro, a estratégia contemplou, em sua primeira fase, as crianças de seis meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias, que ainda não tinham sido imunizadas ou que estavam com o esquema de vacinação incompleto. A população de crianças foi 100% atingida na meta mensal da campanha.

Em Fortaleza, os agentes de saúde realizaram busca ativa junto ao prontuário dos faltosos, bem como divulgaram a importância de imunização na área de cobertura de seus territórios.

Vacinação
A vacina tríplice viral, que atua contra o sarampo, caxumba e rubéola, faz parte da rotina de imunização e, por isso, está disponível durante todo o ano nos postos de saúde. O esquema vacinal compreende duas doses: a primeira aos 12 meses e a segunda aos 15 meses, com a tetraviral (sarampo-caxumba-rubéola-varicela). Em situação de surto da doença, a dose zero é instituída para crianças a partir de 6 meses de idade, sob orientação do Ministério da Saúde.

Dos cinco até os 29 anos, são indicados duas doses, com intervalo de 30 dias. Já dos 30 até os 49 anos, uma dose é suficiente. A avaliação da necessidade de vacinar ou não é feita pelos profissionais que atuam nos postos, a partir da avaliação da caderneta de vacinação do usuário.

Publicado em Saúde

A Prefeitura de Fortaleza promove, por meio da Secretária Municipal da Saúde (SMS), neste sábado (19/10), o dia “D” de vacinação contra o sarampo, com a finalidade de intensificar e fortalecer a Campanha Nacional que segue até o dia 25 de outubro, com foco nas crianças de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias, que ainda não foram imunizadas ou estejam com esquema de vacinação incompleto. A imunização será realizada nas salas de vacinação dos 113 postos de saúde da Capital, das 8h às 16h30.

Para crianças de seis a oito meses e/ou portadoras de alergia a proteína do leite de vaca (APLV), que devem receber a tríplice viral, a SMS adotou a estratégia de referenciar postos em cada Regional de Saúde, para otimizar a aplicação das doses. A vacinação nesta primeira etapa é destinada a esse público-alvo, considerado mais vulnerável a infecções nesta faixa etária.

O sarampo é uma doença infecciosa grave, que pode levar a morte. A transmissão ocorre por via aérea, ou seja, quando a pessoa infectada tosse, fala ou respira próximo de outras pessoas. Quando a doença ocorre na infância, o paciente pode desenvolver pneumonia, encefalite aguda e otite média aguda, que pode gerar perda auditiva permanente, e pode ocasionar também cegueira.

Os sintomas do sarampo são febre acompanhada de tosse, irritação nos olhos, coriza (nariz escorrendo ou entupido) e mal-estar intenso. Quando o quadro completa de três a cinco dias, podem aparecer manchas vermelhas atrás das orelhas e no corpo.

Campanha Nacional contra o Sarampo

A segunda fase da Campanha está prevista para iniciar no dia 18 de novembro. Será direcionado para adultos na faixa-etária de 20 a 29 anos que não estão com a caderneta de vacinação em dia.

Postos de Referência da Vacinação Tríplice Viral - Destinado a crianças de seis a oito meses portadoras de alergia a proteína do leite de vaca (APLV)

Regional I
Posto de Saúde Carlos Ribeiro – Rua Jacinto Matos, 944 - Jacareganga
Posto de Saúde Casemiro Filho – Av. Francisco Sá, 6449 - Barra do Ceará
Posto de Saúde Floresta – Rua Tenente José Barreira, 251 - Álvaro Weyne
Posto de Saúde Rebouças Macambira – Rua Creuza Rocha, s/n - Cristo Redentor

Regional II
Posto de Saúde Irmã Hercília – Rua Frei Vidal, 1821 - São João do Tauapé
Posto de Saúde Aída Santos – Rua Trajano de Medeiros, 813 - Vicente Pinzon
Posto de Saúde Meireles (Estado) – Av. Antônia Justa, 3161 - Meireles

Regional III
Posto de Saúde Anastácio Magalhães – Rua Delmiro de Farias, 1679 - Rodolfo Teófilo
Posto de Saúde Meton de Alencar – Rua Perdigão Sampaio, 820 - Antônio Bezerra
Posto de Saúde Sobreira de Amorim – Rua. Des. Luís Paulino, 903 - Jóquei Clube

Regional IV
Centro de Referência Hospital Albert Sabin (Estado) - Rua Tertuliano Sáles, 544 - Vila Uniao
Posto Luís Costa – Rua Mal. Deodoro, 1501 - Benfica
Posto Valdevino de Carvalho – Rua Guara, s/n - Itaoca

Regional V
Posto de Saúde Maciel de Brito – Av. A, s/n - 1a. etapa - Conj Ceará
Posto de Saúde Argeu Herbster - Rua Geraldo Barbosa, 1095 - Bom Jardim
Posto de Saúde Paracampos – Rua Alfredo Mamede, 250 - Mondubim
Posto de Saúde José Walter - Av. José de Araujo Lima, 1631 - 3a etapa

Regional VI
Posto de Saúde Messejana – Rua Guilherme Alencar, s/n - Messejana
Posto de Saúde Matos Dourado – Av. Des. Floriano Benevides, 391 - Edson Queiroz
Posto de Saúde Edmar Fujita – Av. Alberto Craveiro, 1480 - Boa Vista
Posto de Saúde Melo Jaborandi – Rua 315, 80 - Jangurussu

Publicado em Saúde
Mulher aplica vacina em idosa deitada em cama
A equipe de profissionais do IPM Lar realizou um força-tarefa com os profissionais de enfermagem do IPM Saúde e percorreu 100 casas

A Campanha de Vacinação da Prefeitura Fortaleza contra a Gripe H1N1 está imunizando, também, pacientes que não têm possibilidade física de sair do leito para ir ao posto de saúde. Isso se deve ao trabalho da equipe multiprofissional do IPM Lar, o serviço de home care do IPM Saúde, programa de saúde dos servidores municipais, gerido pelo Instituto de Previdência do Município (IPM).

A ação foi iniciada na sexta-feira (25/05), quando a equipe de profissionais do IPM Lar realizou um força-tarefa com os profissionais de enfermagem do IPM Saúde e percorreu 100 casas, vacinando o mesmo número de pacientes portadores de doenças crônicas incapacitantes como Parkinson, Alzheimer, Acidente Vascular Cerebral (AVC) ou neoplasias (câncer).

De acordo com o gerente do IPM Lar, Diego Sobreira, a iniciativa de levar a vacinação até a casa dos pacientes partiu do superintendente do IPM, Ricardo Santiago. "Nós já levamos diariamente atendimento médico, odontológico, fisioterapêutico e nutricional a aproximadamente 180 pacientes inscritos no programa, acometidos de patologias crônicas incapacitantes que demandam o atendimento domiciliar ambulatorial. Então, com a logística proporcionada pelo IPM, não foi difícil organizar mais essa ação", afirma.

O trabalho, segundo ele, iniciou com a ligação para todas as famílias dos pacientes atendidos pelo IPM Lar e 100 se mostraram interessados na vacinação de seus familiares acamados. A partir daí, foram listados os nomes de todos que aceitaram a imunização e a lista foi submetida à avaliação da equipe médica do IPM Lar, que faz o acompanhamento. De posse da autorização médica, foi marcada a data para os profissionais saírem de casa em casa ministrando a vacina.

"Esse é um grande diferencial do IPM Saúde. Não conheço nenhum outro plano que faça esse tipo atendimento, levando os profissionais ao lar para vacinar um a um seus pacientes acamados. O IPM Saúde é o único programa de saúde que oferece assistência completa na casa dos pacientes que se encontram acamados devido a doenças incapacitantes e que são inscritos no IPM Lar”, reforça o superintendente do IPM, Ricardo Santiago.

Publicado em Servidor
em primeiro plano, uma seringa. em segundo plano, uma mãe com uma menina de dois anos no colo
As vacinas estarão disponíveis nas unidades de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h30, e nos sábados e domingos, das 8h30 às 16h30

A Prefeitura de Fortaleza inicia, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), a partir da próxima quarta-feira (10/04), a 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe. Neste primeiro momento, apenas os grupos prioritários de crianças de 6 meses até menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias) e de gestantes devem ser vacinados em qualquer um dos 113 postos de saúde da Capital. As vacinas estarão disponíveis nas unidades de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18h30, e nos sábados e domingos, das 8h30 às 16h30.

A meta para este ano de 2019, em relação ao grupo prioritário de crianças e gestantes, é vacinar cerca 219.054 pessoas. Em 2018, a meta ficou abaixo do esperado, somente 75% e 80% do público prioritário, respectivamente, recebeu a vacina na Capital. A vacina protege contra os três subtipos do vírus da gripe (H1N1; H3N2 e influenza B), determinados pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Inicialmente, cerca de 164.300 doses estarão disponíveis para este público.

A partir do dia 22 de abril, todos os públicos prioritários poderão procurar as unidades de saúde para se vacinar. Integram os públicos prioritários da campanha: pessoas com idade a partir de 60 anos, crianças de 6 meses até menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias), trabalhadores de saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade — o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas — e os funcionários do sistema prisional (este grupo será vacinado no seu local de trabalho). Quem tem doenças crônicas não transmissíveis, o que inclui pessoas com deficiências específicas, também deve se vacinar. No total, serão 689.204 doses para vacinação dos grupos prioritários do Município. A campanha se encerra dia 31 de maio.

A Influenza é uma doença respiratória infecciosa de origem viral, que pode levar ao agravamento e ao óbito. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos. A campanha tem o objetivo de reduzir as complicações, internações e a mortalidade decorrente das infecções pelo vírus, além de atualizar a caderneta de vacinação nos grupos prioritários, considerando o risco para as doenças imunopreveníveis e de baixas coberturas vacinais. Os sinais e sintomas da doença são muito variáveis, podendo ocorrer desde a infecção assintomática, até formas graves. A síndrome gripal, que se caracteriza pelo aparecimento súbito de febre, cefaleia, dores musculares (mialgia), tosse, dor de garganta e fadiga, é a manifestação mais comum. Nos casos mais graves, geralmente, existe dificuldade respiratória e há necessidade de hospitalização.

Para a coordenadora de imunização da SMS, Vanessa Soldatelli, a imunização de uma pessoa cria uma rede de proteção contra a doença. “A pessoa vacinada deixa de transmitir a doença e passa a proteger as pessoas do seu convívio”, ressalta. De acordo com a coordenadora, o objetivo do Ministério é vacinar 90% da população considerada de risco para complicações por gripe.

Para reforçar a campanha durante o fim de semana, nos dias 13, 20 e 27 de abril, a SMS vai disponibilizar a vacinação em alguns Postos de Saúde, das 8h30 às 16h30. Confira os locais:

Regional I: 13/04 – Carlos Ribeiro, João Medeiros e Maria Aparecida; 20 e 27/04 – Carlos Ribeiro e Maria Aparecida.
Regional II: Paulo Marcelo e Irmã Hercília.
Regional III: 13/04 – Anastácio Magalhães e Meton de Alencar; 20 e 27/04 – Anastácio Magalhães e Licínio Nunes.
Regional IV: Luis Costa e Valdevino de Carvalho.
Regional V: José Paracampos e Maciel de Brito.
Regional VI: Messejana e Melo Jaborandi.

Além dos postos de saúde, a população também poderá receber a vacina no Campo do Fortaleza Esporte Clube e na Sede do Ceará Sporting Club 

Campo do Fortaleza (Rua Senador Fernades Távora, 200 - Pici): 16/04, das 9h às 11h30.
Sede do Ceará (Av. Major Weyne, 1040 - Damas): 13/04, 27/04 e 04/05, das 8h30 às 16h.

Serviço
21ª Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe
Período: 10 de abril a 31 de maio
10 a 19 de abril: crianças de 6 meses até menores de 6 anos e gestantes
A partir do dia 22 de abril: todos os grupos prioritários

Publicado em Saúde

A Prefeitura de Fortaleza consolidou o ano de 2018 com a cobertura de imunização acima de 95% em crianças de até quatro anos de idade. A superação dos indicadores pactuados pelo Ministério da Saúde coloca a capital cearense como referência nacional de vacinação, de acordo com o Programa Nacional de Imunização (PNI).

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) investe cada vez mais em políticas públicas de prevenção às doenças, capacitação dos profissionais, novas práticas de imunização, além da reestruturação da Atenção Primária. Dentre as ações estratégicas adotadas pela gestão destaca-se o horário estendido dos postos de saúde, que atendem diariamente de 7h às 19h; a abertura de duas salas de imunização aos finais de semana (Paulo Marcelo e Messejana); a informatização do sistema de prontuário, que permite o cadastro nominal dos usuários; a busca ativa de crianças com o esquema vacinal em atraso realizada pelos Agentes Comunitários de Saúde (ACS); a implementação da política da educação permanente direcionada aos profissionais do Programa Estratégia Saúde da Família (ESF) e às equipes dos Núcleo Ampliado de Saúde da Família (NASF).

Para a coordenadora de imunizações da SMS, Vanessa Soldatelli, as ações contam com apoio de áreas intersetoriais da gestão. “Ao adotarmos medidas estratégicas conseguimos reforçar a vacinação de rotina nos postos de saúde. Paralelo a isso, firmamos parceria com as secretarias municipais de Educação e de Esporte e Lazer para promoção de atividades de imunização em escolas e areninhas. Ressaltamos a importância dos pais ou responsáveis ficarem atentos ao calendário de imunização, pois as vacinas protegem com segurança e evitam que as doenças possam evoluir para uma gravidade maior”, explica.

Os 113 postos de saúde de Fortaleza disponibilizam o elenco de vacinas do Ministério da Saúde para crianças de até quatro anos, são elas: BCG, Rota Vírus (VORH), Pólio, Pneumo 10V, Meningo C, Pentavalente, Hepatite A, Hepatite B, Tríplice Viral e Varicela.

Publicado em Saúde
Página 1 de 4