04 de setembro de 2013 em Cultura

Vila das Artes promove mostra com filmes dos primórdios do cinema mundial


As sessões acontecem todas as quartas de setembro na Vila das Artes a partir das 18h30

Em setembro, o Cineclube Vila das Artes relembra e apresenta um pouco da criação do cinema no mundo através da mostra Os Primeiros Cinemas. As exibições, que acontecem todas as quartas-feiras, às 18h30, farão um passeio por marcos e personagens históricos da sétima arte, como os irmãos Lumière e os filmes do cineasta Griffith.


Na primeira apresentação, a mostra traz filmes curtos dos irmãos Auguste e Luis Lumière, muitas vezes considerados pais do cinema por terem sido os primeiros a exibir imagens em movimento.


As sessões são gratuitas, abertas ao público e acontecem na Vila das Artes (Rua 24 de Maio, 1221 | Centro).


Programação:

Dia 04 – Os Irmãos Lumière – Os primeiros filmes

Dia 11 – Curtas-metragens experimentando – Jorins Ivens, Maya Deren, Man Ray e Eisenstein

Dia 18 – Curtas-metragens Griffith

Dia 25 – Os Corruptos, de Fritz Lang


 

Vila das Artes promove mostra com filmes dos primórdios do cinema mundial

As sessões acontecem todas as quartas de setembro na Vila das Artes a partir das 18h30

Em setembro, o Cineclube Vila das Artes relembra e apresenta um pouco da criação do cinema no mundo através da mostra Os Primeiros Cinemas. As exibições, que acontecem todas as quartas-feiras, às 18h30, farão um passeio por marcos e personagens históricos da sétima arte, como os irmãos Lumière e os filmes do cineasta Griffith.


Na primeira apresentação, a mostra traz filmes curtos dos irmãos Auguste e Luis Lumière, muitas vezes considerados pais do cinema por terem sido os primeiros a exibir imagens em movimento.


As sessões são gratuitas, abertas ao público e acontecem na Vila das Artes (Rua 24 de Maio, 1221 | Centro).


Programação:

Dia 04 – Os Irmãos Lumière – Os primeiros filmes

Dia 11 – Curtas-metragens experimentando – Jorins Ivens, Maya Deren, Man Ray e Eisenstein

Dia 18 – Curtas-metragens Griffith

Dia 25 – Os Corruptos, de Fritz Lang