06 de julho de 2022 em Saúde

Julho Amarelo: Prefeitura alerta sobre hepatites virais no mês de conscientização das doenças

Durante o mês, serão intensificadas as testagem nos postos de saúde


a foto mostra a mão de um enfermeiro fazendo o teste de hepatite com uma agulha no dedo de um paciente
De janeiro a junho deste ano, o Município realizou mais de 17 mil testes de detecção de hepatite B e C (Foto: Alex Costa)

Julho é considerado o mês de luta contra as hepatites virais. Em alusão à data, a Prefeitura de Fortaleza irá integrar a campanha Julho Amarelo e intensificar as testagens nos postos de saúde, que já são realizadas com foco em pacientes que apresentem sintomas ou que tiveram relação sexual sem o uso de preservativos ou compartilharam materiais perfurocortantes.

Nas Unidades de Atenção Primária à Saúde (UAPS), a população pode encontrar a vacina contra a Hepatite A para crianças menores de cinco anos e B para a população geral, conforme calendário nacional de imunização. Não há vacina para os demais tipos da enfermidade e o tratamento deve ser indicado pelo médico.

De janeiro a junho deste ano, o Município realizou mais de 17 mil testes de detecção de hepatite B e C. Em 2021, esse número chegou a quase 37 mil.

Hepatites virais

As hepatites virais são doenças provocadas por diferentes vírus, e a transmissão pode ser por via fecal-oral, relacionadas ao vírus A e E, e pela via sanguínea e sexual, por meio do vírus B, C e D. As hepatites B e C. Quando não tratadas, podem provocar complicações hepáticas graves como a cirrose, o câncer hepático e até mesmo levar o indivíduo ao óbito.

O coordenador da Área Técnica de IST/Aids e Hepatites Virais da SMS, Marcos Paiva, ressalta que as hepatites são doenças silenciosas, podendo não apresentar sintomas significativos por um longo período. “Essas doenças podem evoluir para cirrose hepática, câncer no fígado e, até mesmo, óbito. Por isso, a importância do diagnóstico precoce. É de fundamental importância a utilização do preservativo nas relações sexuais e, também, o uso individual de materiais perfurocortantes, bem como a realização de testes regularmente”, explica.

Apesar de considerada uma doença silenciosa por não apresentar sintomas em sua fase inicial, a hepatite pode proporcionar no indivíduo um quadro de cansaço, tontura, enjôo e/ou vômitos, febre, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

Saiba Mais

A população encontra os testes rápidos para as hepatites B e C disponíveis em todos os postos de saúde, o sigilo do resultado é garantido e em caso positivo, o usuário é acolhido e encaminhado ao tratamento.

Além disso, é possível adquirir, de forma gratuita, o preservativo (camisinha) para prevenção contra o HIV e outras Infestações Sexualmente Transmissíveis (IST), sem necessidade de agendamento prévio.

A Prefeitura também desenvolve, em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), a estratégia “Fique Sabendo Jovem”, com a visita aos bairros da Capital, por meio de um microônibus, esclarecendo dúvidas sobre o HIV/IST e Hepatites Virais e ofertando o teste rápido para a população do território.

Julho Amarelo: Prefeitura alerta sobre hepatites virais no mês de conscientização das doenças

Durante o mês, serão intensificadas as testagem nos postos de saúde

a foto mostra a mão de um enfermeiro fazendo o teste de hepatite com uma agulha no dedo de um paciente
De janeiro a junho deste ano, o Município realizou mais de 17 mil testes de detecção de hepatite B e C (Foto: Alex Costa)

Julho é considerado o mês de luta contra as hepatites virais. Em alusão à data, a Prefeitura de Fortaleza irá integrar a campanha Julho Amarelo e intensificar as testagens nos postos de saúde, que já são realizadas com foco em pacientes que apresentem sintomas ou que tiveram relação sexual sem o uso de preservativos ou compartilharam materiais perfurocortantes.

Nas Unidades de Atenção Primária à Saúde (UAPS), a população pode encontrar a vacina contra a Hepatite A para crianças menores de cinco anos e B para a população geral, conforme calendário nacional de imunização. Não há vacina para os demais tipos da enfermidade e o tratamento deve ser indicado pelo médico.

De janeiro a junho deste ano, o Município realizou mais de 17 mil testes de detecção de hepatite B e C. Em 2021, esse número chegou a quase 37 mil.

Hepatites virais

As hepatites virais são doenças provocadas por diferentes vírus, e a transmissão pode ser por via fecal-oral, relacionadas ao vírus A e E, e pela via sanguínea e sexual, por meio do vírus B, C e D. As hepatites B e C. Quando não tratadas, podem provocar complicações hepáticas graves como a cirrose, o câncer hepático e até mesmo levar o indivíduo ao óbito.

O coordenador da Área Técnica de IST/Aids e Hepatites Virais da SMS, Marcos Paiva, ressalta que as hepatites são doenças silenciosas, podendo não apresentar sintomas significativos por um longo período. “Essas doenças podem evoluir para cirrose hepática, câncer no fígado e, até mesmo, óbito. Por isso, a importância do diagnóstico precoce. É de fundamental importância a utilização do preservativo nas relações sexuais e, também, o uso individual de materiais perfurocortantes, bem como a realização de testes regularmente”, explica.

Apesar de considerada uma doença silenciosa por não apresentar sintomas em sua fase inicial, a hepatite pode proporcionar no indivíduo um quadro de cansaço, tontura, enjôo e/ou vômitos, febre, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

Saiba Mais

A população encontra os testes rápidos para as hepatites B e C disponíveis em todos os postos de saúde, o sigilo do resultado é garantido e em caso positivo, o usuário é acolhido e encaminhado ao tratamento.

Além disso, é possível adquirir, de forma gratuita, o preservativo (camisinha) para prevenção contra o HIV e outras Infestações Sexualmente Transmissíveis (IST), sem necessidade de agendamento prévio.

A Prefeitura também desenvolve, em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), a estratégia “Fique Sabendo Jovem”, com a visita aos bairros da Capital, por meio de um microônibus, esclarecendo dúvidas sobre o HIV/IST e Hepatites Virais e ofertando o teste rápido para a população do território.