08 de julho de 2020 em Economia

Nova pesquisa do Procon Fortaleza indica que preços subiram 1,37% nos supermercados

Em julho, a elevação é de 1,37%, somando todos os 60 produtos R$ 483,54. No mês anterior, os mesmos produtos somavam R$ 477,00


A nova pesquisa do Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza) nos supermercados da Capital indica que os preços de alimentos e produtos subiram 1,37%. O levantamento foi realizado nos dias 2 e 3 de julho. A média da soma de todos os 60 itens pesquisados ficou em R$ 483,54. No mês anterior, os mesmos produtos somavam R$ 477,00. O Procon acompanha, mensalmente, a evolução de preços de 60 produtos e alimentos mais procurados pelos consumidores, em 10 supermercados de Fortaleza.

A pesquisa está disponível no aplicativo "Proconomizar", nas plataformas android e iOS, bem como no Portal da Prefeitura de Fortaleza, no campo Defesa do Consumidor.

A laranja é o item com maior variação de preços (150%), podendo ser encontrada pelo valor de R$ 1,99 a R$ 4,99 o quilo. O pacote de farinha de milho, de 500g, é o segundo produto com maior variação, indo de R$ 1,29 a R$ 3,19, uma diferença de 147%.

Maiores variações

Produto Menor preço Maior preço Variação
Laranja (Kg) R$ 1,99 R$ 4,99 150,75%
Farinha de milho (500g) R$ 1,29 R$ 3,19 147,28%
Farinha de mandioca (kg) R$ 1,39 R$ 3,39 143,88%
Tomate (Kg) R$ 3,65 R$ 7,99 118,90%
Cenoura(Kg) R$ 3,31 R$ 6,99 111,17%

Confira todos os preços e variações da pesquisa

Segundo a diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, uma boa dica para economizar é uma pesquisa prévia. "Antes de sair de casa, o consumidor pode acessar a pesquisa do Procon Fortaleza e verificar qual estabelecimento pratica os menores preços e se está localizado próximo de sua residência", disse. Ela também afirma que outra forma de economizar é optar por produtos da estação como frutas e legumes do período de produção, além de produtos próximo ao vencimento, que sempre possuem descontos. No entanto, Cláudia Santos alerta para o prazo limite de validade, que deve ser respeitado.

Em Fortaleza, bairros da Regional III, como Antonio Bezerra, Henrique Jorge e Parquelândia, apresentam os preços mais elevados. Nesta análise, o Procon ressalta que a média de preços por Regional pode ser afetada de acordo com a disponibilidade de produtos por supermercado.

Preços por Regionais

Regional Preço médio total
Regional III R$ 519,30
Regional Centro R$ 517,55
Regional V R$ 509,33
Regional I R$ 489,74
Regional VI R$ 489,62
Regional II R$ 446,11
Regional IV R$ 398,97

Metodologia

A pesquisa do Procon Fortaleza é dividida em itens de alimentação, carnes e aves, padaria, refrigerantes, frutas e verduras, higiene pessoal, limpeza doméstica e ainda cuidados e higiene infantil. Os preços são coletados presencialmente. O objetivo é oferecer ao consumidor fortalezense opções de preços e produtos na compra de itens de primeira necessidade.

Nova pesquisa do Procon Fortaleza indica que preços subiram 1,37% nos supermercados

Em julho, a elevação é de 1,37%, somando todos os 60 produtos R$ 483,54. No mês anterior, os mesmos produtos somavam R$ 477,00

A nova pesquisa do Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza) nos supermercados da Capital indica que os preços de alimentos e produtos subiram 1,37%. O levantamento foi realizado nos dias 2 e 3 de julho. A média da soma de todos os 60 itens pesquisados ficou em R$ 483,54. No mês anterior, os mesmos produtos somavam R$ 477,00. O Procon acompanha, mensalmente, a evolução de preços de 60 produtos e alimentos mais procurados pelos consumidores, em 10 supermercados de Fortaleza.

A pesquisa está disponível no aplicativo "Proconomizar", nas plataformas android e iOS, bem como no Portal da Prefeitura de Fortaleza, no campo Defesa do Consumidor.

A laranja é o item com maior variação de preços (150%), podendo ser encontrada pelo valor de R$ 1,99 a R$ 4,99 o quilo. O pacote de farinha de milho, de 500g, é o segundo produto com maior variação, indo de R$ 1,29 a R$ 3,19, uma diferença de 147%.

Maiores variações

Produto Menor preço Maior preço Variação
Laranja (Kg) R$ 1,99 R$ 4,99 150,75%
Farinha de milho (500g) R$ 1,29 R$ 3,19 147,28%
Farinha de mandioca (kg) R$ 1,39 R$ 3,39 143,88%
Tomate (Kg) R$ 3,65 R$ 7,99 118,90%
Cenoura(Kg) R$ 3,31 R$ 6,99 111,17%

Confira todos os preços e variações da pesquisa

Segundo a diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, uma boa dica para economizar é uma pesquisa prévia. "Antes de sair de casa, o consumidor pode acessar a pesquisa do Procon Fortaleza e verificar qual estabelecimento pratica os menores preços e se está localizado próximo de sua residência", disse. Ela também afirma que outra forma de economizar é optar por produtos da estação como frutas e legumes do período de produção, além de produtos próximo ao vencimento, que sempre possuem descontos. No entanto, Cláudia Santos alerta para o prazo limite de validade, que deve ser respeitado.

Em Fortaleza, bairros da Regional III, como Antonio Bezerra, Henrique Jorge e Parquelândia, apresentam os preços mais elevados. Nesta análise, o Procon ressalta que a média de preços por Regional pode ser afetada de acordo com a disponibilidade de produtos por supermercado.

Preços por Regionais

Regional Preço médio total
Regional III R$ 519,30
Regional Centro R$ 517,55
Regional V R$ 509,33
Regional I R$ 489,74
Regional VI R$ 489,62
Regional II R$ 446,11
Regional IV R$ 398,97

Metodologia

A pesquisa do Procon Fortaleza é dividida em itens de alimentação, carnes e aves, padaria, refrigerantes, frutas e verduras, higiene pessoal, limpeza doméstica e ainda cuidados e higiene infantil. Os preços são coletados presencialmente. O objetivo é oferecer ao consumidor fortalezense opções de preços e produtos na compra de itens de primeira necessidade.