17 de agosto de 2022 em Mobilidade

Praças Vivas promovem lazer e segurança a moradores de 15 bairros de Fortaleza

As intervenções estimulam a caminhabilidade e incentivam a convivência urbana


pessoas pintando uma praça
Espaços ociosos da malha viária são transformados em áreas convidativas e seguras à circulação de pedestres (Foto: Marcos Moura)

Fortaleza segue dando importantes passos na mobilidade ativa, transformando espaços ociosos da malha viária em áreas convidativas e seguras à circulação de pedestres. As Praças Vivas surgem neste cenário como exemplos de intervenções que estimulam a caminhabilidade e dão mais cores à cidade ao incentivar a convivência urbana. Na Capital, a medida já modificou a realidade em 15 diferentes bairros: Centro, Jardim Iracema, Jacarecanga, Padre Andrade, Parque Araxá, Rodolfo Teófilo, Montese, Parreão, Barroso, Conjunto Palmeiras, Mondubim, Conjunto Ceará, Vicente Pinzón, Jardim América e Serrinha.

O cruzamento da Av. Jovita Feitosa com a Rua Frei Marcelino, no Parque Araxá, foi um dos pontos que recebeu contornos de inovação com urbanismo tático, implantação de mobiliário, limpeza, sinalização e melhoria da iluminação. "Tudo ali era muito perigoso. Os carros passavam em alta velocidade. Achei ótimo transformar esse espaço em um equipamento de lazer. Aqui minha filha pode brincar com os amigos com segurança, sem medo de ser feliz", opina a comerciante Marília Magalhães.

Do outro lado da Capital, na Av. Desembargador Gonzaga, o também comerciante Narcélio Barros cultiva o hábito de passear pela Praça Viva da Cidade dos Funcionários para acompanhar o crescimento dos frutos plantados. "Tenho orgulho de dizer que participei desse projeto. Além de pintar o muro, plantei três cajueiros, uma tangerina e uma siriguela. Gosto de observar o desenvolvimento dessas plantações. É gratificante saber que eu, de certa forma, ajudei a criar uma opção de lazer sem custos para as pessoas aproveitarem", ressalta.

Cidade para as pessoas

O conceito de mobilidade não se restringe ao trânsito. É preciso pensar no bem-estar das pessoas, priorizar os pedestres, proporcionando acesso a espaços públicos para que possam passear, descansar, brincar e se exercitar em praças, parques e equipamentos.

De acordo com o superintendente da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), Antônio Ferreira, cabe ao poder público investir em infraestruturas seguras para quem se locomove a pé. "O importante é termos um olhar para quem é mais vulnerável no trânsito e a partir desta concepção executar ações que propiciem mais segurança ao pedestre", reforça.

Nas Praças Vivas, com materiais de baixo custo, os moradores podem usufruir de um ponto de encontro com qualidade. "Com o local revitalizado, diminuímos o risco de criminalidade e reduzimos os sinistros de trânsito, fazendo a diferença na vida da população", acentua o gestor.

Novas intervenções

Dando continuidade a esse projeto, a AMC planeja executar Praças Vivas nos bairros Itaperi, Papicu, Antônio Bezerra, João XXIII, Barroso, Pici e Couto Fernandes. As solicitações podem ser feitas pelo site e aplicativo AMC Trânsito ou ainda nas centrais de atendimento presenciais na própria sede do órgão, no Vapt-Vupt de Messejana e Antônio Bezerra, Central da Cidadania da Câmara dos Vereadores e na Casa do Cidadão do Shopping Iguatemi Bosque.

Praças Vivas promovem lazer e segurança a moradores de 15 bairros de Fortaleza

As intervenções estimulam a caminhabilidade e incentivam a convivência urbana

pessoas pintando uma praça
Espaços ociosos da malha viária são transformados em áreas convidativas e seguras à circulação de pedestres (Foto: Marcos Moura)

Fortaleza segue dando importantes passos na mobilidade ativa, transformando espaços ociosos da malha viária em áreas convidativas e seguras à circulação de pedestres. As Praças Vivas surgem neste cenário como exemplos de intervenções que estimulam a caminhabilidade e dão mais cores à cidade ao incentivar a convivência urbana. Na Capital, a medida já modificou a realidade em 15 diferentes bairros: Centro, Jardim Iracema, Jacarecanga, Padre Andrade, Parque Araxá, Rodolfo Teófilo, Montese, Parreão, Barroso, Conjunto Palmeiras, Mondubim, Conjunto Ceará, Vicente Pinzón, Jardim América e Serrinha.

O cruzamento da Av. Jovita Feitosa com a Rua Frei Marcelino, no Parque Araxá, foi um dos pontos que recebeu contornos de inovação com urbanismo tático, implantação de mobiliário, limpeza, sinalização e melhoria da iluminação. "Tudo ali era muito perigoso. Os carros passavam em alta velocidade. Achei ótimo transformar esse espaço em um equipamento de lazer. Aqui minha filha pode brincar com os amigos com segurança, sem medo de ser feliz", opina a comerciante Marília Magalhães.

Do outro lado da Capital, na Av. Desembargador Gonzaga, o também comerciante Narcélio Barros cultiva o hábito de passear pela Praça Viva da Cidade dos Funcionários para acompanhar o crescimento dos frutos plantados. "Tenho orgulho de dizer que participei desse projeto. Além de pintar o muro, plantei três cajueiros, uma tangerina e uma siriguela. Gosto de observar o desenvolvimento dessas plantações. É gratificante saber que eu, de certa forma, ajudei a criar uma opção de lazer sem custos para as pessoas aproveitarem", ressalta.

Cidade para as pessoas

O conceito de mobilidade não se restringe ao trânsito. É preciso pensar no bem-estar das pessoas, priorizar os pedestres, proporcionando acesso a espaços públicos para que possam passear, descansar, brincar e se exercitar em praças, parques e equipamentos.

De acordo com o superintendente da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), Antônio Ferreira, cabe ao poder público investir em infraestruturas seguras para quem se locomove a pé. "O importante é termos um olhar para quem é mais vulnerável no trânsito e a partir desta concepção executar ações que propiciem mais segurança ao pedestre", reforça.

Nas Praças Vivas, com materiais de baixo custo, os moradores podem usufruir de um ponto de encontro com qualidade. "Com o local revitalizado, diminuímos o risco de criminalidade e reduzimos os sinistros de trânsito, fazendo a diferença na vida da população", acentua o gestor.

Novas intervenções

Dando continuidade a esse projeto, a AMC planeja executar Praças Vivas nos bairros Itaperi, Papicu, Antônio Bezerra, João XXIII, Barroso, Pici e Couto Fernandes. As solicitações podem ser feitas pelo site e aplicativo AMC Trânsito ou ainda nas centrais de atendimento presenciais na própria sede do órgão, no Vapt-Vupt de Messejana e Antônio Bezerra, Central da Cidadania da Câmara dos Vereadores e na Casa do Cidadão do Shopping Iguatemi Bosque.