27 de agosto de 2021 em Educação

Prefeitura conclui aplicação da avaliação diagnóstica para alunos da Rede Municipal de Ensino

Os objetivos das provas são identificar e analisar os níveis de aprendizagem dos estudantes, bem como planejar as estratégias de intervenção a serem adotadas pela Rede Municipal


uma aluna olha uma folha de prova
Para a aplicação da Avaliação Diagnóstica de Rede, as unidades escolares, conforme orientação da SME, realizaram um planejamento por componente curricular - Português e Matemática

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), finalizou, nesta sexta-feira (27/08), o período de aplicação da Avaliação Dianóstica de Rede (ADR) para os alunos matriculados do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental e na Educação de Jovens e Adultos (EJA). O processo de avaliação iniciou no último dia 16/08, nas unidades escolares.

A Avaliação Diagnóstica de Rede tem como objetivos identificar e analisar os níveis de aprendizagem dos estudantes, bem como planejar as estratégias de intervenção a serem adotadas pela Rede Municipal.

“A avaliação é uma estratégia que a gente considera muito importante para que possamos identificar o nível de aprendizagem da cada um dos nossos alunos. A partir do resultado, vamos preparar um plano pedagógico, baseado nas orientações curriculares prioritárias, que o Estado do Ceará preparou junto com os municípios, e, assim, termos um plano específico para recuperação das possíveis perdas de aprendizagem que ocorreram ao longo do ensino remoto, adotado em decorrência do enfrentamento à pandemia”, explica a secretária da Educação, Dalila Saldanha.

Para a aplicação da Avaliação Diagnóstica de Rede, as unidades escolares, conforme orientação da SME, realizaram um planejamento por componente curricular - Português e Matemática - e turmas para receber com segurança os estudantes e os profissionais, atendendo todos os protocolos de saúde.

Marinara Florêncio, mãe de aluna da Escola Municipal João Saraiva Leão, na Lagoa Redonda, destaca a importância da ADR e das ações desenvolvidas pela gestão municipal. “Tenho certeza que essa etapa é essencial para os alunos e professores. Sinto-me valorizada e feliz em ver todos os esforços que a Prefeitura tem feito pela aprendizagem dos nossos filhos”, afirma.

Conforme o cronograma do plano de retomada das aulas presenciais, prevista para iniciar dia 08 de setembro próximo, além da aplicação da Avaliação Diagnóstica, a SME já realizou formações para os profissionais da Educação, incluindo gestores, coordenadores, secretários, professores, colaboradores ligados ao apoio à gestão escolar, assim como a acolhida de pais e responsáveis, em que foram repassadas informações sobre a nova rotina escolar, protocolos sanitários, modelo de ensino, intervenções estruturais, assim como acompanhamento da saúde dos alunos durante as aulas presenciais e a realização da avaliação diagnóstica.

Para Claudia Mara, diretora Escola Municipal José Carlos da Costa Ribeiro, no Quintino Cunha, o sentimento para retorno retorno às aulas presencias é de extrema confiança. “Vamos receber nossos alunos com toda segurança. Percebemos também que a comunidade escolar tem a confiança na escola, tanto que nossas crianças estão vindo realizar as avaliações. Temos mantido o contato com os pais de todas as formas, principalmente com a ajuda da tecnologia. Nunca estivemos tão presentes nos lares e sentimos tanta confiança dos pais, quanto estamos percebendo agora. Estamos ansiosos aguardando o retorno presencial com a certeza de que será de sucesso”, complementa.

Prefeitura conclui aplicação da avaliação diagnóstica para alunos da Rede Municipal de Ensino

Os objetivos das provas são identificar e analisar os níveis de aprendizagem dos estudantes, bem como planejar as estratégias de intervenção a serem adotadas pela Rede Municipal

uma aluna olha uma folha de prova
Para a aplicação da Avaliação Diagnóstica de Rede, as unidades escolares, conforme orientação da SME, realizaram um planejamento por componente curricular - Português e Matemática

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), finalizou, nesta sexta-feira (27/08), o período de aplicação da Avaliação Dianóstica de Rede (ADR) para os alunos matriculados do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental e na Educação de Jovens e Adultos (EJA). O processo de avaliação iniciou no último dia 16/08, nas unidades escolares.

A Avaliação Diagnóstica de Rede tem como objetivos identificar e analisar os níveis de aprendizagem dos estudantes, bem como planejar as estratégias de intervenção a serem adotadas pela Rede Municipal.

“A avaliação é uma estratégia que a gente considera muito importante para que possamos identificar o nível de aprendizagem da cada um dos nossos alunos. A partir do resultado, vamos preparar um plano pedagógico, baseado nas orientações curriculares prioritárias, que o Estado do Ceará preparou junto com os municípios, e, assim, termos um plano específico para recuperação das possíveis perdas de aprendizagem que ocorreram ao longo do ensino remoto, adotado em decorrência do enfrentamento à pandemia”, explica a secretária da Educação, Dalila Saldanha.

Para a aplicação da Avaliação Diagnóstica de Rede, as unidades escolares, conforme orientação da SME, realizaram um planejamento por componente curricular - Português e Matemática - e turmas para receber com segurança os estudantes e os profissionais, atendendo todos os protocolos de saúde.

Marinara Florêncio, mãe de aluna da Escola Municipal João Saraiva Leão, na Lagoa Redonda, destaca a importância da ADR e das ações desenvolvidas pela gestão municipal. “Tenho certeza que essa etapa é essencial para os alunos e professores. Sinto-me valorizada e feliz em ver todos os esforços que a Prefeitura tem feito pela aprendizagem dos nossos filhos”, afirma.

Conforme o cronograma do plano de retomada das aulas presenciais, prevista para iniciar dia 08 de setembro próximo, além da aplicação da Avaliação Diagnóstica, a SME já realizou formações para os profissionais da Educação, incluindo gestores, coordenadores, secretários, professores, colaboradores ligados ao apoio à gestão escolar, assim como a acolhida de pais e responsáveis, em que foram repassadas informações sobre a nova rotina escolar, protocolos sanitários, modelo de ensino, intervenções estruturais, assim como acompanhamento da saúde dos alunos durante as aulas presenciais e a realização da avaliação diagnóstica.

Para Claudia Mara, diretora Escola Municipal José Carlos da Costa Ribeiro, no Quintino Cunha, o sentimento para retorno retorno às aulas presencias é de extrema confiança. “Vamos receber nossos alunos com toda segurança. Percebemos também que a comunidade escolar tem a confiança na escola, tanto que nossas crianças estão vindo realizar as avaliações. Temos mantido o contato com os pais de todas as formas, principalmente com a ajuda da tecnologia. Nunca estivemos tão presentes nos lares e sentimos tanta confiança dos pais, quanto estamos percebendo agora. Estamos ansiosos aguardando o retorno presencial com a certeza de que será de sucesso”, complementa.