Mostrando itens por tag: Trânsito
mulher anda de bicicleta numa ciflofaixa
As novas intervenções fazem parte do Circuito Cicloviário do Cocó

A Prefeitura de Fortaleza está ampliando a infraestrutura cicloviária pela cidade. Nos primeiros 100 dias da gestão do prefeito José Sarto, já foram implantados 17,7 km de ciclofaixas que garantem um ir e vir mais seguro aos usuários de bicicleta.

Com essas intervenções, a Capital passa a ter 364,9 km de malha cicloviária, o que representa um aumento de 436% em relação ao que havia em 2013. A sinalização é executada pela Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC).

Deste total, 4,1 km de ciclofaixas podem ser utilizadas no entorno do Parque do Cocó, na Av. Padre Antônio Tomás/Andrade Furtado e nas ruas Bento Albuquerque e Francisco Matos.

As novas intervenções fazem parte do Circuito Cicloviário do Cocó que consiste em ligações cicloviárias ao redor do parque e interligam aquela região aos bairros Cidade 2000 e Papicu.

Além dessas ciclofaixas, os ciclistas também têm a oportunidade de utilizar 11 km de infraestrutura distribuída pela Av. Leste-Oeste, ruas Chico Lemos, Cônego Braveza, José Alves Cavalcante, Nogueira Acioly, Barão de Aratanha e Jaime Benévolo.

infográficos de dados

Nova ciclofaixa

Neste sábado (10/04), será concluída uma nova ciclofaixa na Av. Eduardo Girão. Com 2,6 km de extensão, ela é unidirecional e situada junto ao canteiro central nos dois sentidos da via.

A ciclofaixa vai se interligar à existente na Rua Damasceno Girão e à ciclovia da Av. José Jatahy, assegurando continuidade em direção à região da Av. Bezerra de Menezes.

Segundo o Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP Brasil), Fortaleza é a capital brasileira onde as pessoas vivem mais próximas à infraestrutura cicloviária, com mais de 50% dos habitantes morando a menos de 300 metros de alguma ciclovia, ciclofaixa, ciclorrota ou passeio compartilhado.

383 novos paraciclos

A AMC já implantou 383 novos paraciclos neste ano em Fortaleza. Os equipamentos estão sendo contemplados nas proximidades de postos de saúde, Cucas, escolas, microparques urbanos, estações de bicicletas compartilhadas, Areninhas, praças, órgãos públicos e demais áreas com grande concentração de público.

Publicado em Mobilidade

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), conclui neste sábado (10/04) a implantação de uma nova ciclofaixa na Av. Eduardo Girão para garantir um deslocamento mais seguro aos usuários de bicicleta. Serão 2,6 km de extensão conectando os bairros Fátima, Benfica e Jardim América. Após o término da intervenção, a malha cicloviária passa a ser de 364,9 km, um aumento de 436% em relação ao que havia em 2013.

A ciclofaixa, que será unidirecional situada junto ao canteiro central nos dois sentidos da avenida, vai se interligar à existente na Rua Damasceno Girão e à ciclovia da Av. José Jatahy, assegurando continuidade em direção à região da Av. Bezerra de Menezes.

Durante o mês de abril estão previstas ciclofaixas nas ruas Dep. Oswaldo Studart, Mário Mamede e Ministro Joaquim Bastos. Elas também se conectarão à ciclofaixa da Av. Eduardo Girão e às ciclofaixas concluídas recentemente nas Ruas Jaime Benévolo e Barão de Aratanha. Com isso, ampliam-se as opções de infraestrutura cicloviária no Bairro de Fátima.

A meta é de que sejam implantados 150 km de ciclovias e ciclofaixas ao longo de quatro anos, chegando a uma malha total de 500 km ao final de 2024. Segundo o Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP Brasil), Fortaleza é a capital brasileira onde as pessoas vivem mais próximas à infraestrutura cicloviária, com mais de 50% dos habitantes morando a menos de 300 metros de alguma ciclovia, ciclofaixa, ciclorrota ou passeio compartilhado.

Legislação de trânsito 

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), transitar com o veículo automotor em ciclofaixa ou ciclovia é uma infração de natureza gravíssima com fator multiplicativo três, somando sete pontos na carteira e multa no valor de R$ 880,41. Estacionar nestas áreas corresponde a uma infração grave, cinco pontos no prontuário do condutor e multa de R$ 195,23.

Publicado em Mobilidade

A Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) realizou 194 comandos operacionais entre blitz educativa e de fiscalização, de 5 a 30 de março, período que corresponde ao isolamento social rígido. As ações resultaram em mais de 34 mil veículos abordados, sendo 20.127 automóveis, 13.577 motocicletas e 297 ônibus. O objetivo é conscientizar sobre a importância do cumprimento às medidas preventivas de combate à Covid-19.

Em conjunto com a Guarda Municipal de Fortaleza (GMF), o efetivo tem intensificado a mobilização nas barreiras sanitárias para controlar o fluxo de veículos nos principais pontos de entrada e saída da cidade. Cerca de 14 mil pessoas já foram orientadas ao passar pelos referidos bloqueios.

Paralelo a essa atividade, os agentes de trânsito e orientadores dão suporte aos locais de vacinação disciplinando as filas e facilitando o acesso das pessoas com mobilidade reduzida. "A nossa missão é salvar vidas dentro e fora do trânsito. Por isso estamos nas ruas: para garantir a segurança de todos através da fiscalização, educação, monitoramento ou simplesmente pelo apoio dado os idosos durante a vacina", esclarece Juliana Coelho, superintendente da AMC.

Monitoramento

A AMC acompanha diariamente o comportamento do fluxo de veículos na cidade. No lockdown, a redução no volume de tráfego se manteve em torno de 30%. As regiões do Centro e da grande Aldeota registraram maior percentual de queda na circulação.

Publicado em Mobilidade

Uma operação integrada entre órgãos da Prefeitura de Fortaleza e Governo do Estado foi realizada na manhã desta sexta-feira (19/03) na Av. Américo Barreira, na Parangaba, para mobilizar a população sobre a importância da adoção de medidas preventivas contra a Covid-19 e o cumprimento do isolamento social.

Assista à matéria da TV Terra do Sol

Durante os trabalhos, agentes da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) atuaram em conjunto com a Guarda Municipal, Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), Corpo de Bombeiros e Polícia Militar abordando condutores de automóveis, motociclistas e passageiros de ônibus.

Os usuários foram questionados sobre os motivos dos deslocamentos e receberam orientações acerca dos cuidados a serem tomados para evitar o contágio.

A principal mensagem é ficar em casa e evitar viagens desnecessárias bem como usar máscara e higienizar as mãos com álcool em gel.

Paralelo a essa mobilização, o efetivo continua controlando o acesso de veículos nas barreiras sanitárias instaladas nos principais pontos de acesso à cidade e monitorando o comportamento dos veículos no período de isolamento social rígido.

As iniciativas têm refletido diretamente na redução do fluxo veicular. Segundo levantamento do órgão de trânsito, houve uma queda de 32,1% na circulação em Fortaleza na última quarta-feira (17/03).

“A nossa presença nas ruas é para garantir a segurança de todos e inibir comportamentos inadequados que possam comprometer vidas. O momento é desafiador e exige, sobretudo, muito cuidado e prevenção. Dias melhores virão”, reforça Juliana Coelho, superintendente da AMC.

Publicado em Mobilidade

A Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) registrou uma redução de cerca de 60% no fluxo veicular na cidade no último domingo (14/03). No sábado (13/03), a queda foi de 41,2%. Os dados foram obtidos por meio dos equipamentos de fiscalização eletrônica. Para efeito comparativo, considerou-se o período antes da pandemia. As regiões do Centro e da grande Aldeota apresentaram os maiores percentuais de diminuição.

Com os decretos municipal e estadual de isolamento social, a AMC tem reforçado a fiscalização dos veículos na cidade, monitorando pontos de aglomeração e realizando ações educativas para conscientizar as pessoas a se deslocarem apenas para questões essenciais.

No Centro, houve redução de 61,4% na circulação no sábado e 79,4% no domingo. Na região da Aldeota, o percentual de queda foi de 54,6% no sábado e 69,3% no domingo.

Operação de trânsito

Em cumprimento às medidas direcionadas à prevenção da Covid-19, a AMC, em conjunto com outros órgãos de trânsito e segurança, também atua em operações especiais para coibir a circulação e promover o controle de entrada e saída de veículos na cidade.

Nas barreiras sanitárias, os agentes identificam o motivo da viagem e para onde as pessoas estão se deslocando. Durante as abordagens, são repassadas orientações preventivas contra o avanço do coronavírus, além da verificação da situação do veículo e documentação do condutor.

Publicado em Mobilidade

Uma semana após o isolamento social rígido adotado em Fortaleza, a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) registrou uma redução de cerca de 30% no fluxo veicular na cidade em comparação com o tráfego normal antes da pandemia.

Conforme dados obtidos por meio da fiscalização eletrônica na última quinta-feira (11/03), a região do Centro foi a que apresentou maior queda na circulação chegando a 43,6%, seguido da Grande Aldeota com 41,8%.

Operação de trânsito

Em cumprimento às medidas direcionadas à prevenção da Covid-19, a AMC, em conjunto com outros órgãos de trânsito e segurança, atua em comandos especiais de operação com o objetivo de coibir a circulação e promover o controle de entrada e saída de veículos na cidade.

Nas barreiras sanitárias, os agentes identificam o motivo da viagem e para onde as pessoas estão se dirigindo. Durante as abordagens, são repassadas orientações preventivas contra o avanço do coronavírus, além da verificação da situação do veículo e documentação do condutor.

A atuação do órgão de trânsito também se estende ao monitoramento de pontos com aglomeração e de ações educativas para conscientizar as pessoas a ficarem em casa.

Publicado em Mobilidade
comboio de motos, carros e caminhão passa por uma avenida
Os batedores otimizam o trajeto e deixam as vias livres. O trabalho é desenvolvido em parceria com a Polícia Militar (Foto: Thiago Gaspar)

Motociclistas batedores da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) têm desempenhado papel importante para auxiliar o transporte das vacinas que chegam em Fortaleza. Os batedores otimizam o trajeto e deixam as vias livres. O trabalho é desenvolvido em parceria com a Polícia Militar.

Um comboio é formado desde o aeroporto até as unidades hospitalares que recebem o imunizante. O suporte inclui o auxílio ao trabalho de escolta, com agentes realizando bloqueios provisórios nas vias transversais, e o controle dos semáforos centralizados, que possibilitam maior fluidez do tráfego com a programação da “onda verde” durante os percursos.

"Um deslocamento que dura em média 40 minutos é feito em 10 minutos, por exemplo. Isso aumenta a nossa responsabilidade em evitar qualquer interrupção na circulação que possa prejudicar o trajeto. Fomos treinados para tomar decisões rápidas em situações de grande pressão", explica o agente Marcos Antônio, batedor há 16 anos e instrutor do curso de capacitação.

Dos 359 agentes que compõem o corpo técnico do órgão, cerca de 40 estão aptos a exercer esse tipo de função. “É gratificante saber que nosso trabalho é capaz de otimizar a entrega das vacinas, que simbolizam a esperança diante de um momento tão difícil. Fazer parte disso me faz acreditar que vamos vencer e quanto mais vidas pudermos ajudar a salvar, assim faremos", finaliza.

Desde o início da vacinação em Fortaleza, os batedores da AMC têm auxiliado esse processo de entrega dos insumos. A operação é montada pelos agentes, que avaliam e definem o melhor percurso, considerando preferencialmente vias mais largas e com fluxo baixo de pessoas. Após planejar o trajeto, os batedores repassam o roteiro aos técnicos do Controle de Tráfego em Área de Fortaleza (CTAFOR) para que o semáforo esteja aberto nas vias onde transitarem.

Além do suporte na entrega das vacinas, os agentes da AMC também atuam no transporte de órgãos a serem transplantados e na escolta de autoridades.

Para se tornar batedor, o agente de trânsito já tem que ser motociclista operacional há, no mínimo, um ano e deve participar de uma capacitação com duração de 20 a 30 dias. Durante aulas teóricas e práticas, é ensinada toda a técnica de pilotagem segura e escolta, que lidera a maior parte do treinamento.

Escolta de segurança

Além dos agentes que otimizam o trânsito para a passagem das vacinas, a Guarda Municipal também participa da operação atuando com equipes motorizadas na logística e distribuição das doses do imunizante contra a Covid-19.

O trabalho de escolta visa garantir a segurança das vacinas desde a sua chegada na cidade ao ponto de distribuição, de onde são remanejadas aos locais de vacinação.

Publicado em Mobilidade
fachada do IJF2
As melhorias no trânsito do entorno dp IJF terão como resultado uma maior segurança e mais conforto para a população que circula na região (Foto: Rodrigo Carvalho)

Com o objetivo de preservar a integridade dos pedestres que circulam no entorno do Instituto Dr. José Frota (IJF), a Prefeitura do Fortaleza, por meio da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), inicia nesta quarta-feira (10/03), nova Área de Trânsito Calmo no Centro, nas proximidades da unidade hospitalar.

A intervenção contemplará as ruas Senador Pompeu, Barão do Rio Branco e Rua Antônio Pompeu. O projeto inclui a revitalização da sinalização e construção de duas travessias elevadas na Rua Barão do Rio Branco, sendo a primeira em frente ao Colégio Lourenço Filho e a segunda em frente ao acesso de pedestres do IJF, após a esquina com a Rua Antônio Pompeu.

Para garantir que os condutores reduzam a velocidade e priorizem o ir e vir de quem anda a pé, serão implantadas zonas de 30 km/h nas vias. A medida atende à solicitação de profissionais do próprio hospital que requerem mais segurança nos deslocamentos.

O médico Osmar Aguiar, superintendente adjunto do IJF, destaca que as melhorias no trânsito do entorno terão como resultado uma maior segurança e mais conforto aos usuários que buscam a assistência na Emergência, além dos profissionais da saúde, comerciários e estudantes, que também frequentam a região.

“A Área de Trânsito Calmo, projeto já aplicado com sucesso em outros bairros de Fortaleza, chega também para somar com as intervenções para a modernização e ampliação das áreas de atendimento aos pacientes da maior unidade da rede hospitalar da Prefeitura de Fortaleza”, defende.

Tráfego moderado

As Áreas de Trânsito Calmo têm por objetivo priorizar o trânsito de pedestres, ciclistas e pessoas com mobilidade reduzida. Com dispositivos específicos, como travessias elevadas para pedestres, prolongamentos de calçadas e sinalização especial indicando limite de velocidade diferenciado, esse tipo de intervenção busca reduzir os conflitos entre veículos motorizados e quem caminha ou pedala.

Em Fortaleza, há oito Áreas de Trânsito Calmo. São elas:

1.Área de Trânsito Calmo do Benfica – Campus da Universidade Federal do Ceará (UFC) – Regional IV (implantada em setembro de 2019)

2. Área de Trânsito Calmo da Praia de Iracema – Regional II – Projeto Cidade da Gente no entorno do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (implantada em agosto de 2018)

3. Área de Trânsito Calmo do Albert Sabin - Regional III (Implantada em Novembro de 2017)

4. Área de Trânsito Calmo da Cidade 2000 – Regional II – Projeto Cidade da Gente (implantada em agosto de 2019)

5. Área de Trânsito Calmo no Bairro Rodolfo Teófilo – Regional III (implantada em junho de 2016)

6. Área de Trânsito Calmo no Montese - Rua Irmã Bazet Regional III (Implantada em Setembro de 2020)

7. Área de Trânsito Calmo no Montese - Rua Elvira Pinho Regional III (Implantada em Setembro de 2020)

8. Área de Trânsito Calmo no Montese - Rua Pe. João Piamarta Regional III (Implantada em Setembro de 2020)

9. Área de Trânsito Calmo da Praia de Iracema - Rua dos Tabajaras (Implantada em janeiro de 2021)

Publicado em Mobilidade
agente da amc de costas orienta o trânsito
Em fevereiro, 25 comandos operacionais foram contabilizados com foco no combate aos principais fatores de risco como beber e dirigir e o não uso do capacete

O número de mortes por acidentes de trânsito reduziu pela metade em Fortaleza no mês de fevereiro. É o que aponta levantamento realizado pela Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) que considerou os dois primeiros meses deste ano. No mês passado, foram contabilizados dez óbitos, quantitativo 50% menor que o registrado em janeiro, quando 20 pessoas morreram. Dentre as vítimas fatais, quatro eram pedestres, cinco usuários de motocicletas e um ciclista.

Para a superintendente do órgão, Juliana Coelho, a redução significativa na estatística é reflexo das ações desenvolvidas no âmbito da engenharia de tráfego, educação e fiscalização, além de um maior respeito às normas de circulação viária por parte da população.

"Somente no mês de fevereiro, instalamos seis novos semáforos, renovamos a sinalização de 217 faixas de retenção nos cruzamentos, construímos mais 8,3 km de infraestrutua cicloviária, implantamos três travessias elevadas, um novo binário, 20 lombadas físicas e revitalizamos corredores. Nas operações, 25 comandos operacionais foram contabilizados com foco no combate aos principais fatores de risco como beber e dirigir e o não uso do capacete", enumera.

Diante da pandemia que o País enfrenta com cerca de 1.900 mortes diárias por Covid-19, quanto menos acidente de trânsito houver, menor é a sobrecarga nos hospitais. "Não podemos aceitar nenhuma morte no trânsito. Todo acidente pode e deve ser evitado. Pedimos a compreensão de todos para respeitarem a sinalização, não excederem o limite de velocidade ou avançarem sinal vermelho", reforça.

Segurança Viária

Pelo sexto ano consecutivo, Fortaleza registrou queda no número de mortes por acidentes de trânsito em 2020. Um total de 193 pessoas perderam a vida no ano passado, cerca de 49% menor que em 2014 quando foram contabilizados 377 óbitos, segundo relatório da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC). A estimativa é de que 758 vidas tenham sido salvas neste período.

Um dado que vem se repetindo ao longo dos anos se refere ao perfil das vítimas. Motociclistas representaram mais da metade das mortes no trânsito (51,8%), seguido por pedestres (32,1%), ciclistas (8,3%) e ocupantes de automóveis (7,8%).

Publicado em Mobilidade

A Prefeitura de Fortaleza inicia, nesta quinta-feira (25/02), a implantação de nova ciclofaixa na Av. Padre Antônio Tomás e Rua Andrade Furtado. Os bairros Cocó e Cidade 2000 serão contemplados com a intervenção, que visa garantir mais segurança no deslocamento de ciclistas.

Com 2,3 km de extensão, a ciclofaixa da Av. Pe. Antônio Tomás e Rua Andrade Furtado se interligará às infraestruturas cicloviárias existentes na Via Expressa, Av. Engenheiro Santana Júnior e Rua Prof. Otávio Lobo.

A primeira etapa dos trabalhos, executados pela Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), inclui a remoção da sinalização e preparação do pavimento para receber a intervenção. A previsão é de que sejam concluídos até o dia 10 de março.

Essas ciclofaixas fazem parte do Circuito Cicloviário do Cocó, que consiste em ligações cicloviárias implantadas e previstas em todo o entorno do Parque do Cocó naquela região, através de vias como Av. Engenheiro Santana Júnior, Rogaciano Leite, Padre Antônio Tomás, Sebastião de Abreu e Washington Soares.

Durante o próximo mês, estão previstas ainda ciclofaixas nas Ruas Bento Albuquerque e Francisco Matos, assegurando mais conectividade nesse trecho.

Após essa implantação, a malha cicloviária da Capital passa a ser de 357,8 km, sendo 121 km de ciclovias, 225,9 km de ciclofaixas, 10,7 km de ciclorrotas e 0,2 km de passeios compartilhados.

A meta é implantar mais 150 km de ciclovias e ciclofaixas, chegando a uma malha total de 500 km ao final de quatro anos da atual gestão.

Segundo o Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP Brasil), Fortaleza é a capital brasileira onde as pessoas vivem mais próximas à infraestrutura cicloviária, com 49% dos habitantes morando a menos de 300 metros de alguma ciclovia, ciclofaixa, ciclorrota ou passeio compartilhado.

Legislação de trânsito 

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), transitar com o veículo automotor em ciclofaixa ou ciclovia é uma infração de natureza gravíssima com fator multiplicativo três, somando sete pontos na carteira e multa no valor de R$ 880,41. Estacionar nestas áreas corresponde a uma infração grave, cinco pontos no prontuário do condutor e multa de R$ 195,23.

Publicado em Mobilidade
Página 1 de 22