Termina nesta sexta-feira (30/09) a Campanha Nacional contra Poliomielite e de Multivacinação nos 116 postos de saúde de Fortaleza. A ação, desencadeada no dia 8 de agosto pelo Ministério da Saúde (MS), deveria ter encerrado no dia 9 de setembro, mas foi prorrogada até o dia 30 deste mês.

No último sábado (24/09), foi realizado mais um dia D de vacinação na Capital, com todos os 116 postos de saúde abertos e a parceria dos shoppings centers, visando aumentar as coberturas das principais vacinas infantis preconizadas pelo Plano Nacional de Imunização (PNI).

De acordo com Antônio Lima, epidemiologista de Fortaleza, nos últimos anos as coberturas vacinais vêm caindo. "O que temos de mais grave é a possibilidade de retorno de doenças que estavam erradicadas e eliminadas. Isso não é algo mais distante, a exemplo da poliomielite, com caso já confirmado nos Estados Unidos. A possibilidade de chegar em nosso País era muito remota quando se tinha uma cobertura alta, quando cai para em torno de 70%, passa a se tornar uma ameaça iminente”, alerta. Ele ainda apela para que as pessoas voltem a buscar as vacinas e não a recusá-las.

Balanço

O balanço da Campanha Nacional de Vacinação contra Poliomielite aponta que Fortaleza vacinou até o dia 24 de setembro 43.835 crianças de 1 a 4 anos contra pólio, o equivalente a 35% do público. No que tange a Campanha de Multivacinação entre 0 a 14 anos, 200.869 foram vacinadas para regularizar a caderneta. A aplicação prossegue em todos os postos de saúde, no horário das salas de vacinação, das 7h30 às 18h30.

No dia D, 3.264 crianças receberam a vacina VOP Campanha e/ou VOP da rotina e 17.878 crianças e adolescentes foram imunizados. Ainda nesta data, 2.383 pessoas acima de 15 anos também compareceram as unidades e receberam algum imunizante.

"Precisamos manter o País livre de doenças que podem ser prevenidas com vacinas. Por isso alertamos para que os pais e/ou responsáveis levem as crianças e os adolescentes para as doses necessárias”, enfatiza a coordenadora de Imunização de Fortaleza, Vanessa Soldatelli.

Público-alvo

Contra a poliomielite, o público-alvo são as crianças menores de 5 anos de idade. As menores de 1 ano recebem a dose que estiver em atraso ou a vacina prevista na rotina. As crianças de 1 a 4 anos, 11 meses e 29 dias devem receber uma dose extra da vacina pólio oral (gotinha - VOP), desde que já tenham recebido as três doses da vacina inativada contra pólio (VIP).

Soldatelli reforça que a meta definida pelo MS de 95% trata-se da vacina de rotina para Poliomielite. Até junho deste ano, o índice de vacinação em Fortaleza da referida vacina está em 68,75%.

Para a multivacinação, o público-alvo são crianças e adolescentes de 0 a 14 anos, 11 meses e 29 dias. Estão disponíveis vacinas contra meningite, hepatite, difteria, pneumonia, rotavírus, febre amarela, sarampo, caxumba, rubéola, varicela, HPV, entre outras. A estratégia é atualizar a caderneta de vacinação, de acordo com o Calendário Nacional de Vacinação.

Publicado em Saúde

A Prefeitura de Fortaleza realizará mais um Dia D neste sábado (24/09), em todos os postos de saúde do Município, de 8h às 16h30. As crianças devem estar acompanhadas de um responsável, com documento de identificação com foto e a caderneta de vacinação.

Além dos postos, os shoppings Iguatemi Bosque, RioMar Fortaleza, RioMar Kennedy, North Shopping Bezerra, Via Sul Shopping, North Shopping Jóquei, Shopping Benfica e Shopping Parangaba vão disponibilizar exclusivamente a Vacina Oral contra a Poliomielite (VOP) para crianças com esquema completo da Vacina Inativada Poliomielite (VIP), administradas aos 2, 4 e 6 meses de idade. O atendimento será de 10h às 16h.

O objetivo é ampliar a cobertura vacinal de crianças menores de 15 anos de idade, atualizando o calendário vacinal das mesmas e ampliando a imunização contra doenças.

Serão ofertadas 14 vacinas, que protegem contra 19 doenças, de acordo com a faixa etária: BCG, Hepatite B, Rotavírus, Pentavalente, Pólio Inativada, Pneumocócica 10 Valente, Meningite C, Tríplice Viral, Hepatite A, Varicela, Pólio Oral, Tríplice Bacteriana (DTP), Febre Amarela, ACWY, Tríplice Viral, Dupla Bacteriana - Difteria e Tétano e, também, HPV, ofertada para meninas e meninos entre 9 e 14 anos de idade.

Cartão de vacinação

O cartão de vacinação pode ser acessado, também, pelo Aplicativo Mais Saúde Fortaleza, disponível para download em dispositivos iOS e Android. Na aba “Vacinação”, é possível acessar quais as últimas vacinas aplicadas e quais estão pendentes.

Calendário de vacinação

Crianças
- BCG: previne tuberculose
- Hepatite B: previne hepatite B;
- Rotavírus: previne contra doenças diarreicas causadas pelo rotavírus;
- Pentavalente: previne Difteria, Tétano, Coqueluche, Meningite e outras infecções por Haemophilus influenzae tipo b e Hepatite B;
- VIP (Vacina Inativada contra a Poliomielite): previne poliomielite ou paralisia infantil;
- Pneumocócica: previne pneumonia causada pelo pneumococo;
- Meningocócica C: previne doenças provocadas pela bactéria Neisseria Meningitidis do sorogrupo C, como meningite e a sepse;
- DTP (Tríplice Bacteriana): previne Difteria, Tétano e Coqueluche;
- Hepatite A: evita hepatite A;
- SCR (tríplice viral): previne sarampo, caxumba e rubéola.
- VOP (Vacina Oral contra a Poliomielite): previne poliomielite ou paralisia infantil;
- Varicela: previne varicela;
- HPV: previne cânceres do colo do útero e verrugas genitais;
- Febre Amarela;

Adolescentes
- HPV: previne cânceres do colo do útero, de pênis e verrugas genitais;
- Meningocócica ACWY: previne meningite dos tipos ACWY e meningococcemia;
- Hepatite B: previne hepatite B;
- dT: previne difteria e tétano;

Serviço
Dia D de multivacinação
Data: 24/09 (sábado)
Horário: 8h às 16h30

 

Publicado em Saúde

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) dá continuidade à vacinação de crianças em idade escolar nas instituições públicas e privadas de ensino, em Fortaleza, contra a Poliomielite, Covid-19, Meningocócica ACWY e o HPV. O objetivo é ampliar a cobertura vacinal na faixa etária de 1 a 14 anos, garantindo a imunização ao maior número de crianças possível.

As visitas de equipes a escolas e creches haviam sido interrompidas durante a pandemia e visam ampliar a cobertura vacinal de crianças e jovens. Semanalmente, as equipes de vacinação de cada regional comparecem às escolas para realizar a imunização dos alunos, que devem apresentar autorização prévia dos pais ou responsáveis, além da caderneta de vacinação.

Balanço

São aplicadas mensalmente cerca de 200 mil doses de vacinas que pertencem ao calendário nacional. De 8 a 29 de agosto, 107.019 crianças e jovens menores de 15 anos foram vacinadas para atualização da caderneta.

Vanessa Soldatelli, coordenadora de imunização da SMS, explica a importância da vacinação em crianças, seja nos postos ou nas creches e escolas. “Algumas doenças que eram consideradas erradicadas no mundo estão retornando, como é o caso da Poliomielite, em que já existe uma criança com diagnóstico positivo na América do Norte. Isto nos traz um alerta para a importância de intensificar a vacinação e de que a população deve ter a consciência que as vacinas salvam e protegem nossas crianças contra diversas doenças”.

Publicado em Saúde

Seguindo a orientação do Ministério da Saúde (MS), a Prefeitura de Fortaleza vai prorrogar as Campanhas Nacionais de Vacinação contra Poliomielite e a de Multivacinação para crianças e adolescentes até o dia 30 de setembro. O prazo inicial da campanha que começou em 8 de agosto era até essa sexta-feira (09/09).

A aplicação das vacinas acontece nos 116 postos de saúde da capital, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h30. Nos fins de semana e feriados, os postos Paulo Marcelo e Messejana, funcionam de 8h30 às 16h30.

A coordenadora de Imunização de Fortaleza, Vanessa Soldatelli, alerta para a importância de evitar-se o retorno das doenças que são preveníveis. Segundo ela, “não se vacinar, além de colocar em risco a própria saúde, coloca em risco também a saúde de seus familiares e de outras pessoas do seu convívio, contribuindo para aumentar a circulação de doenças. Vacinar é prevenir, imunizar e cuidar”.

Poliomelite

A poliomielite, também conhecida por paralisia infantil, é uma doença contagiosa aguda causada pelo poliovírus, que pode infectar crianças e adultos por meio do contato direto com fezes ou secreções eliminadas pela boca das pessoas doentes e provocar ou não paralisia. A paralisia infantil não existe cura, portanto a única forma de prevenção é a vacina. Desde 1988, o Ceará não registra casos de poliomielite, mas o vírus continua circulando pelo mundo.

A vacinação tem estratégias diferenciadas para crianças menores de um ano e para faixa etária de 1 a 4 anos de idade. Durante a campanha, todas as crianças menores de 4 anos devem comparecer às salas de vacinas para receber uma dose contra poliomielite. A depender do esquema vacinal registrado na caderneta, a criança poderá receber a Vacina Oral Poliomielite (VOP), como dose de reforço ou extra, ou a Vacina Inativada Poliomielite (VIP), como dose de rotina.

Entenda o esquema vacinal
1ª dose: aos 2 meses através de injeção (VIP)
2ª dose: aos 4 meses através de injeção (VIP)
3ª dose: aos 6 meses através da injeção (VIP)
1º reforço: 15 meses (1 ano e 3 meses) por meio da vacina oral (VOP)
2º reforço: menores de 4 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias), por meio da vacina oral (VOP)

Multivacinação

Já na campanha de Multivacinação, o objetivo é atualizar e/ou completar os esquemas das crianças e adolescentes (de 0 até 14 anos 11 meses e 29 dias) com os 19 tipos de vacinas que protegem contra diversas doenças.

Vacinas disponibilizadas para crianças
BCG; Hepatite B; Poliomielite (VIP – inativada e VOP - atenuada); Rotavírus; Pentavalente; Pneumocócica 10; Meningocócica C (conjugada); Febre Amarela; Tríplice Viral (Sarampo, Caxumba, Rubéola); Varicela; Hepatite A; Tríplice Bacteriana (Difteria, Tétano e Coqueluche); Papilomavírus humano (HPV).

Vacinas disponibilizadas para adolescentes
Hepatite B; Dupla bacteriana (Difteria e Tétano); Tríplice Viral (Sarampo, Caxumba, Rubéola); Papilomavírus humano (HPV) e Meningocócica ACWY (conjugada), conforme esquema vacinal.

Balanço

Desde o inicio da campanha até o dia 7 de setembro, 29.023 crianças de 1 a 4 anos foram vacinadas contra pólio. Entre 5 a 14 anos, 43.158 foram vacinadas para regularizar a caderneta.

No dia “D”, que ocorreu no dia 20 de agosto, 5.568 crianças receberam a vacina VOP e/ou VOP e 16.347 crianças e adolescentes foram imunizados. Ainda neste dia, 8.774 pessoas também compareceram as unidades e receberam algum imunizante. Soldatelli explica que por ser uma campanha de atualização do esquema vacinal, não há meta fixa.

A meta definida pelo MS trata-se da vacina de rotina que deve ser de 95% para Poliomielite. “O intuito da campanha é que todas as crianças fiquem protegidas”.

Até junho deste ano, os índices de vacinação em Fortaleza seguem em torno de 67% a 73%, na cobertura média das principais vacinas ofertadas do calendário vacinal para crianças (BCG, pentavalente, DTP, poliomielite e tríplice viral).

Publicado em Saúde
Vacinação de criança em posto de saúde
O público alvo da campanha, que prossegue até o próximo dia 22 de setembro, são crianças e adolescentes até 14 anos

O prefeito Roberto Cláudio promove, nesta sexta-feira (15/09), às 10 horas, o lançamento oficial da “Campanha Nacional de Multivacinação para Atualização de Caderneta de Vacina”, no Posto de Saúde Maria Aparecida, no bairro Vila Velha. A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) realiza ainda no sábado o dia “D” da campanha, com a abertura de todas as unidades de saúde, no horário de 8 às 17 horas. Na ocasião, a SMS e a Secretaria Municipal da Educação estabelecerão parceria para ampliação da cobertura vacinal entre os alunos da rede municipal de ensino.

O público alvo da campanha são crianças e adolescentes até 14 anos. Ao todo, a Campanha oferta 14 vacinas para as crianças (BCG, Hepatite B, Rotavírus, Pentavalente, Pólio Inativada, Pneumocócica 10 Valente, Meningite C, Tríplice Viral, Hepatite A, Tetravalente, Pólio Oral, Tríplice Bacteriana – DTP e Febre Amarela) e cinco para os adolescentes (HPV, Meningite C, Tríplice Viral, Hepatite B e Dupla Bacteriana - Difteria e Tétano).

Para a coordenadora de imunização da SMS, Vanessa Soldatelli, a participação dos pais torna-se essencial neste período de campanha. “Reforçamos nesse período a atualização da caderneta de vacina de crianças e adolescentes. É muito importante que os pais levem seus filhos até a unidade de saúde para buscar a imunização, pois a vacina é a única forma de proteção contra diversas doenças”, destaca Vanessa.

A multivacinação é uma estratégia do Ministério da Saúde, adotada desde 2012, com o objetivo de ampliar as coberturas vacinais e assim manter controladas, eliminadas ou erradicadas as doenças imunopreveníveis no Brasil. A campanha prossegue até 22 de setembro.

A campanha em 2016, que ocorreu entre 19 e 30 de setembro, imunizou em Fortaleza 36.729 crianças de zero a cinco anos incompletos, entre as quais 2.130 atualizaram a caderneta de vacinação, sendo administradas 60.023 doses das vacinas oferecidas.

Serviço
Lançamento da Campanha Nacional de Multivacinação
Data: sexta-feira (15/09)
Hora: 10h
Local: Posto de Saúde Maria Aparecida (Avenida K, s/n – Vila Velha / Por trás do Gonzaguinha da Barra do Ceará)

Publicado em Saúde