agente de saúde analisa uma cacimba
Ao todo, cerca de 10 mil imóveis devem ser vistoriados, entre residências e pontos estratégicos, com o intuito de identificar e eliminar possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti (Foto: Alex Costa)

A Prefeitura do Fortaleza promove, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), nesta sexta-feira (25/11), mais um mutirão contra arboviroses. A ação acontece das 8h às 12h no Vicente Pinzón e tem por objetivo intensificar das estratégias de prevenção e controle das arboviroses.

Ao todo, cerca de 10 mil imóveis devem ser vistoriados, entre residências e pontos estratégicos, com o intuito de identificar e eliminar possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti. O mutirão beneficiará de forma direta ou indiretamente, 49 mil pessoas.

A escolha do bairro faz parte da estratégia da equipe de vigilância, levando em conta o perfil epidemiológico da região. Em 2022, o Vicente Pinzón registrou 1.306 casos de arboviroses (389 de dengue e 917 de chikungunya). Além das visitas, são realizadas ações educativas e aplicação de aero system nos domicílios.

“Os mutirões, que fazem parte da Operação Inverno, têm por objetivo antecipar o combate à proliferação do Aedes aegypti nessas localidades que acontece durante a quadra chuvosa”, explica Atualpa Soares, gerente da Célula de Vigilância Ambiental e Riscos Biológicos.

Operação Inverno 2023

De novembro de 2022 a fevereiro de 2023, 1.100 profissionais estão inspecionando cerca de 400 mil imóveis da Capital, contemplando 50 bairros, com intuito de conscientizar a população e estabilizar a situação até o início da quadra chuvosa.

Os agentes também realizam ações de conscientização sobre como se prevenir contra as arboviroses, causadoras da dengue, chikungunya, zika e outras doenças, reforçando os cuidado preventivos, já que 80% dos focos dos mosquitos são encontrados nas residências.

O primeiro mutirão foi realizado no Conjunto Ceará no início deste mês, e contemplou 11 mil residências, beneficiando uma população de 31 mil pessoas.

Balanço

Do início deste ano até o dia 5 de novembro, foram confirmados 35.319 casos de arboviroses. Dos 15.798 foram dengue, 19.520 chikungunya a apenas 1 zika. Neste mesmo período, foram realizadas mais de 1,8 milhão de visitas domiciliares, com a eliminação de mais de 41 mil focos do mosquito transmissor.

Denúncia

Nos casos de espaços públicos ou terrenos abandonados que possuem irregularidades, como possíveis focos do mosquito, a Prefeitura de Fortaleza conta com o apoio da população para denúncias na sede das Regionais ou por meio do 156.

Serviço
Mutirão de combate às arboviroses no Vicente Pinzón
Data: 25/11/ (sexta-feira)
Horário: 8h às 12h
Local: Praça da Conquista - Conjunto São Pedro – Vicente Pinzón

Publicado em Saúde
agentes de saúde examinam um balde num quintal
De janeiro e outubro de 2022, a Vigilância Ambiental de Fortaleza realizou 1.842.668 visitas domiciliares com a intenção de neutralizar os focos do mosquito Aedes aegypti, sendo que 41 mil focos foram eliminados (Foto: Marcos Moura)

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), realiza o lançamento da Operação Inverno 2022/2023, nesta quinta-feira (03/11), a partir das 8h, no bairro Conjunto Ceará. A iniciativa compõe um conjunto de ações de combate à proliferação do mosquito Aedes aegypti.

Os bairros Conjunto Ceará I e II, que têm apresentado neste ano alto índice de infestação do Aedes aegypti, serão os primeiros a receber as intervenções. Somente nesses bairros, cerca de 31 mil fortalezenses serão beneficiados com o mutirão, que percorrerá aproximadamente 11 mil residências, a partir do trabalho de 550 agentes comunitários de endemias (ACE), com a eliminação manual dos focos e aplicação de larvicida biológico nos armazenamentos d'água.

Operação Inverno 2023

De novembro de 2022 a fevereiro de 2023, 1.100 profissionais irão inspecionar aproximadamente 400 mil imóveis da Capital, contemplando 50 bairros, com intuito de conscientizar a população e estabilizar a situação até o início da quadra chuvosa.

Os agentes também realizarão ações de conscientização sobre como se prevenir contra as arboviroses, causadoras da dengue, chikungunya, zika e outras doenças, reforçando os cuidado preventivos, já que 80% dos focos dos mosquitos são encontrados nas residências.

De acordo com o coordenador da Vigilância em Saúde da SMS, Nélio Moraes, em Fortaleza, é preciso ter cuidados redobrados, principalmente no que se refere à Chikungunya, já que houve surtos da doença e a circulação da Dengue Tipo 2 (DENV2), detectado em 40 bairros esse ano até o momento. “A operação tem também o objetivo de educar o cidadão fortalezense, com abordagens educativas, apresentações lúdicas, exposições sobre as medidas de prevenção do mosquito e blitz educativas”, exemplifica.

Balanço

Na Operação Inverno 2021/2022, foram realizadas 662.345 visitas domiciliares e eliminados 8.524 focos do mosquito eliminados, de novembro do ano passado e fevereiro deste ano.

Quando contabilizado somente o ano 2022, entre janeiro e outubro, a Vigilância Ambiental de Fortaleza realizou 1.842.668 visitas domiciliares com a intenção de neutralizar os focos do mosquito Aedes aegypti, sendo que 41 mil focos foram eliminados.

Até a 43ª semana epidemiológica, foram notificadas no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) 65.318 suspeitas de arboviroses. Dessas, 53,7% (35.057) foram confirmadas. Dos confirmados, 44,7% (15.664) foram dengue, 55,3% (19.392), chikungunya e apenas um caso de Zika.

Serviço
Lançamento da Operação Inverno nos bairros Conjunto Ceará I e II
Data: 03/11 (quinta-feira)
Horário: 8h
Local: Polo de Lazer do Conjunto Ceará (Av. Ministro Albuquerque Lima, 702 – Conjunto Ceará I)

Publicado em Saúde
agente de endemia analisando um balde em um quintal
No total, cerca de 11 mil imóveis devem ser vistoriados, entre residências e pontos estratégicos (Foto: Marcos Moura)

A Prefeitura do Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), promove nesta quinta-feira (04/08), das 8h às 12h, mais um mutirão contra arboviroses. As ações acontecem nos bairros da Granja Portugal, Conjunto Ceará I e Conjunto Ceará II, localizados nas Secretarias Regionais 5 e 11.

No total, cerca de 11 mil imóveis devem ser vistoriados, entre residências e pontos estratégicos, com o intuito de identificar e eliminar possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti. O mutirão beneficiará de forma direta ou indiretamente, 112 mil pessoas.

No último Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa), as áreas escolhidas para as ações apresentaram um maior índice de infestação do mosquito e risco de adoecimento da população, de acordo com indicadores entomológicos e epidemiológicos, revela o gerente da célula de vigilância ambiental e riscos biológicos, Atualpa Soares.

“Nas abordagens, os agentes de endemias também realizam um trabalho educativo com a população. É importante lembrar ainda que as chuvas intermitentes associadas às altas temperaturas são um período propício para a proliferação do mosquito. Por isso, os fortalezenses não podem descuidar das ações de prevenção em casa, já que 80% dos focos dos mosquitos são encontrados dentro das residências”, reforça o gerente.

Balanço

Entre janeiro e julho de 2022 foram notificadas no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), 48.150 suspeitas de dengue e chikungunya. Dessas, 47,4% (22.807) foram confirmadas e 7.578 ainda estão sendo investigadas. As notificações das últimas oito semanas mostram tendência de queda na transmissão dessas doenças, uma redução média de 35,1% para chikungunya e 30,2% para dengue.

Denúncia

Nos casos de espaços públicos ou terrenos abandonados que possuem irregularidades, como possíveis focos do mosquito, a Prefeitura de Fortaleza conta com o apoio da população para denúncias na sede das Regionais ou por meio do 156. 

Publicado em Saúde
Agente de Endemias realizando vistoria de imóvel
A realização do mutirão neste momento é estratégica, pois antecede os meses de abril e maio, período em que o registro de arboviroses é maior

A Prefeitura de Fortaleza realiza, nesta sexta-feira (16/03), mutirão com foco no combate ao Aedes aegypti, no bairro Bom Jardim. A atividade iniciará às 8h, com concentração na Praça Santo Amaro. A realização do mutirão neste momento é estratégica, pois antecede os meses de abril e maio, período em que o registro de casos de arboviroses - dengue, zika e chikungunya - é maior.

Ao longo da manhã, serão realizadas apresentações culturais e exposição educativa sobre o ciclo evolutivo do mosquito. Serão realizados também serviços de capinação, limpeza e recolhimento de pneus e outros objetos que são possíveis criadouros para o mosquito, e distribuídos sacos para o recolhimento do lixo.

Além das atividades desenvolvidas na Praça, os profissionais da Prefeitura vão desenvolver ações de tratamento focal, de controle químico e de mobilização e educação nas casas dos moradores dessa região, fazendo a identificação e a eliminação de criadouros, como também a aplicação de larvicidas; realizando a aspersão de inseticidas por meio das bombas costais; e buscando sensibilizar a população sobre a importância de cada pessoa cuidar do seu espaço. Além disso, haverá uma intensificação das brigadas de combate ao Aedes e do trabalho educativo, através de orientações, distribuição de materiais informativos e fixação de cartazes.

A operação é intersetorial e envolve, além da Secretaria Municipal da Saúde, equipes da Secretaria Regional V, Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente, Secretaria Municipal de Educação, Secretaria de Conservação e Serviços Públicos, Agência de Fiscalização de Fortaleza e Ecofor.

O Bom Jardim possui é um bairro que apresentou números significativos das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti nos últimos anos. Em 2017, foram confirmados 652 casos de dengue e 3197 de chikungunya. Neste ano, a área contabiliza três casos notificados de dengue e nove de chikungunya, de acordo com o Boletim Epidemiológico da SMS, divulgado na última sexta-feira (09/03).

A escolha dos locais que recebem os mutirões realizados pela Prefeitura é feita a partir de critérios epidemiológicos e entomológicos. Estas áreas apresentaram, nos últimos cinco anos, maior carga de transmissão de dengue, zika e chikungunya. O próximo bairro que receberá o mutirão de combate ao mosquito Aedes é o Mondubim.

Serviço
Mutirão de combate ao Aedes aegypti no bairro Bom Jardim
Data: Sexta-feira (16/03)
Horário: 8h
Local: Praça Santo Amaro - Rua Maria Júlia com Rua Pedro Martins, Bom Jardim

Publicado em Saúde
 
visita do agente de combate as endemias
O mutirão reúne cerca de 700 agentes
A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), realizará, nesta sexta-feira (09/06), mutirão conta o mosquito Aedes aegypti no bairro Edson Queiroz. O mosquito é o transmissor das arboviroses - dengue, chikungunya e zika. A atividade reunirá cerca de 700 agentes, entre os de combate às endemias (ACE) e do Núcleo de Educação e Mobilização Social (NESMS). A concentração acontece a partir das 8h, no Posto de Saúde Matos Dourado.
 
Durante a ação, haverá atividades de visitas domiciliares, recolhimento de lixo, ações educativas com a população, além da presença do carro fumacê. Serão visitados cerca de 10.770 imóveis, em uma área de 250 quarteirões do bairro. O controle vetorial envolve ainda a aplicação de larvicidas e biolarvicidas.
 
O mutirão vem complementar outras ações que já foram realizadas, como a “Operação Inverno”, que resultou na visita de 14 bairros que apresentavam os maiores índices de casos; bem como a "Operação Quintal Limpo” e “Foco no Foco”.  A SMS tem promovido ainda atividades estratégicas intersetoriais envolvendo outras secretarias, como a formação de brigadas em prédios públicos e privados, dia “D” da faxina semanal nos equipamentos públicos, parcerias e convênios com entidades da sociedade civil, além da capacitação de multiplicadores e campanhas educativas.
 
Para o coordenador de Vigilância em Saúde, Nélio Morais, a medida visa fortalecer os cuidados e garantir que a população realmente adote as orientações repassadas pelos agentes. “O combate ao vetor ocorre durante todo ano. Apesar da redução das chuvas, temos que garantir e reforçar os cuidados com os possíveis criadouros do mosquito. Temos que interromper e realizar a faxina de sete em sete dias, período em que vetor torna-se adulto”, reforçou Nélio.
 
O Aedes aegypti vive em média 45 dias, com o objetivo de alimentar-se do sangue humano e se reproduzir. A fêmea pode depositar cerca de 400 ovos, divididos nos mais diferentes locais, garantindo, assim, a proliferação da espécie.
 
Serviço
Mutirão contra o Aedes aegypti
Hora: 8h
Data: sexta-feira (09/06)
Local: Concentração no Posto de Saúde Matos Dourado
(Avenida Floriano Benevides, 391 – Edson Queiroz)
 
Publicado em Saúde