Mostrando itens por tag: SCSP
Animal em cirurgia na clínica veterinária
A iniciativa tem como objetivo recuperar a saúde dos animais que ali são atendidos, aliviando a sua dor e restabelecendo o seu bem-estar

A Prefeitura de Fortaleza já realizou mais de 7.600 atendimentos na primeira clínica veterinária pública da cidade em menos de dois meses após sua inauguração. O equipamento, entregue em 24 de outubro deste ano pelo prefeito Roberto Cláudio, fica localizado na Avenida da Saudade, esquina com a Avenida dos Paroáras, bairro Passaré (Regional VI), e oferece para cães e gatos tutorados por moradores da capital diversos serviços gratuitos, como urgências, emergências, consultas e cirurgias, dentre outros.

O equipamento faz parte do plano de ações programadas pela Coordenadoria Especial de Proteção e Bem-Estar Animal (Coepa), que é vinculada à Secretaria Municipal da Conservação e Serviços Públicos (SCSP). A iniciativa tem como objetivo recuperar a saúde dos animais que ali são atendidos, aliviando a sua dor e restabelecendo o seu bem-estar.

Nesse pouco tempo de atividades, a clínica veterinária já possibilitou a realização de mais de 7.600 serviços, dentre eles mais de 2.640 exames laboratoriais, mais de 2.270 aplicações de medicamentos, mais de 1.450 consultas, mais de 450 procedimentos ambulatoriais, mais de 380 exames de imagens, mais de 290 aplicações de medicamentos para anestesia e mais de 170 cirurgias gerais.

No local, são realizados atendimentos de urgências, emergências, consultas clínicas, especialidades médicas (cardiologista, endocrinologista, dermatologista, oncologista, ortopedista e neurologista), cirurgias gerais (tecidos moles e ortopédicas) e cirurgias de esterilização, além de exames de imagem (raio-x e ultrassom), exames laboratoriais, aplicação de medicamentos e soroterapia.

O horário de funcionamento da clínica veterinária é de segunda a sexta-feira, de 8h às 17h. A entrega das senhas de atendimento inicia às 8h, sendo 31 senhas diárias individuais ao todo para distribuição aos tutores com seus animais. Os atendimentos de emergência são imediatos, sob avaliação, e o retorno ocorre em até 30 dias após o último atendimento, sempre de 13h às 15h, com agendamento prévio.

O local, onde antes funcionava o antigo prédio que abrigava a Farmácia Viva, passou por diversas intervenções estruturais, com obras executadas pela Secretaria Municipal da Infraestrutura (Seinf), como a recuperação de alvenarias, implantação de revestimentos cerâmicos, piso podotátil, recuperação de toda a estrutura metálica e novas instalações elétricas e hidráulicas. A clínica veterinária conta com consultório, ambulatório, enfermaria, farmácia, salas de preparo, assepsia, esterilização, centro cirúrgico, sala de recuperação e espera. O equipamento também oferece recepção, banheiros, área administrativa com arquivo, copa e depósito para material de limpeza.

Serviço
Clínica Veterinária de Fortaleza - Jacó
Endereço: Av. da Saudade, esquina com a Av. dos Paroáras – Passaré

Publicado em Fortaleza
Iluminação branca no Microparque José Leon
O Microparque José Leon, no bairro Parque Manibura (Regional VI), é um dos exemplos recentes de requalificação do espaço público que tEm o objetivo de promover uma melhor integração e convivência entre os moradores

A Prefeitura de Fortaleza, ao longo da gestão do prefeito Roberto Cláudio até agora, ampliou em cerca de 380% o alcance de luz branca mais moderna e eficiente em toda a cidade. O plano de ação para melhorar a iluminação pública é constante, com resultados em benefício para a população em todos os bairros e proporcionando mais qualidade de vida para população, além de ruas mais movimentadas à noite.

Com serviços desenvolvidos pela Secretaria Municipal da Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio da Coordenadoria Especial de Iluminação Pública, Fortaleza saltou de 40.000 pontos de luz branca existentes em 2012 para os atuais 192.310 pontos de luz branca (luminárias com lâmpadas de vapor metálico ou LED) existentes até o final de novembro deste ano. Isso representa um crescimento de mais de 380%, quase multiplicando em cinco vezes o número de pontos de luz branca na cidade. Além disso, nesse período, também foi ampliado o Parque de Iluminação, que, antes da gestão do prefeito Roberto Cláudio, tinha um total de 178.000 pontos de iluminação e hoje conta com um total de 202.087 pontos de luz.

O coordenador especial de Iluminação Pública, Alfredo Serejo, lembra que exemplos recentes deste serviço foram os projetos implantados ao longo da Avenida Mozart Lucena, importante via que conecta os bairros Barra do Ceará, Jardim Guanabara, Vila Velha e Quintino Cunha (Regionais I e III), assim como o primeiro microparque urbano da cidade, localizado no bairro Parque Manibura, e o projeto do Novo Lago Jacarey, no bairro Cidade dos Funcionários (Regional VI).

“Inaugurados há alguns dias na cidade, estes são projetos de urbanismo e requalificação do espaço público que têm o objetivo de promover uma melhor integração e convivência entre os moradores nessas regiões. Dentro desse contexto, a iluminação pública tem um forte papel, pois incentiva a ocupação destes e de outros espaços públicos pela população, que passa também a zelar mais por estes locais”, afirma Serejo.

Os serviços para melhorar a iluminação pública na cidade são realizados por meio da troca dos equipamentos antigos, com luz amarela, para equipamentos mais modernos com luz branca, fazendo também a manutenção de pontos apagados à noite ou acesos durante o dia. O trabalho de requalificação é feito por quadriláteros, sendo realizado em praças, no entorno de equipamentos públicos e em áreas a serem urbanizadas ou construídas pela Prefeitura, como binários, faixas para pedestres, estações de bicicletas compartilhadas, pontos de ônibus, Areninhas, avenidas, túneis, viadutos e lagoas, dentre outros.

Neste serviço, são elaborados projetos elétricos, que podem compreender a substituição das luminárias antigas por outras mais modernas e eficientes, equipadas com vidros policurvos, que distribuem melhor a luz e minimizam os espaços escuros entre os postes, os chamados “zebramentos”. Além disso, os técnicos fazem a adequação de potência das lâmpadas de vapor metálico (luz branca) direcionadas para a demanda de cada localidade e espaço específico.

Ao longo destes anos, outros muitos bairros também receberam implantação de iluminação pública com luz branca (luminárias com lâmpadas de vapor metálico ou LED), como na requalificação da Lagoa da Parangaba, Calçadão da Av. Raul Barbosa, duplicação do viaduto da Avenida Alberto Craveiro, Polo Gastronômico da Varjota, além de Bonsucesso, Cajazeiras, Canindezinho, Coaçu, De Lourdes, Edson Queiroz, Guajeru, Itaperi, Jóquei Clube, José de Alencar, Lagoa Redonda, Manuel Dias Branco, Parangaba, Parque Santa Maria, Passaré, Paupina, Planalto Ayrton Senna, Praia do Futuro, Presidente Kennedy, Sapiranga, Siqueira e Pedras, dentre outros.

Também nesse período, o trabalho de substituição para luz branca (luminárias com lâmpadas de vapor metálico ou LED) contemplou diversas avenidas, como Desembargador Moreira, Pontes Vieira, 13 de Maio, Jovita Feitosa, Oliveira Paiva, Abolição, Benjamim Brasil, Edilson Brasil Soares, Rogaciano Leite, José Jatahy, Eng. Leal Lima Verde, Dr. Silas Munguba, Desembargador Gonzaga, Penetração Norte Sul, João Pessoa, Augusto dos Anjos, Padre Pedro de Alencar, Alberto Nepomuceno, Juarez Barroso, Expedicionários, Bernardo Manuel, Av. das Castanholeiras, Pontamar, Perimetral, Sargento Hermínio, Duque de Caxias, Heráclito Graça, além de ruas importantes como Rosinha Sampaio e José Avelino, dentre outras.

Manutenção da Iluminação Pública
Em casos de pontos apagados à noite ou acesos durante o dia, a SCSP orienta que a população telefone gratuitamente para o número 156 e solicite o serviço, com registro de protocolo.

Publicado em Fortaleza
Jovem utilizando bicicleta do sistema Bicicletar
O Bicicletar agora chega pela primeira vez aos bairros Vila Peri e Conjunto Ceará, além de outros, como Bom Jardim, Granja Portugal, Parque Santa Cecília e Granja Lisboa, que receberam estações recentemente

A Prefeitura de Fortaleza completa seis anos de atividades do Bicicletar e dá início, nesta sexta-feira (11/12), à operação de mais quatro novas estações nos bairros Vila Peri, Conjunto Ceará e Bom Jardim, beneficiando as Regionais IV e V. Com a novidade, ao todo, Fortaleza passa a contar com 188 estações do sistema de bicicletas compartilhadas, mais que o dobro de estações disponíveis até o final do ano passado, permitindo mais alternativas de deslocamento sustentável para o uso da população em todas as Regionais.

Desenvolvido pela Secretaria Municipal da Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), o Bicicletar agora chega pela primeira vez aos bairros Vila Peri e Conjunto Ceará, além de outros, como Bom Jardim, Granja Portugal, Parque Santa Cecília e Granja Lisboa, que receberam estações recentemente.

De janeiro deste ano até agora, a gestão municipal implantou 108 novas estações do Bicicletar. Com isso, o sistema de compartilhamento de bicicletas foi expandindo, em 2020, para novas regiões da Cidade, seguindo caminho para tornar-se o maior sistema deste tipo do Brasil em número de estações por habitantes e o terceiro em números absolutos, atrás somente do Rio de Janeiro e de São Paulo. Além disso, este novo modelo está ampliando, modernizando e trazendo mais conforto ao sistema, com estações maiores e oferecendo mais vagas para as bicicletas, entre outras melhorias. Como resultado, atualmente, mais de 880 mil pessoas vivem a uma distância de até 500 metros de uma das 188 estações do Bicicletar.

As novas estações fazem parte da expansão do sistema, que neste ano chegou pela primeira vez aos bairros da Regional V, como Bom Jardim, Granja Portugal, Parque Santa Cecília e Granja Lisboa.

Até o momento, o Bicicletar já possibilitou a realização de 3.426.914 viagens e o sistema conta com mais de 263 mil usuários cadastrados, sendo cerca de 94% dos cadastros ativos utilizando o Bilhete Único.

As novas estações
183 - Pavão Misterioso (Av. Augusto dos Anjos, esquina com a Rua Araraquara – Vila Peri)
185 - Terminal Siqueira (Av. General Osório de Paiva, esquina com a Rua Agamenon - canteiro central – Vila Peri)
186 - Escola Santos Dumont (Rua Oscar França, 286 - em frente ao Centro de Educação Infantil Maria Luiza Barbosa Chaves – Bom Jardim)
197 - Caixa Conjunto Ceará (Av. H, esquina com a Av. A – na praça em frente à agência da Caixa Econômica Federal – Conjunto Ceará)

Expansão do Bicicletar
Iniciado em dezembro de 2014, o Bicicletar chegou ao final de 2019 com 80 estações em Fortaleza. Estas estações eram e permanecem sendo patrocinadas pela Unimed Fortaleza, ou seja, a gestão municipal não teve nenhum custo com o programa. Já estes novos equipamentos que estão sendo implantados ao longo de 2020 são custeados com recursos municipais oriundos da arrecadação da Zona Azul, resultando num sistema completamente renovado.

As novas estações estão sendo implantadas enquanto as estações que já existiam também estão sendo gradativamente renovadas e ampliadas. A empresa Serttel permanece como operadora e responsável pela manutenção técnica nos equipamentos.

Melhorias no sistema
Novidades como câmeras de videomonitoramento e alarme sonoro em todas as estações, botões individuais para solicitar conserto de bicicletas, escolha de bicicleta a partir da modalidade Bilhete Único, monitoramento por GPS e central de atendimento gratuito por telefone também estão entre as melhorias. O sistema permanece gratuito para quem utiliza Bilhete Único para viagens de até 1 hora de segunda a sábado ou 1h e 30 minutos aos domingos e feriados.

Regras de uso
1 – Baixe o aplicativo Bicicletar no smartphone e faça o cadastro, ou cadastre-se pelo site: www.bicicletar.com.br

2 – Após o cadastro, habilite seu passe Bicicletar no site ou no aplicativo:
·Passe com Bilhete Único é gratuito
·Passe diário: R$ 5,00
·Passe mensal: R$ 20,00
·Passe anual: R$ 80,00

3 – Retire uma bicicleta utilizando o aplicativo, por telefone (08005009901) ou com seu Bilhete Único
4 – Após utilizar a bicicleta, devolva em uma das posições livres da estação do seu destino.

Podem ser feitas gratuitamente quantas viagens quiser de até 1 hora (segunda a sábado) e até 90 min (domingos e feriados), desde que sejam realizadas com intervalos de pelo menos 15 min entre si.

Clique aqui e confira o mapa das estações

Publicado em Mobilidade
Ciclistas utilizando a Ciclofaixa de Lazer
A Ciclofaixa de Lazer oferece aos participantes o suporte de agentes da Guarda Municipal, AMC e da Etufor

A Prefeitura de Fortaleza realiza a 280ª edição da Ciclofaixa de Lazer neste domingo (13/12), de 7h às 13h, com três percursos em direção à Praia de Iracema. As Rotas Leste, Oeste e Sul funcionarão conectando os bairros Cocó, São Gerardo e Montese por meio de trajetos ligando os pontos de apoio instalados no Anfiteatro do Parque do Cocó, na Praça Jonas de Freitas, na Praça da Igreja Nossa Senhora Aparecida e em frente à Igreja São Pedro, na Praia de Iracema.

Coordenada pela Secretaria Municipal da Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), a Ciclofaixa de Lazer vai oferecer aos participantes o acompanhamento e suporte de agentes da Guarda Municipal, Autarquia Municipal de Transporte e Cidadania (AMC) e da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor). Além disso, no ponto de apoio localizado no Parque do Cocó, será disponibilizado aluguel de bicicletas e distribuição de mudas de plantas nativas.

Idealizada em dezembro de 2014, a Ciclofaixa de Lazer consolida-se como uma importante opção de lazer e esporte aos domingos na capital e incentiva o hábito saudável da prática esportiva.

Rotas da Ciclofaixa de Lazer aqui.

Rota Leste
A Rota Leste sairá do início da ciclovia da Avenida Washington Soares em direção à Praia de Iracema, passando pelo Ponto de Apoio do Anfiteatro do Parque do Cocó. O percurso seguirá pela Av. Sebastião de Abreu, Av. Padre Antônio Tomás, Av. Senador Virgílio Távora, Av. Antônio Justa, Av. Abolição, Av. Historiador Raimundo Girão, Av. Beira Mar, até o início da Rua dos Tabajaras, na Igreja São Pedro, onde estará o novo ponto de apoio na Praia de Iracema.

Rota Oeste
A Rota Oeste vai ligar a Praça Jonas Freitas, conhecida como Praça dos Animais ou Praça do North Shopping, no bairro São Gerardo (Regional I), à Praia de Iracema. O circuito passará pela Rua Braz de Francesco, Av. Bezerra de Menezes, Rua Justiniano de Serpa, Av. Domingos Olímpio, Av. Antônio Sales e Rua Carlos Vasconcelos, seguindo para o Aterro, onde se conectará com a Rota Leste, em direção à Praia de Iracema.

Rota Sul
A Rota Sul vai ligar a Praça da Igreja Nossa Senhora Aparecida, no bairro Montese (Regional IV), à Praia de Iracema. O percurso partirá da Av. Professor Gomes de Matos, Rua Jorge Dumar, Av. Eduardo Girão, Av. dos Expedicionários, Rua Barão do Rio Branco, Av. Domingos Olímpio, onde se conectará com a Rota Oeste, em direção à Praia de Iracema.

Publicado em Esporte e Lazer
Cidadã utilizando os serviços do Ecoponto
Os Ecopontos recebem pequenas proporções de entulho, restos de poda, móveis, estofados velhos, óleo de cozinha, papelão, plásticos, vidros e metais

A Prefeitura de Fortaleza possibilitou, até agora, que a população realizasse o descarte correto de mais de 270 mil toneladas de recicláveis em 86 Ecopontos implantados em todas as Regionais. Iniciado em dezembro de 2015, este modelo de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos completa cinco anos de atividades neste mês, já tendo distribuído, até agora, mais de mais de R$ 5,6 milhões pela troca de recicláveis, entulhos e volumosos, a partir dos programas Recicla Fortaleza e E-Carroceiro, incentivando cada vez mais as comunidades a participarem da limpeza urbana na cidade.

Concebidos a partir de uma parceria entre a Autarquia de Regulação, Fiscalização e Controle de Serviços Públicos de Saneamento Ambiental (AcFor) e a Secretaria Municipal da Conservação e Serviços Públicos (SCSP), com o apoio da Ecofor Ambiental, os Ecopontos são locais adequados para o recebimento de pequenas proporções de entulho, restos de poda, móveis e estofados velhos, além de óleo de cozinha, papelão, plásticos, vidros e metais.

Os Ecopontos oferecem à população o acesso ao benefício do Programa Recicla Fortaleza, que gera desconto na conta de energia pela troca de resíduos recicláveis. Além disso, estes equipamentos também disponibilizam o programa E-Carroceiro, que beneficia a população pelo descarte correto de entulhos, restos de poda e móveis velhos, gerando crédito para ser utilizado nos estabelecimentos comerciais cadastrados de cada região.

Ao todo, ao longo destes cinco anos, os Ecopontos já implantados na cidade coletaram mais de 276 mil toneladas de materiais. Como resultado, para além da limpeza na cidade, os programas Recicla Fortaleza (iniciado em abril de 2016) e E-Carroceiro (iniciado em agosto de 2017) geraram um benefício total de mais de R$ 5,6 milhões, distribuídos para mais de 30.000 usuários e 1.600 carroceiros cadastrados no sistema.

Desse total, em 2020, de janeiro até agora, já foram recebidas cerca de 136.390 toneladas de materiais e foram entregues 19 Ecopontos em Fortaleza, atendendo os bairros Floresta, Presidente Kennedy, Vila Velha, Barra do Ceará, São Gerardo, Autran Nunes, Rodolfo Teófilo, Bela Vista, Itaoca, Fátima, Itaperi, José Walter, Barroso (Conjunto João Paulo II), Jangurussu (Conjunto Santa Filomena), Messejana, Cidade dos Funcionários, Sapiranga e Jardim das Oliveiras (Lagoa da Zeza), além das áreas no entorno.

Levando em consideração os recicláveis, atualmente, os Ecopontos que mais recebem esse tipo de resíduo são Sapiranga, Fátima, Varjota, Messejana, Leste Oeste e Barra do Ceará. Já em relação a entulhos e volumosos, os Ecopontos da Leste-Oeste, Cristo Redentor e Barra do Ceará são os que mais recebem esses resíduos.

Todos os Ecopontos funcionam de segunda-feira a sábado, sempre de 8h às 12h e de 14h às 17h. Para atender à população nos Ecopontos, funcionários da Ecofor Ambiental, concessionária da Prefeitura de Fortaleza, responsável pela gestão de resíduos sólidos urbanos, transmitem orientações, recebem o material e atestam a quantidade de resíduos depositados em cada contêiner.

Para ter acesso aos benefícios, é simples. Basta que o fortalezense procure um dos Ecopontos mais próximos para fazer o cadastro. Daí, é separar os resíduos recicláveis, entulhos e volumosos e levá-los até o Ecoponto para pesagem, lembrando de armazená-los sem sobra de alimentos ou produtos para não atrair insetos e gerar mau cheiro. Nos Ecopontos, o cidadão confere a tabela de valores dos resíduos, pois o crédito será calculado de acordo com o peso e os tipos de materiais, levando em consideração o mercado.

Confira a lista de Ecopontos aqui.

Publicado em Meio ambiente
Veterinário atendendo cachorro no VetMóvel
O VetMóvel oferece os serviços de castração, consultas clínicas, vacinação antirrábica, exames de triagem para Calazar, exames de hemograma, implantes de microchips, palestras, rodas de conversa e distribuição de material educativo

A Prefeitura de Fortaleza oferece, a partir desta quinta-feira (03/12), os serviços do VetMóvel no Cuca Jangurussu (Regional VI). O equipamento itinerante vai realizar atendimentos no local, sempre das 8h às 12h e das 13h às 17h, com serviços gratuitos destinados aos animais da região. Os agendamentos para castrações de animais de moradores do Jangurussu são feitos, exclusivamente, de forma presencial no equipamento. Já para os tutores de outros bairros, os agendamentos são feitos na Central de Atendimento da AMC no Shopping Benfica.

Gerido pela Coordenadoria Especial de Proteção e Bem-Estar Animal (Coepa), que é vinculada à Secretaria Municipal da Conservação e Serviços Públicos (SCSP), o VetMóvel faz parte do plano de ações programadas com o objetivo de conscientizar a população de Fortaleza contra os maus tratos e o abandono de animais.

O VetMóvel oferece os serviços de castração, consultas clínicas, vacinação antirrábica, exames de triagem para Calazar, exames de hemograma, implantes de microchips, palestras, rodas de conversa e distribuição de material educativo. Atuam no VetMóvel médicos veterinários, clínicos gerais, anestesista e cirurgiões.

Todos os dias, a partir de 7h, são distribuídas 20 fichas para atendimento clínico pela manhã e outras 20 são distribuídas às 12h para atendimento à tarde. Já a vacinação antirrábica e os testes para diagnósticos de Calazar também ocorrem todos os dias, mas até as 15h.

Para realização da esterilização para castração, os tutores que agendaram o atendimento pela manhã devem chegar com os animais ao VetMóvel até as 8h e, no período da tarde, devem comparecer até as 12h, com tolerância de uma hora em cada turno. Os animais devem estar banhados, sem carrapatos e em jejum hídrico e sólido.

Serviço:
VetMóvel no Cuca Jangurussu
Horário: da 8h às 12h e da 13h às 17h
Endereço: Av. Governador Leonel Brizola, próximo à Av. Jornalista Tomaz Coelho – Jangurrusu
* Agendamento presencial no local para castrações de animais do bairro
* Agendamento para castrações de animais de outros bairros: Shopping Benfica (Av. Carapinima, 2200 – 2º piso)

Publicado em Fortaleza
Nova estação do Bicicletar na Praça Monsenhor Linhares, no bairro Amadeu Furtado
A Praça Monsenhor Linhares, no bairro Amadeu Furtado (Regional III), recebeu uma das cinco novas estações

A Prefeitura de Fortaleza dá início, neste sábado (15/08), à operação de cinco novas estações do Bicicletar nos bairros Rodolfo Teófilo, Amadeu Furtado, Vila União, Montese e Messejana. Com a iniciativa, a Cidade passa a contar com 145 estações do sistema de bicicleta compartilhada, permitindo mais alternativas de deslocamento sustentável para o uso da população.

Desenvolvido pela Secretaria Municipal da Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), o Bicicletar está expandindo o sistema de compartilhamento de bicicletas para novas regiões da Capital, tornando-se o maior sistema de bicicleta compartilhada do Brasil em número de estações por habitantes e o terceiro em números absolutos, atrás somente do Rio de Janeiro e de São Paulo. Além disso, este novo modelo está ampliando, modernizando e trazendo mais conforto ao sistema, com estações maiores e oferecendo mais vagas para as bicicletas, entre outras melhorias.

As novas estações fazem parte da expansão do sistema que está chegando a bairros como Rodolfo Teófilo, Amadeu Furtado, Vila União, Montese, Parreão, Luciano Cavalcante, Messejana, Paupina, Edson Queiroz, Jardim das Oliveiras, Sapiranga, Cidade dos Funcionários, Parque Manibura, Parque Iracema e Cambeba.

Neste ano, o sistema também já foi ampliado para o corredor Oeste de Fortaleza, com estações implantadas do Centro até as Regionais I e III, beneficiando cerca de 400 mil pessoas nos bairros Barra do Ceará, Cristo Redentor, Pirambu, Jacarecanga, Carlito Pamplona, Álvaro Weyne, Presidente Kennedy, Monte Castelo, São Gerardo, Centro, Farias Brito, Benfica, Parquelândia, Pici, Antônio Bezerra, Padre Andrade, Moura Brasil e Vila Ellery.

De janeiro deste ano até agora, já foram implantadas 65 das 130 novas estações previstas até o final de 2020, quando Fortaleza passará a contar com um total de 210 estações, o que representará uma ampliação em mais de 160%.

Até o momento, o Bicicletar já possibilitou a realização de mais de 3,1 milhões de viagens e o sistema conta com mais de 260 mil usuários cadastrados, sendo cerca de 94% dos cadastros ativos utilizando o Bilhete Único. O Bicicletar é um dos sistemas mais utilizados do Brasil, apresentando uma maior procura em dias úteis. Após sua consolidação, foi registrada uma média de 2.600 viagens em dias úteis e, aos finais de semana e feriados, a maior média verificada foi de 2.100 viagens por dia.

As novas estações

141 – Terminal de Messejana (Av. Jornalista Tomaz Coelho - entre o Terminal e o Vapt Vupt)
149 – Etufor (Av. dos Expedicionários, 5677)
151 – Alan Kardec (Rua Alan Kardec, em frente ao estabelecimento 888)
153 – Center Box (Av. Humberto Monte, 254 - em frente ao Center Box)
155 – Praça Monsenhor Linhares (Rua Professor Érico Mota, esquina com a Rua Cônego Pena Forte)

Expansão do Bicicletar

Até o final de 2019, Fortaleza contava com 80 estações do Bicicletar, que eram e permanecem sendo patrocinadas pela Unimed Fortaleza, ou seja, a gestão municipal não teve nenhum custo com o programa. Já estes 130 novos equipamentos que estão sendo implantados ao longo de 2020 são custeados com recursos municipais oriundos da arrecadação da Zona Azul, resultando num sistema completamente renovado, mais moderno e confortável, com estações maiores e oferecendo mais vagas para as bicicletas, entre outras melhorias.

As novas estações estão sendo implantadas enquanto as que já existiam também estão sendo gradativamente renovadas e ampliadas. A empresa Serttel permanece como operadora e responsável pela manutenção técnica dos equipamentos.

Melhorias no sistema

Novidades como câmeras de videomonitoramento e alarme sonoro em todas as estações, botões individuais para solicitar conserto de bicicletas, escolha de bicicleta a partir da modalidade Bilhete Único, monitoramento por GPS e central de atendimento gratuito por telefone também estão entre as melhorias. O sistema permanece gratuito para quem utiliza Bilhete Único para viagens até 1 hora de segunda a sábado ou 1h e 30 minutos aos domingos e feriados.

Regras de uso

1 – Baixe o aplicativo Bicicletar no smartphone e faça o cadastro ou cadastre-se pelo site www.bicicletar.com.br 

2 – Após o cadastro, habilite seu passe Bicicletar no site ou no aplicativo:
• Passe com Bilhete Único é gratuito
• Passe diário: R$ 5,00
• Passe mensal: R$ 20,00
• Passe anual: R$ 80,00

3 – Retire uma bicicleta utilizando o aplicativo, por telefone (08005009901) ou com seu Bilhete Único;

4 – Após utilizar a bicicleta, devolva em uma das posições livres da estação do seu destino;

Podem ser feitas gratuitamente quantas viagens quiser de até 1 hora (segunda a sábado) e até 90 min (domingos e feriados), desde que sejam realizadas com intervalos de pelo menos 15 minutos.

Malha cicloviária em Fortaleza

A Prefeitura de Fortaleza chegou à marca de 307,5km de infraestrutura cicloviária, proporcionando cada vez mais opções de deslocamentos seguros para a utilização da bicicleta na Cidade. Nessa conta, são 185,8 km de ciclofaixas, 111,1km de ciclovias, 10,4km de ciclorrotas e 0,2km de passeio compartilhado. Isso significa que o Município, somente no período da atual gestão, bateu um recorde histórico, ampliando em cerca de 351% a rede cicloviária na Capital, visto que, ao final de 2012, Fortaleza contava apenas com cerca de 68,1km de malha cicloviária. Além disso, em 2018, já havia sido ultrapassada a meta estabelecida pelo Plano Diretor Cicloviário Integrado (PDCI) para 2020, que era de cerca de 236 km de rede para deslocamento de ciclistas.

Outro resultado importante do projeto é que, segundo o Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP Brasil), Fortaleza é a cidade brasileira onde as pessoas vivem mais próximas à infraestrutura cicloviária (https://itdpbrasil.org/pnb/). O estudo revela que a capital cearense está no topo da lista dentre as 20 maiores cidades brasileiras com este perfil e o indicador percentual PNB (sigla em inglês para People Near Bike) mostra que 36% dos fortalezenses moram a menos de 300 metros de uma ciclovia, ciclofaixa, ciclorrota ou passeio compartilhado, ficando à frente de locais como Belém (29%), Distrito Federal (27%), Recife (24%), Aracaju (21%), Salvador (20%), São Paulo (19%) e Rio de Janeiro (19%), entre outras. Esses dados evidenciam também que Fortaleza é a única cidade com mais de 30% da população morando a 300m de alguma infraestrutura cicloviária.

Mapa das estações do Bicicletar

Mapa da Malha Cicloviária

Publicado em Mobilidade
Ciclista utilizando a nova ciclofaixa implantada na Rua Joaquim Frota
No bairro Sapiranga, a Rua Joaquim Frota recebeu 1km de nova ciclofaixa

A Prefeitura de Fortaleza está implantando, nesta semana, mais 7,1 km de infraestruturas cicloviárias na cidade, beneficiando bairros das Regionais IV e VI, como Montese, Vila União e Sapiranga. Com as novas intervenções, Fortaleza passa a contar com 307,5 km de percursos com deslocamento seguro para a utilização da bicicleta.

A ação é desenvolvida pela Secretaria Municipal da Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT) e em parceria com a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), a Secretaria Municipal da Infraestrutura (Seinf) e as Secretarias Regionais.

Nos bairros Montese e Vila União, receberam ciclofaixas as ruas Almirante Rufino (2,1km), Desembargador Praxedes (2,1km) e Almirante Rubim (0,9km). Também foi implantado na região mais 1km de ciclorrotas, distribuídas nas ruas Álvaro Fernandes, Miguel Gonçalves e Alfredo de Castro, que receberam pictogramas vermelhos pintados no asfalto, identificando área para ciclistas, e placas de advertências para motoristas, chamando a atenção dos condutores para reduzirem a velocidade e respeitarem o deslocamento de ciclistas na região. Estas novas ciclorrotas permitem a conexão entre as ciclofaixas implantadas nas ruas Almirante Rufino, Desembargador Praxedes e Almirante Rubim, assim como a ligação também com a ciclofaixa disponível ao lado do trilho do Metrofor na Avenida José Bastos. Já no bairro Sapiranga, foi implantado mais 1km de ciclofaixa na Rua Joaquim Frota.

Os próximos bairros a serem contemplados com novas infraestruturas cicloviárias serão Vila Velha, São João do Tauape e Vila Peri. Serão implantadas novas ciclofaixas na Avenida Washington Luiz e nas ruas Paulo Firmeza, Monsenhor Salazar e Dom Henrique.

Somente este ano, de 15 de maio a 15 de julho, já haviam sido implantados 13km de novas ciclofaixas e ciclorrotas em diversos bairros da Capital, trazendo diferentes soluções de acordo com as características de cada via e região. Destaca-se a implantação de 3,7 km de ciclofaixa na Avenida Coronel Carvalho, beneficiando bairros como Vila Velha, Jardim Iracema e Jardim Guanabara (Regional I). A nova infraestrutura possui zebrado e balizadores entre a ciclofaixa e a faixa de veículos motorizados para dar mais proteção aos ciclistas. Nesse período, também receberam ciclofaixas ou ciclorrotas as avenidas Coronel Virgílio Nogueira, José Torres e as ruas Prof. Mozart Solón, Dr. José Fustado, Maria Júlia, Raimundo Pinheiro, Bom Jesus, José Martins, João Gentil, Ari Maia, Coronel Fabriciano, Prof. Otávio Lobo, Eduardo Bezerra e Estrada do Jatobá. Com isso, também foram beneficiados os bairros De Lourdes, Granja Lisboa, Granja Portugal, Bom Jardim, Papicu, Cocó e São João do Tauape.

Hoje, Fortaleza conta com um total de 307,5 km de rede cicloviária na cidade, sendo 185,8 km de ciclofaixas, 111,1km de ciclovias, 10,4km de ciclorrotas e 0,2km de passeio compartilhado. Isso representa que a Prefeitura de Fortaleza, na atual gestão, bateu um recorde histórico, ampliando em cerca de 351% a rede cicloviária na cidade, visto que, ao final de 2012, a cidade contava apenas com cerca de 68,1km de malha cicloviária. Com o desenvolvimento do Programa de Expansão da Malha Cicloviária, já havia sido ultrapassada, em 2018, a meta estabelecida pelo Plano Diretor Cicloviário Integrado (PDCI) para 2020, que era de cerca de 236 km de rede para deslocamento de ciclistas.

Outro resultado importante deste projeto é que, segundo o Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP Brasil), Fortaleza é a cidade brasileira onde as pessoas vivem mais próximas à infraestrutura cicloviária (https://itdpbrasil.org/pnb/). O estudo revela que a capital cearense está no topo da lista dentre as 20 maiores cidades brasileiras com este perfil e o indicador percentual PNB (sigla em inglês para People Near Bike) mostra que 36% dos fortalezenses moram a menos de 300 metros de uma ciclovia, ciclofaixa, ciclorrota ou passeio compartilhado, ficando à frente de cidades como Belém (29%), Distrito Federal (27%), Recife (24%), Aracaju (21%), Salvador (20%), São Paulo (19%) e Rio de Janeiro (19%), dentre outras. Esses dados evidenciam também que Fortaleza é a única cidade com mais de 30% da população morando a 300m de alguma infraestrutura cicloviária.

Expansão do Bicicletar
Há pouco menos de uma semana, a Prefeitura de Fortaleza iniciou também a operação de 8 novas estações do Bicicletar, sistema público de bicicleta compartilhada, expandindo o sistema para 140 estações em diversos pontos da cidade como alternativa para a população em seus deslocamentos. As novas estações fazem parte da expansão do sistema, que, recentemente, está chegando à região sudeste da cidade, beneficiando bairros das Regionais VI e IV, como Messejana, Paupina, Edson Queiroz, Luciano Cavalcante, Jardim das Oliveiras, Sapiranga, Cidade dos Funcionários, Parque Manibura, Parque Iracema, Cambeba e Parreão.

Neste ano, o sistema também já foi ampliado também para o corredor Oeste de Fortaleza, com estações implantadas do Centro até as Regionais I e III, beneficiando cerca de 400 mil pessoas nos bairros Barra do Ceará, Cristo Redentor, Pirambu, Jacarecanga, Carlito Pamplona, Álvaro Weyne, Presidente Kennedy, Monte Castelo, São Gerardo, Centro, Farias Brito, Benfica, Parquelândia, Pici, Antônio Bezerra, Padre Andrade, Moura Brasil e Vila Ellery.

Dessa forma, de janeiro até agora, já foram implantadas 60 das 130 novas estações previstas até o final de 2020, quando o sistema passará a contar com um total de 210 estações, o que representará uma ampliação do sistema em mais de 160% em relação a dezembro de 2019, quando o sistema oferecia 80 estações. O Bicicletar está expandindo o sistema de compartilhamento de bicicletas para novas regiões da cidade, tornando-se o maior sistema do tipo no Brasil em número de estações por habitantes e o terceiro em número de estações, atrás somente de Rio de Janeiro e São Paulo. Além disso, este novo modelo está ampliando, modernizando o sistema e trazendo mais conforto, com estações maiores e oferecendo mais vagas para as bicicletas, dentre outras melhorias.

Mapa da Malha Cicloviária
Mapa das estações do Bicicletar

Publicado em Mobilidade

O prefeito Roberto Cláudio lança, nesta segunda-feira (03/08), às 14h30, o programa Fortaleza Mais Verde, em transmissão ao vivo pelas redes sociais.

O novo programa foi desenvolvido pela Secretaria Municipal da Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), em parceria com a Autarquia de Urbanismo e Paisagismo de Fortaleza (UrbFor).

Serviço
Lançamento do novo programa de arborização “Fortaleza Mais Verde”
Data: 03/08 (segunda-feira)
Horário: 14h30
Transmissão ao vivo pelas redes sociais
Facebook: https://www.facebook.com/prefeitorobertoclaudio/
Instagram: https://www.instagram.com/prefeitorobertoclaudio/

Publicado em Meio ambiente
Nova ciclofaixa da Avenida Coronel Carvalho
A Avenida Coronel Carvalho recebeu 3,7 km de ciclofaixa, beneficiando bairros como Vila Velha, Jardim Iracema e Jardim Guanabara (Regional I)

A Prefeitura de Fortaleza ultrapassou a marca de 300 km de infraestrutura cicloviária, proporcionando cada vez mais opções de deslocamentos seguros para a utilização da bicicleta na cidade. Além de chegar a um marco histórico, a implantação de novas ciclofaixas nos dois últimos meses ganha mais importância durante a pandemia do novo coronavírus por incentivar um meio de transporte sustentável e com baixo risco sanitário, já que não gera aglomerações e não polui o meio ambiente.

Desenvolvida pela Secretaria Municipal da Conservação e Serviços Públicos, por meio do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), em parceria com a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), a Secretaria Municipal da Infraestrutura (Seinf) e as Regionais, a expansão da malha cicloviária possibilitou a implantação de 13 km de novas infraestruturas, no período de 15 de maio a 15 de julho, chegando a um total de 300,4 km de rede cicloviária na cidade. Nessa conta, são 179,7 km de ciclofaixas, 111,1 km de ciclovias, 9,4 km de ciclorrotas e 0,2 km de passeio compartilhado, o que representa que a Prefeitura de Fortaleza, somente no período da atual gestão, bateu um recorde histórico, ampliando em cerca de 341% a rede cicloviária na cidade.

Os novos 13 km de ciclofaixas e ciclorrotas implantadas de maio até agora estão distribuídas em diversos bairros da capital e trazem diferentes soluções de acordo com as características de cada via e região. Destaca-se a implantação de 3,7 km de ciclofaixa na Avenida Coronel Carvalho, beneficiando bairros como Vila Velha, Jardim Iracema e Jardim Guanabara (Regional I). A nova infraestrutura possui zebrado e balizadores entre a ciclofaixa e a faixa de veículos motorizados para dar mais proteção aos ciclistas. Nesse período, também receberam ciclofaixas ou ciclorrotas as avenidas Coronel Virgílio Nogueira, José Torres e as ruas Prof. Mozart Solón, Dr. José Fustado, Maria Júlia, Raimundo Pinheiro, Bom Jesus, José Martins, João Gentil, Ari Maia, Coronel Fabriciano, Prof. Otávio Lobo, Eduardo Bezerra e Estrada do Jatobá. Com isso, também foram beneficiados os bairros De Lourdes, Granja Lisboa, Granja Portugal, Bom Jardim, Papicu, Cocó e São João do Tauape.

O secretário-executivo da Conservação e Serviços Públicos, Luiz Alberto Sabóia, explica que a previsão é que, até o final de agosto, sejam implantados mais 18 km de novas ciclofaixas nos bairros Montese, Vila União e Sapiranga, totalizando assim 31 km implantados em pouco mais de 3 meses desde que as implantações retomaram após a parada por conta da pandemia. “A Prefeitura seguirá com esse ritmo de implantação até o final do ano, expandindo a rede cicloviária para cada vez mais regiões da cidade. A gestão municipal formatou um plano de expansão de ciclofaixas ainda mais acelerado e está buscando fontes de financiamento para isso”, afirma Luiz.

Com o desenvolvimento do Programa de Expansão da Malha Cicloviária, em 2018, já havia sido ultrapassada a meta estabelecida pelo Plano Diretor Cicloviário Integrado (PDCI) para 2020, que era de cerca de 236 km de rede para deslocamento de ciclistas.

* Confira o Mapa da Malha Cicloviária aqui.

Publicado em Mobilidade