Quarta, 12 Fevereiro 2014 14:41

Conversa de Cena na Vila das Artes

Evento acontece dos dias 17 a 19 de fevereiro com a participação de profissionais técnicos que tirarão dúvidas dos interessados

Entre os dias 17 e 19 de fevereiro, a Vila das Artes, equipamento da Prefeitura Municipal de Fortaleza, vinculado à Secretaria de Cultura (Secultfor) recebe o Conversa de Cena, trazendo discussões em torno da criação da luz, da trilha sonora e do figurino para a construção cênica.

A Escola Pública de Dança, dentro do contexto de atividades do Ateliê de Composição Coreográfica e Processos Criativos em Dança promove um ciclo de conversas com iluminadores, figurinistas e compositores de trilha sonora para espetáculos cênicos.

Utilizando-se de trabalhos autorais já realizados, esses profissionais irão compartilhar com o público, noções, procedimentos técnicos, conceitos, entre outros elementos que atravessam seus processos e suas escolhas artísticas.

O Conversa de Cena é direcionado aos participantes do Ateliê de Composição Coreográfica e Processos Criativos em Dança, bem como a artistas e ao público em geral, interessados no tema.

Programação:

Data: 17, 18 e 19 de fevereiro, das 18h30 às 21h

Dia 17 - Figurino, com Marina Carleial, Francisco Mathias e Diogo Costa

Dia 18 - Iluminação, com Walter Façanha, Pedro Parente

Dia 19 - Trilha Sonora, com Carlos Hardy, David da Paz e Uirá dos Reis

 

Serviço:

O que: Conversa de Cena – bate-papo sobre luz, trilha sonora e figurino.

Quando: 17, 18 e 19 de fevereiro de 2014

Hora: 18h30 às 21h

Onde: Vila das Artes (Rua 24 de Maio, 1221)

Mais informações: 85 3105.1402, falar com Ernesto Gadelha

Observação: O Conversa de Cena será aberto ao público, sendo, no entanto, o número de participantes limitado à capacidade do recinto.

 

Publicado em Fortaleza
Quarta, 12 Fevereiro 2014 14:25

Vila das Artes homenageia Eduardo Coutinho

Cena de "Cabra Marcado Pra Morrer", considerado o melhor documentário do mundo

Nesta sexta-feira, 14 de fevereiro, o Cineclube Vila das Artes  prepara uma Mostra Especial, em homenagem ao cineasta Eduardo Coutinho, um dos mais importantes nomes do documentário brasileiro. Coutinho deixou a sétima arte recentemente e a Vila das Artes vem prestar-lhe essa grande homenagem. As atividades têm início às 9h, seguindo até as 19h, na Praça da Bandeira.


As exibições acontecem na Vila das Artes e, ainda, na Praça da Bandeira, às 19h, como forma de democratizar o acesso ao público que circula pelo Centro de Fortaleza.

 

Programação Praça da Bandeira

9h - Teodorico, o Imperador do Sertão - 49min

10h - Cabra Marcado Pra Morrer - 115min

14h - Santo Forte - 80min

15h30 - Jogo de Cena - 100min

18h - Conversa inédita com Eduardo Coutinho no Alpendre Casa de Arte e Produção (Fortaleza, 2003) -30minutos

19h - Canções 


Serviço

O que: Cineclube Vila das Artes – Mostra Especial em homenagem a Eduardo Coutinho.

Quando: sexta-feira (14/2), das 9h às 19h.

Onde: Vila das Artes (Rua 24 de Maio, 1221. Centro) e Praça da Bandeira (Em frente à Faculdade de Direito da UFC).

Mais informações:  85 3252.1444 ou 3105.1404

 

Publicado em Cultura
O filme foi o primeiro da história a ganhar os cinco principais Oscar

Nos meses de fevereiro e março, o Cineclube Vila das Artes realiza a mostra “De Bergman a Edgar Navarro, um passeio por clássicos”, na qual apresenta uma seleção de filmes de cineastas clássicos, com a proposta de oferecer um passeio em diferentes narrativas, variando títulos conhecidos de diretores renomados.

Esta semana será exibido o filme “Aconteceu Naquela Noite” de Frank Capra, primeiro filme da história do cinema a conquistar cinco estatuetas do Oscar, nas categorias Filme, Diretor, Ator, Atriz e Roteiro.

Entre os cineastas selecionados para serem exibidos na mostra, além de Frank Capra, diretor de alguns dos mais populares filmes americanos das décadas de 30 e 40, estão: Ingmar Bergman, grande cineasta sueco conhecido mundialmente por abordar temas intrínsecos à existência humana, como desejo, morte e religiosidade;  John Ford, um dos mestres em potencializar os códigos da narrativa clássica; e os brasileiros Mario Peixoto, que teve “Limite”, filme exibido na semana passada, considerado um dos clássicos mais importantes do cinema brasileiro, e ainda Edgar Navarro e Carlos Reichenbach, expoentes do cinema marginal.

As sessões são gratuitas, abertas ao público e acontecem todas as quartas-feiras, às 18h30, na Vila das Artes (Rua 24 de Maio, 1.221, Centro).

Confira a sinopse

Aconteceu Naquela Noite (Direção: Frank Capra, 1934, 105min, 14 anos)

Peter Warren (Clark Gable) é um jornalista desempregado que percebe uma chance de escrever e divulgar uma grande matéria: Ellie (Claudette Colbert), filha do milionário Alexander Andrews (Walter Connolly), acaba de fugir do iate do pai porque ele não aprova o homem com quem ela decidiu se casar. O que Peter não esperava era a aproximação que aconteceria entre ele e Ellie naquela noite.

Serviço:
O que: Mostra “De Bergman a Edgar Navarro, um passeio por clássicos” - Filme "Aconteceu naquela Noite", de Frank Capra
Quando: Quarta-feira, às 18h30
Onde: No auditório da Vila das Artes (Rua 24 de Maio, 1.221, Centro)
Mais informações: 85 3252.1444


 

Publicado em Cultura

O projeto “Inventar com a Diferença: Cinema e Direitos Humanos em Sala de Aula” está com inscrições abertas para professores interessados em participar de oficinas audiovisuais, na perspectiva dos direitos humanos. A ação é realizada pela Secretaria Nacional dos Direitos Humanos em parceria com a Universidade Federal Fluminense. As inscrições devem ser feitas pelo site inventarcomadiferenca.org até 7 de fevereiro.

O objetivo do projeto é a formação e o acompanhamento de educadores em escolas de todo o País para realização de trabalhos audiovisuais na perspectiva dos direitos humanos. A formação é direcionada a educadores do ensino fundamental e médio da rede pública de ensino brasileiro. Os interessados não precisam ter experiência em audiovisual.

Pelo projeto, até dez escolas públicas de cada um dos 27 municípios brasileiros escolhidos podem inscrever dois professores para participar de um curso de formação em audiovisual e direitos humanos, ministrado por um mediador da região. Após a formação, que acontece também no mês de fevereiro, os professores realizarão oficinas em suas respectivas escolas para abordar os temas com as crianças e adolescentes.

Em Fortaleza, a Vila das Artes trabalha como instituição parceira do projeto, ficando responsável pela realização do curso de formação a ser ofertado aos educadores. A coordenadora do projeto na região é a também coordenadora da Escola Pública de Audiovisual da Vila das Artes, Rúbia Mércia, e o mediador responsável pela realização do curso e acompanhamento do projeto nas escolas é o aluno do Curso de Realização em Audiovisual, Ton Almeida.

A parceria foi firmada em um encontro realizado no período de 13 a 17 de janeiro, na cidade do Rio de Janeiro e reuniu realizadores em audiovisual de vários estados brasileiros.

Para Rúbia, o encontro e o projeto em si trazem algo que vai além da formação, uma sensação de ligação entre todos os que participam e participarão da iniciativa, colaborando para a inter-relação entre o cinema, os direitos humanos e a educação. “Depois de uma semana de encontros, trocas e compartilhamento de experiências, seguimos viagem de volta para nossa cidade. De alguma forma todos que encontramos por lá estão próximos hoje através de uma grande rede que começou a se formar, uma linha que permite costurar as cidades onde o projeto atua; unindo mediadores, coordenadores, equipe base, professores e alunos da escola pública, instituições parceiras e outros tantos multiplicadores que poderão estar colaborando”, descreve.

Serviço

Projeto Inventar com a Diferença: Cinema e Direitos Humanos em Sala de Aula

O que: Inscrições abertas para projeto “Inventar com a Diferença”

Quando: Até 7 de fevereiro

Público-alvo: Professores de ensino fundamental e/ou médio da rede pública de ensino

Onde: No site inventarcomadiferenca.org

Como: Através de preenchimento de formulário de cadastro

Mais informações: Rúbia Mércia (3105-1404)

 

Publicado em Fortaleza
Filme mostra o cotidiano de sete empregadas domésticas a partir do olhar de adolescentes com quem elas convivem

Na última sessão do Cineclube Vila das Artes de janeiro, que realiza a Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul será exibido o filme Doméstica, do pernambucano Gabriel Mascaro. A exibição acontece nesta quarta-feira (29/1), às 18h30.

O documentário lança um olhar contemporâneo sobre o trabalho doméstico no ambiente familiar e se transforma num potente ensaio sobre afeto e trabalho. Sete adolescentes assumem a missão de registrar por uma semana a sua empregada doméstica e entregar o material bruto para o diretor realizar um filme com estas imagens.

Após a exibição, haverá debate com Rodrigo Capistrano Camurça, ex-aluno do Curso de Realização em Audiovisual, mestre em Estudos de Cinema e Audiovisual pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e doutorando do Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade Federal do Ceará (UFC).

O Cineclube Vila das Artes deste mês apresentou cinco filmes que integraram a programação geral da 8ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul que aconteceu em Fortaleza, no período de 9 a 14 de dezembro, na Casa Amarela.

Com temáticas de estímulo às discussões sobre questões ligadas ao cinema e aos direitos humanos, os filmes foram exibidos com closed caption (o sistema permite que legendas informem não apenas o que é dito, mas também todos os sons que fazem parte da cena) para pessoas com deficiência auditiva e algumas sessões contaram com audiodescrição para pessoas com deficiência visual, onde o narrador descreve, com o máximo de detalhes o que pode ser visto na cena e o que é indicado fora dela.

A oitava edição da Mostra foi realizada pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, em parceria com o Ministério da Cultura. Exibiu 38 filmes por todo o território nacional, entre os dias 26 de novembro e 22 de dezembro de 2013.

A Vila das Artes foi um dos selecionados entre os mais de 600 pontos de exibição espalhados por todo o Brasil para sediar as exibições, que aconteceram sempre às quartas-feiras, às 18h30, gratuitamente na Vila das Artes.

Para saber mais sobre a 8ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul: http://mostracinemaedireitoshumanos.sdh.gov.br

 

Debatedor: Rodrigo Capistrano Camurça

Graduado em História pela UECE e formado na primeira turma da Escola de Audiovisual de Fortaleza pela Vila das Artes, fez mestrado em Estudos de Cinema e Audiovisual na Universidade Federal Fluminense (UFF). Atualmente é doutorando em História Social na Universidade Federal do Ceará (UFC) e professor substituto do curso de História da UECE (FECLESC/Quixadá).

 

Doméstica – 75min. Direção: Gabriel Mascaro (Brasil, 2012)

Sinopse: Sete adolescentes assumem a missão de registrar por uma semana a sua empregada doméstica e entregar o material bruto para o diretor realizar um filme com essas imagens. Entre o choque da intimidade, as relações de poder e a performance do cotidiano, o filme lança um olhar contemporâneo sobre o trabalho doméstico no ambiente familiar e se transforma num potente ensaio sobre afeto e trabalho.

Serviço
O que:
Cineclube Vila das Artes tem última exibição da mostra “
Cinema e Direitos Humanos na América do Sul” com o filme "Doméstica"
Quando: quarta-feira (29/1), às 18h30
Onde:
Vila das Artes (Rua 24 de Maio, 1.221, Centro)
Mais informações:  (85) 3252.1444 ou 3105.1404

 

Publicado em Fortaleza
O curso Pontos de Corte busca pessoas de diferentes faixas etárias e grupos sociais, interessados por ações de cunho cultural

A Vila das Artes, equipamento da Prefeitura Municipal de Fortaleza, vinculado à Secretaria Municipal de Cultura (Secultfor), abre inscrições para alunos ouvintes para a 2ª parte do curso “Pontos de Corte - Formação de agentes culturais e exibidores independentes”, coordenado pela Escola Pública de Audiovisual.


Ao todo serão disponibilizadas dez vagas destinadas a pessoas físicas maiores de 16 anos. Os interessados devem comparecer à secretaria da Vila das Artes (Rua 24 de Maio, 1.221, Centro) para preenchimento de ficha de inscrição entre os dias 20 e 28 de janeiro, das 9h às 20h. Caso o número de procura seja maior do que o número de vagas disponibilizadas haverá seleção. O Curso é gratuito e acontece das 18h às 21h, às terças e quintas, com aulas práticas em datas agendadas de acordo com a disponibilidade dos professores e alunos.


O curso Pontos de Corte tem como público alvo pessoas de diferentes faixas etárias e grupos sociais, interessados por ações de cunho cultural, notadamente no que diz respeito às linguagens audiovisuais, que possuam boa capacidade de articulação em diferentes áreas geográficas e culturais da cidade e disponibilidade de tempo para a produção e gestão de ações culturais que serão propostas no decorrer do curso.


Confira abaixo os ciclos e as disciplinas que compõem esta segunda etapa do curso:


Ciclo 2 – Situações Cinematográficas – Disciplinas: A reinvenção do ambiente e do lugar do espectador (12h/a); Intervenções Urbanas (12h/a).

Ciclo 3 – Curadoria e Montagem – Disciplinas: O que é um projeto de Curadoria e como podemos pensar Montagem (9h/a); Festivais, Mostras Temáticas, Retrospectivas (9h/a); Funcionamento de uma Mostra (12h/a).

Ciclo 4 – Política e Economia no Audiovisual Brasileiro – Disciplinas: Quem é quem no audiovisual brasileiro (9h/a); A carreira comercial de um filme (9h/a); Os editais de incentivo à exibição (12h/a); Distribuidores e exibidores (9h/a); Circulação fora do padrão ou novos padrões de circulação (12h/a).


Serviço:

O que: Inscrições abertas para alunos ouvintes no curso Pontos de Corte

Quando: De 20 a 28 de janeiro, das 9h às 20h

Onde: Na Vila das Artes (Rua 24 de Maio, 1221 – Centro)

Como: Preenchimento de ficha de inscrição com documentos oficiais

Mais informações: 3252.1444 ou Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Publicado em Gestão
Espetáculo é inspirado no Tropicalismo e dialoga livremente com seu universo poético e iconográfico

É com grande prazer que a Escola Pública de Dança da Vila das Artes apresenta Alegria Alegria, espetáculo de conclusão do segundo ano do curso Formação Básica em Dança. As apresentações acontecem na Caixa Cultural Fortaleza, no dia 10 de dezembro, às 19h, e no dia 11 de dezembro, em duas sessões, a primeira, às 18h, e a segunda, às 19h30. Os ingressos são gratuitos.


Inspirado no Tropicalismo, o espetáculo dialoga livremente com o universo poético e iconográfico que permeou e constituiu esse movimento artístico-cultural. “Ao promover a pesquisa histórica, a vivência da criação artística e a experiência cênica, o processo de criação de Alegria Alegria cumpre uma importante função pedagógica na formação dos alunos”, destaca Ernesto Gadelha, coordenador da Escola Pública de Dança da Vila das Artes.


Estabelecendo pontes entre o presente e o passado, essa montagem revela aos jovens alunos a riqueza e o impacto desse movimento tão importante quanto incontornável para a compreensão da cultura contemporânea brasileira. “Trata-se assim de um espetáculo coreográfico informado pela índole antropofágica, inclusiva e libertária que caracterizou o tropicalismo, rompendo barreiras entre o pop e o folclore, a alta cultura e a cultura de massas, a tradição e a vanguarda”, explica Gadelha.


Iniciada em outubro de 2011 e contando atualmente com cerca de 130 alunos, a Formação Básica em Dança oferece um processo formativo que compreende conteúdos técnicos, artísticos e teóricos relativos à dança cênica. De acordo com o coordenador, das manifestações já consolidadas como forma de conhecimento da dança cênica àquelas que emergem em meio à produção contemporânea, a Formação Básica em Dança investe na percepção e no fazer da dança a partir de perspectivas múltiplas. O espírito que alimenta Alegria Alegria é, em última instância, o mesmo que alimenta o projeto pedagógico proposto pela Formação Básica em Dança e que se propõe a fazer dialogar, num mesmo espaço-tempo, distintas formas de pensar e organizar o corpo no movimento dançado.


“Concebido como mais um importante passo nesse longo percurso de formação, Alegria Alegria revela-se como um momento de celebração e de culminância, uma etapa a mais de um processo que se dá no tempo e na duração”, resume Gadelha.


O espetáculo tem direção coreográfica da bailarina Andréia Pires e criação dela e ainda das bailarinas Dandara Mattos, Gizele Patrício e Silvana Marques.


Ficha técnica:

Direção coreográfica: Andréia Pires

Criação coreográfica: Andréia Pires, Dandara Mattos, Gizele Patrício e Silvana Marques

Figurino: Marina Carleial

Confecção de figurino: Fátima Matos, Francisca Maria Costa, Jefferson del Castro

Maquiagem: Diego Salvador

Desenho de luz: Fábio Oliveira

Trilha sonora: Victor Macdowell

Pesquisa de Imagem e Projeção: Paulo Victor Soares, Paulo Winz, Renata Cavalcante, Rodrigo Coelho, Suyane Albuquerque (alunos da Escola Pública de Audiovisual)

Registro Videográfico: Eudes Freitas e Tiago Nascimento

Fotografia: Anderson Damasceno e Tiago Nascimento

Design e Concepção Gráfica: Leandro Ferreiras

Confecção de objetos cênicos: mães dos alunos

Prefeito de Fortaleza: Roberto Cláudio

Secretário de Cultura: Magela Lima

Diretora da Vila das Artes: Cláudia Pires

Coordenação da Escola Pública de Dança da Vila das Artes: Ernesto Gadelha

Assistentes de Coordenação: Andria Magalhães e Marina Carleial

Professores Formação Básica em Dança: Amanda Teixeira, Gizele Patrício, Dandara Mattos, Silvana Marques, Rosa Ana Fernandes, Wanderson de Sousa


Serviço:

Alegria Alegria - espetáculo de conclusão do segundo ano do curso Formação Básica em Dança, da Escola Pública de Dança da Vila das Artes.

Quando?

Dia 10/12 (Única sessão) - 19h

Dia 11/12 (Duas sessões) - 18h e 19h30

Onde?

Caixa Cultural Fortaleza – Pessoa Anta, 287

+ Informações: 3453.2770

Ingressos gratuitos

 

Publicado em Cultura
Os artistas Rafael Guarato (GO) e Vanilton Lakka (MG) serão os participantes com mediação o bailarino Paulo Caldas

O programa Vila nas Margens, da Vila das Artes, equipamento da Prefeitura Municipal de Fortaleza, vinculado à Secretaria de Cultura, em parceria com a IX Bienal Internacional de Dança do Ceará recebe os artistas, Rafael Guarato (GO), e Vanilton Lakka (MG), na próxima sexta-feira (25/10), às 16h. Na ocasião, será realizada a mesa redonda “Composição coreográfica em dança contemporânea a partir das danças urbanas”. Durante o evento, Rafael Guarato realiza a palestra “As danças urbanas e a cena contemporânea: possibilidades estéticas” e Vanilton Lakka (MG) discorre sobre o tema “Danças urbanas e dança cênica”. A ação é aberta ao público e terá a mediação do bailarino Paulo Caldas (RJ/CE).

O programa Vila nas Margens é um espaço de discussão aberto ao público, configurando-se como lugar de encontros que geram debates e reflexões críticas sobre cultura e contemporaneidade, a partir de formulações de pensadores renomados, convidados a lançar luz sobre a relação da arte e da cultura com o seu tempo.

Rafael Guarato (GO)

As danças urbanas e a cena contemporânea: possibilidades estéticas

A palestra tem como objetivo, fomentar o debate acerca das possibilidades de interconexões entre a estética advinda dos gestuais encontrados nas danças urbanas, com as problemáticas, hipóteses e questionamentos do mundo contemporâneo, proporcionando novas formas estéticas para o corpo em cena.

Sobre Rafael Guarato (GO)

É artista, pesquisador em dança, professor assistente da Universidade Federal de Goiás (UFG). Tem se dedicado às possibilidades estéticas na cena contemporânea de dança por meio de sua interfaces com as danças de rua. É doutorando em História Cultural na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e autor do livro Dança de Rua: corpos para além do movimento (Uberlândia, EDUFU, 2008).

Vanilton Lakka (MG)

Danças urbanas e dança cênica

O universo das danças da cultura Hip Hop tem gerado criadores e intérpretes que tem ultrapassado a suas próprias fronteiras. Mas, no que se refere à dança cênica, o que tem sido produzido através do material proveniente deste estilo e, ao mesmo tempo, o quanto a dança cênica produzida através deste gênero de dança tem sido capaz de interferir no próprio Hip Hop?

Sobre Vanilton Lakka (MG)

É Mestre em Artes pelo PPGArtes da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com a pesquisa “Para Uma Cidade Habitar Um Corpo”, e Bacharel em Ciências Sociais pela mesma instituição com o estudo "O Processo de Transmissão da Breakdance". Sua formação é marcada pela vivência nos universos da Dança de Rua e da Dança Contemporânea.

Sobre Paulo Caldas (RJ/CE)


Paulo Caldas é formado em Dança Contemporânea na Escola Angel Vianna e em Filosofia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). Sua produção é marcada pela aproximação entre dança e cinema/vídeo como poéticas do movimento. Desde os anos 90, dirige a companhia Staccato | Paulo Caldas. É professor do curso de Dança da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Serviço

Vila nas Margens

Mesa Redonda “Composição coreográfica em dança contemporânea a partir das danças urbanas”, com Rafael Guarato (GO) - “As danças urbanas e a cena contemporânea: possibilidades estéticas” e Vanilton Lakka (MG) – “Danças urbanas e dança cênica”.

Data: 25/10

Hora: 16h

Público-alvo: aberto ao público

Mediação: Paulo Caldas (RJ/CE)


 

Publicado em Cultura
As exibições acontecem todas as quartas-feiras, às 18h30, na Vila das Artes

No mês de outubro e novembro, o Cineclube Vila das Artes realiza mostra Cinema e Cidade, na qual apresenta longas que tem cidades como cenário, temática e diálogo. Nas obras exibidas no mês de outubro, que incluem filmes nacionais e estrangeiros, as cidades ganham espaço e importância dentro de narrativas ficcionais e documentais. As sessões são gratuitas, abertas ao público e acontecem todas as quartas-feiras, às 18h30, na Vila das Artes (Rua 24 de Maio, 1221 – Centro).


Programação de outubro:


02/10 - Metrópolis (Direção: Fritz Lang | 1927)


Sinopse: Em 2026, a divisão social da Terra é ainda mais injusta e separa os poderosos, que ficam na superfície onde há o Jardim dos Prazeres, dos operários, que trabalham em regime de escravidão abaixo da superfície, na Cidades dos Trabalhadores. Paralelamente à isso, o inventor Rotwang cria um robô que promete substituir o homem.


09/10 - Rio, 40 Graus (Direção: Nelson Pereira dos Santos |1955)


Sinopse: Considerado como um quase documentário, o filme acompanha um dia de sol escaldante na vida de cinco jovens de uma favela do Rio de Janeiro que vendem amendoim em pontos turísticos da cidade.


16/10 - O Homem que Virou Suco (Direção: João Batista de Andrade, 1981)


Sinopse: Deraldo (José Dumont), poeta popular do Nordeste, chega a São Paulo sobrevivendo apenas de suas poesias e folhetos. Tudo vai muito bem até ele ser confundido com um operário de multinacional, que matou o patrão em uma festa onde recebeu o título de operário símbolo. Deraldo é perseguido pela polícia e perde sua identidade e condição de cidadão.


23/10 - Asas do Desejo (Direção: Wim Wenders / 1987)


Sinopse: Na Berlim pós-guerra, Damiel (Bruno Ganz) e Cassiel (Otto Sander) são anjos que perambulam pela cidade. Invisíveis aos mortais, eles lêem seus pensamentos e tentam confortar a solidão e a depressão das almas que encontram. Entretanto, um dos anjos, ao se apaixonar por uma trapezista (Solveig Dommartin), deseja se tornar um humano e experimentar as dores e alegrias de cada dia.


30/10 - Contos de Nova Iorque (Direção: Scorsese, Coppola, Allen / 1989)


Sinopse: Na primeira história, "Lições de Vida" (Life Lessons), dirigida por Martin Scorsese, Lionel Dobie (Nick Nolte), um famoso artista plástico, fica arrasado quando Paulette (Rosanna Arquette), sua namorada e assistente, planeja abandoná-lo. Na segunda, "A Vida Sem Zoe" (Life Without Zoe), dirigida por Francis Ford Coppola, Zoe (Heather McComb), uma menina, vive esquecida em um hotel de luxo enquanto seus famosos pais viajam o mundo. Na terceira, "Édipo Arrasado" (Oedipus Wrecks), dirigida por Woody Allen, Sheldon Mills (Woody Allen) é um advogado que não consegue se libertar da mãe dominadora.

 

Publicado em Cultura
Os filmes serão exibidos na sede da Vila das Artes, no Centro, de segunda a sexta

A Vila das Artes, equipamento da Prefeitura Municipal de Fortaleza, vinculado à Secretaria de Cultura, apresenta e sedia todos os meses mostras de filmes que contemplam os mais variados gêneros cinematográficos. As sessões são gratuitas, abertas ao público e acontecem na Vila das Artes, que fica na Rua 24 de Maio, 1221, Centro. Confira a programação de filmes dessa semana.


- Cine Molotov

Os curtas Duas Avenidas (Direção: Diógenes Lopes | 2013), Aquele Cara (Direção: Dellani Lima | 2013), Longa Vida ao Cinema Cearense (Direção: Irmãos Pretti | 2008) e Ficamos Felizes Com Sua Marcante Presença Nesse Momento Tão Especial de Nossas Vidas (Direção: Pedro Diógenes | 2008) serão exibidos nessa segunda-feira (23), às 18h, no Cine Molotov. A exibição será seguida de debate.

 

- Cineclube CCBNB – Mostra Especial 2 Anos do Cineclube do CCBNB

Na terça-feira (24), às 17h, tem exibição de Fellini 8 1/2 (Direção: Federico Fellini | 1963) encerrando a mostra Especial 2 Anos do Cineclube do CCBNB. Sinopse: Guido (Marcello Mastroianni), um cineasta em crise de inspiração, não consegue encontrar uma ideia para o seu próximo filme. Durante uma temporada de férias, é assombrado por sonhos e recordações. Premiado com o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

 

- Cineclube Vila das Artes – Mostra Primeiros Cinemas

O Cineclube Vila das Artes, por sua vez, trouxe durante o mês de setembro a mostra Primeiros Cinemas e a encerra nesta quarta-feira (25), às 18h30, com Os Corruptos (Direção: Fritz Lang | 1953). Sinopse: Dave Bannion (Glenn Ford) é um detetive da polícia extremamente honesto, que fica sabendo que outro detetive cometeu suicídio. Ao conversar com Bertha Duncan (Jeanette Nolan), a viúva, Bannion fica sabendo que ele ficou muito deprimido após saber que era um doente terminal. Porém a amante do morto, Lucy Chapman (Dorothy Green), tinha outra história para contar. Ela afirma que, ao se matar, o policial deixou uma nota detalhando uma complexa trama de corrupção no departamento, que é comandada por Mike Lagana (Alexander Scourby).

 

- CineDesbunde – Mostra Censurar Ninguém se Atreve

Organizado pelo coletivo Provocações Culturais, o CineDesbunde traz na quinta-feira (26), às 18h, o documentário Ritmo Alucinante - " A explosão do rock no Brasil" - HOLLYWOOD ROCK SHOW. Sinopse: "Registro do show Hollywood Rock realizado em fevereiro de 75, que reuniu mais de 40 mil pessoas no campo do Botafogo no Rio de Janeiro. É o primeiro filme do gênero no Brasil, mostrando a explosão da música jovem ao ar livre. Um depoimento sobre o rock, enquanto forma musical e fenômeno sociológico e, sobretudo, com nova proposta de comportamento". (Guia de Filmes, 64).


- Cineclube 24 Quadros – Mostra Sombras da Noite: O Estilo Noir

Encerrando a semana e a mostra Sombras da Noite: O Estilo Noir, o Grupo 24 Quadros (formado por alunos e ex-alunos da Vila das Artes) projeta A Dama do Cine Shangai (Direção: Guilherme de Almeida Prado | 1987). Sinopse: Numa noite quente e úmida de verão, Lucas (Antônio Fagundes), um corretor de imóveis, entra num velho cinema do centro de São Paulo. Na sala escura, conhece Suzana (Maitê Proença), muito parecida com a atriz do filme policial. O encontro desencadeia uma série de acontecimentos que envolvem Lucas numa aventura cheia de intrigas e suspense. Sedutora e misteriosa, Suzana é casada com Desdino (Paulo Villaça), a primeira de muitas incógnitas que irão aparecer no caminho de Lucas, impossibilitando um relacionamento satisfatório com ela. Acusado injustamente de um assassinato, ele procura o autor do crime para livrar-se da polícia, mas as pistas o levam a Suzana e Desdino. A sessão acontece na sexta-feira (27), às 18h30.

 

Serviço

Mostras de filmes: Cine Molotov, segunda-feira (23), às 18h. Mostra Especial 2 Anos do Cineclube do CCBNB, terça-feira (24), às 17h. Mostra Primeiros Cinemas, quarta-feira (25), às 18h30. Mostra Censurar Ninguém se Atreve, quinta-feira (26), às 18h. Mostra Sombras da Noite: O Estilo Noir, sexta-feira (27), às 18h30. Entrada gratuita. Mais informações pelo 3252-1444 ou viladasartes.fortaleza.ce.gov.br

 

Publicado em Cultura