pista do curso de pilotagem de bicicleta na AMC
As formações para motociclistas e ciclistas acontecem na sede da AMC e parte do treinamento prático é realizado num circuito montado especificamente para o preparo dos usuários

Conscientizar a população para a importância do respeito às normas de circulação viária, promovendo um ir e vir seguro. É com essa ideia que agentes e orientadores de tráfego da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) estão diariamente nas ruas desenvolvendo atividades educativas. Só em 2022, mais de 100 mil abordagens do tipo foram desenvolvidas.

Dentre os temas abordados está a obediência aos limites de velocidade e à faixa de pedestres, os riscos do uso do celular ao volante e a prática de beber e dirigir, além da orientação sobre utilização dos equipamentos obrigatórios de segurança, como o cinto, que pode reduzir em até 75% as mortes no trânsito.

“Nossos agentes estão todos os dias nas ruas para muito além de controlar o tráfego, coibir práticas irregulares de motoristas e prestar atendimento a acidentes. São funções de inegável importância para a mobilidade das pessoas e da cidade, mas com a educação para o trânsito esperamos cada vez mais incentivar a mudança de comportamento de todos que compartilham as vias da nossa cidade”, afirma André Luís Barcelos, gerente de educação para o trânsito da AMC.

Abordagens são realizadas em locais estratégicos a partir de critérios, como a maior circulação de veículos e pedestres. As ações também são direcionadas para áreas que possuem registro de acidentalidade com mais frequência.

Os educadores também promovem palestras para entidades e órgãos públicos, a partir de solicitação direta feita à AMC. Além disso, o efetivo também frequenta outros espaços da cidade, como terminais de integração e escolas.

Cursos de pilotagem para motociclistas e ciclistas

Ainda para garantir mais segurança no trânsito, a AMC desenvolve curso voltado para motociclistas e ciclistas aprimorarem as técnicas de pilotagem e condução segura nos veículos. A captação desse público também ocorre durante as ações nas ruas, mas os interessados devem realizar a inscrição gratuita por meio do site AMC Trânsito.

As formações ocorrem na sede da AMC e parte do treinamento prático é realizado num circuito montado especificamente para o preparo dos usuários. Só no ano passado, 47 turmas do curso para motociclistas foram oferecidas para 564 participantes.

Publicado em Mobilidade

A Ciclofaixa de Lazer é o tradicional evento ciclístico que a Prefeitura de Fortaleza entrega à população semanalmente. Na edição deste domingo (14/08), além das três opções de rotas disponíveis de 6h às 12h para pedalar pela Capital, toda a família poderá aproveitar as ações educativas que serão levadas ao Parque Rachel de Queiroz, no bairro Presidente Kennedy.

Uma equipe de agentes e educadores da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) vai distribuir plaquinhas que incentivam o respeito aos usuários do modal a partir de 8h. As crianças também têm vez com a versão infantil dos itens.

Além disso, a garotada poderá aproveitar o jogo gigante de tabuleiro do trânsito e o Minicircuito de Bike Infantil, atividade consolidada no evento que simula a sinalização das vias urbanas e estimula o respeito às normas de circulação. A ação contará com as bicicletas do Mini Bicicletar, oferecidas pela Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (SCSP).

Já no Parque do Cocó, no Cocó, uma equipe da Secretaria do Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) fará a entrega de 50 mudas medicinais e ornamentais. Entre as espécies disponíveis, os frequentadores poderão escolher entre citronela, boldo e assistácia, por exemplo.

Apoio ao ciclistas

A Ciclofaixa de Lazer contará com o apoio – ao longo das rotas sul, leste e oeste – de agentes da AMC, da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) e da Guarda Municipal de Fortaleza para proporcionar mais segurança aos participantes. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também prestará suporte.
Além do Parque Rachel de Queiroz e do Parque do Cocó, os ciclistas também contam com os pontos de apoio da Cidade da Criança, no Centro, e da Igreja Nossa Senhora Aparecida, no Montese.

Rota leste

A rota leste sairá do início da ciclovia da Avenida Washington Soares em direção à Cidade da Criança, passando pelo ponto de apoio do Anfiteatro do Parque do Cocó. O percurso seguirá pela Av. Sebastião de Abreu até a Rua Andrade Furtado, seguindo pela Av. Padre Antônio Tomás, Av. Senador Virgílio Távora, Av. Antônio Justa, Av. Abolição, Av. Beira-Mar (podendo acessar pela ciclovia paisagística para o Mercado dos Peixes), Av. Historiador Raimundo Girão, seguir para a Rua Carlos Vasconcelos até a Rua Pinto Madeira seguindo até a Cidade da Criança.

Rota oeste

A rota oeste vai ligar o Parque Rachel de Queiroz, no bairro Presidente Kennedy, à Cidade da Criança e à Av. Beira-Mar. O circuito passará pela Rua Braz de Francesco, Av. Bezerra de Menezes, Rua Justiniano de Serpa, Av. Domingos Olímpio, onde poderá se conectar com a rota sul, pela Rua General Sampaio, seguindo pela Rua Pedro Pereira até a Cidade da Criança ou seguir até a Rua Carlos Vasconcelos em direção à Av. Beira-Mar (ciclovia paisagística), onde se conectará com a rota leste, em direção à Cidade da Criança ou ao Parque do Cocó.

Rota sul

A rota sul vai ligar a Praça da Igreja Nossa Senhora Aparecida, no bairro Montese, à Cidade da Criança. O percurso partirá da Av. Professor Gomes de Matos, Rua Jorge Dumar, Av. Eduardo Girão, Av. da Universidade, seguir pela Av. Domingos Olímpio (podendo se conectar com a rota oeste, em direção a Av. Beira-Mar - ciclovia paisagística - pela Rua Carlos Vasconcelos) até a Rua Solon Pinheiro, seguindo para a Cidade da Criança e se conectando à rota leste em direção a Av. Beira-Mar e ou ao Parque do Cocó.

Publicado em Mobilidade

Para melhorar a segurança no trânsito e criar a cultura no cidadão de respeito às normas de circulação, a Prefeitura de Fortaleza abordou mais de 25 mil condutores em ações da Operação Lei Seca durante o ano de 2022. A fiscalização realizada pela Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) tem caráter preventivo, tendo em vista que o álcool é um dos principais fatores de risco no trânsito.

O balanço do órgão aponta que, do total, 978 condutores se recusaram a fazer o teste do etilômetro no ano passado; 110 deram positivo. Neste mês, as ações são intensificadas em virtude das férias e festas de pré-carnaval.

“Nosso objetivo é promover uma maior conscientização sobre os riscos de beber e dirigir, garantindo um ir e vir mais seguro. A atuação do nosso efetivo nas ruas já contribui para reduzir a prática da combinação inadequada entre álcool e direção, garantindo um ir e vir mais seguro”, destaca Antônio Ferreira, superintendente da AMC.

Fortaleza é referência, segundo OMS

As ações integradas de combate à prática de beber e dirigir em Fortaleza foram destaque em Manual da Organização Mundial da Saúde (OMS), publicado no ano passado. O documento, que fornece orientações para reduzir a prevalência de misturar álcool e direção, baseia-se na experiência de cidades que conseguiram alcançar a redução de traumas de trânsito relacionados à prática perigosa.

O manual destacou que os comandos operacionais e com ampla visibilidade da Lei Seca, desenvolvidos pela Prefeitura de Fortaleza em parceria com a Iniciativa Bloomberg de Segurança Viária, colaboraram com a redução de 47,5% nas mortes atribuíveis a lesões no trânsito entre 2014 e 2019.

Efeitos do álcool

O álcool é um dos principais fatores de risco para a ocorrência de acidentes de trânsito. A bebida alcoólica torna os reflexos mais lentos, diminui a vigilância e reduz a capacidade visual, o que contribui para acidentes com alto índice de severidade. Um condutor que desrespeita a lei com um copo de cerveja tem três vezes mais chance de se envolver em um acidente do que um sóbrio.

Segundo o Ministério da Saúde, uma em cada cinco vítimas de trânsito atendidas nos prontos-socorros brasileiros ingeriram bebida alcoólica. Em Fortaleza, a situação não é diferente. Cerca de 20% dos pacientes internados no Instituto Dr. José Frota (IJF) que sofreram acidentes declararam ter ingerido a substância antes da ocorrência.

Infração

O teste de alcoolemia é expresso em miligramas de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões (mg/l). Como a tolerância a álcool é zero no Brasil, o condutor de veículos automotores não pode ingerir nenhuma quantidade de bebidas alcoólicas.

A infração é considerada gravíssima com resultado inferior a 0,3 mg/l, aplicação de multa multiplicada por 10 (R$ 2.934,70) e de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação, além da suspensão do direito de dirigir por 12 meses.

Em caso de recusa do teste de alcoolemia, são aplicadas as mesmas sanções. Já o resultado superior a 0,3 mg/l é crime de trânsito. Além das sanções já descritas, o motorista é conduzido à delegacia, onde a autoridade policial decidirá as medidas legais a serem adotadas.

Em todos estes casos, o condutor tem o veículo retido para apresentação de outro motorista habilitado e, caso contrário, poderá ter o veículo removido.

Publicado em Mobilidade

Desenvolvida há mais de oito anos pela Prefeitura de Fortaleza, a Ciclofaixa de Lazer volta a oferecer três rotas para incentivar o uso do modal ciclístico como meio de deslocamento e diversão na cidade neste domingo (08/01). Ao todo, os ciclistas podem usufruir de 26 km de percurso e quatro pontos de apoio com o suporte de agentes da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) e Guarda Municipal de Fortaleza.

As atividades educativas vão se concentrar no ponto de apoio localizado na Cidade da Criança, no Centro, a partir de 8h. Educadores da AMC vão distribuir plaquinhas para bicicleta. A criançada, por sua vez, aprenderá sobre as regras de circulação no Jogo de Tabuleiro Gigante do Trânsito e o Minicircuito de Bike Infantil, que contará com as bicicletas do Mini Bicicletar, oferecidas pela Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (SCSP).

Já na Igreja Nossa Senhora Aparecida, ponto de apoio do bairro Montese, uma equipe da Secretaria do Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) fará a entrega de 50 mudas medicinais e ornamentais. Entre as espécies disponíveis, os frequentadores poderão escolher entre citronela, boldo e assistácia, por exemplo.

A Ciclofaixa de Lazer terá ainda o Anfiteatro do Parque do Cocó, no Cocó, e o Parque Rachel de Queiroz, no bairro Presidente Kennedy, como pontos de apoio. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também prestará suporte aos ciclistas nos percursos.

Rota leste

A rota leste sairá do início da ciclovia da Avenida Washington Soares em direção à Cidade da Criança, passando pelo ponto de apoio do Anfiteatro do Parque do Cocó. O percurso seguirá pela Av. Sebastião de Abreu até a Rua Andrade Furtado, seguindo pela Av. Padre Antônio Tomás, Av. Senador Virgílio Távora, Av. Antônio Justa, Av. Abolição, Av. Beira-Mar (podendo acessar pela ciclovia paisagística para o Mercado dos Peixes), Av. Historiador Raimundo Girão, seguir para a Rua Carlos Vasconcelos até a Rua Pinto Madeira seguindo até a Cidade da Criança.

Rota oeste

A rota oeste vai ligar o Parque Rachel de Queiroz, no bairro Presidente Kennedy, à Cidade da Criança e à Av. Beira-Mar. O circuito passará pela Rua Braz de Francesco, Av. Bezerra de Menezes, Rua Justiniano de Serpa, Av. Domingos Olímpio, onde poderá se conectar com a rota sul, pela Rua General Sampaio, seguindo pela Rua Pedro Pereira até a Cidade da Criança ou seguir até a Rua Carlos Vasconcelos em direção à Av. Beira-Mar (ciclovia paisagística), onde se conectará com a rota leste, em direção à Cidade da Criança ou ao Parque do Cocó.

Rota sul

A rota sul vai ligar a Praça da Igreja Nossa Senhora Aparecida, no bairro Montese, à Cidade da Criança. O percurso partirá da Av. Professor Gomes de Matos, Rua Jorge Dumar, Av. Eduardo Girão, Av. da Universidade, seguir pela Av. Domingos Olímpio (podendo se conectar com a rota oeste, em direção a Av. Beira-Mar - ciclovia paisagística - pela Rua Carlos Vasconcelos) até a Rua Solon Pinheiro, seguindo para a Cidade da Criança e se conectando à rota leste em direção a Av. Beira-Mar e ou ao Parque do Cocó.

Publicado em Mobilidade
BSB
Um dos modelos oferecidos é a handbike, um triciclo adaptado para ser pedalado com as mãos

Consolidado no calendário de esporte e lazer da cidade, promovendo inclusão para pessoas com deficiência física, mobilidade reduzida ou autismo, o projeto Bike Sem Barreiras inicia a temporada de eventos em 2023 neste sábado (07/01). A ação é promovida pela Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) em parceria com a Uninassau, que idealizou e coordena as ações em outras cidades do País, como Rio de Janeiro, Natal e Salvador.

Os interessados devem comparecer de 8h às 12h, na tenda do projeto, localizada ao lado do Centro Cultural Belchior e em frente ao projeto Praia Acessível, idealizado pelo Governo do Estado, via Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS), e executado em parceria com a Secretaria Municipal do Turismo (Setfor). Sem necessidade de agendamento prévio, basta apresentar um documento de identificação com foto.

Feita a inscrição, a equipe – composta por profissionais e estudantes do curso de Fisioterapia da Uninassau - apresenta os modelos de bikes adaptadas e, se necessário, acompanha o usuário durante passeio em trecho da orla.

A iniciativa promove a inclusão e a saúde por meio do exercício físico, por meio de três modelos de bicicletas adaptadas disponibilizadas: uma handbike, triciclo adaptado para ser pedalado com as mãos; uma bicicleta dupla, pedalada por uma pessoa com deficiência visual e pelo monitor ou acompanhante; e a "The Duet", uma bicicleta adaptada com uma cadeira de rodas no lugar da roda dianteira.

“Este projeto evidencia que a bicicleta também pode ser inclusiva, além de econômica e sustentável. É uma grande satisfação incluir pessoas que por algum motivo não podiam pedalar na prática do esporte e ainda aproveitando o nosso espaço público”, destaca Antônio Ferreira Silva, superintendente da AMC.

Sobre o Bike Sem Barreiras

O projeto Bike Sem Barreiras começou a ser executado em setembro de 2021 e se consolidou no calendário de esporte e lazer da cidade. O evento ocorre sempre aos sábados, quinzenalmente.

Publicado em Mobilidade

A segunda-feira (24/10) será movimentada para os torcedores do Fortaleza, que enfrenta o Atlético/MG pela Série A do Campeonato Brasileiro. A exemplo do que acontece nas partidas de maior movimentação na Arena Castelão, a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) controlará o tráfego garantindo um acesso seguro aos torcedores. Estarão envolvidos na operação cerca de 30 agentes. 

Em virtude do estreitamento da Av. Paulino Rocha no trecho compreendido entre a Rua Itaboraí e Av. Jornalista Antônio Pontes Tavares para viabilizar obras de drenagem, a orientação do órgão é chegar ao estádio com três horas de antecedência. 

A recomendação para o condutor que vem da Av. Oliveira Paiva no sentido Cidade dos Funcionários/Castelão é seguir pelo seguinte trajeto: alça do viaduto da Av. Oliveira Paiva, BR-116 (sentido sertão), Rua Augusto Calheiros, Rua Mucambinho, Av. Jornalista Tomaz Coelho, Pompílio Gomes e retorna à Av. Paulino Rocha. 

Entre as demais alternativas de deslocamento estão ainda as avenidas Senador Carlos Jereissati,  Alberto Craveiro e Juscelino Kubitschek.

Operação 

A operação terá início ao meio-dia com a coibição de estacionamento e disciplinamento do trânsito nas principais vias de acesso à praça esportiva como avenidas do Contorno, Alberto Craveiro e Paulino Rocha. Haverá distribuição de cones em trechos com maior fluxo de pedestres para que os condutores reduzam a velocidade e possibilitem mais segurança à travessia.

Os condutores também devem redobrar atenção às normas de circulação viária e não estacionar em locais proibidos, como passeios, garagens e ao lado de canteiros, além de não beber e dirigir.

Durante toda a operação, técnicos da Central da Mobilidade para Preservação de Vidas no Trânsito acompanham em tempo real o trajeto pelas câmeras de videomonitoramento. Viaturas também vão circular para coibir irregularidades.

Publicado em Mobilidade

Em confronto pelo Campeonato Brasileiro, Fortaleza e Flamengo atraem grande público, nesta quarta-feira (28/09), à Arena Castelão. Com o fluxo de veículos e pedestres mais intenso, a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) vai disponibilizar 40 agentes e operadores de tráfego para garantir a segurança viária antes e depois da partida.

A operação, que se inicia com o controle de tráfego das principais vias que levam os torcedores à praça esportiva, contará ainda com o apoio da Polícia Rodoviária Estadual (PRE).

Já ao meio-dia inicia o monitoramento das avenidas do Contorno, Alberto Craveiro, Paulino Rocha e rotatória do Castelão. Em alguns trechos será estimulada a redução de velocidade com a distribuição de cones. O intuito é conferir mais segurança aos pedestres.

Com o jogo marcado para 19h, a AMC orienta que os torcedores antecipem a chegada em duas horas.

Como ocorre nas principais partidas, o fluxo de saída será facilitado com a abertura do canteiro central da Av. Paulino Rocha, próximo ao portão de saída do estacionamento. A medida melhora a fluidez dos que seguem em direção à BR-116, Cidade dos Funcionários e Aldeota. A operação de trânsito será finalizada por volta de 23h.

Recomendações

A AMC ressalta a necessidade de reduzir a velocidade devido ao maior fluxo de pedestres e, para evitar transtornos, não estacionar em locais proibidos, como passeios, garagens e ao lado dos canteiros, respeitando as normas de circulação viária.

Durante toda a operação, técnicos da Central da Mobilidade para Preservação de Vidas no Trânsito acompanham em tempo real as vias de acesso pelas câmeras de videomonitoramento. Viaturas também vão circular para coibir irregularidades.

O atendimento de ocorrências, como irregularidades ou sinistros no trânsito, também poderá ser solicitado à AMC pelo número 190, da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops).

Publicado em Mobilidade
placa de 50 km/h em uma avenida
O objetivo da readequação de velocidade é reduzir a gravidade dos sinistros que acontecem em Fortaleza e garantir a segurança de todos os usuários, principalmente os mais frágeis, como os pedestres e ciclistas

Um novo levantamento da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) aponta a redução de 68,1% na média de acidentes com mortes em ruas e avenidas que tiveram a velocidade máxima readequada para 50 km/h. O estudo teve como base 16 vias cuja readequação foi implementada há mais de 12 meses.

Ainda de acordo com a análise, o quantitativo de sinistros com vítimas lesionadas caiu 18,9%. Já os atropelamentos diminuíram 29,7% e o de sinistros gerais, 23,3%.

Foram analisadas as avenidas Presidente Castelo Branco,General Osório de Paiva, Francisco Sá, Augusto dos Anjos, Frei Cirilo, Coronel Carvalho, Gomes de Matos, Dom Luís, Abolição, Santos Dumont, Historiador Raimundo Girão, Monsenhor Tabosa e Antônio Sales, e as ruas Dr. Justa Araújo, Alberto Magno e Governador João Carlos.

O método aplicado visou isolar o efeito da intervenção, considerando como grupo de comparação outras vias de características similares que não receberam a política de segurança viária.

“Este é o terceiro estudo que realizamos para avaliar a readequação de velocidade, que hoje fortalece para a segurança viária de 50 vias de Fortaleza. É uma política pública corajosa, acertada e que só traz benefícios. A população cada vez mais compreende que a redução da velocidade e a obediência às regras de circulação é o melhor caminho para um trânsito cada vez mais seguro”, destaca Antônio Ferreira, superintendente da AMC.

O objetivo da readequação de velocidade é reduzir a gravidade dos sinistros que acontecem em Fortaleza e garantir a segurança de todos os usuários, principalmente os mais frágeis, como os pedestres e ciclistas.

A medida é recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), pois a velocidade excessiva é a causa de uma em cada três mortes por acidentes de trânsito em todo o mundo. Nos casos de atropelamento, por exemplo, os condutores que trafegam em velocidade reduzida têm maior possibilidade de reação. Quanto mais rápido um veículo estiver trafegando,maior será o impacto de um acidente de trânsito. A OMS também aponta que uma redução de até 5% na velocidade do veículo pode resultar em 30% menos sinistros fatais.

A AMC implementa a medida após estudos que têm como base critérios de acidentalidade viária e volume de tráfego.

Resultados históricos

De janeiro a agosto deste ano, foram registradas 95 mortes por sinistros em vias da capital, a primeira vez em 21 anos que esse número ficou abaixo de 100. O resultado é atribuído à política pública integrada de segurança viária, que contempla fiscalização preventiva, educação e engenharia de trânsito, como a readequação de velocidade.

Publicado em Mobilidade

Na data em que se celebra o Dia Nacional do Trânsito, a Ciclofaixa de Lazer disponibilizará uma série de serviços para os ciclistas no ponto de apoio do evento localizado na Cidade da Criança, no Centro. As atividades deste domingo (25/09) também marcam o último dia da programação da Semana Nacional do Trânsito, promovida pela Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC).

A partir de 8h, o parque receberá uma exposição de bicicletas antigas, com o apoio do Clube de Bicicletas Antigas de Fortaleza. A iniciativa tem como objetivo apresentar a evolução do modal ao longo das últimas décadas.

Já os voluntários da rede Bike Anjo vão auxiliar os iniciantes do transporte não motorizado. Já quem pratica pedaladas há mais tempo e quer aprender noções de pequenos reparos mecânicos poderá participar de uma roda de conversa conduzida pela equipe da Tael Bike.

As plaquinhas que incentivam o respeito aos ciclistas também compõem a programação desta edição.
A população também receberá mudas de plantas. A ação no ponto de apoio é coordenada pela Secretaria do Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma).

Rotas de 6h às 12h

Como ocorre há oito anos, a Ciclofaixa de Lazer disponibiliza três rotas para pedalar pela cidade de 6h às 12h. Em vários trechos, agentes da AMC, da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) e da Guarda Municipal de Fortaleza auxiliam os ciclistas. Além da Cidade da Criança, o evento conta com pontos de apoio no Parque Rachel de Queiroz, no bairro Presidente Kennedy, na Igreja Nossa Senhora Aparecida, no Montese, e no o Parque do Cocó, no Cocó, onde a garotada poderá aproveitar Minicircuito de Bike Infantil e aprender brincando as regras de trânsito.

Rota leste

A rota leste sairá do início da ciclovia da Avenida Washington Soares em direção à Cidade da Criança, passando pelo ponto de apoio do Anfiteatro do Parque do Cocó. O percurso seguirá pela Av. Sebastião de Abreu até a Rua Andrade Furtado, seguindo pela Av. Padre Antônio Tomás, Av. Senador Virgílio Távora, Av. Antônio Justa, Av. Abolição, Av. Beira-Mar (podendo acessar pela ciclovia paisagística para o Mercado dos Peixes), Av. Historiador Raimundo Girão, seguir para a Rua Carlos Vasconcelos até a Rua Pinto Madeira seguindo até a Cidade da Criança.

Rota oeste

A rota oeste vai ligar o Parque Rachel de Queiroz, no bairro Presidente Kennedy, à Cidade da Criança e à Av. Beira-Mar. O circuito passará pela Rua Braz de Francesco, Av. Bezerra de Menezes, Rua Justiniano de Serpa, Av. Domingos Olímpio, onde poderá se conectar com a rota sul, pela Rua General Sampaio, seguindo pela Rua Pedro Pereira até a Cidade da Criança ou seguir até a Rua Carlos Vasconcelos em direção à Av. Beira-Mar (ciclovia paisagística), onde se conectará com a rota leste, em direção à Cidade da Criança ou ao Parque do Cocó.

Rota sul

A rota sul vai ligar a Praça da Igreja Nossa Senhora Aparecida, no bairro Montese, à Cidade da Criança. O percurso partirá da Av. Professor Gomes de Matos, Rua Jorge Dumar, Av. Eduardo Girão, Av. da Universidade, seguir pela Av. Domingos Olímpio (podendo se conectar com a rota oeste, em direção a Av. Beira-Mar - ciclovia paisagística - pela Rua Carlos Vasconcelos) até a Rua Solon Pinheiro seguindo para a Cidade da Criança e se conectando à rota leste em direção a Av. Beira-Mar e ou ao Parque do Cocó.

Publicado em Mobilidade

Quem ama pedalar pela Capital tem um incentivo a mais nesta quarta-feira (21/09). A Prefeitura de Fortaleza distribui mudas de plantas para os ciclistas que forem de bike ao Cuca Mondubim até 17h.

A iniciativa é realizada por meio de parceria do Cuca Ambiental, programa da Rede Cuca, política pública executada por meio da Secretaria Municipal da Juventude, e a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC).

"O objetivo da ação é trabalhar a educação ambiental e incentivar o uso da bicicleta como modal seguro e sustentável", destaca Gustavo Pinheiro, coordenador do Núcleo de Gestão Cicloviária da AMC.

Os ciclistas que forem ao local também vão receber gratuitamente uma plaquinha que incentiva o respeito aos usuários do modal.

Além disso, educadores da AMC vão distribuir material informativo sobre respeito no trânsito e divulgar o curso sobre pilotagem segura aos ciclistas. A formação é realizada gratuitamente pelo órgão e tem como meta incentivar a adoção de um comportamento seguro e treinar técnicas de pilotagem no meio urbano. As inscrições podem ser feitas pelo site AMC Trânsito e pelo app AMC Trânsito.

Publicado em Mobilidade
Página 1 de 9