O prefeito Roberto Cláudio entrega, nesta quinta-feira (06/02), às 9h, na Praça Antônio Alves Linhares, no bairro Carlito Pamplona (Regional I), o terceiro lote de novas estações da primeira fase de expansão do Bicicletar. A expansão está levando o sistema de compartilhamento para novas áreas da Cidade e está ocorrendo, inicialmente, pelo corredor oeste de Fortaleza, do Centro até a Barra do Ceará (Regional I). O novo modelo vai ampliar, modernizar o sistema e trazer mais conforto, com estações maiores e oferecendo mais vagas para as bicicletas, dentre outras melhorias.

Desenvolvido pela Secretaria Municipal da Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), o Bicicletar agora expande o sistema de compartilhamento de bicicletas para novas regiões da Capital, tornando-se o terceiro maior sistema do tipo no Brasil em número de estações, atrás somente de Rio de Janeiro e São Paulo, e o primeiro em número de estações por habitantes.

Serviço:
Inauguração do terceiro lote de novas estações do Bicicletar na Regional I
Data: 06/02 (quinta-feira)
Horário: 9h
Local: Praça Antônio Alves Linhares - “Praça do Carlito Pamplona” (Avenida Francisco Sá, esquina com a Avenida Pasteur)

Publicado em Mobilidade
O objetivo do evento é incentivar o uso da bicicleta como meio seguro de deslocamento

Em alusão ao Dia Nacional do Ciclista, comemorado em 19 de agosto, a Prefeitura de Fortaleza realiza, por meio da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), neste domingo (18/08) o VI Passeio Ciclístico “Paz no Trânsito”. Para garantir a participação no evento, os interessados podem se inscrever pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., informando o nome completo, documento de identidade, contato telefônico e ainda se deseja alugar bicicleta no dia.

Realizado o processo, os inscritos receberão a confirmação da participação e na data do passeio devem entregar 1 kg de alimento não perecível a ser doado para instituições de caridade.

O objetivo do evento é incentivar o uso da bicicleta como meio seguro de deslocamento, bem como promover o convívio pacífico entre condutores e ciclistas. A previsão é reunir cerca de mil participantes no total. Agentes de trânsito, distribuídos em viaturas e motocicletas, farão a escolta durante todo o trajeto, assegurando a segurança dos cidadãos.

A partir das 6h30, os ciclistas devem estar reunidos na Escola de Mobilidade Urbana, que fica na Rua Major Virgilio Borba, ao lado do Parque Adahil Barreto, para receber a camisa do evento. O passeio terá início às 7h30.

O percurso partirá da Escola de Mobilidade Urbana, passando pelas seguintes vias: Rua Santa Esmeralda, Rua Santa Terezinha da Sagrada Face, Av. Engenheiro Santana Júnior, Av. Rogaciano Leite, Av. Murilo Borges, Av. Aguanambi, rotatória, Av. Dom Manuel, Rua Pinto Madeira, João Cordeiro, Av. Santos Dumont (pausa para hidratação no Shopping Del Paseo), Via Expressa e Raul Barbosa.

Prioridade

O transporte não motorizado vem sendo priorizado nas ações da Prefeitura de Fortaleza. Já são cerca de 261 km de infraestrutura cicloviária para os ciclistas se deslocarem com segurança pela cidade. A mais recente implantação foi na Av. Oliveira Paiva e já está em andamento na Perimetral.

Publicado em Mobilidade
Ciclista na ciclofaixa
As novas ciclofaixas serão unidirecionais em cada via, ligando a ciclovia em implantação na Avenida Aguanambi às ciclofaixas existentes nas ruas Barão do Rio Branco e Senador Pompeu

A Prefeitura de Fortaleza iniciou a implantação de novas ciclofaixas e um trecho de ciclorrota no bairro José Bonifácio (Regional IV), beneficiando os ciclistas que percorrem as ruas Padre Matos Serra, Padre Miguelino, Coronel Sólon e Saldanha Marinho, além da região no entorno. Serão implantados um total de 2 quilômetros de novo percurso seguro para ciclistas na região, como parte do projeto em execução do Corredor Expresso Messejana/Centro, que passará na Avenida Aguanambi.

Coordenados pela Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio da Gestão Cicloviária do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), os trabalhos são executados em parceria com a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), Secretaria Municipal da Infraestrutura (Seinf) e a Secretaria Regional IV.

O projeto prevê que as ruas Padre Matos Serra e Padre Miguelino recebam um total de 1,1 km de infraestrutura cicloviária, no trecho entre as ruas Sousa Girão e Senador Pompeu. Já as ruas Coronel Sólon e Saldanha Marinho receberão cerca de 0,9 km de ciclofaixa, entre as ruas Sousa Girão e Barão do Rio Branco. As novas ciclofaixas serão unidirecionais em cada via, ligando a ciclovia em implantação na Avenida Aguanambi às ciclofaixas existentes nas ruas Barão do Rio Branco e Senador Pompeu, garantindo assim o ir e vir com segurança dos ciclistas.

Trecho de ciclorrota
Dentro deste novo projeto, será implantado um trecho de 0,1 km de ciclorrota no quarteirão da Rua Padre Miguelino, entre as ruas Senador Pompeu e Barão do Rio Branco, por conta da alta demanda de estacionamento ocasionada pela existência de um colégio no local. Como a velocidade dos carros é baixa e o fluxo é calmo, a ciclorrota é suficiente para dar segurança aos ciclistas naquela área. Em Fortaleza, também contam com ciclorrotas as ruas Dr. João Amora, Albano Amaral, Manuel Sátiro, Eduardo Araújo, Duarte da Costa e Nunes Valente, beneficiando os bairros Vila Manuel Sátiro, Parque Santa Rosa, Messejana e Varjota.

As ciclorrotas seguem as diretrizes recomendadas na resolução 550/2015 do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e são compostas por pictogramas vermelhos pintados no asfalto, identificando área para ciclistas, e placas de advertências para motoristas. A sinalização especial de ciclorrota chama a atenção dos condutores para reduzirem a velocidade e respeitarem o deslocamento de ciclistas na região. As ciclorrotas são infraestruturas cicloviárias implantadas em ruas locais, onde existe baixo fluxo de veículos motorizados e baixa velocidade desenvolvida por esses veículos, não sendo necessário, portanto, separar uma faixa exclusiva para bicicletas, como é feito no caso das ciclofaixas. Surgem com o propósito de conscientizar os motoristas de veículos motorizados quanto à necessidade de respeitar os ciclistas, assim como os pedestres, promovendo assim a sua segurança e o bom convívio entre todos.

Malha Cicloviária em Fortaleza
Ao final da implantação destas novas infraestruturas cicloviárias, Fortaleza contará com 244,8 km de malha cicloviária, sendo 103,7 km de ciclovias, 137 km de ciclofaixas, 4 km de ciclorrotas e 0,1 km de passeio compartilhado. Este número representa um aumento de 258% de ampliação na malha cicloviária somente na gestão do prefeito Roberto Cláudio, tendo em vista que Fortaleza tinha apenas 68,2km de infraestrutura cicloviária ao final de 2012.

Somente neste ano, de janeiro até agora, já foram implantados cerca de 22km de malha cicloviária em diversos bairros da cidade, tendo sido distribuída nas ruas Granja Castelo, Herbene, Nereu Ramos, Carlos Juaçaba e nas avenidas Presidente Castelo Branco (Leste-Oeste), Léa Pompeu, Rogaciano Leite, Osório de Paiva, Perimetral e Virgílio Távora. Em breve, também serão contempladas com novas infraestruturas cicloviárias as ruas Castro e Silva, Joaquim Nabuco, Osvaldo Cruz e a Avenida Oliveira Paiva.

Ciclovia da Avenida Aguanambi
Com as obras de requalificação viária em andamento na Avenida Aguanambi, desenvolvidas pela Secretaria Municipal da Infraestrutura (Seinf), a via também passará a contar com 4 km de ciclovias, em ambos os sentidos, sendo integrada às novas ciclofaixas. A ciclovia, que está em fase de finalização, está sendo implantada junto às calçadas que recebem ainda paisagismo e novo piso.

As obras da nova Av. Aguanambi fazem parte do Corredor Expresso que irá interligar o Terminal de Messejana ao Centro. O novo corredor irá garantir a redução do tempo de viagem dos coletivos, principalmente na Av. Aguanambi, por onde trafegam hoje 71 mil veículos por dia, além de 37 linhas de ônibus que beneficiam, diariamente, cerca de 198 mil passageiros.

Publicado em Mobilidade
Avenida Rogaciano Leite
A Avenida Rogaciano Leite recebeu sinalização especial de ciclofaixas unidirecionais numa extensão de 2,5km, no trecho entre as avenidas Murilo Borges e Desembargador Gonzaga

A Prefeitura de Fortaleza concluiu a implantação de novas ciclofaixas na Avenida Rogaciano Leite, seguindo o Programa de Expansão da Malha Cicloviária para este ano. Com a iniciativa, agora será possível uma conexão cicloviária com a Avenida Desembargador Gonzaga, que já conta com ciclofaixas, beneficiando com mais um trecho de percurso seguro e exclusivo os ciclistas que trafegam pelos bairros Salinas, Luciano Cavalcante, Jardim das Oliveiras, Cidade dos Funcionários e adjacências.

Com projeto idealizado pela Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio da Gestão Cicloviária do Plano de Ações e Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), a Avenida Rogaciano Leite recebeu sinalização especial de ciclofaixas unidirecionais numa extensão de 2,5 Km, no trecho entre as avenidas Murilo Borges e Desembargador Gonzaga, tendo cerca de 1,60m de largura em cada lado do canteiro central para proporcionar maior conforto e segurança aos ciclistas que trafegam na avenida. Os trabalhos foram realizados em parceria com a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf) e as Regionais.

As novas ciclofaixas conectam duas infraestruturas cicloviárias, sendo elas a ciclovia de 1,1 Km já existente na Avenida Rogaciano Leite, cuja sinalização também foi renovada desde a Rua Atilano Moura até a Avenida Murilo Borges, e o trecho de 1,7 Km de ciclofaixas implantadas na Avenida Desembargador Gonzaga em setembro de 2017, representando um total de 5,3 Km de percurso cicloviário seguro naquela região.

Com as novas ciclofaixas da Avenida Rogaciano Leite, Fortaleza conta agora com um total de 232,5 Km de infraestrutura cicloviária, sendo 103 Km de ciclovias, 125,5 Km de ciclofaixas, 3,9 Km de ciclorrotas e 0,1 Km de passeio compartilhado. Isso representa uma ampliação de cerca de 240% da rede cicloviária disponível na Cidade, batendo um recorde histórico somente no período da gestão do prefeito Roberto Cláudio, já que Fortaleza tinha apenas 68,2 Km de rede cicloviária ao final de 2012.

Novos semáforos e requalificação asfáltica
Como parte das intervenções viárias para melhorar a acessibilidade de condutores e pedestres no bairro Jardim da Oliveiras, toda a sinalização foi revitalizada e três novos semáforos foram instalados no cruzamento da Avenida Rogaciano Leite com as ruas Padre Francisco Pita e Waldemar Alves Pereira, além de um semáforo exclusivo para travessia de pedestres em frente à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae).

Para prevenir acidentes e aumentar a segurança, estão sendo fechados os canteiros centrais da Avenida Rogaciano Leite com a Rua Ricardo Araújo Braga, Rua 13 e a Rua Sândalo.

Diariamente, trafegam 25 mil veículos ao longo da via. Segundo dados da AMC, somente em 2017, foram registrados 56 atendimentos a acidentes com vítimas na Avenida Rogaciano Leite, 81 colisões com danos materiais e 11 atropelamentos, um destes envolvendo vítima fatal.

Recentemente, a Secretaria Municipal da Infraestrutura (Seinf) também realizou os serviços de requalificação asfáltica na Avenida Rogaciano Leite, com fresagem da via e a implantação de cerca de 34 mil metros quadrados de nova pavimentação asfáltica e nova sinalização.

Expansão da malha cicloviária
De janeiro até agora, já foram implantados 9,7 Km de ciclofaixas, o que representa 21% da meta de novos 45 Km previstos para 2018, ampliando o deslocamento seguro e exclusivo de ciclistas, além de beneficiar importantes vias e bairros em Fortaleza. Estas novas infraestruturas implantadas recentemente estão distribuídas nas avenidas Rogaciano Leite, Léa Pompeu, Presidente Castelo Branco (Leste-Oeste) e trechos da Perimetral e Osório de Paiva, bem no entorno do Terminal Siqueira, além das ruas Taquatiara, Granja Castelo e Herbene, nas proximidades do Terminal Messejana.

Seguindo o Programa de Expansão da Malha Cicloviária para este ano, os locais previstos a receberem novas infraestruturas cicloviárias são as avenidas Jornalista Tomaz Coelho, Universidade e Virgílio Távora, além das ruas Caiado de Castro, Ieda Pereira, José Meneleu e Nereu Ramos.

Confira aqui o Mapa da Malha Cicloviária

 

Publicado em Mobilidade
Ciclofaixa em implantação na Av. Rogaciano Leite
Quando a implantação for concluída na Av. Rogaciano Leite, Fortaleza passará a contar com um total de 229,6 Km de infraestrutura cicloviária

A Prefeitura de Fortaleza realiza serviços de sinalização especial para a implantação de novas ciclofaixas na Avenida Rogaciano Leite, seguindo o Programa de Expansão da Malha Cicloviária para este ano. Com a iniciativa, agora será possível uma conexão cicloviária com a Avenida Desembargador Gonzaga, que já conta com ciclofaixas, beneficiando com mais um trecho de percurso seguro e exclusivo os ciclistas que trafegam pelos bairros Salinas, Luciano Cavalcante, Jardim das Oliveiras, Cidade dos Funcionários e adjacências.

Com projeto idealizado pela Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio da Gestão Cicloviária do Plano de Ações e Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), a Avenida Rogaciano Leite recebe sinalização especial de ciclofaixas unidirecionais com extensão de 2,5 Km, no trecho entre as avenidas Murilo Borges e Desembargador Gonzaga, tendo cerca de 1,60m de largura em cada lado do canteiro central para proporcionar maior conforto e segurança aos ciclistas que trafegam na avenida. Os trabalhos ocorrem em parceria com a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf) e as Regionais.

As novas ciclofaixas conectarão duas infraestruturas cicloviárias, sendo elas a ciclovia de 1,1 Km já existente na Avenida Rogaciano Leite, cuja sinalização também está sendo renovada desde a Rua Atilano Moura até a Avenida Murilo Borges, e o trecho de 1,7 Km de ciclofaixas implantadas na Avenida Desembargador Gonzaga em setembro de 2017, representando assim um total de 5,3 Km de percurso cicloviário seguro naquela região.

Quando a implantação for concluída na Avenida Rogaciano Leite, Fortaleza passará a contar com um total de 229,6 Km de infraestrutura cicloviária, sendo 101,5 Km de ciclovias, 124,1 Km de ciclofaixas, 3,9 Km de ciclorrotas e 0,1 Km de passeio compartilhado, o que representa uma ampliação de cerca de 237% da rede cicloviária disponível na Cidade, batendo um recorde histórico somente no período da gestão do prefeito Roberto Cláudio.

Recentemente, a Seinf realizou os serviços de requalificação asfáltica na Avenida Rogaciano Leite, com fresagem da via e a implantação de cerca de 34 mil metros quadrados de nova pavimentação asfáltica, nova sinalização e a instalação de três novos semáforos, possibilitando a adequação de alguns retornos existentes.

Expansão
Somente neste início de ano, de janeiro até agora, já foram implantados 5,8 Km de ciclofaixas, o que representa 12% da meta de novos 45 Km previstos para 2018, ampliando o deslocamento seguro e exclusivo de ciclistas, além de beneficiar importantes vias e bairros em Fortaleza. Estas novas infraestruturas implantadas recentemente estão distribuídas na nova Avenida Léa Pompeu, que interliga os bairros Jardim das Oliveiras e Luciano Cavalcante; nas ruas Taquatiara, Granja Castelo e Herbene, em Messejana; e na Avenida Presidente Castelo Branco (Leste-Oeste), no trecho entre a Av. Pasteur e a Av. Radialista José Lima Verde, na Barra do Ceará.

Seguindo o Programa de Expansão da Malha Cicloviária para este ano, os locais previstos a receberem novas infraestruturas cicloviárias são as avenidas Jornalista Tomaz Coelho, Perimetral (próximo ao Terminal do Siqueira), Universidade e Virgílio Távora, além das ruas Caiado de Castro, Ieda Pereira, José Meneleu e Nereu Ramos. 

Clique aqui para conferir o mapa da Malha Cicloviária

Publicado em Mobilidade

ciclista na ciclofaixa da rua senador pompeu
No total, foram implantados cerca de 1,9 km de ciclofaixas unidirecionais, sendo 1 km na Rua Barão do Rio Branco e 0,9 km na Rua Senador Pompeu

Os ciclistas que circulam pelas imediações dos bairros Benfica, José Bonifácio e Fátima agora têm mais opções de tráfego seguro exclusivo naquela região. A Prefeitura de Fortaleza concluiu a implantação de mais 1,9 km de ciclofaixas nas ruas Barão do Rio Branco e Senador Pompeu, no trecho compreendido entre as avenidas 13 de Maio e Domingos Olímpio, contabilizando assim um total de 206,8 km de malha cicloviária disponível na cidade, ou seja, um crescimento de cerca de 204% desde o início da atual gestão.

A iniciativa, coordenada pela Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), em parceria com a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) e a Regional IV, faz parte do Programa de Expansão da Malha Cicloviária. Essas ações foram anunciadas em fevereiro deste ano pelo prefeito Roberto Cláudio, que definiu a execução de um pacote de 50 km de ciclofaixas e ciclovias implantadas na cidade em 2017.

O projeto
No total, foram implantados cerca de 1,9 km de ciclofaixas unidirecionais, sendo 1 km na Rua Barão do Rio Branco e 0,9 km na Rua Senador Pompeu. Para isso, essas vias receberam nova sinalização e os pontos de permissão e proibição de estacionamento foram readequados para a nova configuração de circulação.

O secretário-executivo de Conservação e Serviços Públicos, Luiz Alberto Sabóia, que também é coordenador do PAITT, destacou que a política da rede cicloviária é transversal em Fortaleza. “Ela envolve inclusão social, saúde pública, sustentabilidade ambiental, sustentabilidade econômica, menos congestionamento e segurança pública. A densa e constante ampliação da rede destinada ao deslocamento seguro de ciclistas é resultado de análises técnicas, das diretrizes do Plano Cicloviário, dos diálogos com grupos ciclistas e setores da gestão. A intenção é incentivar cada vez mais a mobilidade sustentável nos mais variados tipos de deslocamentos em Fortaleza, que segue no caminho certo e continua avançando sempre com o objetivo de se tornar a cidade mais ciclável do Brasil”, afirma Luiz.

Para garantir um maior respeito aos espaços de circulação exclusivos dos ciclistas, a ciclofaixa da Rua Barão do Rio Branco será monitorada pelas câmeras da AMC. O motorista infrator poderá ser autuado ao trafegar ou estacionar irregularmente. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), transitar em ciclofaixa ou ciclovia é uma infração de natureza gravíssima com fator multiplicativo 3, somando sete pontos na carteira e multa no valor de R$ 880,41. Estacionar nestas áreas corresponde a uma infração grave, cinco pontos no prontuário do condutor e multa de R$ 195,23.

Expansão
Ao longo deste ano, Fortaleza receberá um total de 50 km de malha cicloviária. E até o final de 2018, também será implantado um anel cicloviário, que prevê 46 km de infraestrutura cicloviária, conectando de norte a sul e de leste a oeste a rede cicloviária em volta da cidade, sendo que sua primeira fase, a ser concluída em julho de 2017, contará com ciclofaixas na Av. Santos Dumont até a Praia do Futuro (2,3 Km), ligação da Av. Antônio Sales com Av. Washington Soares (2,7 km), Anfiteatro do Cocó à Av. Santos Dumont (2,2 Km) e Av. Pres. Castelo Branco entre Jacinto Matos e Pasteur (1,5 Km).

Breve Histórico
Somente no período da atual gestão, a Prefeitura de Fortaleza bateu um recorde histórico, triplicando a rede cicloviária na cidade, evidenciada pela ampliação em 204% dos espaços destinados exclusivamente aos ciclistas. Dessa forma, a cidade, que tinha 68 quilômetros de rede cicloviária ao final de 2012, hoje conta com os atuais 206,8 quilômetros de rede cicloviária, sendo 101,5 km de ciclovias, 104,6 km de ciclofaixas e 0,7 km de ciclorrotas.

Mapa da Malha Cicloviária existente: http://bit.ly/1YowBMC

Publicado em Mobilidade