Aluno em atendimento especializado
Nesta seleção, vão ser escolhidos 13 psicopedagogos

A Prefeitura de Fortaleza divulgou, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), o edital destinado à seleção de psicopedagogos para atuarem nas unidades escolares da Rede Municipal de Fortaleza. As inscrições já estão abertas e vão até 10 de novembro. O edital está disponível na intranet da SME.

Podem participar da seleção professores concursados e lotados como pedagogos na Rede de Ensino. Antes de realizar a inscrição, o candidato deve conhecer o edital e se certificar de que preenche os requisitos exigidos.

O edital faz parte do pacote de ações voltado ao fortalecimento da Educação Inclusiva na Rede Municipal, anunciado pelo prefeito José Sarto durante a Semana da Educação Inclusiva, que ocorreu em alusão ao Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, celebrado em 21 de setembro. As ações, com impacto financeiro total de R$ 19,4 milhões, abrangem formação e contratação de novos profissionais, aquisição de equipamentos e ampliação das Salas de Recursos Multifuncionais para o atendimento dos alunos com deficiência.

Nesta seleção, vão ser escolhidos 13 psicopedagogos, que atuarão de forma integrada aos profissionais psicólogos que já compõem o Serviço de Psicologia Escolar, reforçando, assim, o atendimento aos alunos com dificuldades de aprendizagem da Rede de Ensino.

Inscrição
A seleção interna de psicopedagogos para a Rede de Ensino será realizada em duas etapas. A primeira constará de análise de títulos e a segunda de entrevista. As duas são eliminatórias e classificatórias. A classificação final será divulgada no dia 30 de novembro. Saiba mais acessando intranet.sme.fortaleza.ce.gov.br.

Publicado em Educação
Aluna em sala aula em diálogo com a professora
O retorno presencial nas unidades escolares acontece de forma gradual e escalonada, conforme o plano de retomada preparado pela equipe da SME

A Prefeitura de Fortaleza inicia, nesta segunda-feira (13/09), a segunda fase da retomada das aulas presenciais na Rede Municipal de Ensino. Nesta segunda etapa serão incluídos os alunos do Infantil I e II e 3º, 4º e 5º anos do Ensino Fundamental. A inclusão destas séries totaliza 61,3% dos estudantes.

A primeira etapa do cronograma iniciou na última quarta-feira (08/09), com as crianças do Infantil III, IV, V e 1º e 2º anos do Ensino Fundamental (33,2% dos alunos matriculados).

Já na última etapa, que será iniciada no próximo dia 20 de setembro, serão incluídos os estudantes do 6º, 7º, 8º e 9º anos e da Educação de Jovens e Adultos (100% dos alunos da Rede Municipal).

O retorno presencial nas unidades escolares acontece de forma gradual e escalonada, conforme o plano de retomada preparado pela equipe da Secretaria Municipal da Educação (SME), a partir da escuta dos professores, através do Sindicato União dos Trabalhadores em Educação de Fortaleza (Sindiute), juntamente com os gestores. Foram realizadas, ainda, pesquisas junto às famílias dos alunos, assim como houve atendimento aos cuidados e protocolos sanitários indicados pelas autoridades de saúde e os Decretos Estaduais e Municipais.

Ao fim de setembro, todos os alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental já devem ter retornado às aulas presenciais, mas com rodízio semanal - aulas presenciais em uma semana, com grupos que representam 50% do quantitativo da turma, e na posterior com a realização de atividades domiciliares. A divisão dos grupos segue a ordem da chamada de classe (exemplo: se a turma tem 20 alunos, serão formados dois grupos, sendo o primeiro constituído dos estudantes de número 1 a 10 e o segundo grupo com aqueles de numeração 11 a 20).

Na semana em que os estudantes não estiverem presencial na unidade escolar receberão seu plano de estudos/propostas de vivências, onde estarão participando de interações, vivências e desenvolvendo as atividades domiciliares no contexto de sua casa, que serão propostas pelos professores da turma em parceria com as famílias.

Acesso à internet
Além do apoio das unidades escolares e famílias, para a realização das atividades os alunos contam com o suporte dos chips e tablets, além dos livros didáticos e materiais pedagógicos, entregues pela Prefeitura.

A SME já entregou 242 mil chips, com recarga mensal de 20 GB, com pacote de dados para todos os estudantes matriculados na Rede e para os profissionais envolvidos nas ações de ensino e combate à evasão escolar.

Além disso, 21.500 estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental e da última etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA), assim como todos os alunos matriculados na Rede Municipal atendidos nas Casas de Acolhimento, independentemente da série que estejam cursando, também já receberam tablets. Outros 28.500 aparelhos estão sendo adquiridos para fortalecer as atividades domiciliares.

Cronograma de retomada
O calendário de retorno das aulas presenciais no munícipio foi dividido em etapas, que incluíram ações de sensibilização com profissionais e comunidade escolar, formações sobre protocolos sanitários e Avaliação Diagnóstica de Rede para todos os alunos do Ensino Fundamental. O exame teve o objetivo de identificar e analisar os níveis de aprendizagem dos estudantes, bem como planejar as estratégias de intervenção a serem adotadas pela Rede Municipal. Todas as etapas foram cumpridas e finalizadas no último dia 26 de agosto.

Ciclo de cuidados
Uma das estratégias que a SME adotou é a realização de um processo de acolhida e transição para a comunidade escolar, trabalhando as competências socioemocionais. Nessa perspectiva, oferta o Serviço de Psicologia Escolar, por meio do Ciclo de Cuidados, respeitando as diversas realidades emocionais e pessoais, com o objetivo de criar um clima escolar saudável e possibilitar mecanismos de saúde emocional para lidar com as inseguranças que o momento de retomada pode causar.

Pacote Volta às Aulas
Para garantir a retomada das atividades presenciais, de forma gradual e segura para toda a comunidade escolar, a Prefeitura lançou ainda o Pacote Volta às Aulas, com estratégias focadas no enfrentamento ao abandono escolar, rastreamento dos casos de Covid-19 na Rede, alimentação dos estudantes e apoio tecnológico.

Foram selecionados mais de 1300 agentes escolares, que já estão atuando nas ações para integração dos alunos, identificação de possíveis situações de abandono e apoio à gestão na rotina escolar.

Também já está disponível e em funcionamento o sistema Rastreio Covid Fortaleza, que monitora casos suspeitos e positivos de Covid-19 na Rede Municipal de Ensino e realiza o rastreamento de todos os que tiverem contato com os infectados.

As estratégias contam ainda com a continuidade da entrega dos kits de alimentação, referentes aos meses de agosto, setembro, outubro e novembro, e a aquisição de mais 28.500 tablets para a Rede Municipal.

Infraestrutura
Todas as unidades escolares da Rede Municipal foram analisadas e passaram ou estão passando por adequação para adaptação da estrutura, de acordo com o protocolo sanitário de prevenção à Covid-19, que inclui, por exemplo, instalação de lavatórios e abertura de passagem e melhor circulação de ar.

Algumas unidades passam por adequações mais complexas, dentro do pacote de requalificação das unidades escolares, com o objetivo de proporcionar melhorias estruturais e mais conforto, segurança e acessibilidade para toda a comunidade escolar.

Equipamentos de Proteção Individual (EPIs)
Os Equipamentos de Proteção Individual necessários para uso dos alunos e dos profissionais da Educação, de acordo com a especificidade de cada etapa de ensino, incluindo máscara de tecido, avental, touca, sapatilha, além de materiais e insumos como pulverizador, termômetro, álcool em gel e os dispositivos para uso, sabonete líquido, água sanitária e garrafas squeeze para uso individual, já foram adquiridos.

Publicado em Educação
uma aluna olha uma folha de prova
Para a aplicação da Avaliação Diagnóstica de Rede, as unidades escolares, conforme orientação da SME, realizaram um planejamento por componente curricular - Português e Matemática

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), finalizou, nesta sexta-feira (27/08), o período de aplicação da Avaliação Dianóstica de Rede (ADR) para os alunos matriculados do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental e na Educação de Jovens e Adultos (EJA). O processo de avaliação iniciou no último dia 16/08, nas unidades escolares.

A Avaliação Diagnóstica de Rede tem como objetivos identificar e analisar os níveis de aprendizagem dos estudantes, bem como planejar as estratégias de intervenção a serem adotadas pela Rede Municipal.

“A avaliação é uma estratégia que a gente considera muito importante para que possamos identificar o nível de aprendizagem da cada um dos nossos alunos. A partir do resultado, vamos preparar um plano pedagógico, baseado nas orientações curriculares prioritárias, que o Estado do Ceará preparou junto com os municípios, e, assim, termos um plano específico para recuperação das possíveis perdas de aprendizagem que ocorreram ao longo do ensino remoto, adotado em decorrência do enfrentamento à pandemia”, explica a secretária da Educação, Dalila Saldanha.

Para a aplicação da Avaliação Diagnóstica de Rede, as unidades escolares, conforme orientação da SME, realizaram um planejamento por componente curricular - Português e Matemática - e turmas para receber com segurança os estudantes e os profissionais, atendendo todos os protocolos de saúde.

Marinara Florêncio, mãe de aluna da Escola Municipal João Saraiva Leão, na Lagoa Redonda, destaca a importância da ADR e das ações desenvolvidas pela gestão municipal. “Tenho certeza que essa etapa é essencial para os alunos e professores. Sinto-me valorizada e feliz em ver todos os esforços que a Prefeitura tem feito pela aprendizagem dos nossos filhos”, afirma.

Conforme o cronograma do plano de retomada das aulas presenciais, prevista para iniciar dia 08 de setembro próximo, além da aplicação da Avaliação Diagnóstica, a SME já realizou formações para os profissionais da Educação, incluindo gestores, coordenadores, secretários, professores, colaboradores ligados ao apoio à gestão escolar, assim como a acolhida de pais e responsáveis, em que foram repassadas informações sobre a nova rotina escolar, protocolos sanitários, modelo de ensino, intervenções estruturais, assim como acompanhamento da saúde dos alunos durante as aulas presenciais e a realização da avaliação diagnóstica.

Para Claudia Mara, diretora Escola Municipal José Carlos da Costa Ribeiro, no Quintino Cunha, o sentimento para retorno retorno às aulas presencias é de extrema confiança. “Vamos receber nossos alunos com toda segurança. Percebemos também que a comunidade escolar tem a confiança na escola, tanto que nossas crianças estão vindo realizar as avaliações. Temos mantido o contato com os pais de todas as formas, principalmente com a ajuda da tecnologia. Nunca estivemos tão presentes nos lares e sentimos tanta confiança dos pais, quanto estamos percebendo agora. Estamos ansiosos aguardando o retorno presencial com a certeza de que será de sucesso”, complementa.

Publicado em Educação

Representando a educação pública da capital, a secretária Dalila Saldanha participou, na tarde desta quinta-feira (26/8), de audiência pública da Câmara Municipal de Belo Horizonte sobre a evasão e abandono escolar no contexto da pandemia da Covid-19. Na oportunidade, a titular da Secretaria Municipal da Educação (SME) abordou as estratégias de Fortaleza no monitoramento da frequência dos alunos, assim como as conquistas do município no enfrentamento ao abandono escolar.

Para o enfrentamento do abandono escolar, uma das estratégias desenvolvidas pela Rede Municipal foi a criação de um sistema próprio de acompanhamento diário da frequência, como instrumento de erradicar a evasão escolar e efetivar o direito de aprender. Com o sistema, é possível acompanhar a frequência de 100% dos alunos.

Além de assegurar o monitoramento diário da frequência escolar, o sistema possibilita o registro das estratégias de Busca Ativa, tomadas em relação a alunos(as), a partir do primeiro dia de infrequência escolar injustificada. As estratégias são: comunicação com a família, via telefone, ou com o próprio estudante, caso tenha alcançado a capacidade civil; envio de comunicado escrito; visita domiciliar e, por último, esgotados os meios de busca do estudante pela unidade de ensino, envio de ofício ao Conselho Tutelar.

“Em 2008, tínhamos uma taxa de insucesso escolar de mais de 27%. Agora temos um resultado histórico. Ao longo dos anos conseguimos reduzir de forma muito positiva a reprovação e abandono. Erradicamos a reprovação escolar e, em 2020, mesmo em período de pandemia, atingimos uma taxa de abandono de 0,1”, pontuou Dalila.

Ainda dentro das estratégias de enfrentamento ao abandono, a gestora apontou a assinatura do termo de Cooperação Técnica que tem por objeto a implementação de ações conjuntas entre a Secretaria Municipal da Educação, Secretaria Municipal da Saúde, Secretaria Municipal de Direitos Humanos e do Desenvolvimento Social e Secretaria Estadual da Educação que assegurem, de forma permanente, a Busca Ativa de crianças e jovens fora da escola na Rede Municipal e Estadual em Fortaleza, e promovam os encaminhamentos e atendimentos pertinentes a cada instituição, com o acompanhamento do Ministério Público do Ceará.

Solicitante do debate, a vereadora Marcela Trópia (Novo) elogiou o trabalho desenvolvido na capital cearense. “Talvez uma das vozes mais referendadas de todas as pessoas que fomos buscar na hora de falar sobre educação, tenha sido a da secretária Dalila. Entre as Prefeituras que estão realizando um bom trabalho, Fortaleza sempre é lembrada”, disse.



“Fortaleza trabalha em políticas públicas voltadas para a busca ativa e esse combate efetivo à evasão. Somos grandes admiradores da Secretaria Municipal de Fortaleza. Eles dão exemplo”, completou Carolina Campos, representante do Vozes pela Educação.

A audiência realizada nesta quinta (26/08) também contou com a participação da secretária municipal de Educação de BH, Ângela Imaculada Loureiro de Freitas Dalben; a secretária estadual de Educação de Minas Gerais, Júlia Figueiredo Goytacaz Sant'Anna; o professor da instituição educacional Inspers, Ricardo Paes de Barros; a professora da Fundação Getúlio Vargas, Cláudia Maria Costin; e a representante da Fundação Lemann, Barbara Panseri.

Publicado em Educação

 

Aluno de CEI Almerinda de Albuquerque com materiais lúdicos
No CEI Almerinda de Albuquerque, são utilizados materiais lúdicos para contação de histórias

A narrativa de histórias proporciona uma viagem no imaginário. Na Educação Infantil, essa experiência tem seu valor por contribuir para o desenvolvimento do vocabulário e de funções cognitivas importantes da criança. Como parte da Semana da Educação Infantil da Rede Municipal, que ocorre entre os dias 23 e 27 de agosto, a Secretaria Municipal da Educação (SME) divulga, ao longo dos próximos dias, vivências diversas realizadas com os pequenos em unidades escolares dos seis Distritos de Educação. Nesta segunda-feira (23/08), a experiência é de contação de histórias do Centro de Educação Infantil (CEI) Almerinda de Albuquerque, no Lagamar.

A professora Lidya da Penha dos Santos percebeu muito cedo o fascínio que a “hora da história” exerce sobre as crianças. Ela conta que esse momento é planejado cuidadosamente, desde a escolha do material de apoio que será utilizado. Esses materiais são os mais variados, como fantoches, instrumentos musicais, gravuras, bichinhos de pelúcia.Tudo para proporcionar uma narrativa lúdica e despertar a imaginação das crianças. “O CEI procura garantir às crianças um lugar onde os sonhos possam ser vividos”, enfatiza a educadora, que conta histórias há cinco anos na unidade escolar.

Lidya diz que o ensino remoto colocou a unidade frente ao desafio de manter esse tempo na rotina dos pequenos. A produção e envio às famílias de vídeos com diferentes narrativas foi a solução encontrada. “Nosso objetivo é promover a interação das crianças com a literatura infantil, envolvendo a família nesse processo. Era necessário incentivar os pais a acompanharem os vídeos de contação junto com a criança, além de compartilharem outras histórias com seus filhos, considerando a dimensão afetiva dessa vivência”, explica.

Antônio Ângelo Gadelha Santos, de quatro anos de idade, é um dos alunos da “tia Lidya” que se encanta com as histórias contadas. A mãe Vanessa Xavier Gadelha diz que, durante a realização de vivências e intereações remotas, tem mantido a parceria com a unidade e ajudado nessa atividade. “Recebo os vídeos com as histórias e assisto com o Ângelo. Ele gosta tanto que pede para assistir umas três vezes seguidas. Percebo como essa atividade ajuda no desenvolvimento dele. É um momento sempre muito divertido e de interação até mesmo entre eu e ele”, comenta a mãe, que passou também a contar outras histórias para o filho.

Histórias que ensinam

A obra selecionada para o início do trabalho foi “Já Sou Grande! Olha o Que Sei Fazer”, de Maria Carluccio. Lidya conta que esse livro encantou a turma. Na história, os personagens mostram conquistas como tomar banho sem ajuda, vestir a roupa sozinhas, comer com garfo, organizar brinquedos, abraçar a mamãe, falar “boa noite!”, dentre outras coisas.

Considerando que esses aprendizados fortalecem a autoestima das crianças, foram propostas algumas vivências inspiradas no texto. Isso motivou os alunos a desenvolverem autonomia nas ações de higiene, saúde e bem-estar; a interagir com manifestações de literatura e música e a expressar sentimentos. Aprendizados que vêm de boas histórias.

Publicado em Educação
Identidade da Semana da Educação Infantil com crianças abraçando o globo, o tema e o brasão

Em alusão ao Dia Nacional da Educação Infantil, celebrado dia 25 de agosto, a Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME) realiza, entre os dias 23 e 27/08, a Semana da Educação Infantil 2021. Nesta edição, o tema será “Cuidando de mim, eu cuido do outro, eu cuido do mundo”.

A abertura da Semana da Educação Infantil acontece nesta segunda-feira (23/08), às 14h, com a realização de seminário virtual sobre a temática, voltado para diretores, coordenadores, assistentes e professores da Educação Infantil. A palestra será proferida por Beatriz Ferraz, doutora em Educação e Fundadora e Diretora da Escola de Educadores.

O objetivo da atividade de abertura é refletir como a organização de um cotidiano e de contextos de aprendizagem intencionais pelo professor podem favorecer o desenvolvimento das habilidades socioemocionais e cognitivas das crianças, contribuindo para seu desenvolvimento integral e para a garantia de seus direitos e objetivos de aprendizagem e desenvolvimento.

Dando continuidade à programação, também será publicada uma série de matérias especiais, na intranet da SME e no portal da Prefeitura, acerca das ações da Educação Infantil desenvolvidas nas unidades escolares junto às crianças e famílias.

Também será realizada uma Revoada de Pipas no Centro de Educação Infantil (CEI) Jesus Cristo (Jardim Iracema), no dia 27/08, às 8h30; na EM Minha Vida Meus Amores (José Walter), no dia 27/08, às 16h, com ponto da revoada na Areninha do José Walter; e nos CEI José Teodoro Soares e Luiza de Teodoro (Pedras), dia 26/08, às 16h. As pipas que vão colorir o céu durante a revoada estão sendo produzidas pelas crianças e famílias nas unidades de ensino.

Publicado em Educação
Arte de divulgação de bate-papo virtual com fotos dos participantes

Nesta sexta-feira (20/08), às 10 horas, alunos da Rede Municipal de Ensino participam de bate-papo virtual com Pedro Barros, medalhista de prata no skate 'park' nos Jogos Olímpicos de Tóquio. A programação faz parte do Agosto ON, programação promovida pela Secretaria Municipal da Educação (SME) com atividades e vivências em celebração ao mês do estudante, realizada especialmente no ambiente virtual.

Também participam da conversa as ginastas Raquel Rebouças e Vitória Ferreira, do projeto Sonho em Movimento, desenvolvido na Rede Municipal. Além do treinamento e acompanhamento especializado, as alunas do projeto recebem todo suporte da SME, incluindo financeiro, para participação em competições locais e nacionais. A mediação do bate-papo será feita pelo jornalista Luís Costa.

As ações do Agosto ON contemplam seis eixos principais: lazer, cultura, esporte, protagonismo, ciência e tecnologia. A programação conta com bate-papo virtual com artistas e esportistas; visitas guiadas virtuais a espaços culturais; concurso cultural e mostra de talento, entre outras atividades.

Publicado em Educação
Alunos em sala de aula respondendo a avaliação diagnóstica
O objetivo é identificar e analisar os níveis de aprendizagem dos estudantes, bem como planejar as estratégias de intervenção a serem adotadas pela Rede Municipal

A Prefeitura de Fortaleza iniciou, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), nesta segunda-feira (16/08), a aplicação da Avaliação Diagnóstica de Rede (ADR) para os alunos matriculados do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental e na Educação de Jovens e Adultos (EJA). A aplicação do exame prossegue até o próximo dia 27 de agosto nas unidades escolares.

A Avaliação Diagnóstica de Rede tem como objetivos identificar e analisar os níveis de aprendizagem dos estudantes, bem como planejar as estratégias de intervenção a serem adotadas pela Rede Municipal.

"Nosso objetivo é aferir e analisar os conteúdos consolidados pelos estudantes nos componentes de Língua Portuguesa e Matemática, além de identificar em que nível esse aluno encontra-se e que habilidades necessitam estar consolidadas para o ano letivo atual. Possibilita, ainda, a gestão traçar um plano de recuperação de aprendizagem para a melhoria do ensino", explica Sandra Tavares, gerente da Célula de Avaliação da Aprendizagem da SME.

Etapas preparatórias importantes

Para Francisca Nádila, mãe do aluno Guilherme Falcão, do 1º ano da Escola Municipal Josefa Barros de Alencar, em Messejana, a expectativa é que as aulas presenciais retornem de forma tranquila e, para isso, as etapas preparatórias, como a realização da ADR, são de grande importância. "Esta avaliação vai ajudar muito, porque alguns alunos podem estar mais avançados que os outros, e ver o nível de cada um agora é necessário. As etapas propostas para o retorno dos nossos filhos estão corretas, porque ainda precisamos voltar devagar já que o vírus continua entre a gente", pontua Nádila.

Empolgada com o retorno presencial à escola para realização da avaliação diagnóstica, Maria Isabela de Oliveira, também aluna do 1º ano da EM Josefa Barros de Alencar, relata que estava com muita saudade das professoras e da sala de aula. "Minha escola é muito legal. É nela que aprendo a ler e escrever, o que é muito importante para meu futuro. Eu quero ser policial", conta a estudante, que também narrou a tranquilidade na realização da avaliação.

Os mesmos sentimentos são compartilhados por Deisy Maira Fontenele, aluna do 7ª ano da Escola de Tempo Integral (ETI) Maria Odete Colares, em Messejana. "A sensação de estar de novo em sala de aula é muito boa. Faz muito tempo que não vinha para a escola. Gostei muito da avaliação que fizemos hoje. É muito bom voltarmos aos poucos e sempre lembrando que devemos usar máscara, álcool, manter distanciamento", observa Deisy, atentando aos protocolos de segurança e enfrentamento à Covid-19, que devem ser seguidos por todos.

Planejamento e compromisso

Para a aplicação da Avaliação Diagnóstica de Rede, as unidades escolares, conforme orientação da SME, realizaram um planejamento por componente curricular e turmas para receber com segurança os estudantes e os profissionais, atendendo todos os protocolos de saúde.

Elivonete Teixeira, diretora da Escola Municipal Josefa Barros de Alencar, ressalta que, neste momento de avaliação, a equipe da unidade escolar lapidou as ações que já estavam sendo executadas desde o ano passado, com foco no retorno das aulas presenciais. "Reforçamos com todos, principalmente, a importância do uso dos Equipamentos de Proteção Individual, assim como a divisão em pequenos grupos de alunos para a realização da prova, evitando qualquer tipo de aglomeração. Estamos nos organizando sempre de olho nos protocolos", ressalta.

Conforme o cronograma do plano de retomada das aulas presenciais, a SME já realizou formações para os profissionais da Educação, incluindo gestores, coordenadores, secretários, professores, colaboradores ligados ao apoio à gestão escolar, assim como a acolhida de pais e responsáveis, em que foram repassadas informações sobre a nova rotina escolar, protocolos sanitários, modelo de ensino, intervenções estruturais, assim como acompanhamento da saúde dos alunos durante as aulas presenciais e a realização da avaliação diagnóstica.

Publicado em Educação

A Prefeitura de Fortaleza inscreve, até a próxima quinta-feira (05/07), os interessados em participar da seleção a seleção de agentes escolares. Os candidatos interessados devem procurar a unidade escolar mais próxima da sua residência para fazer a inscrição.

O processo seletivo será realizado pelas próprias unidades escolares em duas fases, classificatória e eliminatória, composta de análise de currículo e entrevista. O candidato deve ter, no mínimo, o ensino médio concluído e residir, preferencialmente, no bairro onde a unidade escolar está localizada. A convocação dos aprovados será feita pela escola, seguindo a ordem final de classificação.

Confira:

- Edital padrão adotado pelas unidades escolares para seleção dos agentes escolares

- Relação das unidades escolares por Distrito de Educação:

Distrito 1

Distrito 2

Distrito 3

Distrito 4

Distrito 5

Distrito 6

 

 

Publicado em Educação
Agente da busca ativa em atuação
Os colaboradores devem assumir as funções ainda na primeira quinzena de agosto

A Prefeitura de Fortaleza inicia, nesta terça-feira (03/08), por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), as inscrições para a seleção de agentes escolares. Os candidatos interessados devem procurar a unidade escolar mais próxima para fazer a inscrição, que se encerra na quinta-feira (05/08). Os editais estão divididos por Distrito de Educação e podem ser acessados no site https://intranet.sme.fortaleza.ce.gov.br/. O resultado será divulgado no dia 10 deste mês.

Clique aqui e confira o edital de seleção dos agentes escolares da Rede Municipal de Ensino

No total, serão mais de 1.300 vagas para agentes escolares, que atuarão nas ações para integração dos alunos, identificação de possíveis situações de abandono e apoio à gestão na rotina escolar. Os agentes receberão ressarcimento para as despesas necessárias para a realização das atividades, no valor de R$ 1.050,00, devendo respeitar a carga horária de 40 horas semanais. Os colaboradores devem assumir as funções ainda na primeira quinzena de agosto.

Processo seletivo
O processo seletivo dos profissionais será realizado pelas próprias unidades escolares em duas fases, classificatória e eliminatória, composta de análise de currículo e entrevista. O candidato deve ter, no mínimo, o ensino médio concluído e residir, preferencialmente, no bairro onde a unidade escolar está localizada. A convocação dos aprovados será feita pela escola, seguindo a ordem final de classificação.

Atualmente, Fortaleza dispõe de 36 agentes com foco na busca ativa, distribuídos entre seis distritos de educação. Com a seleção, os novos agentes atuarão no acompanhamento de alunos diretamente nas unidades escolares, onde estarão lotados, desempenhando, também, ações de suporte à gestão quanto à dinâmica e rotina escolar.

Atuação dos agentes
A chegada dos agentes ampliará a abrangência da atuação, com o raio de monitoramento voltado aos alunos de uma única escola, possibilitando um maior rastreio e acompanhamento da frequência escolar. O número de colaboradores por escola dependerá da tipificação da unidade de ensino, variando de 1 a 4 agentes.

Entre as funções dos agentes estão: identificação dos alunos em situação de possível abandono e/ou não matriculados no turno regular e contraturno; apoio à escola no diálogo com a família ou responsáveis a fim de coletar informações sobre motivos da infrequência ou evasão escolar; colaboração em todo o processo de organização pedagógica e de rotina escolar da unidade de ensino; participação no processo de cumprimento dos protocolos sanitários de enfrentamento à Covid-19 no retorno presencial, entre outros.

Pacote Volta às Aulas
A seleção de agentes escolares é uma das ações previstas no pacote Volta às Aulas da Rede Municipal de Ensino, divulgado pelo prefeito José Sarto, na última quarta-feira (28/07). Além dessa, outras estratégias foram divulgadas para garantir a retomada das atividades presenciais, prevista para iniciar no próximo dia 8 de setembro, de forma gradual e segura para toda a comunidade escolar. Confira o pacote completo aqui.

Confira o cronograma da seleção:
- 3 a 5 de agosto: inscrições nas unidades escolares
- 6 e 9 de agosto: análise de currículos e entrevistas
-10 de agosto: divulgação do resultado final

Todas as fases devem ser acompanhadas no site https://intranet.sme.fortaleza.ce.gov.br/ 

Publicado em Educação