Essas atividades empoderam as famílias dos seus dreitos
O curso de design de sobrancelhas faz parte das ações ofertadas (Foto: Habitafor)

Ação transversal na política de Habitação de Fortaleza, o trabalho social vem beneficiando famílias residentes nos empreendimentos entregues pela Prefeitura em parceria com o Governo do Estado. Um exemplo dessa iniciativa é o residencial Cidade Jardim II, no bairro José Walter, que possui 5.968 famílias recebendo atividades voltadas para o convívio social, mercado de trabalho, empreendedorismo e renda.

Iniciado em dezembro de 2019, o trabalho social, coordenado pela Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor), foi paralisado por conta da pandemia e retomado em agosto de 2020. Já promoveu cursos de capacitação em áreas como administração, artesanato, gastronomia, beleza, corte e costura, dentre outros, além de oficinas, palestras e reuniões voltadas para a gestão do condomínio, economia doméstica e financeira, higienização e saúde preventiva, bem como atividades de lazer.

Moradora do residencial, Sabrina de Sousa teve a oportunidade de participar do curso de design de sobrancelhas e destaca a experiência. "Foi muito importante fazer esse curso, principalmente, pelo período de desemprego que vem acontecendo e, hoje, eu estou trabalhando com isso. Também participei de algumas palestras e passeios. O trabalho social é muito bom e, inclusive, os moradores pedem mais cursos no residencial", afirmou Sabrina.

Para a assistente social da Habitafor, Joselania Magalhães, essas ações viabilizam o protagonismo das famílias no mercado de trabalho e na comunidade. "O trabalho social torna-se um instrumento de cidadania que possibilita a população beneficiária ser protagonista, garantindo autogestão do condomínio, através da organização, mobilização e capacitação. Também pretende suscitar a percepção crítica sobre as tomadas de decisões e aspectos particulares da vida em comunidade, assim como implementar iniciativas de geração de trabalho e renda para que as mesmas sejam incluídas de forma produtiva, econômica e social, melhorando a qualidade de vida", destacou a servidora.

Nesta semana, mais ações estão previstas no Cidade Jardim II. As famílias participarão de uma campanha educativa de segurança infantil, palestras para o incentivo de ações de empreendedorismo individual e de socialização dos concludentes de cursos realizados pelos serviços de recrutamento, assim como abertura de oficinas de sabonete.

Mais

O trabalho social no Cidade Jardim II tem previsão de acontecer em 12 meses e faz parte da assistência prestada às famílias no antes, durante e pós-entrega dos empreendimentos. Além de gerar conhecimentos acerca de direitos elementares, essas iniciativas também promovem formações voltadas para o convívio social, mercado de trabalho, empreendedorismo e renda. Essas ações já beneficiaram mais de 26 mil famílias em diversas áreas da Cidade.

Publicado em Habitação
Mais de 1000 famílias integram o residencial
Entregue em outubro, o residencial Alto da Paz é formado por 1.111 unidades habitacionais

Uma programação focada no eixo de desenvolvimento socioeconômico deve marcar a semana do trabalho social desenvolvido no residencial Alto da Paz, no Vicente Pinzón, de 18 a 22 de janeiro. Com cursos de gastronomia, hotelaria e designer de sobrancelhas, a Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor) pretende preparar moradores para o mercado de trabalho, bem como para geração de trabalho e renda no próprio residencial.

A maioria das atividades ocorrerá nas dependências do empreendimento, nos turnos manhã e tarde para que mais pessoas possam participar, é o que explica a assistente social da Habitafor, Cynthia Caldas. “Sempre pensamos numa programação que possa agregar mais participantes. Lembrando que as capacitações vão ocorrer na sala condominial, no salão de festas, a aula prevista para o período tarde do curso de designer de sobrancelhas, para também atender famílias assistidas”.

O trabalho social é uma ação transversal realizada pela Habitafor junto aos moradores dos residenciais. Faz parte da assistência prestada às famílias no antes, durante e pós-entrega dos empreendimentos. Além de gerar conhecimentos acerca de direitos elementares, essas iniciativas também promovem formações voltadas para o convívio social, empreendedorismo, mercado de trabalho e renda. Nos últimos anos, mais 26 mil famílias já foram beneficiadas com essas ações em Fortaleza.

Publicado em Habitação
O Heloneida Studart possui 288 apartamentos
O trabalho social no empreendimento começou em agosto de 2020 e tem duração de 12 meses

As 288 famílias que residem no Residencial Heloneida Studart, no Bom Jardim, estão com o mês de janeiro repleto de atividades. São seminários que abordam os cuidados com as moradias, orientações para programas de educação, encontros com representantes de secretarias municipais, além de passeios programados e iniciativas na área de esportes, que fazem parte do trabalho social desenvolvido pela Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor).

Com o objetivo de levar conhecimentos às famílias beneficiadas com unidades habitacionais, essas atividades se baseiam em quatro eixos. O primeiro colabora para a mobilização, organização e fortalecimento social entre os beneficiários, enquanto o segundo faz o acompanhamento e gestão social da intervenção onde as famílias estão inseridas. Já o terceiro eixo prioriza a educação ambiental e patrimonial e o quarto apresenta o desenvolvimento socioeconômico com oportunidades de empoderamento financeiro das famílias, por meio de iniciativas de trabalho e renda.

“Apesar de algumas atividades já terem ocorrido em janeiro, ainda há uma agenda intensa com seminários, treinamentos, oficinas, plantão social, escolinha esportiva para as crianças e visita ao Zoológico”, lembra a coordenadora de Programas Sociais da Habitafor, Andréa Cialdini.

O trabalho social com as famílias do residencial Heloneida Studart iniciou em agosto de 2020 e tem duração 12 meses.

Confira a programação:

14/01 - Encontros para apresentação do Regimento Interno e da Convenção de Condomínio e discussão de propostas para alterações de acordo com a realidade dos moradores

14, 21 e 28/01 - Escolinha Esportiva com crianças e adolescentes do Residencial

19/01 - Reunião das famílias com representantes de Secretarias Municipais (SDHDS, SME, SMS, Regional V, Seuma, Secultfor e Secel)

20/01 - Reunião com a equipe gestora do trabalho social

21/01 - Oficinas dialogadas de economia doméstica e financeira

27/01 – Reuniões de condomínio com as equipes gestora, social e moradores

28/01 - Plantão Social

29/01 - Assembleias para socialização do Regimento Interno e Convenção de Condomínio

Publicado em Habitação

A Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor) dá continuidade às ações do trabalho social no residencial Novo Jardim Castelão. Nesta segunda-feira (11/1), crianças e adolescentes serão o foco das oficinas de confecção de brinquedos, a partir da utilização de materiais recicláveis.

Integrada ao eixo de Educação Ambiental de Patrimonial, a atividade com crianças e adolescentes da comunidade deve reutilizar materiais recolhidos pelas próprias famílias. “No residencial, já existem famílias que trabalham recicláveis e a ideia é utilizar esses produtos, bem como conscientiza-los sobre cuidados com meio ambiente”, explica a assistente social da Habitafor, Mirela Fiúza.

O trabalho social junto às 816 famílias do Novo Jardim Castelão teve início em fevereiro de 2020, porém foi paralisado devido à pandemia da Covid-19 e retomado em agosto. Mais de 60 ações já foram realizadas. “São em média 10 atividades mensais que contemplam todos os eixos do trabalho social que vão desde a mobilização e organização social, passando por acompanhamentos, gestão social, educação ambiental, até as iniciativas de desenvolvimento socioeconômico”, detalha Fiuza.

A oficina de confecção de brinquedos desta segunda-feira ocorre a partir da 14h, na Igreja Adventista da Comunidade. A atividade vai se repetir nos dias 15 e 19 de janeiro.

Publicado em Habitação
O empreendimento foi entregue em outubro deste ano
As atividades seguem na próxima semana e devem incluir lazer para as crianças

A Prefeitura de Fortaleza segue com as atividades do trabalho social no Residencial Alto da Paz, no Vicente Pinzón. A ação, desenvolvida pela Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor), entrou na fase de treinamentos e capacitações junto às 1.111 famílias beneficiadas com moradias no empreendimento.

Os moradores tiveram acesso a cursos de design de sobrancelhas, turismo, hospitalidade e lazer. “Considero esta primeira semana de curso bem avaliada, uma vez que temos um bom número de participantes e muitas pessoas querendo participar dos próximos”, observa a assistente social que acompanha o projeto, Flávia Juliana.

A profissional lembrou, ainda, que as atividades tiveram início em novembro e foram focadas na escolha dos representantes. “No mês passado, fizemos a eleição dos líderes de bloco que agora são responsáveis por passar as informações e também serem nossas referências, juntamente com os sub-líderes”, afirma.

Para a próxima semana, estão previstas atividades de lazer que devem levar crianças do Residencial para conhecer o Teatro José de Alencar. Vale lembrar que o trabalho social também ocorre em áreas beneficiadas com melhorias habitacionais, localizadas no Grande Serviluz.

Ações sociais

Mais de 23 mil famílias de diversas áreas da Cidade foram beneficiadas com as ações de trabalho social desenvolvidas pela Habitafor. Essas atividades são parte da assistência prestada às famílias no antes, durante e pós-entrega dos empreendimentos. Além de gerar conhecimentos acerca de direitos elementares, essas iniciativas também promovem formações voltadas para o convívio social, mercado de trabalho, empreendedorismo e renda.

Publicado em Habitação
Todos tiveram temperatura aferida na entrada do equipamento
A ação teve um número limitado de participantes e obedeceu aos critérios de saúde e prevenção da Covid-19

Ação paralela à política de habitação em Fortaleza, o trabalho social coordenado pela Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor) segue sendo realizado no residencial Heloneida Studart, no bairro Bom Jardim (Regional V). Desta vez, a atividade que faz parte do eixo “Educação Ambiental e Patrimonial” levou crianças e adolescentes para conhecer o Parque Zoológico Municipal Sargento Prata no Passaré.

“Esta atividade teve por objetivo viabilizar a integração comunitária com a natureza e foi destinada as crianças e adolescentes em virtude do quantitativo dos moradores do residencial, ou seja, 60% do público do empreendimento é dessa faixa etária”, explica a assistente social da Habitafor, Mirella Fiuza.

Ela também explicou que a visita foi agendada previamente com os responsáveis do zoológico para que houvesse uma preparação. “Além dessa visita, estão previstas outras duas que serão realizadas nos meses subsequentes, respeitando todos os protocolos de prevenção à convid-19”, finaliza a assistente social.

O trabalho social com as 288 famílias do Residencial Heloneida Studart teve início em agosto e tem duração 12 meses.

Mais

O eixo do trabalho social realizado pela Habitafor junto aos moradores dos residenciais é parte da assistência prestada às famílias no antes, durante e pós-entrega dos empreendimentos. Além de gerar conhecimentos acerca de direitos elementares, essas iniciativas também promovem formações voltadas para o convívio social, mercado de trabalho, empreendedorismo e renda. Essas ações já beneficiaram mais de 23 mil famílias em diversas áreas da Cidade.

Publicado em Habitação
entre outras coisas, o trabalho social ajuda no convívio social
Mais de 20 mil famílias já foram beneficiadas com o trabalho social

A Prefeitura de Fortaleza retomou, nesta terça-feira (11/08), o trabalho social no residencial Novo Jardim Castelão, no bairro Passaré (Regional V). A atividade, iniciada em fevereiro deste ano e paralisada por conta da pandemia da Covid-19, é coordenada pela Secretaria do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor) e terá duração de 14 meses, beneficiando 816 famílias que residem no local.

As primeiras ações do trabalho social no empreendimento estão identificando as demandas dos moradores e vêm seguindo os protocolos sanitários exigidos pelas autoridades de saúde. “O projeto Novo Jardim Castelão foi retomado com um plantão social que serve para identificar as demandas geradas pelos moradores, além de estabelecer uma interlocução da comunidade com os entes públicos. É importante ressaltar que a atividade foi feita ao ar livre por conta da pandemia”, explica a assistente social da Habitafor, Mirella Fiuza.

Assim como no residencial Heloneida Studart, o trabalho social no Novo Jardim Castelão é dividido em quatro eixos temáticos voltados para educação ambiental e patrimonial, mercado de trabalho com a geração de emprego e renda, além de mobilização e organização social.

Mais

O trabalho social realizado pela Habitafor junto aos moradores dos residenciais é parte da assistência prestada às famílias, antes, durante e após a entrega dos empreendimentos. Além de gerar conhecimentos acerca de direitos elementares, essas iniciativas também promovem formações voltadas para o convívio social, mercado de trabalho, empreendedorismo e renda, e já beneficiaram mais de 20 mil famílias em diversas áreas da Cidade.

Publicado em Habitação
As atividades ocorrem nas áreas comuns do residencial
Somente no Alameda das Palmeiras, cerca de 5 mil famílias serão beneficiadas com o trabalho social

A Prefeitura de Fortaleza realiza neste mês de março, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor), mais uma série de atividades junto a famílias do residencial Alameda das Palmeiras, localizado no bairro Pedras (Regional VI). As ações fazem parte do trabalho social desenvolvido em todos os residenciais entregues pelo Município, através do Programa Minha Casa, Minha vida.

Os trabalhos estão divididos em mais de 50 atividades que vão desde plantões sociais com levantamento de demandas da comunidade, passando por oficinas de educação ambiental e patrimonial, organização social e vida comunitária, além de cursos de qualificação profissional e outros voltados para empreendedorismo. As ações também incluem torneios comunitários de futebol, com a participação de homens e mulheres. 

“Estas ações também permitem uma ampliação constante da integração entre equipe técnica e comunidade, além do fortalecimento dos vínculos comunitários e entre gerações, visto que são ações que unem crianças, adultos e idosos”, observa a assistente social do projeto, Carolina Castelo Branco.

Mais

O trabalho social é uma atividade importante e que é transversal nos projetos vinculados à Habitação. Executado junto aos beneficiários dos programas habitacionais, já impactou positivamente a vida de quase 20 mil famílias, principalmente com formações sobre mobilização, organização e fortalecimento social, acompanhamento e gestão social da intervenção, educação ambiental e patrimonial, além do desenvolvimento socioeconômico.

Publicado em Habitação

Duas atividades movimentaram o trabalho social desenvolvido pela Prefeitura de Fortaleza junto às famílias beneficiadas com novas moradias no residencial Vila do Mar III. As ações, vinculadas ao eixo de mobilização, organização e fortalecimento social, capacitaram e elegeram os representantes de blocos.

A equipe social iniciou, na última sexta-feira (14/2), a oficina de capacitação dos representantes de blocos, que teve como objetivo incentivar os beneficiários a participar das atividade comunitárias e elevar o nível de organização social. Já a eleição dos representantes de blocos ocorreu nesta segunda-feira (17/02).

“O eixo mobilização, organização e fortalecimento social prioriza os processos de informação da população beneficiária, visando promover a autonomia e o protagonismo social, bem como o fortalecimento das organizações existentes no território, a constituição e a formalização de novas representações e novos canais de participação e controle social”, explicou a titular da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor), Olinda Marques.

Além desse eixo, o trabalho social desenvolvido pela Prefeitura nos residenciais já impactou positivamente a vida de cerca de 20 mil famílias, por meio de ações com foco no acompanhamento e gestão social da intervenção, na educação ambiental e patrimonial e no desenvolvimento socioeconômico.

Publicado em Habitação
Umas das oficinas foi sobre panificação
na atividade sobre empreendedorismo e capacitação profissional, os trabalhos foram pautados numa oficina sobre panificação

A Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor) tem dado continuidade ao trabalho social no residencial Cidade Jardim 2, neste mês de janeiro, três novas ações foram realizadas com os beneficiários do empreendimento.

Depois da apresentação e da sensibilização acerca do trabalho social, a Habitafor realizou duas novas oficinas e uma atividade externa envolvendo famílias do empreendimento. Na oficina de sobre criatividade ambiental, os profissionais focaram na criação de novos hábitos e atitudes relacionados à questão sanitária e ambiental, bem como na conservação dos recursos naturais. Já na atividade sobre empreendedorismo e capacitação profissional, os trabalhos foram pautados numa oficina sobre panificação.

Para Marcele Veras, que reside no Cidade Jardim desde 2018, a atividade de qualificação elevou a autoestima e gerou esperança de aumentar a renda familiar. “A oficina me ajudou a me sentir útil, aprendi coisas novas e posso até trabalhar para mim mesma”, afirmou a moradora.

Por último, foi realizada uma visita guiada a um parque ecológico da Cidade, que contou com participação de várias crianças, acompanhadas dos pais e responsáveis. “Essa atividade proporciona momentos de lazer em famílias, além de envolvê-los em atividades culturais e incentivar os cuidados com os animais”, observou a assistente social, Mara Rúbia Maia.

Publicado em Habitação
Página 1 de 3