Guarda Municipal tomando a vacina contra covid 19
Os profissionais estão sendo vacinados no Centro de Eventos do Ceará

Guardas municipais e agentes de Defesa Civil, fiscais da Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) e agentes da Autarquia de Trânsito e Cidadania (AMC) estão recebendo a primeira dose da vacina contra a Covid-19. Os profissionais atuam na linha de frente contra a disseminação do coronavírus desde março de 2020. A categoria que atua nas forças de segurança e fiscalização de Fortaleza é considerada grupo de urgência à vacinação segundo as orientações do Ministério da Saúde.

O guarda municipal Adaildo Melo, que trabalha na Célula de Proteção Comunitária do bairro Bonsucesso, destacou a gratidão e motivação para manter o compromisso de proteger as pessoas. “É uma enorme satisfação. Agradeço ao governo que nos beneficiou com essa tão sonhada vacina”.

A fiscal de Atividades Urbanas e Vigilância Sanitária Wanessa Jheniffer Firmino falou sobre a importância de ser vacinada. “A vacinação me trouxe dois sentimentos: o fato de terem reconhecido a importância do nosso trabalho e o sentimento de ter maior segurança sanitária ao exercer meu serviço à população de Fortaleza”.

A vacina também foi motivo de comemoração para a guarda municipal Ana Rocha, da Célula de Proteção Comunitária Goiabeiras, que disse estar com as forças renovadas após esse período de provações. “Pra mim, esse momento é de grande importância, estou me sentindo mais segura e, com certeza, desempenharei o meu trabalho com mais eficácia ainda”, comentou.

O agente de fiscalização e trânsito da AMC Carlos Alberto Júnior também foi contemplado. “Diariamente, estamos nas ruas, nas ações de fiscalização, nas blitze, nas campanhas educativas e, por conta de toda essa exposição, acabamos ficando vulneráveis ao vírus. Estávamos aguardando a vacina desde o ano passado e agora estamos sendo agraciados no momento certo. Aproveito para pedir que as pessoas se conscientizem, usem máscaras e cuidem uns dos outros”, ressaltou.

Esses profissionais reforçam a segurança e orientam a população sobre as medidas preventivas, como o distanciamento social, o uso obrigatório de máscaras e a higienização das mãos com álcool gel 70%, além da atuação nas barreiras sanitárias, para o controle de circulação de pessoas, e da fiscalização a estabelecimentos comerciais e logradouros públicos para impedir aglomerações e exigir o cumprimento dos protocolos sanitários estabelecidos pelos decretos municipal e estadual.

O secretário municipal da Segurança Cidadã, coronel Eduardo Holanda, ressaltou o esforço da gestão municipal, junto com o governo estadual, na aquisição das vacinas. “A prioridade é total e absoluta para o pessoal que está na linha de frente. Estamos buscando cada vez mais, junto com o prefeito José Sarto, novas doses da vacina para que a gente possa imunizar todo o nosso efetivo logo”, afirmou.

Orientações do Ministério da Saúde (MS)

Conforme a Nota Técnica (nº 297/2021), emitida pelo Ministério da Saúde (MS), este grupo foi estabelecido como prioritário devido à exposição. Devem prevalecer os critérios a seguir para a aplicação do imunobiológico:

- trabalhadores envolvidos no atendimento e/ou transporte de pacientes;

- trabalhadores envolvidos em resgates e atendimentos pré-hospitalar;

- trabalhadores envolvidos diretamente nas ações de vacinação contra Covid-19;

- trabalhadores envolvidos nas ações de vigilância das medidas de distanciamento social, com contato direto e constante com o público, como barreiras sanitárias e fiscalização de estabelecimentos.

Publicado em Saúde
Funcionário trabalhando na instalação de semáforo
A iniciativa prevê implantação de cinco novos semáforos

A Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) inicia, nesta quinta-feira (22/04), mais um mutirão de sinalização pela cidade, desta vez, contemplando os bairros Serrinha e Itaperi (Regional 8). Esses locais receberão ao longo dos próximos dias um conjunto de intervenções que visam melhorar o tráfego de veículos e pedestres, além de reduzir acidentes viários.

As ações incluem renovação da sinalização em 190 cruzamentos, implantação de dois novos binários, readequação da velocidade para 50 km/h em três vias, uma Área de Trânsito Calmo e cerca de 9,1 km de novas ciclofaixas. A iniciativa também prevê implantação de cinco novos semáforos, construção de três travessias elevadas para pedestres, 10 novas lombadas e tachões refletivos em 26 cruzamentos, que servem como redutor de velocidade.

Estes bairros apresentaram elevado índice de acidentes nos últimos quatro anos. Entre 2015 e 2019, foram registrados um total de 1.299 sinistros de trânsito, sendo 1004 com vítimas feridas e 25 com vítimas fatais. O órgão contabilizou 97 atropelamentos no período.

Novos Binários
Neste projeto, estão previstos dois novos binários, o primeiro sendo formado entre as Ruas Profa. Heloisa Ferreira Lima e Freire Alemão (trecho entre a Av. Dr. Silas Munguba e a Rua Inácio Parente) e o segundo formado entre as ruas Lima Sucupira e Guerra Junqueira.

A Cidade conta atualmente com 34 binários, que são implantações de sentido único em vias que anteriormente operam em duplo sentido de circulação, com o objetivo de reduzir os conflitos existentes entre veículos e pedestres.

Travessias elevadas para pedestres e lombadas
As três novas travessias elevadas para pedestres vão ser implantados na Rua Antônio Teixeira Leite, em frente ao Colégio Maria Ester, e na Rua Betel, em frente ao Posto de Saúde Dom Aloísio Lorscheider. Estas estruturas garantem uma passagem mais segura aos pedestres, incentivando que o condutor respeite a faixa e reduza a velocidade para dar prioridade a quem anda a pé.

Também serão construídas dez lombadas nos seguintes locais: Rua Gov. João Carlos (entre Rua Cônego Lima Sucupira e Rua Galileu); Rua Gov. João Carlos (entre Rua Magnólia e Rua Pe. Nóbrega); Rua Dr. Justa Araújo (entre Rua Magnólia e Rua Pe. Nóbrega); Rua Freire Alemão (entre Rua Elisa Baldo e Rua Santiago); Rua Marechal Bittencourt (entre Rua Dois e Rua César Alves); Rua Marechal Bittencourt (entre Rua Amsterdã e Rua Três); Rua Betel (entre Rua João França e Rua Campo Maior); Rua Betel (PGV Hospital Veterinário Sylvio Barbosa Cardoso): Av. Equador, próximo à Rua Bogari, e Rua Profa. Heloisa Ferreira Lima, próximo à Rua Japi.

Sinalização semafórica
Serão instalados cinco novos semáforos nos cruzamentos da Av. Bernardo Manuel x R. João de França; Av. Bernardo Manuel, próximo ao Supermeracado Frangolândia; R. Anita Garibaldi x R. Bruno Valente; Av. Bernardo Manuel x R. Guerra Junqueiro; e Av. Bernardo Manuel x R. Pe. Ascenço Gago Novo.

Outro equipamento, localizado na Av. Dr. Silas Munguba x R. Profa. Heloísa Ferreira Lima, terá ainda a inclusão de estágio para pedestres.

Área de Trânsito Calmo
Uma Área de Trânsito Calmo também está definida neste projeto e ficará localizada na Rua Betel, entre a Rua João de França e o PGV Hospital Veterinário Sylvio Barbosa Cardoso (FAVET/UECE). Nesse trecho, estão localizados, além do Hospital Veterinário, a UPA do Itaperi, o Posto de Saúde Dom Aloísio Lorscheider e a Escola Municipal Projeto Nascente.

Fortaleza conta com 10 Áreas de Trânsito Calmo, onde a velocidade regulamentada é de 30 km/h, estando localizadas em regiões com alta concentração de pedestres, de forma a dar mais segurança nas travessias.

Zonas de 50 km/h
Como o excesso de velocidade é um dos principais fatores de risco de acidentes, a AMC readequará o limite em três vias para 50 km/h: Rua Governador João Carlos, Rua Dr. Justa Araújo e a Rua Marechal Bittencourt.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a readequação da velocidade de 60 para 50 km/h em uma via aumenta em dez vezes a chance de uma pessoa atropelada sobreviver.

Infraestrutura Cicloviária
A malha cicloviária será ampliada com mais 9,1 km de novas ciclofaixas para garantir deslocamentos seguros aos ciclistas, beneficiando as seguintes vias: Heloísa Ferreira, Freire Alemão, Cônego Lima, Guerra Junqueiro, Gov. João Carlos, Justa Araújo e Av. Bernardo Manuel.

Também serão instalados 30 novos paraciclos, que são mobiliários urbanos utilizados para estacionamento de bicicleta. A medida, implementada mundialmente, incentiva o uso desse meio de transporte.

Publicado em Mobilidade
Ciclista utilizando ciclofaixa
O Programa de Expansão da Malha Cicloviária em Fortaleza tem atuação constante

A Prefeitura de Fortaleza, desde o início da pandemia da Covid-19, em março de 2020, implantou cerca de 78,2 km de novas ciclovias e ciclofaixas na cidade até o início de abril deste ano. Esse crescimento, além de garantir um ir e vir mais seguro a ciclistas, também evidenciou que a capital cearense desponta como uma das cidades da América Latina que mais construiu novas infraestruturas cicloviárias como forma de reduzir a disseminação do coronavírus. Além disso, todas as estruturas construídas em Fortaleza são permanentes, diferente de outras cidades, que optaram por construir ciclofaixas temporárias.

Coordenado pela Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), por meio do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), o Programa de Expansão da Malha Cicloviária em Fortaleza tem atuação constante. Até agora, em 2021, já foram implantados cerca 17,7 km de infraestrutura cicloviária pela cidade, contemplando diversos bairros, como Cocó, Papicu, Cidade 2000, Fátima, Benfica, Jardim América e Cidade dos Funcionários.

Pelo mundo, diversas capitais, como Paris, Barcelona, Londres, Berlim, Buenos Aires, Lima e Bogotá, também investiram em ciclovias e ciclofaixas, como forma de combater a contaminação nos transportes, sendo que muitas delas optaram por construir ciclofaixas temporárias. Fazendo uma comparação na América Latina, Fortaleza (78,2 km) implantou nesse período mais infraestruturas cicloviárias do que Lima (46 km) e Buenos Aires (17 km), por exemplo, ficando a capital cearense atrás apenas de Bogotá (84 km), de acordo com publicação da WRI Brasil, que também mostra Fortaleza à frente de Paris (50 km).

A superintendente da AMC, Juliana Coelho, explica que a construção de novas infraestruturas cicloviárias é uma das estratégias que as cidades mais desenvolvidas do mundo adotaram no combate à pandemia. “A bicicleta é um meio de transporte que não gera aglomeração, o que ajuda na contenção da contaminação pelo vírus. A bicicleta, além de ser um meio de transporte seguro durante a pandemia, traz benefícios para saúde de quem a utiliza, tornando a pessoa menos suscetível a doenças. A bicicleta também traz benefícios para a mobilidade urbana, pois reduz congestionamentos, além de ser um meio de transporte barato e acessível”, afirma a gestora.

Fortaleza vem incentivando o uso da bicicleta como meio de transporte desde 2013, quando existiam apenas 68 km de malha cicloviária na cidade. Hoje, o município conta com 364,9 km de rede cicloviária, um acréscimo de cerca de 436% em todo esse período. Segundo o Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP Brasil), Fortaleza é a capital brasileira onde as pessoas vivem mais próximas à infraestrutura cicloviária, com mais de 50% dos habitantes morando a menos de 300 metros de alguma ciclovia ou ciclofaixa.

Além das ciclovias e ciclofaixas, Fortaleza implantou, desde o início da pandemia, em março de 2020, um total de 68 novas estações do sistema Bicicletar, sendo a grande maioria delas localizadas nas áreas de menor renda da cidade, atendendo todas as regiões do município e tornando Fortaleza a cidade com mais estações por população do Brasil. Recentemente, o Bicicletar passou a oferecer uma nova versão do aplicativo com interface mais ágil, segura e intuitiva, melhorando o deslocamento de ciclistas. Também foram implantados 638 novos paraciclos nesse período, proporcionando locais seguros para estacionamento de bicicletas para a população.

infográficos de dados
Publicado em Mobilidade
Ação educativa sobre redução da velocidade
Será realizada uma ação educativa para incentivar o respeito ao pedestre, considerado um dos usuários mais frágeis no trânsito

Como parte do programa de segurança viária, a Prefeitura de Fortaleza inicia, nesta sexta-feira (16/04), na Avenida Santos Dumont, os serviços de sinalização para readequação de velocidade de 60km/h para 50km/h em toda a sua extensão. No local, será realizada uma ação educativa para incentivar o respeito ao pedestre, considerado um dos usuários mais frágeis no trânsito. Já na segunda-feira (19/04), esses serviços também serão iniciados na Avenida Abolição.

À medida que as placas forem instaladas, educadores e agentes da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) farão um trabalho de conscientização nos principais cruzamentos. Faixas informativas indicarão o cumprimento ao novo limite e, sobretudo, à prioridade do pedestre durante a travessia. "A velocidade é o principal fator de risco de acidentes graves e atropelamentos. Ao readequá-la, vamos garantir um ir e vir mais seguro a quem se desloca a pé e está mais exposto na via", enfatiza Juliana Coelho, superintendente do órgão. Ao serem finalizados os serviços de sinalização, os condutores terão seis meses para se adaptarem à mudança da velocidade para 50 km/h no trecho, sem aplicação de autuação.

Esta medida de readequação da velocidade tem sido adotada pela gestão municipal desde 2018, quando a Avenida Presidente Castelo Branco foi a primeira via a ter velocidade regulamentada em 50 km/h. Com a implantação, houve no local redução de cerca de 40,60% no quantitativo de atropelamentos e de 20,2% no índice de acidentes com vítima. Em relação a acidentes envolvendo ciclistas, que também são usuários vulneráveis, a queda foi de 23,9%. Já a estatística de acidentes fatais reduziu 34,2%.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a readequação da velocidade de 60 para 50 km/h aumenta em dez vezes a chance de uma pessoa atropelada sobreviver. Conforme a organização, a velocidade elevada provoca um efeito de afunilamento no campo visual do condutor, dificultando a percepção de pedestres e outros obstáculos nas ruas.

Em relação a ocorrência de acidentes de trânsito, de 2015 a 2019, essas vias se apresentaram como bastante críticas, onde foram registrados mais de 3.600 acidentes, sendo 2.053 resultado em vítimas feridas e 56 vítimas fatais, além de 289 atropelamentos, conforme levantamento da AMC.

Pesquisa
Segundo pesquisa realizada pelo órgão de trânsito, disponibilizada no Relatório Anual de Segurança Viária, 18% dos veículos excederam a velocidade em Fortaleza no ano de 2020. É a infração mais cometida pelos cearenses. O desrespeito é ainda maior quando o usuário é motociclista. Um a cada quatro motociclistas desrespeita o limite de velocidade.

Infrações
As multas por excesso de velocidade variam de infração média a gravíssima: até 20% a mais do que o limite estabelecido, a infração aplicada ao condutor do veículo é média (quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação) e multa no valor de R$ 130,16.

De 20% a 50% acima do limite permitido na via a infração é grave (cinco pontos), com valor de R$ 195,23; para velocidade superior a 50% do limite estabelecido, a infração é gravíssima (sete pontos), além de multa de R$ 880,41, apreensão da carteira de habilitação e suspensão do direito de dirigir.

Publicado em Mobilidade

 

a foto mostra a avenida osório de paiva com carros e motos circulando
Além da faixa exclusiva para ônibus, trecho entre a Rua Raimundo Neri e o 4º Anel Viário passará a ter velocidade regulamentada em 50 km/h (Foto: Thiago Gaspar)

A Prefeitura de Fortaleza inicia, nesta quinta-feira (15/04), a implantação de uma nova faixa exclusiva para ônibus na Avenida General Osório de Paiva. Com 11,4km de extensão, a faixa exclusiva terá início na Rua Raimundo Neri, no bairro Siqueira, até o 4º Anel Viário, no bairro Canindezinho. Diariamente, 47 linhas de ônibus trafegam pela via, com 106 ônibus/hora, beneficiando aproximadamente 44 mil passageiros. Com o objetivo de dar prioridade a quem usa o transporte público, a faixa exclusiva vai interligar os bairros Siqueira e Mondubim, oferecendo ganho de tempo de viagem aos passageiros.

A Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) está renovando também toda a sinalização horizontal e vertical da avenida. Quando estiver concluída, a nova faixa exclusiva funcionará de segunda a sexta-feira, de 5h às 21h, e aos sábados, de 5h às 16h. Além da faixa exclusiva da Av. General Osório de Paiva, esse trecho passará a ter velocidade regulamentada em 50 km/h, dando continuidade ao novo limite de velocidade já em operação na via, no trecho entre as Avenidas Gomes Brasil e Perimetral desde agosto de 2018.

Os condutores terão seis meses para se adaptarem à mudança da velocidade para 50 km/h no trecho, sem aplicação de autuação. “Enquanto isso, continuaremos monitorando o comportamento do fluxo, reforçando as sinalizações necessárias e fiscalizando demais condutas inadequadas, como, por exemplo, deixar de dar preferência de passagem ao pedestre”, esclarece a superintendente da AMC, Juliana Coelho.

Já consolidadas em Fortaleza, as faixas exclusivas para os coletivos saltaram de 3,3km, em 2013, para 116,1 km, em 2021, um crescimento de 35 vezes em relação à extensão original. A expectativa é que haja um aumento inicial de 40% na velocidade dos coletivos, tornando as viagens mais rápidas.

Publicado em Mobilidade
uma mulher de perfil olha para a tela de um smartphone onde está instalado o aplicativo do bicicletar. a imagem da tela mostra um mapa com vários ícones indicando a localização das estações do bicicletar
A partir da nova versão do aplicativo, os usuários poderão conferir uma série de aperfeiçoamentos (Foto: Marcos Moura)

A Prefeitura de Fortaleza lança, nesta sexta-feira (16/04), a nova versão do aplicativo Bicicletar, que passa a oferecer interface mais ágil, segura e intuitiva. As novas funcionalidades vão melhorar a experiência de ciclistas com o sistema público de compartilhamento de bicicletas da Capital, potencializando a segurança de usuários e do próprio sistema. O aplicativo traz, por exemplo, a possibilidade de reserva da bicicleta por cinco minutos, funcionalidade que não era disponível anteriormente.

A nova versão do aplicativo Bicicletar oferece também novo sistema de cadastros mais intuitivo, possibilitando que possam ser realizados quase que 100% pelo aplicativo, com resposta de aceitação muito mais rápida, em cerca de cinco minutos. Para isso, será utilizado o procedimento de prova de vida para garantir um cadastro verdadeiro, bastando apenas que o usuário envie fotos frente e verso do documento oficial de identificação e fotos selfies para concluir o processo. Anteriormente, esse processo era realizado totalmente pelo site, com resposta de aceitação realizada em até 24 horas.

O sistema Bicicletar já possibilitou a realização de mais de 3,6 milhões de viagens e conta com mais de 280 mil cadastros, além de orientar o deslocamento pela malha cicloviária disponível na cidade. É desenvolvido pela Secretaria Municipal da Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), em parceria com a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), Serttel e a Unimed Fortaleza.

O secretário da Conservação e Serviços Públicos, Ferruccio Feitosa, explica que a expectativa é que esta novidade proporcione uma maior confiabilidade ao sistema, pois assegura a oferta da bicicleta antes mesmo do usuário chegar à estação. “A partir da análise de dados de deslocamento e da apuração técnica de informações, foi constatado que, durante o horário de pico, em estações com elevada demanda, era comum que algumas ficassem vazias e vários usuários deixassem de realizar viagens por conta dessas condições. Agora, com a nova versão do aplicativo, antes mesmo de chegar à estação, o usuário poderá reservar por cinco minutos uma bicicleta disponível, assegurando sua viagem pelo sistema”, afirma o gestor.

A partir da nova versão do aplicativo, os usuários também poderão conferir outros aperfeiçoamentos, como a possibilidade de consulta de tempo restante de reserva, de tempo disponível da bicicleta em uso e a escolha da bicicleta a ser utilizada em todos os tipos de passe, inclusive no Bilhete Único. O aplicativo também apresentará ao usuário a atual malha cicloviária de Fortaleza, auxiliando-o na escolha de rota mais segura e confortável para o seu deslocamento.

"Essa parceria com o Bicicletar é um grande orgulho, pois a ideia do projeto de promover sustentabilidade, coletividade e compartilhamento, vai ao encontro da nossa missão e dos nossos valores, que incluem ainda inovação e responsabilidade socioambiental. Nesse sentido, investir em melhorias no projeto é uma prioridade para nós, pois queremos contribuir para que mais fortalezenses tenham acesso e façam uso desse serviço", celebra o diretor comercial da Unimed Fortaleza, João Borges.

Atendimento via chat
O usuário também terá disponibilizado pelo aplicativo canais de atendimento via chat, chamada direta de telefone para o número 0800-500-9901 e para a Central 156, assim como o e-mail do Bicicletar. O horário de atendimento do 0800-500-9901 é durante o período de funcionamento do sistema, ou seja, todos os dias, inclusive feriados, sempre de 5h às 23h59. Já o chat funcionará sempre de 8h às 18h, de segunda a sexta-feira, e, fora desse horário, o chat envia automaticamente um e-mail para o sistema. Dúvidas ou sugestões sobre as mudanças da nova versão do aplicativo devem ser enviadas pelos usuários por esses canais.

Novo layout
A nova versão do aplicativo Bicicletar agora oferece três abas de navegação:

- Estações
Permitirá ao usuário a visualização do mapa com estações, quantidade de bicicletas disponíveis por estação e posições livres, além da infraestrutura cicloviária da cidade.

- Menu
Apresentará histórico de viagens, histórico de pagamento, canal de mensagens, fale conosco, adquirir passes, meus passes, reportar problemas, realizar pagamentos, código promocional, FAQ (com respostas para dúvidas frequentes) e informações sobre o projeto. Anteriormente, apenas era possível atualizar o número do Bilhete Único pelo site do sistema e o FAQ não estava disponibilizado.

- Meus Dados
Será o local para atualizar informações de número de telefone, e-mail, endereço, foto e cadastrar novos cartões para pagamento. Anteriormente, essas alterações poderiam ser feitas apenas pelo site.

Download da nova versão
O aplicativo do Bicicletar será atualizado automaticamente para a nova versão, dependendo da configuração do aparelho do usuário. Caso a atualização não ocorra naturalmente ou para aqueles que tenham interesse em realizar cadastro, basta acessar a seção Download do Aplicativo Bicicletar no site https://www.bicicletar.com.br ou pelos links:

Sistema Android / Google Play Store
Sistema iOS / Apple Store
Sistema Windows Phone

Publicado em Mobilidade
mulher anda de bicicleta numa ciflofaixa
As novas intervenções fazem parte do Circuito Cicloviário do Cocó

A Prefeitura de Fortaleza está ampliando a infraestrutura cicloviária pela cidade. Nos primeiros 100 dias da gestão do prefeito José Sarto, já foram implantados 17,7 km de ciclofaixas que garantem um ir e vir mais seguro aos usuários de bicicleta.

Com essas intervenções, a Capital passa a ter 364,9 km de malha cicloviária, o que representa um aumento de 436% em relação ao que havia em 2013. A sinalização é executada pela Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC).

Deste total, 4,1 km de ciclofaixas podem ser utilizadas no entorno do Parque do Cocó, na Av. Padre Antônio Tomás/Andrade Furtado e nas ruas Bento Albuquerque e Francisco Matos.

As novas intervenções fazem parte do Circuito Cicloviário do Cocó que consiste em ligações cicloviárias ao redor do parque e interligam aquela região aos bairros Cidade 2000 e Papicu.

Além dessas ciclofaixas, os ciclistas também têm a oportunidade de utilizar 11 km de infraestrutura distribuída pela Av. Leste-Oeste, ruas Chico Lemos, Cônego Braveza, José Alves Cavalcante, Nogueira Acioly, Barão de Aratanha e Jaime Benévolo.

infográficos de dados

Nova ciclofaixa

Neste sábado (10/04), será concluída uma nova ciclofaixa na Av. Eduardo Girão. Com 2,6 km de extensão, ela é unidirecional e situada junto ao canteiro central nos dois sentidos da via.

A ciclofaixa vai se interligar à existente na Rua Damasceno Girão e à ciclovia da Av. José Jatahy, assegurando continuidade em direção à região da Av. Bezerra de Menezes.

Segundo o Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP Brasil), Fortaleza é a capital brasileira onde as pessoas vivem mais próximas à infraestrutura cicloviária, com mais de 50% dos habitantes morando a menos de 300 metros de alguma ciclovia, ciclofaixa, ciclorrota ou passeio compartilhado.

383 novos paraciclos

A AMC já implantou 383 novos paraciclos neste ano em Fortaleza. Os equipamentos estão sendo contemplados nas proximidades de postos de saúde, Cucas, escolas, microparques urbanos, estações de bicicletas compartilhadas, Areninhas, praças, órgãos públicos e demais áreas com grande concentração de público.

Publicado em Mobilidade

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), conclui neste sábado (10/04) a implantação de uma nova ciclofaixa na Av. Eduardo Girão para garantir um deslocamento mais seguro aos usuários de bicicleta. Serão 2,6 km de extensão conectando os bairros Fátima, Benfica e Jardim América. Após o término da intervenção, a malha cicloviária passa a ser de 364,9 km, um aumento de 436% em relação ao que havia em 2013.

A ciclofaixa, que será unidirecional situada junto ao canteiro central nos dois sentidos da avenida, vai se interligar à existente na Rua Damasceno Girão e à ciclovia da Av. José Jatahy, assegurando continuidade em direção à região da Av. Bezerra de Menezes.

Durante o mês de abril estão previstas ciclofaixas nas ruas Dep. Oswaldo Studart, Mário Mamede e Ministro Joaquim Bastos. Elas também se conectarão à ciclofaixa da Av. Eduardo Girão e às ciclofaixas concluídas recentemente nas Ruas Jaime Benévolo e Barão de Aratanha. Com isso, ampliam-se as opções de infraestrutura cicloviária no Bairro de Fátima.

A meta é de que sejam implantados 150 km de ciclovias e ciclofaixas ao longo de quatro anos, chegando a uma malha total de 500 km ao final de 2024. Segundo o Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP Brasil), Fortaleza é a capital brasileira onde as pessoas vivem mais próximas à infraestrutura cicloviária, com mais de 50% dos habitantes morando a menos de 300 metros de alguma ciclovia, ciclofaixa, ciclorrota ou passeio compartilhado.

Legislação de trânsito 

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), transitar com o veículo automotor em ciclofaixa ou ciclovia é uma infração de natureza gravíssima com fator multiplicativo três, somando sete pontos na carteira e multa no valor de R$ 880,41. Estacionar nestas áreas corresponde a uma infração grave, cinco pontos no prontuário do condutor e multa de R$ 195,23.

Publicado em Mobilidade

A Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) realizou 194 comandos operacionais entre blitz educativa e de fiscalização, de 5 a 30 de março, período que corresponde ao isolamento social rígido. As ações resultaram em mais de 34 mil veículos abordados, sendo 20.127 automóveis, 13.577 motocicletas e 297 ônibus. O objetivo é conscientizar sobre a importância do cumprimento às medidas preventivas de combate à Covid-19.

Em conjunto com a Guarda Municipal de Fortaleza (GMF), o efetivo tem intensificado a mobilização nas barreiras sanitárias para controlar o fluxo de veículos nos principais pontos de entrada e saída da cidade. Cerca de 14 mil pessoas já foram orientadas ao passar pelos referidos bloqueios.

Paralelo a essa atividade, os agentes de trânsito e orientadores dão suporte aos locais de vacinação disciplinando as filas e facilitando o acesso das pessoas com mobilidade reduzida. "A nossa missão é salvar vidas dentro e fora do trânsito. Por isso estamos nas ruas: para garantir a segurança de todos através da fiscalização, educação, monitoramento ou simplesmente pelo apoio dado os idosos durante a vacina", esclarece Juliana Coelho, superintendente da AMC.

Monitoramento

A AMC acompanha diariamente o comportamento do fluxo de veículos na cidade. No lockdown, a redução no volume de tráfego se manteve em torno de 30%. As regiões do Centro e da grande Aldeota registraram maior percentual de queda na circulação.

Publicado em Mobilidade

A Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) atendeu a solicitação da população e instalou na última sexta-feira (26/03) um novo semáforo no cruzamento das ruas Costa Barros com Gonçalves Ledo, no Centro. O equipamento contribuirá para a redução de acidentes, garantindo mais segurança a quem anda a pé e precisa cruzar a via.

Nos últimos cinco anos, o órgão registrou 17 acidentes no referido local, que possui uma travessia constante de pedestres pela existência de hospital, escola e prédios comerciais no seu entorno.

Com essa implantação, Fortaleza passar a contar com 1.053 semáforos. Destes, 56% (594) são centralizados assim como esse e 44% (459) convencionais.

Uma das principais vantagens destes semáforos é a possibilidade de se comunicar diretamente com a central de Controle de Tráfego em Área de Fortaleza (CTAFor), que permite detecção de falhas de forma imediata e agiliza serviços de manutenção.

Outro benefício é que os equipamentos são otimizados em tempo real. Desta maneira, as vias de maior fluxo são priorizadas, sendo atribuído maior tempo de verde para elas.

Solicitação

Para solicitar qualquer tipo de sinalização, inclusive a semafórica, o cidadão deve optar preferencialmente em requerê-la no Aplicativo AMC Móvel ou pelo site centralamc.com.br

Durante a pandemia, apenas as centrais de atendimento dos shoppings RioMar e Benfica encontram-se abertas.

Publicado em Mobilidade