Na semana do ciclista, a Ciclofaixa de Lazer vai receber uma ação educativa para incentivar o respeito aos usuários que pedalam. De 8h às 10h, educadores da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) estarão no cruzamento da Ildefonso Albano com Beira-Mar distribuindo plaquinhas para bike.

O objetivo é despertar a atenção também dos condutores para um maior cumprimento aos espaços exclusivos de circulação dos ciclistas, como ciclofaixas e ciclovias.

Percurso

O passeio de bicicleta, que já está consolidado no calendário da cidade, acontecerá de 6h ao meio-dia, disponibilizando três opções de percurso em direção ao Passeio Público.

Os pontos de apoio permanecerão no Anfiteatro do Parque do Cocó, Passeio Público, Igreja Nossa Senhora Aparecida e Praça Jonas de Freitas (atrás do North Shopping). Os trajetos terão apoio de agentes e orientadores da AMC, Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) e Guarda Municipal.

Rota leste

A rota leste sairá do início da ciclovia da Avenida Washington Soares em direção ao Passeio Público, passando pelo Ponto de Apoio do Anfiteatro do Parque do Cocó. O percurso seguirá pela Av. Sebastião de Abreu, Av. Padre Antônio Tomás, Av. Senador Virgílio Távora, Av. Antônio Justa, Av. Abolição, Av. Beira-Mar (pela ciclovia paisagística), Av. Historiador Raimundo Girão, Av. Alberto Nepomuceno, Rua Dr. João Moreira até o Passeio Público.

Rota oeste

A rota oeste vai ligar a Praça Jonas Freitas, conhecida como Praça dos Animais ou Praça do North Shopping, no bairro São Gerardo, ao Passeio Público. O circuito passará pela Rua Braz de Francesco, Av. Bezerra de Menezes, Rua Justiniano de Serpa, Av. Domingos Olímpio, Floriano Peixoto, seguindo para o Passeio Público, pelo Centro.

Rota Sul

A rota sul vai ligar a Praça da Igreja Nossa Senhora Aparecida, no bairro Montese, ao Passeio Público. O percurso partirá da Av. Professor Gomes de Matos, Rua Jorge Dumar, Av. Eduardo Girão, Av. dos Expedicionários, Rua Barão do Rio Branco, Av. Domingos Olímpio, onde se conectará com a rota oeste, em direção ao Passeio Público, pela Rua Floriano Peixoto.

Publicado em Mobilidade
a foto mostra duas mãos colocando uma placa amarela com a frase respeite a ciclista atrás do selim de uma bicicleta
Nesta quinta-feira (19/08), haverá entrega de plaquinhas refletivas para bicicletas (Foto: Rodrigo Carvalho)

Em alusão ao Dia Nacional do Ciclista, a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) realiza nesta quinta-feira (19/08) ações educativas com foco no respeito aos que pedalam. A mobilização acontece de manhã, de 7h às 9h, na Rua Carlos Vasconcelos, 1090. Já no período da tarde, ocorre na Av. Desembargador Moreira, entre as avenidas Abolição e Beira-Mar, a partir das 16h.

Além da entrega de plaquinhas refletivas para bicicletas, educadores vão distribuir adesivos para veículos automotores acerca da importância de manter a distância mínima de 1,5 ao passar ou ultrapassar um ciclista.

“É oportuno salientar que os veículos de maior porte serão sempre responsáveis pela segurança dos menores, os motorizados pelos não motorizados e, juntos, pela incolumidade dos pedestres”, adverte a superintendente do órgão, Juliana Coelho.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), motoristas não podem transitar, parar ou estacionar nas ciclofaixas e ciclovias. Também é dever deles reduzir a velocidade ao fazer ultrapassagem. Quanto aos ciclistas, estes devem andar nos espaços de circulação exclusiva para bicicleta e, na ausência dos mesmos, nos bordos da pista obedecendo o sentido da via.

Malha cicloviária

Fortaleza dispõe atualmente de 386 km de infraestrutura cicloviária. Um aumento de 467% quando comparado a 2013. Somente neste ano, foram implantados na Capital 39 km de malha dedicada a esse público.

“Muitos avanços foram conquistados para estimular o modo de transporte ativo e não motorizado. Com desenho urbano, estamos proporcionando condições seguras de deslocamento. O primeiro passo foi dado e agora queremos incentivar a conscientização dos condutores quanto ao compartilhamento do espaço público e cuidado com os usuários mais vulneráveis”, explica a gestora.

Publicado em Mobilidade

Fortaleza segue dando novos passos para se tornar mais segura e caminhável. A partir desta quarta-feira (18/08), a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) inicia a implantação de uma nova calçava viva, com direito à “Amarelinha”, na Av. da Universidade, em frente ao Centro de Humanidades da Universidade Federal do Ceará (UFC). A via também será contemplada com ciclofaixa unidirecional de 1,5 km de extensão no bairro Benfica.

Situada na Av. da Universidade, entre a Rua Padre Cícero e Av. Domingos Olímpio, a ciclofaixa atende a uma região universitária onde se concentra um grande volume de pessoas utilizando a bicicleta como meio de transporte, além de ser um eixo viário bastante importante de deslocamento de pessoas até o Centro da cidade.

Segundo o Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP Brasil), Fortaleza é a capital brasileira onde as pessoas vivem mais próximas à infraestrutura cicloviária, com mais de 50% dos habitantes morando a menos de 300 metros de alguma ciclovia, ciclofaixa, ciclorrota ou passeio compartilhada.

Nova velocidade

Como parte do projeto que prioriza segurança viária, a Av. da Universidade também terá a sinalização renovada com 50 km/h, entre as ruas Padre Cícero e Antônio Pompeu. O objetivo é reduzir acidentes com alta taxa de severidade.

Será dado um período educativo de seis meses após a conclusão da sinalização para os motoristas se adaptarem à mudança. Educativos do órgão realizarão ainda um trabalho de conscientização no trecho.

Diariamente, costumam trafegar na via cerca de 22 mil veículos. De 2015 a 2020, foram registrados 793 acidentes, sendo 524 com vítimas e 71 atropelamentos. 16 pessoas perderam a vida neste período e metade era pedestre.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a velocidade excessiva é o fator de risco que mais causa acidentes, responsável por uma em cada três mortes por sinistros em todo o mundo.

Conforme a instituição, a velocidade elevada provoca um efeito de afunilamento no campo visual do condutor, prejudicando a percepção de pedestres e outros obstáculos nas ruas. Sem conseguir uma clara imagem do que está ao seu redor, o motorista eleva as chances de um atropelamento ou acidente em geral.

Publicado em Mobilidade
a foto mostra o cruzamento de duas ruas com sinalização horizontal para evitar que os carros ocupem a área dos pedestres
Além da fiscalização, a operação contempla também a renovação da sinalização horizontal e vertical

A partir desta segunda-feira (16/09), a Operação Esquina Segura será intensificada para evitar acidentes nos cruzamentos mais perigosos da capital cearense. A medida, desenvolvida pela Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), consiste no reforço da sinalização e fiscalização com a coibição de estacionamentos próximos às esquinas.

“Queremos promover uma mudança de cultura em quem comete esse tipo de irregularidade. Infelizmente, algumas pessoas acabam aproveitando qualquer espaço para estacionar e isso dificulta tanto o caminho do pedestre quanto a visibilidade do motorista, oferecendo graves riscos", esclarece Juliana Coelho, superintendente do órgão.

Além da fiscalização, a operação contempla também a renovação da sinalização horizontal e vertical, implantação de placas alertando a proibição de estacionamento, marca de canalização e tachões. Tudo isso para evitar essa prática indevida, que é considerada uma das principais causas de sinistros na cidade. Em determinadas interseções, algumas esquinas ainda são prolongadas para encurtar e tornar mais segura a travessia de quem anda a pé.

Cerca de 400 cruzamentos dispõem desse reforço na sinalização, sendo 21 somente este ano. De janeiro a julho, 614 veículos foram removidos em 115 comandos de fiscalização. Em vias onde o projeto foi implantado, observou-se uma redução de 61% no quantitativo de acidentes com vítima.

De acordo com o artigo 181 do CTB, "estacionar o veículo nas esquinas e a menos de cinco metros do bordo do alinhamento da via transversal" é uma infração de natureza média, gera quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação do proprietário do veículo e multa no valor de R$130,16, além de ter como medida administrativa a remoção.

Publicado em Mobilidade
agentes da amc colocam uma plaquinha em uma bike
De 8h às 10h, educadores da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) estarão no Parque do Cocó distribuindo plaquinhas para bike (Foto: Rodrigo Carvalho)

Além do diferencial em possibilitar novas rotas que saem do São Gerardo e Montese em direção ao Centro, passando pelos principais pontos culturais do bairro, a Ciclofaixa de Lazer deste domingo (15/08) vai receber uma ação educativa com foco no respeito ao ciclista.

De 8h às 10h, educadores da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) estarão no Parque do Cocó distribuindo plaquinhas para bike. A ideia é despertar a atenção também dos condutores para um maior cumprimento aos espaços exclusivos de circulação dos ciclistas como ciclofaixas e ciclovias.

O passeio de bicicleta, que já está consolidado no calendário da cidade, acontecerá de 6h ao meio-dia, disponibilizando três opções de percurso com destino ao Passeio Público.

Os pontos de apoio permanecerão no Anfiteatro do Parque do Cocó, Passeio Público, Igreja Nossa Senhora Aparecida e Praça Jonas de Freitas (atrás do North Shopping). Os trajetos terão apoio de agentes e orientadores da AMC, Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) e Guarda Municipal.

Rota leste

A rota leste sairá do início da ciclovia da Avenida Washington Soares em direção ao Passeio Público, passando pelo Ponto de Apoio do Anfiteatro do Parque do Cocó. O percurso seguirá pela Av. Sebastião de Abreu, Av. Padre Antônio Tomás, Av. Senador Virgílio Távora, Av. Antônio Justa, Av. Abolição, Av. Beira-Mar (pela ciclovia paisagística), Av. Historiador Raimundo Girão, Av. Alberto Nepomuceno, Rua Dr. João Moreira até o Passeio Público.

Rota oeste

A rota oeste vai ligar a Praça Jonas Freitas, conhecida como Praça dos Animais ou Praça do North Shopping, no bairro São Gerardo, ao Passeio Público. O circuito passará pela Rua Braz de Francesco, Av. Bezerra de Menezes, Rua Justiniano de Serpa, Av. Domingos Olímpio, Floriano Peixoto, seguindo para o Passeio Público, pelo Centro.

Rota Sul

A rota sul vai ligar a Praça da Igreja Nossa Senhora Aparecida, no bairro Montese, ao Passeio Público. O percurso partirá da Av. Professor Gomes de Matos, Rua Jorge Dumar, Av. Eduardo Girão, Av. dos Expedicionários, Rua Barão do Rio Branco, Av. Domingos Olímpio, onde se conectará com a rota oeste, em direção ao Passeio Público, pela Rua Floriano Peixoto.

Publicado em Mobilidade
agentes da amc abrem uma faixa com as frases: respeite a vida. respeite nossos ciclistas na avenida aguanambi
O objetivo da abordagem é conscientizar os condutores quanto à proteção aos usuários mais vulneráveis que pedalam (Foto: Kiko Silva)

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), realiza nesta sexta-feira (13/08), de 16 às 18h, ação educativa de respeito ao ciclista no cruzamento das avenidas Antônio Sales e Aguanambi.

Durante a mobilização, serão distribuídas plaquinhas com a frase “respeite o ciclista” e "respeita a ciclista" para serem acopladas na bicicleta. O material é refletivo e auxilia no deslocamento, sendo uma importante medida de segurança durante os percursos noturnos.

O objetivo da abordagem é conscientizar os condutores quanto à proteção aos usuários mais vulneráveis que pedalam, seja pelo cumprimento à legislação em não transitar nas ciclofaixas e ciclovias bem como manter a distância de 1,5m ao ultrapassar um ciclista.

Até o momento, em um mês de ação, mais de quatro mil ciclistas já foram contemplados com oas plaquinhas, que são sucesso entre crianças e pessoas de diversas faixas etárias.

Ampliação da malha cicloviária

Fortaleza dispõe, atualmente, de uma rede cicloviária de 385,9 km, um aumento de 467% em relação ao que havia em 2013 quando foram iniciadas as primeiras intervenções. De janeiro a julho deste ano, foram implantados 38,6 km de infraestrutura.

Mais de 30 vias foram contempladas com a medida somente em 2021. As ciclofaixas recentes podem ser utilizadas na Rua Pedro Pereira, Av. Tristão Gonçalves, Av. Imperador, Rua Desembargador Leite Albuquerque, Rua João Moreira, Rua Assunção, Rua Padre Luís Figueira e Rua Dolor Barreira.

Publicado em Mobilidade
a foto mostra a van da lei seca da amc e dois agentes ao lado dela em uma blitz do órgão
Comandos estáticos e itinerantes vão atuar diariamente com o objetivo de reduzir acidentes

O álcool é um dos principais fatores de risco para a ocorrência de acidentes de trânsito. Somente este ano, 121 pessoas perderam a vida em Fortaleza por esse e outros comportamentos inadequados. Para reverter o quadro, a Operação Lei Seca está sendo intensificada nas vias com maior registro de acidentes e próximo a polos geradores de tráfego. 

A partir desta sexta-feira (13/08), uma ação conjunta entre a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) e a Polícia Rodoviária Estadual (PRE) vai reforçar a atuação diariamente com comandos estáticos e itinerantes no intuito de reduzir acidentes.

O objetivo é criar a cultura no cidadão de cumprimento às normas de circulação viária e consequentemente evitar lesões graves e mortes no trânsito. “A fiscalização tem caráter preventivo. Não podemos relaxar nas ações, principalmente, em um momento como esse de pandemia pelo coronavírus. A simples presença dos nossos agentes nas ruas já inibe atitudes inconsequentes”, relata a superintendente do órgão, Juliana Coelho.

Nas blitze, o corpo técnico da AMC está redobrando os cuidados ao efetuar o procedimento utilizando luvas, batas e máscaras de proteção. O equipamento também é desinfectado e a piteira descartável, sendo uma por condutor.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), um condutor que desrespeita a lei com um copo de cerveja tem três vezes mais chance de morrer em um sinistro do que um motorista sóbrio. O álcool torna os reflexos mais lentos, diminui a vigilância e reduz a capacidade visual, o que contribui para acidentes com alto índice de severidade.

Legislação

No Brasil a tolerância de álcool é zero. Conduzir veículo automotor sob influência dessa substância é uma infração de natureza gravíssima X 10, multa no valor de R$ 2.934,70 e se a concentração for igual ou superior a 0,30 miligramas de álcool por litro de ar alveolar ou o motorista tenha sinais que indiquem alteração de capacidade psicomotora, o mesmo será encaminhado à autoridade policial que adotará as medidas legais.

Publicado em Mobilidade

A Prefeitura de Fortaleza começa a implantar nesta quinta-feira (12/08) uma faixa exclusiva de ônibus na Av. Engenheiro Santana Júnior. A sinalização será realizada por etapas e contemplará o trecho compreendido entre a Rua Tertuliano Potiguara e a Av. Alberto Sá. Uma nova ciclofaixa também está prevista, devendo ficar situada no lado esquerdo da via junto ao canteiro central.

Por dia trafegam na avenida 53 linhas de ônibus que transportam cerca de 118 mil passageiros. “É nosso dever priorizar transportes coletivos e sustentáveis, otimizando a viagem dos trabalhadores para que possam chegar mais cedo em casa”, esclarece Juliana Coelho, superintendente da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC).

Podem circular na faixa ônibus, táxis e veículos do transporte escolar. Automóveis e demais só podem adentrá-la para fazer conversões à direita ou acesso ao lote nos cruzamentos imediatos.

O principal objetivo deste sistema é priorizar o transporte público, proporcionando diversas vantagens aos usuários, como o aumento da velocidade operacional, previsibilidade do tempo de viagem, redução no consumo de combustíveis e de emissão de gases poluentes. Neste ano, os corredores das avenidas Osório de Paiva e Imperador foram contemplados com a medida. A nova faixa possui 2 km de extensão.

De 2015 a 2020, a Av. Engenheiro Santana Júnior registrou 489 acidentes, sendo 136 com vítimas e 24 atropelamentos. Seis pessoas perderam a vida neste período.

Segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) transitar irregularmente nas referidas faixas é uma infração de natureza gravíssima, multa no valor de R$ 293,47 e sete pontos na carteira.

Nova ciclofaixa

A ciclofaixa terá 1,6 km de extensão e estará localizada entre a Rua Carolina Sucupira e Av. Alberto Sá, ligando os bairros Papicu e Cocó.

A infraestrutura trará segurança e conforto para os ciclistas que trafegam na Av. Engenheiro Santana Júnior, conectando essa via às ciclofaixas já existentes nas avenidas Padre Antônio Tomás e Antônio Sales, o que proporcionará conexão com diversas áreas da cidade.

Readequação da velocidade

Além da faixa de ônibus e ciclofaixa, a Av. Engenheiro Santana Júnior também será contemplada com um novo limite de velocidade, de 50 km/h, entre a Av. Alberto Sá e Rua Tertuliano Potiguara. Já no viaduto sobre a Av. Santos Dumont, passa a operar com 40 Km/h.

A exemplo do que acontece nas principais avenidas que recebem a readequação, o órgão dará um período educativo de seis meses após a implantação da sinalização.

Publicado em Mobilidade
rua almirante jaceguai com as pinturas em amarelo, azul, vermelho no asfalto
A AMC está renovando a sinalização do projeto Cidade da Gente no entorno do Centro Dragão do Mar (Foto: Marcos Moura)

Planejar e tornar os espaços urbanos mais atrativos para a circulação de pessoas é tendência mundial. Seguindo essa premissa de mobilidade, a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) está renovando a sinalização do projeto Cidade da Gente no entorno do Centro Dragão do Mar. A novidade é que, como parte dessa intervenção, será implantada, nesta sexta-feira (13/08), a maior “Amarelinha” do Brasil.

A brincadeira popular entre crianças, que terá 180 metros de extensão e cerca de 400 quadradinhos, estará situada na Rua Almirante Jaceguai, entre as avenidas Monsenhor Tabosa e Almirante Barroso. O objetivo é mostrar como é possível dar um outro uso ao espaço público disponível nas ruas, além do trânsito de veículos.

Projeto Cidade da Gente

A exemplo de intervenções similares realizadas também em cidades como Bogotá, na Colômbia, Mumbai, na Índia, e em São Paulo, a ideia demonstra a relevância em priorizar as pessoas e garantir mais segurança viária especialmente em regiões com uma vida cultural tão intensa como o entorno do Dragão do Mar.

Com tinta comum, jarros de plantas, bancos e outros mobiliários de baixo custo, cerca de 300 metros da Rua Almirante Jaceguai ganharam em 2018 uma nova cara, tornando-se bem mais acessível a pedestres, ciclistas e pessoas com deficiência.

“Com o tempo, a sinalização ficou desgastada e tivemos que iniciar a revitalização para dar mais vida ao ambiente e estimular a convivência segura entre os cidadãos”, esclarece Juliana Coelho, superintendente do órgão.

Os pedestres são o segundo grupo que mais é vítima de acidentes de trânsito fatais em Fortaleza, registrando um total de 31% do total de mortes no trânsito em 2020.

Publicado em Mobilidade
ciclista numa ciclofaixa
Fortaleza tem atualmente uma rede cicloviária total de 385,9 km, um aumento de de 467% em relação ao que havia em 2013 quando foram iniciadas as primeiras intervenções (Foto: Kiko Silva)

No intuito de criar condições seguras para o deslocamento de ciclistas, a Prefeitura de Fortaleza segue ampliando a malha cicloviária da cidade. De janeiro a julho deste ano, foram implantados 38,6 km de infraestrutura.

Com essa implantação, a Capital passa a ter uma rede cicloviária total de 385,9 km, um aumento de de 467% em relação ao que havia em 2013 quando foram iniciadas as primeiras intervenções.

Mais de 30 vias foram contempladas com a medida somente este ano. As ciclofaixas recentes podem ser utilizadas na Rua Pedro Pereira, Av. Tristão Gonçalves, Av. Imperador, Rua Desembargador Leite Albuquerque, Rua João Moreira, Rua Assunção, Rua Padre Luís Figueira e Rua Dolor Barreira.

Segundo o Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP Brasil), Fortaleza é a capital brasileira onde as pessoas vivem mais próximas à infraestrutura cicloviária, com 49% dos habitantes morando a menos de 300 metros de alguma ciclovia, ciclofaixa, ciclorrota ou passeio compartilhado.

Os estudos para próximas implantações obedecem a determinados critérios como largura e capacidade viária, fluxo de ciclistas, conectividade com a rede cicloviária existente, volume veicular, dentre outros. A meta é chegar a uma malha cicloviária total de 500 km até 2024.

Publicado em Mobilidade