No domingo (17/03), a fisioterapeuta Rafaela Freitas já tem um evento marcado em seu calendário: participar da Ciclofaixa de Lazer. Acompanhada pelo marido e a filha de apenas quatro anos, ela costuma ir ao Parque do Cocó, alugar a bicicleta por lá e ir até a Av. Beira-Mar em um percurso de ida e volta. "Além de ser uma opção para toda família, o principal diferencial, a meu ver, é a segurança. O fato de contar com o apoio de orientadores ao longo do trajeto ajuda muito e incentiva os condutores a respeitarem o espaço do ciclista", ressalta.  
 
Assim como ela, mais de seis mil pessoas já participaram do evento, que chega à 427ª edição oferecendo muitos atrativos. "Sempre que o calor está insuportável, eu aproveito para utilizar os xiringadores para refrescar", elogia Rafaela. 
 
Os dispositivos que possibilitam mais conforto térmico estão situados na Av. Beira-Mar (próximo ao cruzamento com a Rua José Vilar e ao Hotel Gran Marquise), na Av. Bezerra de Menezes junto ao canteiro central na altura da Rua Padre Anchieta e no  Parque Rachel de Queiroz, no bairro Presidente Kennedy.
 
A Ciclofaixa de Lazer é uma realização da Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), em parceria com a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Guarda Municipal de Fortaleza (GMF) e Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma). 
 
Rota leste
 
A rota leste inicia na ciclovia da Avenida Washington Soares em direção à Cidade da Criança, passando pelo ponto de apoio do Anfiteatro do Parque do Cocó. O percurso continua pela Av. Sebastião de Abreu até a Rua Andrade Furtado, seguindo pela Av. Padre Antônio Tomás, Av. Desembargador Moreira até a Av. Abolição, Av. Beira-Mar (podendo acessar pela ciclovia paisagística para o Mercado dos Peixes), Av. Historiador Raimundo Girão, Rua Carlos Vasconcelos e Rua Pinto Madeira até a Cidade da Criança
 
Rota oeste
 
A rota oeste liga o Parque Rachel de Queiroz, no bairro Presidente Kennedy, à Cidade da Criança e à Av. Beira-Mar. O circuito passa pela Rua Braz de Francesco, Av. Bezerra de Menezes, Rua Justiniano de Serpa, Av. Domingos Olímpio, onde pode se conectar com a rota sul, pela Rua General Sampaio, seguindo pela Rua Pedro Pereira até a Cidade da Criança. Outra opção é seguir até a Rua Carlos Vasconcelos em direção à Av. Beira-Mar (ciclovia paisagística), onde se conecta com a rota leste em direção à Cidade da Criança ou ao Parque do Cocó.
 
Rota sul
 
A rota sul conecta a Praça da Igreja Nossa Senhora Aparecida, no bairro Montese, à Cidade da Criança. O percurso sai da Av. Professor Gomes de Matos, continua pela Rua Jorge Dumar, Av. Eduardo Girão, Av. da Universidade, Av. Domingos Olímpio (podendo se conectar com a rota oeste em direção à Av. Beira-Mar – ciclovia paisagística – pela Rua Carlos Vasconcelos) até a Rua Solon Pinheiro, seguindo para a Cidade da Criança e se conectando à rota leste em direção a Av. Beira-Mar ou ao Parque do Cocó.
Publicado em Mobilidade

No mês em que se celebra o Dia Nacional e Internacional da Síndrome de Down, a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) e Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) participam do Show da Inclusão. A iniciativa é da Associação Fortaleza Down e acontece neste domingo (17/03), a partir de 15 horas, na Av. Beira-Mar, visando promover o respeito e a igualdade de oportunidades às crianças e jovens que nasceram com a alteração genética.

Durante o evento, educadores de trânsito montarão um minicircuito de bike infantil para ensinar a criançada pedalar com segurança, respeitando as normas de circulação viária. Haverá também ações lúdicas para estimular uma convivência pacífica entre os diversos atores que fazem o trânsito, seja enquanto pedestre, ciclista, motociclista ou condutor.

Como oferta de serviço, os interessados em obter a credencial para estacionar nas vagas especiais de estacionamento podem aproveitar a oportunidade para fazer o credenciamento. Pessoas com Síndrome de Down têm direito à credencial e podem utilizá-la em qualquer veículo que estejam utilizando. 

"Enquanto órgão que preza pela cidadania, como o próprio nome diz, é nosso dever unir esforços para promover cada vez mais a inclusão das pessoas com Síndrome de Down na sociedade, seja no colégio, no trabalho ou em qualquer atividade que desempenhar. Precisamos respeitar às diferenças e à diversidade, combatendo todo preconceito e estigmatização", reforça o superintendente da AMC, Antônio Ferreira.

A Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) também fará parte da ação, realizando o cadastro para a gratuidade nos ônibus da Capital. O benefício existe desde 2028 e assegura às pessoas com deficiência o direito de se locomover gratuitamente nos coletivos da cidade desde que atendam aos critérios da Lei nº0057/2008 e sua regulamentação (Decreto nº 12.540/2009), que beneficia também seus acompanhantes no transporte público de Fortaleza.

Serviço
Show da Inclusão
Data: domingo (17/03)
Horário: 15h
Local: Av. Beira-Mar (na altura do número 1.80)

Publicado em Mobilidade

Seja nos dias chuvosos ou naqueles com temperatura mais elevada, a Ciclofaixa de Lazer já faz parte da rotina dos fortalezenses e se consolida como opção de diversão saudável para toda família. Em um percurso de 26 km, distribuído em três rotas, os ciclistas podem desfrutar de belas paisagens como pontos turísticos e culturais da Capital, além de manter a boa forma e sentir a liberdade sob duas rodas. A iniciativa é da Prefeitura de Fortaleza e há mais de nove anos integra o calendário da cidade.

Para garantir a segurança durante o trajeto, os usuários contam com quatro pontos de apoio. São locais de hidratação, descanso e bases provisórias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para suporte a quem pedada. Estão situados na Cidade da Criança, no Centro; no Parque Rachel de Queiroz, no Presidente Kennedy; no Anfiteatro do Parque do Cocó, no Cocó; e na Igreja Nossa Senhora Aparecida, no Montese.

Entre as novidades mais recentes da Ciclofaixa de Lazer estão os Xiringadores, dispositivos que borrifam água e possibilitam mais conforto térmico aos ciclistas. Tais equipamentos são utilizados pelos usuários de bike na Av. Beira-Mar (próximo ao cruzamento com a Rua José Vilar e ao Hotel Gran Marquise), na Av. Bezerra de Menezes junto ao canteiro central na altura da Rua Padre Anchieta e no ponto de apoio do Parque Rachel de Queiroz, no bairro Presidente Kennedy.

A Ciclofaixa de Lazer é uma realização da Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), em parceria com a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Guarda Municipal de Fortaleza (GMF) e Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma).

Rotas

Rota Leste

Av. Sebastião de Abreu
Parque do Cocó
Av. Pe. Antônio Tomás
Av. Desembargador Moreira (entre a Av. Santos Dumont e a Praça Portugal, na Av. Dom Luís)
Beira-Mar
Rua Carlos Vasconcelos
Cidade das Crianças
Rua Pinto Madeira
Av. Desembargador Moreira
Av. Pe. Antônio Tomás

Rota Sul

Av. Gomes de Matos
Rua Jorge Dummar
Rua Mal. Deodoro
Av. 13 de Maio
Av. da Universidade
Rua Sólon Pinheiro
Cidade da Criança

Rota Oeste

Av. Domingos Olímpio
Av. Carlos Vasconcelos
Av. Beira-Mar

Publicado em Mobilidade

A Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) destinará 20 agentes e orientadores de tráfego para o jogo entre Ceará e ABC, nesta quarta-feira (28/02), que ocorre a partir de 21h30, na Arena Castelão. O objetivo da operação é ordenar o trânsito e garantir travessia dos torcedores que vão acompanhar a partida válida pela quarta rodada da fase de grupos da Copa do Nordeste.

O efetivo atuará a partir de 18h até a dispersão da torcida e será distribuído pelas principais vias de acesso à praça esportiva, como as avenidas do Contorno, Alberto Craveiro e Paulino Rocha, além da rotatória do estádio. A travessia de pedestres também será facilitada com distribuição de cones para induzir a redução de velocidade.

Já otimizar o fluxo de saída da arena, a medida adotada será a abertura do canteiro central da Av. Paulino Rocha, próximo ao portão de saída do estacionamento. A medida melhora a fluidez dos que seguem em direção à BR-116, Cidade dos Funcionários e Aldeota.

Recomendação

A AMC orienta que os torcedores redobrem a atenção quanto às normas de circulação e evitem estacionar em locais proibidos, como passeios, garagens e ao lado de canteiros. A condução segura, em respeito aos limites de velocidade, também é uma orientação importante devido ao fluxo mais intenso de pedestres.

Para coibir irregularidades, o órgão atuará com viaturas que circulam no entorno da praça esportiva. As principais vias de acesso serão ainda acompanhadas por meio das câmeras de videomonitoramento da Central da Mobilidade para Preservação de Vidas no Trânsito.

A população pode solicitar atendimento de ocorrência de irregularidades ou sinistros à AMC pelo número 190, da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops).

Publicado em Mobilidade
ciclovia da Bezerra de Menezes
A ciclovia é uma das mais utilizadas na cidade, por onde costumam passar, em média, 3.800 ciclistas diariamente nos 3,3 km de extensão

Um mês após ser revitalizada, a ciclovia da Av. Bezerra de Menezes tem proporcionado mais segurança e conforto aos ciclistas. A percepção foi notada em pesquisa de opinião realizada pela Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC). Antes do tratamento de requalificação, os níveis de bom e ótimo somavam 27%, em 2023, mas passaram para 73% em 2024. Além disso, a avaliação negativa, somando ruim e péssimo, caiu consideravelmente após os ajustes, indo de 49%, em 2023, para apenas 3% em 2024. Conforto térmico, limpeza, qualidade de pavimento e sinalização foram alguns dos quesitos abordados no estudo.

A infraestrutura, que é uma das mais utilizadas da cidade, foi a primeira renovada pelo programa Pedala Mais, cujo objetivo é dobrar o número de usuários de bicicleta na Capital pelos próximos 10 anos.

O zelador Antônio de Souza, 53, mora em Caucaia e utiliza a ciclovia para ir e voltar do trabalho, no Meireles. Ele faz esse percurso há mais de 20 anos, quando ainda nem existia espaço exclusivo para bicicleta. "O trajeto ficou muito melhor com a reforma. Era complicado de andar lá porque tinham muitos obstáculos. Agora parece que está mais largo, bem sinalizado e posso pedalar de forma mais segura", opina.

Compartilha do mesmo sentimento o social media Júnior Ferreira, 32. "O pavimento recuperado deixou o chão mais uniforme e a ciclovia se tornou mais espaçosa. Como melhoraram também a parte ao redor das árvores, facilitou nossa passagem no trecho", esclarece o jovem que pedala por lazer.

Intervenções

Os serviços na pista ciclável da Av. Bezerra de Menezes foram concluídos no final de janeiro. Os trabalhos incluíram a intervenção no piso no trecho compreendido entre as avenidas Humberto Monte e Padre Ibiapina, além de manutenção e melhorias dos pontos de iluminação, limpeza, sinalização, alargamento das passagens ao redor das árvores e poda.

Inaugurada no final de 2014, a ciclovia é uma das mais utilizadas na cidade, por onde costumam passar, em média, 3.800 ciclistas diariamente nos 3,3 km de extensão. A maioria são trabalhadores que têm a bicicleta como opção de deslocamento e utilizam a infraestrutura para se conectar à malha cicloviária que liga a região leste a oeste da cidade. Por ela são interligadas as infraestruturas existentes nas vias Humberto Monte, Governador Parsifal Barroso, Padre Ibiapina, Domingos Olímpio, José Jatahy, Érico Mota, José de Pontes, Dom Lino, General Piragibe, Raimundo Arruda e José de Barcelos.

“Se já conquistamos o status de referência nacional em mobilidade ativa e segurança viária, podemos incentivar ainda mais o fortalezense a se deslocar por bicicleta. Com o Pedala Mais Fortaleza, que vai resultar em diversas ações que reforçam a segurança e a comodidade nos deslocamentos, nosso intuito é consolidar a cultura da ciclomobilidade em nossa cidade”, destaca Antônio Ferreira Silva, superintendente da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC).

Os serviços foram coordenados pela Secretaria Municipal da Conservação e Serviços Públicos (SCSP) e Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), em parceria com a Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), por meio do projeto Fortaleza Cidade Sustentável, do Banco Mundial. Os trabalhos de requalificação agora terão continuidade com os serviços que beneficiarão os ciclistas que se deslocam pela Av. Humberto Monte.

Malha cicloviária e modernização do Bicicletar

Fortaleza é a capital brasileira onde as pessoas vivem mais próximas à infraestrutura cicloviária. De acordo com o Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP Brasil), 51% dos habitantes moram a menos de 300 metros de alguma ciclovia, ciclofaixa, ciclorrota ou passeio compartilhado.

Atualmente, a cidade possui 436,1 km de ciclofaixas, ciclovias, ciclorrotas ou passeios compartilhados. A Capital deve alcançar a marca de 500 quilômetros de infraestrutura cicloviária até dezembro.

Já o Bicicletar, considerado um dos maiores sistemas de bicicletas compartilhadas no Brasil, possui 195 estações voltado para o público adulto, que estão em fase modernização com novas bikes, instalação de dispositivos antifurtos e sistema de videomonitoramento com identificação facial. Até o fim do ano, o sistema chegará a todas as 12 regionais de Fortaleza com a inclusão de novas 105 estações, totalizando 300 equipamentos.

Xiringadores

Entre as medidas, o Pedala Mais também prevê iniciativas que priorizem inovação e sustentabilidade, como o exemplo dos Xiringadores, que borrifam água nos ciclistas e, em seis dos sete equipamentos, disponibilizam água potável, para refrescar quem está pedalando. O equipamento também passou a ser utilizado por pedestres, em especial, na orla da Beira-Mar.

O Xiringador mais recentemente instalado fica no Parque Rachel de Queiroz, no cruzamento da Av. Gov. Parsifal Barroso com Rua Edgar Falcão, no bairro Presidente Kennedy. Os outros seis equipamentos podem ser encontrados nos seguintes pontos:

1. Av. Bezerra de Menezes, próx. à Rua Padre Anchieta - Parquelândia
2. Av. Beira-Mar, próx. à Rua José Vilar - Meireles
3. Av. José Bastos, próx. à Rua Rio Grande do Norte - Demócrito Rocha
4. Av. Rogaciano Leite, próx. à Av. Murilo Borges - Luciano Cavalcante
5. Av. Godofredo Maciel, próx. À Av. Pres. Costa e Silva - Mondubim
6. Beira-Mar, em frente ao Hotel Gran Marquise - Mucuripe

Há previsão de instalação de mais três Xiringadores ainda neste mês de fevereiro, totalizando 10 equipamentos.

Publicado em Mobilidade
operários trabalhando no meio-fio da Av. Edilson Brasil Soares
Após a conclusão do recapeamento asfáltico, a via receberá serviços de limpeza, poda, capina, sinalização horizontal e vertical em toda a sua extensão

A Prefeitura de Fortaleza está iniciando a implantação de um novo projeto de mobilidade e segurança viária na Av. Edilson Brasil Soares, importante corredor situado no bairro Parque Manibura por onde circulam cerca de 13 mil veículos diariamente. O objetivo do conjunto de intervenções, executado pela Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), é reduzir os conflitos e riscos de acidentes, além de proteger os usuários mais vulneráveis como pedestres e ciclistas.

Após a conclusão do recapeamento asfáltico, a via receberá serviços de limpeza, poda, capina, sinalização horizontal e vertical em toda a sua extensão. De janeiro de 2019 a dezembro de 2023, foram registrados um total de 104 sinistros na avenida, sendo 96 com vítimas feridas e quatro atropelamentos, conforme levantamento do órgão.

A novidade é que a Av. Edilson Brasil Soares terá uma infraestrutura cicloviária de 700m no trecho compreendido entre a Rua Cel. Honório Vieira e Av. Washington Soares. A Rua Cel. Honório Vieira, por sua vez, passará a contar com uma ciclorrota de 160m entre as avenidas José Leon e Edílson Brasil Soares. A nova estrutura se conectará à ciclofaixa existente na Av. José Leon e à ciclovia da Av. Washington Soares. Com a finalização de tais equipamentos, Fortaleza totalizará 438,4 km de malha dedicada à circulação de bicicleta.

Como parte das medidas, os cidadãos que transitam a pé também poderão se deslocar de forma mais segura com as calçadas verdes (prolongamento de esquinas sinalizado com pintura e balizadores que serve para impedir que motoristas estacionem irregularmente e tenham uma melhor visibilidade dos pedestres).

"A responsabilidade no trânsito deve ser sempre compartilhada entre poder público e sociedade, tendo a consciência de que o maior precisa cuidar do menor, do mais frágil. E esse cuidado depende do respeito às normas de circulação viária", reforça Antônio Ferreira, superintendente da AMC.

Readequação da velocidade

Como Fortaleza tem se destacado internacionalmente quanto à segurança viária devido à implementação de políticas públicas eficazes como a readequação da velocidade, a Av. Edilson Brasil Soares será mais uma via a ser contemplada com o limite de 50 km/h. Motoristas terão até três meses para se adaptarem à mudança.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) a readequação da velocidade de 60km/h para 50 km/h aumenta em dez vezes a chance de uma pessoa atropelada sobreviver. Em vias cuja velocidade foi readequada na Capital, o número de acidentes com mortes caiu 68,1%.

Publicado em Mobilidade

Incentivando o respeito entre os diversos modais e a utilização da bicicleta como meio de deslocamento seguro e sustentável, a Prefeitura de Fortaleza realiza, neste domingo (18/02), mais uma edição da Ciclofaixa de Lazer. O tradicional evento ciclístico disponibiliza três rotas para pedalar pela cidade de 6h às 12h.

O ponto de apoio localizado na Cidade da Criança receberá atividades educativas para toda a família a partir de 8h. Na programação estão previstas brincadeiras que incentivam o respeito às regras de circulação, como o Jogo Gigante do Tabuleiro de Trânsito e o Minicircuito de Bike Infantil. No local, haverá também distribuição de plaquinhas para bicicleta.

O local também receberá o projeto Vem Brincar, Fortaleza com ações recreativas que incluem atrações musicais, brincadeiras e serviços, como emissão de carteira de estudante e bilhetinho. O projeto é desenvolvido pela Coordenadoria Especial da Primeira Infância, em parceria com a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) e Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC).

Percursos e demais atividades

Os ciclistas que aproveitam a Ciclofaixa de Lazer ainda encontram os Xiringadores, que possibilitam mais conforto térmico, em quatro pontos dos percursos: na rota leste, o dispositivo está localizado na Av. Beira-Mar próximo ao cruzamento com a Rua José Vilar e ao Hotel Gran Marquise; na rota oeste, na Av. Bezerra de Meneses com a Rua Padre Anchieta; e no ponto de apoio do Parque Rachel de Queiroz, no bairro Presidente Kennedy.

Os usuários de bike têm livre circulação na Av. Desembargador Moreira, entre as avenidas Santos Dumont e Dom Luís, trecho que estará interditado para veículos motorizados.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) estará presente para atender os participantes com bases montadas nos pontos de apoio do Parque Rachel de Queiroz, Cidade da Criança, Anfiteatro do Parque do Cocó e Igreja Nossa Senhora Aparecida.

A Ciclofaixa de Lazer é uma iniciativa da Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio da AMC, com o apoio da Etufor, Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Guarda Municipal de Fortaleza (GMF) e Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma).

- Rota Leste
Av. Sebastião de Abreu
Parque do Cocó
Av. Pe. Antônio Tomás
Av. Desembargador Moreira (entre a Av. Santos Dumont e a Praça Portugal, na Av. Dom Luís)
Beira-Mar
Rua Carlos Vasconcelos
Cidade das Crianças
Rua Pinto Madeira
Av. Desembargador Moreira
Av. Pe. Antônio Tomás

- Rota Sul
Av. Gomes de Matos
Rua Jorge Dummar
Rua Mal. Deodoro
Av. 13 de Maio
Av. da Universidade
Rua Sólon Pinheiro
Cidade da Criança

- Rota Oeste
Av. Domingos Olímpio
Av. Carlos Vasconcelos
Av. Beira-Mar

Publicado em Mobilidade
homem andando na ciclovia da av. filomeno gomes
Dentre os serviços executados, há uma nova ciclofaixa unidirecional sendo instalada junto ao canteiro central em ambos os sentidos da Av. Filomeno Gomes (Foto: Marcos Moura)

A Prefeitura de Fortaleza está implantando um pacote de intervenções de segurança viária na Av. Filomeno Gomes, importante corredor do bairro Jacarecanga. O projeto, desenvolvido pela Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), objetiva garantir um ir e vir seguro aos usuários mais vulneráveis a acidentes como pedestres e ciclistas. O órgão registrou 67 sinistros totais, sendo oito atropelamentos, entre janeiro de 2019 e dezembro de 2023. 

Dentre os serviços executados, há uma nova ciclofaixa unidirecional sendo instalada junto ao canteiro central em ambos os sentidos da via no trecho compreendido entre as avenidas Leste-Oeste e Francisco Sá. Com 0,8 km de extensão, a infraestrutura conectará a ciclofaixa existente na Av. Francisco Sá à ciclovia da Av. Leste-Oeste.

Ao final da implantação, a cidade passará a contar com 436,1 km de estrutura para o ciclista, incluindo ciclofaixas, ciclovias, ciclorrotas ou passeios compartilhados. A Capital deve alcançar a marca de 500 quilômetros de infraestrutura até dezembro deste ano.

A medida faz parte do Pedala Mais Fortaleza, programa lançado pelo prefeito Sarto em outubro, que visa incentivar o uso de bicicletas no município e dobrar o número de usuários do modal por meio de iniciativas que garantam mais conforto, segurança e bem-estar nos deslocamentos.

Readequação da velocidade

Além da nova ciclofaixa, a via também recebe nova sinalização horizontal, fechamento de canteiros para reduzir conflitos veiculares, ações de limpeza, poda, capina, semáforo com tempo para pedestres e ciclistas, e uma calçada viva no cruzamento com a Francisco Sá para proteger quem anda a pé. Como parte do conjunto de ações, a velocidade na Av. Filomeno Gomes será readequada para 50 km/h.

O excesso de velocidade é um dos principais fatores de risco para mortes no trânsito. Segundo um levantamento da AMC, a readequação já reduziu em 68,1% o quantitativo de sinistros fatais nas outras vias contempladas com a mudança. O ajuste de 60 km/h para 50 km/h aumenta em dez vezes a chance do pedestre sobreviver em casos de atropelamento. 

Publicado em Mobilidade

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), aderiu à credencial digital para estacionamento de idoso. Com a adesão, pessoas de mais de 60 anos podem obter o documento direto no aplicativo Carteira Digital de Trânsito (CDT). O objetivo é melhorar o atendimento da população, simplificando o acesso aos serviços.

Após baixar o aplicativo, o usuário deve clicar em "condutor", na opção "credencial de estacionamento" e em seguida em "credencial de idoso". O próximo passo é "baixar a credencial" e concordar com os termos de uso. Outra alternativa é acessar o site de serviços da Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran) ou buscar também junto ao órgão de trânsito municipal. O documento deve ser impresso e afixado no veículo sempre ao estacionar nas vagas especiais.

Acessibilidade

Além dos idosos com mais de 60 anos, toda pessoa com deficiência, seja esta física, mental, intelectual ou sensorial que cause comprometimento direto ou indireto de sua mobilidade, pode utilizar as vagas especiais de estacionamento. Mas para fazer valer esse direito, quem se enquadra neste perfil deve obter uma credencial junto à Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC).

Para obter a credencial, basta que os interessados apresentem a identidade, o CPF e o comprovante de endereço atualizado informando que reside em Fortaleza. No caso do deficiente, é preciso acrescentar o laudo médico que ateste a deficiência. A emissão do documento é entregue na hora, podendo ser utilizado em qualquer veículo ocupado pelo beneficiário, seja na condição de motorista ou passageiro. O prazo de validade é de cinco anos.

O serviço vem sendo disponibilizado nas Centrais de Atendimento da AMC, no Vapt Vupt de Messejana, Antônio Bezerra, Centro e do RioMar Fortaleza, além da Central da Cidadania da Câmara Municipal de Fortaleza e Casa do Cidadão do Shopping Iguatemi Bosque. O procedimento é simples e também pode ser realizado pelo APP ou pelo canal AMC Trânsito.

Punição

O desrespeito às vagas especiais de estacionamento configura infração de natureza gravíssima, sete pontos no prontuário do condutor e multa no valor de R$ 293,47, conforme preconiza o Art. 181 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Publicado em Mobilidade

Considerado um dos principais fatores de risco para acidentes, o álcool está cada vez mais presente no cotidiano dos motoristas. Segundo balanço da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), o número de autuações por alcoolemia aumentou cerca de 260% em um mês. Em outubro, 61 condutores abordados nas operações de fiscalização do órgão se recusaram a realizar o bafômetro, o que indica sinais de ingestão da substância. Já em novembro foram registradas 218 recusas e três testes deram positivo.

Em virtude das práticas irregulares, as ações de Lei Seca estão sendo reforçadas para promover uma mudança de comportamentos dos motoristas nas vias da Capital. "É feito um mapeamento dos locais com maior índice de acidentalidade para nortear as blitzes, que acontecem diariamente e em todos os turnos. O nosso objetivo é criar uma cultura de respeito às normas de circulação viária, orientando que quem for beber, não dirija", ressalta o superintendente da AMC, Antônio Ferreira.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), um condutor que desrespeita a lei com um copo de cerveja tem três vezes mais chance de morrer em um sinistro do que um motorista sóbrio. A bebida alcoólica torna os reflexos mais lentos, diminui a vigilância e reduz a capacidade de reação. "Geralmente, quando a pessoa conduz o veículo após ter bebido, passsa a praticar também outras condutas arriscadas como o excesso de velocidade, o avanço de sinal e a inobservância do uso de cinto de segurança ou capacete", lembra o gestor.

Legislação

No Brasil, a tolerância de álcool é zero. Conduzir veículo automotor sob influência dessa substância é uma infração de natureza gravíssima X 10, multa no valor de R$ 2.934,70 e, se a concentração for igual ou superior a 0,30 miligramas de álcool por litro de ar alveolar ou o motorista tenha sinais que indiquem alteração de capacidade psicomotora, o mesmo será encaminhado à autoridade policial que adotará as medidas legais.

De janeiro a novembro deste ano, o órgão realizou 36.856 testes de etilômetro. 503 motoristas recusaram se submeter ao exame – o que é indício de consumo – e 11 deram positivo. Mais de 82 mil veículos foram abordados em 860 operações de Lei Seca.

Publicado em Mobilidade