agente da amc segura um etilômetro, aparelho usado para faze o teste de teor alcoólico
Foram realizados 1.284 testes de alcoolemia em Fortaleza de sexta-feira (25/02) a quarta-feira (02/03)

A Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) realizou, entre a noite de sexta-feira (25/02) e o início da manhã desta quarta-feira (02/03), período equivalente às festas de Carnaval, 1.284 testes de alcoolemia em Fortaleza. Foram autuados 49 condutores, sendo três com resultado positivo para ingestão de bebidas alcoólicas e 46 recusas, que também indica consumo. As operações de fiscalização foram intensificadas com o apoio da Guarda Municipal de Fortaleza e da Polícia Rodoviária Estadual (PRE).

Nos últimos dias, a presença de agentes de trânsito foi intensificada nas vias com maior registro de acidentes e em polos geradores de tráfego, além do monitoramento do fluxo na entrada e saída da cidade como as avenidas Bezerra de Menezes, Presidente Castelo Branco, Godofredo Maciel, Presidente Costa e Silva, Antônio Sales, Aguanambi e Via Expressa.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), um condutor que desrespeita a lei com um copo de cerveja tem três vezes mais chance de morrer em um sinistro do que um motorista sóbrio. O álcool torna os reflexos mais lentos, diminui a vigilância e reduz a capacidade visual, o que contribui para acidentes com alto índice de severidade.

Legislação

Como a tolerância a álcool é zero no Brasil, o condutor de veículos automotores não pode ingerir nenhuma quantidade de bebidas alcoólicas. O teste de etilômetro é expresso em miligramas de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões (mg/l). A infração é considerada gravíssima com resultado inferior a 0,3 mg/l, aplicação de multa multiplicada por 10 (R$ 2.934,70) e sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação, além da suspensão do direito de dirigir por 12 meses.

Em caso de recusa do teste de alcoolemia, se repetem as sanções acima. Já o resultado superior a 0,3 mg/l é crime de trânsito. Além das sanções já descritas, o motorista é conduzido à delegacia, onde a autoridade policial decidirá as medidas legais a serem adotadas.

Em todos estes casos, o condutor tem o veículo retido para apresentação de outro motorista habilitado e, caso contrário, poderá ter o veículo removido.

Publicado em Mobilidade
a foto mostra a van da lei seca da amc e dois agentes ao lado dela em uma blitz do órgão
Comandos estáticos e itinerantes vão atuar diariamente com o objetivo de reduzir acidentes

O álcool é um dos principais fatores de risco para a ocorrência de acidentes de trânsito. Somente este ano, 121 pessoas perderam a vida em Fortaleza por esse e outros comportamentos inadequados. Para reverter o quadro, a Operação Lei Seca está sendo intensificada nas vias com maior registro de acidentes e próximo a polos geradores de tráfego. 

A partir desta sexta-feira (13/08), uma ação conjunta entre a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) e a Polícia Rodoviária Estadual (PRE) vai reforçar a atuação diariamente com comandos estáticos e itinerantes no intuito de reduzir acidentes.

O objetivo é criar a cultura no cidadão de cumprimento às normas de circulação viária e consequentemente evitar lesões graves e mortes no trânsito. “A fiscalização tem caráter preventivo. Não podemos relaxar nas ações, principalmente, em um momento como esse de pandemia pelo coronavírus. A simples presença dos nossos agentes nas ruas já inibe atitudes inconsequentes”, relata a superintendente do órgão, Juliana Coelho.

Nas blitze, o corpo técnico da AMC está redobrando os cuidados ao efetuar o procedimento utilizando luvas, batas e máscaras de proteção. O equipamento também é desinfectado e a piteira descartável, sendo uma por condutor.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), um condutor que desrespeita a lei com um copo de cerveja tem três vezes mais chance de morrer em um sinistro do que um motorista sóbrio. O álcool torna os reflexos mais lentos, diminui a vigilância e reduz a capacidade visual, o que contribui para acidentes com alto índice de severidade.

Legislação

No Brasil a tolerância de álcool é zero. Conduzir veículo automotor sob influência dessa substância é uma infração de natureza gravíssima X 10, multa no valor de R$ 2.934,70 e se a concentração for igual ou superior a 0,30 miligramas de álcool por litro de ar alveolar ou o motorista tenha sinais que indiquem alteração de capacidade psicomotora, o mesmo será encaminhado à autoridade policial que adotará as medidas legais.

Publicado em Mobilidade

A Prefeitura de Fortaleza apresenta, nesta segunda-feira (20/11), às 14h, o Anuário de Segurança Viária de Fortaleza, edição 2016. A publicação, realizada com apoio da Iniciativa Bloomberg de Segurança Viária Global, traz uma análise profunda das principais causas de acidentes de trânsito em Fortaleza, estudos de todos os registros e também analisa soluções já implementadas na cidade e aponta caminhos para a política pública de segurança viária. A coletiva ocorre no auditório do Paço Municipal.

Ainda durante o evento, o prefeito Roberto Cláudio e a diretora de segurança viária da Bloomberg Philanthropies, Kelly Larson, anunciam a segunda etapa da campanha “Se Beber, Não Dirija” que busca conscientizar condutores sobre os riscos do consumo de álcool associado à direção. Aliado a campanha midiática, a fiscalização da lei seca também será intensificada.

Na solenidade a Prefeitura também apresenta o projeto piloto do Bicicletar Corporativo, um novo passo na política de incentivo ao modal cicloviário como alternativa ao transporte de profissionais em horário de expediente. A iniciativa faz parte da "Parceria por Cidades Saudáveis", também patrocinada pela Bloomberg Philanthropies, que busca prevenir doenças não transmissíveis, como AVCs, diabetes e obesidade.

Serviço:
Coletiva sobre novas ações de segurança viária
Data: 20/11 (Segunda-feira)
Horário: 14h
Local: Auditório do Paço Municipal – Rua São José, 01 - Centro

Publicado em Mobilidade