A Ciclofaixa de Lazer deste domingo (09/10) será marcada por ação educativa e distribuição de plaquinhas para ciclistas na avenida Bezerra de Menezes, no cruzamento com avenida José Jatahy. Além da entrega gratuita do itens, de 8h às 10h, educadores da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) orientam motoristas e usuários de bike sobre segurança e respeito no trânsito.

A ideia é chamar a atenção para um maior cumprimento aos espaços exclusivos de circulação dos ciclistas, como ciclofaixas e ciclovias.

A Ciclofaixa de Lazer conta com três rotas que garantem lazer e esporte para toda a família. Promovida pela Prefeitura de Fortaleza, a Ciclofaixa terá os percursos em direção ao Passeio Público de 6h às 12h. Quatro pontos de apoio serão disponibilizados: o Anfiteatro do Parque do Cocó, Passeio Público, Igreja Nossa Senhora Aparecida e Praça Jonas de Freitas (atrás do North Shopping).

Ao longo do trajeto, ciclistas terão apoio de agentes e orientadores da AMC, Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) e Guarda Municipal.

Rota Leste

A rota leste sairá do início da ciclovia da Avenida Washington Soares em direção ao Passeio Público, passando pelo Ponto de Apoio do Anfiteatro do Parque do Cocó. O percurso seguirá pela Av. Sebastião de Abreu, Av. Padre Antônio Tomás, Av. Senador Virgílio Távora, Av. Antônio Justa, Av. Abolição, Av. Beira-Mar (pela ciclovia paisagística), Av. Historiador Raimundo Girão, Av. Alberto Nepomuceno, Rua Dr. João Moreira até o Passeio Público.

Rota Oeste

A rota oeste vai ligar a Praça Jonas Freitas, conhecida como Praça dos Animais ou Praça do North Shopping, no bairro São Gerardo, ao Passeio Público. O circuito passará pela Rua Braz de Francesco, Av. Bezerra de Menezes, Rua Justiniano de Serpa, Av. Domingos Olímpio, Floriano Peixoto, seguindo para o Passeio Público, pelo Centro.

Rota Sul

A rota sul vai ligar a Praça da Igreja Nossa Senhora Aparecida, no bairro Montese, ao Passeio Público. O percurso partirá da Av. Professor Gomes de Matos, Rua Jorge Dumar, Av. Eduardo Girão, Av. dos Expedicionários, Rua Barão do Rio Branco, Av. Domingos Olímpio, onde se conectará com a rota oeste, em direção ao Passeio Público, pela Rua Floriano Peixoto.

Publicado em Mobilidade

A sétima edição do projeto Praças Vivas chega, nesta quinta-feira (09/09), ao Centro da Cidade. O local contemplado com a intervenção será a Av. Presidente Castelo Branco, mais conhecida como Leste-Oeste, próximo ao cruzamento com a Rua Barão do Rio Branco.

Técnicos da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) renovarão a sinalização viária e farão desenhos e pinturas numa área de 422m², fortalecendo o valor cultural da cidade. Estão previstos ainda serviços de limpeza urbana.

A medida é um conjunto de intervenções de baixo custo que tem o objetivo de ocupar de forma democrática espaços atualmente ociosos da malha viária.

A iniciativa já passou pelos bairros Rodolfo Teófilo, Parque Iracema, Parque Araxá, Parreão, Montese e Padre Andrade. A previsão é de que novos locais sejam contemplados até o final do ano como Conjunto Palmeiras, Jacarecanga, Mondubim, Monte Castelo, Barroso, Vicente Pizon, Conjunto Ceará, Papicu e Antônio Bezerra.

“Esperamos que, após a conclusão, as áreas requalificadas se tornem pontos de atenção para os condutores de veículos e que proporcionem um convívio para a população. É importante nos apropriarmos cada vez mais do que nos pertence. Ocupar a cidade aumenta a segurança viária e pública”, reforça Juliana Coelho, superintendente da AMC.

Publicado em Mobilidade

Em alusão ao Dia do Motociclista, comemorado nesta terça-feira (27/07), a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) realiza ação educativa para promover uma maior segurança viária e conscientizar as pessoas sobre a importância de adotar comportamentos prudentes ao dirigir. A abordagem acontece no cruzamento das avenidas Antônio Sales com Desembargador Moreira, entre 7h e 10h e de 14h às 17h.

Durante a mobilização, usuários de motocicletas receberão orientações, dicas e material informativo alertando quanto aos principais cuidados que devem ser enfatizados como utilizar o capacete afivelado corretamente, respeitar os limites de velocidade, não avançar o sinal vermelho nem a preferencial, nunca andar na contramão, dentre outros.

Motociclistas são considerados os agentes mais vulneráveis a acidentes de trânsito e representam mais da metade do número de mortes registradas em Fortaleza. Dentre os 98 óbitos contabilizados no primeiro semestre deste ano, 52% trafegavam em veículo motorizado de duas rodas.

Pilotagem segura

Na mesma data em que será realizada a abordagem educativa, a AMC inicia na própria sede um curso de pilotagem segura voltado a esse público.

A capacitação será dividida em dois momentos com aulas teóricas e práticas, a partir das 15h. O objetivo é aprimorar técnicas de pilotagem e desenvolver habilidades na condução segura da motocicleta para enfrentar qualquer situação no trânsito. Legislação, mecânica aplicada e noções de direção defensiva serão alguns dos módulos estudados.

Ações voltadas ao motociclista

Por ser a principal vítima de sinistros, o motociclista é priorizado em intervenções de engenharia, educação e fiscalização desenvolvidas pelo órgão.

Atualmente, cerca de 600 cruzamentos dispõem se faixas de retenção exclusivas para motocicletas. Conhecida também como “motobox”, a intervenção consiste em dar prioridade para quem trafega sobre duas rodas na abertura do sinal de trânsito, permitindo que possa partir antes dos outros veículos quando o semáforo abrir.

No âmbito educacional, a AMC dispõe de um Centro de Treinamento para Motociclistas no bairro Messejana que capacita, forma e treina sobre o comportamento seguro.

Paralelo a esse trabalho, ações educativas e de fiscalização como a operação “Saturação pela Vida” acontecem diariamente em vias na cidade com maior taxa de acidentalidade. “A nossa simples presença nas ruas já inibe comportamentos irregulares. Ao trafegar sobre duas rodas, o corpo do condutor fica totalmente desprotegido, ocasionando sérios danos à saúde em caso de sinistro. Enquanto poder público, vamos continuar fazendo a nossa parte intensificando abordagens para proteger vidas” ressalta a superintendente Juliana Coelho.

Publicado em Mobilidade
a foto mostra uma rua com uma faixa de pedestre
A intervenção está situada próxima a polos geradores de tráfego que demandam alto fluxo de transeuntes
Visando promover o convívio urbano e a segurança viária de pedestres e ciclistas, que são os atores mais vulneráveis a acidentes, a Prefeitura de Fortaleza concluiu, nesta terça-feira (22/06), a implantação de uma nova Área de Trânsito Calmo no bairro Itaperi. 
 
Localizada na Rua Betel, entre a Rua João de França e o Hospital Veterinário Sylvio Barbosa Cardoso, a intervenção está situada próxima a polos geradores de tráfego que demandam alto fluxo de transeuntes como a UPA do Itaperi, o Posto de Saúde Dom Aloísio Lorscheider e a Escola Municipal Projeto Nascente. 
 
O projeto contempla duas lombadas físicas, readequação da velocidade de 30 km/h e uma travessia elevada, garantindo um ir e vir mais seguro a quem anda a pé. 
 
De acordo com a superintendente da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), Juliana Coelho, “a medida humaniza os espaços urbanos, focando no protagonismo de quem caminha e possibilitando a urbanidade e uso dos espaços públicos”. 
 
Com a nova Área de Trânsito Calmo do Itaperi, a Capital passa a contar com um total de 16 espaços voltados para a segurança dos pedestres. São eles: 
 
1. Benfica – Campus da Universidade Federal do Ceará (UFC) (implantada em setembro de 2019)
 
2. Praia de Iracema – Projeto Cidade da Gente no entorno do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (implantada em agosto de 2018)
 
3. Albert Sabin  (implantada em novembro de 2017)
 
4. Cidade 2000 – Projeto Cidade da Gente (implantada em agosto de 2019)
 
5. Rodolfo Teófilo (implantada em junho de 2016)
 
6. Édson Queiroz - Rua Desembargador Floriano Benevides Magalhães (implantada em novembro de 2018)
 
7. Meireles - Polo gastronômico da Varjota (implantada em junho de 2020. 
 
8. Montese - Rua Irmã Bazet (implantada em setembro de 2020)
 
9. Montese - Rua Elvira Pinho (implantada em setembro de 2020)
 
10. Montese - Rua Pe. João Piamarta (implantada em setembro de 2020)
 
11. Cidade dos Funcionários - Av. Viena Weyne (implantada em novembro de 2020)
 
12. Praia de Iracema - Rua dos Tabajaras (implantada em dezembro de 2020)
 
13. Instituto Dr. José Frota (implantada em maio de 2021)
 
14. Centro - quadrilátero Av. Duque de Caxias/Imperador/João Moreira/Visconde do Rio Branco (implantada em maio de 2021)
 
15. Igreja de Nazaré (implantada em maio de 2021)
 
16. Itaperi - Rua Betel (implantada em junho de 2021)
 
Publicado em Mobilidade

A Prefeitura de Fortaleza iniciou, por meio da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), nesta segunda-feira (24/05) uma requalificação no entorno das escolas Lireda Facó e do ABC Bom Jardim, no bairro Granja Lisboa. Trata-se do programa “Caminhos da Escola” que visa promover a segurança no trânsito e o desenvolvimento infantil com intervenções em áreas que se situam nas proximidades de colégios. A iniciativa faz parte da "Parceria por Cidades Saudáveis" que conta com o apoio da Bloomberg Philanthropies.

A intervenção compreenderá a Av. Oscar Araripe e Rua Oscar França, no trecho compreendido entre a Av. Cel. Virgílio Nogueira e a Rua Manoel dos Santos Bezerra, além da Rua Três Corações, entre a Av. Oscar Araripe e Rua Cel. João Correia, onde está localizado o CRAS do Bom Jardim.

“A área passará por uma readequação de velocidade para trazer mais segurança às pessoas, receberá ainda requalificação de calçadas danificadas, 28 faixas de pedestres, sendo duas delas elevadas, uma lombada, 1.440,75 m² de prolongamento de calçada com pintura artística, mobiliário urbano como bancos, jarros e lixeiras, pintura lúdica de brincadeiras para as crianças e sinalização especial para área escolar”, detalha a superintendente do órgão Juliana Coelho.

Sobre o “Caminhos da Escola”

O Programa “Caminhos da Escola”, da Prefeitura de Fortaleza, nasceu a partir da análise de dados publicados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) que mostram que sinistros de trânsito são a principal causa de morte entre crianças de 5 a 14 anos no mundo.

O primeiro projeto piloto do programa foi implantado no final de 2019, no bairro Cristo Redentor. A intervenção foi implantada inicialmente de forma temporária com materiais de baixo custo e rápida implantação como tintas, jarros, mesas, bancos e brinquedos para as crianças. Tudo isso foi capaz de transformar completamente cerca de 1000 m² em um espaço mais seguro e atrativo para quem  caminha no local.

Sobre a "Parceria por Cidades Saudáveis"

A Parceria para Cidades Saudáveis, apoiada pela Bloomberg Philanthropies em colaboração com a Organização Mundial de Saúde e a Vital Strategies, é uma rede de 70 cidades comprometidas em salvar vidas, prevenindo doenças crônicas não-transmissíveis - doenças cardíacas, diabetes, doenças pulmonares crônicas e câncer - e lesões provocadas por sinistros de trânsito. Desde 2017, a cidade de Fortaleza vem recebendo apoio esse apoio para implantação de projetos com foco na segurança viária e mobilidade ativa.

Publicado em Mobilidade

Um estudo realizado pela Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) apontou que a média de acidentes com mortes em Fortaleza caiu 67% em vias que tiveram a velocidade readequada entre 2016 e 2020. O estudo considerou dados de sinistros contabilizados no período antes e depois da implantação de 50 km/h nas avenidas Presidente Castelo Branco, Osório de Paiva, Francisco Sá e Augusto dos Anjos.

De acordo com o estudo, o quantitativo de acidentes com vitimas feridas também apresentou redução de 20,9%, enquanto os índices de atropelamento sofreram queda de 19,7%. Em todo o mundo, a velocidade excessiva é a causa de uma em cada três mortes por acidentes de trânsito.

As medidas de readequação da velocidade visam garantir a segurança de todos os usários, principalmente, dos mais frágeis como pedestres e ciclistas. "Ao reduzir a velocidade máxima de 60 para 50 km/h, estamos aumentando em dez vezes a chance de uma pessoa atropelada sobreviver", defende Juliana Coelho, superintendente da AMC.

Velocidade regulamentada

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que a velocidade máxima de vias urbanas seja 50 km/h. Em Fortaleza, de janeiro a maio deste ano, as avenidas José Leon, Vereador Pedro Paulo, Leste-Oeste (trecho entre Jacinto Matos e Dom Manuel), Santos Dumont, Dom Luís, Bernardo Manuel, João de Araújo Lima, Osório de Paiva (trecho entre Perimetral e Quarto Anel Viário), Abolição, Historiador Rimundo Girão e Antônio Sales tiveram o novo limite estabelecido, mas ainda em caráter educativo sem aplicação de penalidade para os que excederem o novo limite.

"A velocidade é reconhecida como um dos principais fatores de risco de acidentes de trânsito, contribuindo tanto para ocorrência quanto para a gravidade. Adotamos essa prática, já comprovada internacionalmente, para continuarmos salvando vidas. A medida não tem qualquer fim arrecadatório, tanto é que sempre damos um período educativo de seis meses para que os motoristas se adequem", esclarece Juliana.

Riscos

Quanto mais rápido um veículo estiver trafegando, maior será o impacto de um acidente de trânsito. Dessa forma, a velocidade afeta não só o risco de ocorrência de um sinistro, mas a gravidade com que ele ocorre.

A velocidade elevada compromete a visão periférica que o motorista tem de seu entorno. Quanto maior a velocidade, menor o alcance da visão periférica, de tal forma que a percepção do motorista sobre os elementos da via diminui.

Uma redução de até 5% na velocidade do veículo pode resultar em 30% menos sinistros fatais.

Lista de vias que tiveram a velocidade readequada nos últimos seis anos:


Av. Beira Mar 40 km/h
Av. Monsenhor Tabosa 40 km/h
R. Paulo Firmeza 40 km/h
R. Mons. Salazar 40 km/h
R. Ana Bilhar 40 km/h
R. Canuto de Aguiar 40 km/h
R. Pe. Guerra 40 km/h
R. Dom Manuel de Medeiros 40 km/h
Av. Abolição 50 km/h
Av. Antônio Sales 50 km/h
Av. Augusto dos Anjos 50 km/h
Av. Bernardo Manuel 50 km/h
Av. Cel. Carvalho 50 km/h
Av. Dom Luís 50 km/h
Av. Duque de Caxias 50 km/h
Av. Francisco Sá 50 km/h
Av. Frei Cirilo 50 km/h
Av. Gal. Osório de Paiva 50 km/h
Av. Gomes de Matos 50 km/h
Av. João de Araújo Lima 50 km/h
Av. José Leon 50 km/h
Av. Pres. Castelo Branco 50 km/h
Av. Santos Dumont 50 km/h
R. Alberto Magno 50 km/h
R. Vereadro Pedro Paulo 50 km/h

 

Publicado em Mobilidade
maquete eletrônica do terminal de messejana
Maquete eletrônica do terminal de messejana

A Prefeitura de Fortaleza avança nas obras de construção de dois terminais abertos na Capital. Os equipamentos, que estão sendo instalados nos bairros Messejana e José Walter, devem ser entregues já no primeiro semestre deste ano, oferecendo mais rapidez, conforto e infraestrutura para os usuários do transporte público.

Assista à matéria da TV Terra do Sol

Terminal aberto Messejana

Localizado na Avenida Washington Soares, entre as ruas Olímpio Leite e Esmerino Parente, o equipamento tem como principal objetivo a integração dos terminais e as linhas de ônibus que circulam pelos bairros José de Alencar, Cambeba, Messejana, Curió e adjacências.

Com investimento de R$ 3,8 milhões, o terminal contará com 4 plataformas cobertas para embarque e desembarque, dotadas de pontos de autoatendimento do Bilhete Único; posto da Guarda Municipal; banheiros; quiosques de alimentação; além de comércios e serviços. A área coberta é de aproximadamente 600m².

Com obras executadas pela Secretaria Municipal da Infraestrutura (Seinf), o novo terminal aberto irá atender as 13 linhas de transporte que operam na região, beneficiando cerca de 70 mil passageiros.

O equipamento tem previsão de entrega para maio deste ano.

Terminal aberto José Walter

Os moradores do bairro José Walter também serão contemplados com um terminal aberto. O novo equipamento funcionará entre as avenidas Bernardo Manuel e João de Araújo Lima e terá cerca de 700m² de área coberta.

As obras possuem investimento de R$ 5,5 milhões e, quando concluídas, vão atender a cerca de 130 mil passageiros que utilizam as 33 linhas de transporte público que operam na região.

O terminal será dotado com três plataformas cobertas para embarque e desembarque; pontos de autoatendimento do Bilhete Único; posto da Guarda Municipal; quiosques de alimentação; comércios e serviços; além de banheiros e ciclovia. A obra tem entrega prevista para junho deste ano.

Veja a maquete eletrônica do terminal de Messejana

Veja a maquete eletrônica do terminal do José Walter



Publicado em Infraestrutura
fila de carros parados
A iniciativa tem o objetivo de evitar a circulação de pessoas entre os municípios (Foto: Thiago Gaspar)

A Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), em conjunto com a Guarda Municipal, realiza operações de controle de entrada e saída de veículos em Fortaleza até o dia 28 de fevereiro. As barreiras sanitárias estão localizadas nos principais pontos de acesso à capital, em cumprimento aos decretos estadual e municipal. A iniciativa tem o objetivo de evitar a circulação de pessoas entre os municípios e diminuir o contágio pelo novo coronavírus.

A atuação do órgão de trânsito também se estenderá ao monitoramento de pontos com aglomeração e da presença irregular de pessoas nos equipamentos públicos a partir das 17 horas, conforme determina o novo decreto. No turno da noite, agentes distribuídos em postos fixos estarão posicionados orientando os cidadãos que permaneçam em suas residências e evite sair de casa depois das 22h. 

Durante esse período, o controle de tráfego e patrulhamento das ruas continua funcionando normalmente. "Neste momento em que muitos procuram por vagas em hospitais, devemos prevenir acidentes que possam vir a sobrecarregar unidades de saúde já comprometidas pela situação atual de pandemia", explica a superintendente da AMC, Juliana Coelho. Para registrar ocorrências, o órgão deve ser acionado pelo 190.

Atendimento

Para resolver qualquer pendência relacionada ao trânsito, como recorrer de multa, antecipar penalidade, solicitar credencial de idosos e deficientes, dentre outros serviços, a orientação é optar pelos meios digitais: aplicativo AMC Móvel ou site centralamc.com.br. O atendimento preferencial no shopping RioMar funcionará de segunda a sexta, de 9h às 20 horas, e aos sábados, de 9h às 17 horas. Já a Central de Atendimento do Benfica estará disponível apenas nos dias úteis, de 8h às 18 horas. O funcionamento nos vapt-vupts do Antônio Bezerra e Messejana será de segunda a sexta, de 8h às 17 horas. Apenas a Central de Atendimento do shopping Del Paseo estará fechada.

Ciclofaixa de lazer

A ciclofaixa de lazer estará temporariamente suspensa. A orientação é que as pessoas evitem sair de casa para ajudar a conter a disseminação da Covid-19 na capital.

Publicado em Mobilidade
senhora do lado esquerdo de perfil falando em megafone e 4 pessoas ao fundo em pé sobre faixa de pedestre segurando uma faixa que diz 'e se o pedestre fosse seu filho?'
A iniciativa contou com a presença de agentes, orientadores de tráfego, engenheiros e educadores do órgão

Na data que marca o início do novo limite de velocidade na Av. Dom Luís, a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) realizou uma ação educativa de respeito ao pedestre, considerado um dos usuários mais vulneráveis a acidentes, ficando atrás apenas dos motociclistas. A iniciativa, que contou com a presença de agentes, orientadores de tráfego, engenheiros e educadores do órgão, aconteceu na manhã desta quinta-feira (28/01), no cruzamento da Av. Dom Luís com as ruas Cel. Jucá, Frederico Borges e Monsenhor Catão.

Balões brancos para simbolizar paz no trânsito e frases de alerta como “E se o pedestre fosse sua mãe?” ficaram expostas aos motoristas que trafegavam pelo trecho. De 2015 a 2019, foram registrados 482 acidentes na Av. Dom Luís, sendo 150 com feridos e três fatais, além de 20 atropelamentos. Na semana passada, a médica cardiologista Lúcia Belém morreu ao ser colhida por um veículo quando tentava fazer a travessia. A avenida concentra um fluxo diário de 44 mil veículos.

"Em Fortaleza, 32% dos deslocamentos são feitos a pé. Enquanto poder público, trabalhamos para criar condições de viagens seguras. Mas essa responsabilidade precisa ser compartilhada também com a sociedade, que deve respeitar a sinalização e adotar um comportamento seguro no trânsito. Toda vida faz falta para alguém", ressalta Juliana Coelho, superintendente da AMC.

placa de 50 km/h em primeiro plano do lado esquerdo pregada em poste e carros passando em avenida do lado direito
De acordo com dados OMS, a readequação da velocidade de 60 para 50 km/h aumenta em dez vezes a chance de uma pessoa atropelada sobreviver (Foto: Rodrigo Carvalho)

Velocidade

Em virtude da quantidade de acidentes, a Av. Dom Luís passou a operar com 50 km/h. O excesso de velocidade, além de ser um dos principais fatores de risco de acidentes, é a infração de trânsito mais cometida pelos motoristas cearenses.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a readequação da velocidade de 60 para 50 km/h aumenta em dez vezes a chance de uma pessoa atropelada sobreviver. Conforme a instituição, a velocidade elevada provoca um efeito de afunilamento no campo visual do condutor, dificultando a percepção de pedestres e outros obstáculos nas ruas.
 
A exemplo de outras vias que já operam com 50 km/h, os condutores terão até seis meses para se adaptarem à mudança. A previsão é que sejam autuados somente após esse período. “Continuaremos monitorando o comportamento do fluxo, reforçando as sinalizações necessárias e fiscalizando demais condutas inadequadas como, por exemplo, deixar de dar preferência de passagem ao pedestre”, finaliza Juliana.

Publicado em Mobilidade
mão manuseando celular com o aplicativo AMC Móvel na tela
O aplicativo também permite que o usuário possa consultar dados referentes aos investimentos no trânsito, bem como receitas e custos
Alternativa para evitar deslocamentos em tempos de pandemia, o aplicativo AMC Móvel reúne os principais serviços do órgão, desde o registro de acidentes sem vítima à realização de outros procedimentos como indicação de condutor, recursos de autuações, consulta de veículos removidos, acompanhamento de investimentos feitos no trânsito da cidade, além do credenciamento de idosos e pessoas com deficiência.
 
Gratuita, a plataforma disponibiliza o Boletim de Acidente de Trânsito Eletrônico Unificado de Fortaleza (Bateu). Com essa função, no caso de acidentes que tenham causado apenas danos materiais, sem vítima, os próprios condutores devem registrar a colisão de forma imediata, não sendo necessário aguardar a chegada dos agentes de trânsito ao local. A medida possibilita que os veículos sejam retirados de forma mais rápida, desobstruindo o tráfego de passagem, evitando congestionamentos e até mesmo situações de insegurança viária.
 
Como funciona?
 
Após ter o seu veículo envolvido em um acidente sem vítima, o condutor deve baixar o aplicativo. Em seguida, cadastrar seus dados e preencher o passo a passo do procedimento, informando um breve relato da ocorrência e anexando as imagens necessárias retiradas no momento da colisão. Ao preencher as informações exigidas, a via deve ser desobstruída imediatamente.
 
Uma vez instalado o aplicativo, o usuário terá a opção de preencher as informações no modo off-line, a fim de que sejam enviadas no momento em que o dispositivo conectar-se à internet. Quem desejar registrar o acidente posteriormente deve efetuá-lo em um prazo de até 30 dias após a colisão.
 
Os dados lançados pelo aplicativo serão analisados por técnicos da AMC, que avaliarão sua consistência e liberarão sua impressão em sítio eletrônico em até cinco dias úteis, podendo ser usado pela seguradora e usado como prova em ações judiciais.
 
“A grande importância do aplicativo é a transparência e a facilidade no acesso. Qualquer pendência relacionada à AMC pode ser resolvida de forma on-line sem a necessidade do atendimento presencial em nossas centrais, o que acaba diminuindo o risco de proliferação do coronavírus”, explica a superintendente do órgão, Juliana Coelho.
 
Os acidentes que tenham ocorrido nas vias internas de condomínios, em estacionamentos privados mesmo que de uso coletivo ou em qualquer outro espaço que não esteja inserido na jurisdição do Município, assim como nas rodovias federais ou estaduais, não serão registrados pelo aplicativo.
 
Outras funções
 
O aplicativo também permite que o usuário possa consultar dados referentes aos investimentos no trânsito, bem como receitas e custos, por meio do “AMC Transparente”. Além disso, de forma mais cômoda, será permitido recorrer de uma multa ou verificar se o seu veículo foi rebocado em operações cotidianas desenvolvidas pelo órgão.
 
Fortaleza é a primeira cidade a englobar todos os serviços numa mesma plataforma, que facilita a vida dos cidadãos, garantindo um ir e vir com mais agilidade e segurança.
 
Publicado em Mobilidade