Profissional Seuma
A seleção visa contratar profissionais de níveis superior e médio para a Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente

A Prefeitura de Fortaleza, por meio do Instituto Municipal de Desenvolvimento de Recursos Humanos (Imparh), lança edital de abertura para contratação, por tempo determinado, de profissionais de níveis superior e médio para a Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma). No total, 33 vagas são ofertadas. As inscrições serão feitas, exclusivamente, pela internet, no período de 30 de março a 16 de abril de 2017.

Podem participar do processo seletivo os interessados que possuam diploma de conclusão de curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo, Biologia, Ciências da Computação e áreas correlatas, Ciências Sociais, Direito, Economia, Engenharia Florestal, Engenharia de Pesca, Geografia e Geologia. Para os profissionais de nível médio é necessário, além da certificação do Ensino Médio, formação em Agrimensura ou Geoprocessamento, GIS e GPS ou formação em Autocad, GIS e GPS ou formação em Permacultura.

O processo seletivo será realizado em duas etapas, sendo a primeira análise de títulos e experiência profissional, na qual somente serão aceitos os títulos e a experiência profissional relacionados no edital; e a segunda, aplicação de entrevista, em que serão avaliados os seguintes critérios: concepção e conhecimento sobre a legislação urbana do Município de Fortaleza, sobre políticas públicas e sobre a atividade a ser desenvolvida; comportamento ético; capacidade de atender com celeridade às demandas; desenvoltura, clareza e objetividade na comunicação; capacidade de convivência harmônica e colaborativa e capacidade de trabalho em equipe. As duas etapas são de caráter eliminatório e classificatório.

Para se inscrever, os interessados devem acessar o Canal de Concursos e Seleções da Prefeitura de Fortaleza, preencher o formulário eletrônico e pagar a taxa de inscrição no valor de R$140,00 para os candidatos de nível superior e de R$90,00 para os candidatos de nível médio. No ato da inscrição, o interessado terá de indicar seus próprios RG e CPF. O boleto de pagamento, ainda que gerado no último dia de inscrição, deverá ser pago obrigatoriamente até a data do vencimento, observado o horário da cidade de Fortaleza.

Links

Canal de Concursos e Seleções da Prefeitura de Fortaleza

Formulário de Inscrição (ampla concorrência)

Formulário de Inscrição (pessoa com deficiência)

Reimpressão do boleto de pagamento

Publicado em Concursos e Seleções

Fórum
Quatro debates expuseram novas formas de relacionamento da Capital com os cidadãos e empreendedores (Foto: Kiko Silva)
A Prefeitura de Fortaleza realizou, na manhã desta sexta-feira (18/11) , o IX Fórum Adolfo Herbster, no auditório da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec). Com o tema “Urbanismo e Meio Ambiente: gerando oportunidade e incluindo socialmente”, a atividade possibilitou a promoção democrática de debates sobre diversos temas que envolvem o desenvolvimento urbano da Capital.

“Nele, discutimos sobre o que nós tentamos fazer e fizemos nestes quatro anos, que foi gerar oportunidades e incluir socialmente em todas as áreas, fosse no planejamento urbano, através da atualização da nova Luos (Lei de Uso e Ocupação do Solo), ou nas operações urbanas consorciadas, na política ambiental, de enfrentamento as mudanças climáticas, no Programa de Financiamento Fortaleza Cidade Sustentável para o meio ambiente, licenciamentos e geração de oportunidades, e, por fim, na discussão do novo Plano Diretor”, afirmou Águeda Muniz, titular da Secretaria Municipal do Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma).

Ao todo, foram realizados quatro debates que expuseram novas formas de relacionamento da Cidade com os cidadãos e empreendedores. Os temas versarão sobre as operações urbanas consorciadas, parcerias público-privadas que deram uma feição de segurança e afeto a áreas antes degradadas; Fortaleza Online, programa que permite a emissão de licenças e alvarás do Município pela Internet, provando a relação de confiança entre os moradores e a gestão e a eficiência da fiscalização; a Política Ambiental de Fortaleza, que ganhou transparência, mais recursos e almeja investimentos internacionais; e a nova legislação urbanística, com o futuro Plano Diretor, e a nova Lei de Uso e Ocupação do Solo, cujo texto enviado à Câmara de Vereadores em 2016 tem o objetivo de incluir e promover as oportunidades na Capital.

Luciano Ramos, presidente da Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura do Ceará (Asbeas - CE), participante do evento, atentou para o ganho social proporcionado por estas atividades. “Espaços como este são fundamentais. Ele é uma conquista não só para nós arquitetos, mas para a sociedade. A gente está em um processo de revisão da Lei de Uso e Ocupação do Solo, do Código da Cidade, sendo fundamental a sociedade discutir, assim como os profissionais de arquitetura, que são aqueles que se apropriam dessas leis e fazem elas acontecerem dimensionalmente no município. Nos é importante ter esse debate, esse tipo de conversa visando uma cidade melhor. Não é atender interesse de a, b ou c, mas daquela Fortaleza que a gente quer”, declarou.

Já Saulo Militão, diretor da Nordeste Participações e Empreendimento (Norpar), primeira empresa a participar de uma operação urbana consorciada de Fortaleza, no Riacho Maceió, lembrou que o evento é um espaço que estimula o conhecimento e, com isso, possibilita novas ideias para a Cidade. “Nós fomos os precursores em operação urbana consorciada, tivemos todos andamentos, entraves, facilidade e, com isso, também os resultados positivos. Assim, compreendemos que espaços como esse são superimportantes, pois a Prefeitura consegue juntar todos os elos, entes em uma reunião para apresentar ideias e pontos. É super válido. Sempre estamos presente para compor e contribuir com ideias”, completou.

O Fórum Adolfo Herbster foi instituído pela administração municipal no ano de 1979 como instrumento democrático para a promoção de debates amplos sobre o desenvolvimento urbano de Fortaleza. O encontro foi o palco inicial dos debates sobre a legislação que regulamenta o Plano Diretor Participativo de Fortaleza, a Lei de Uso e Ocupação do Solo e o Código de Obras e Posturas do Município, em 2014, quando foram coletadas contribuições de todos os segmentos para os novos parâmetros legais da Cidade.

Publicado em Meio ambiente
FortalezaOnline
Secretária Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente, Águeda Muniz, apresenta serviços online

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), dá mais um passo para desburocratizar a abertura de empreendimentos e incentivar a geração de emprego e renda. Nesta sexta-feira (04/11), às 9 horas, no auditório do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/CE), foi lançada a integração da gestão municipal com a Junta Comercial do Estado e o Sebrae/CE com os serviços Alvará de Funcionamento Fácil e Licença Sanitária para empreendimentos de baixo risco.

Os documentos podem ser emitidos pela internet, no prazo máximo de 48 horas, dentro do Programa Fortaleza Online. A partir de agora, essa documentação será requisito para a abertura de novas empresas na Jucec.

A iniciativa integra cada vez mais os órgãos que atuam na abertura de empreendimentos e assegura que esse processo ocorra de acordo com a legislação vigente. Com isso, Fortaleza é uma das primeiras capitais do País a realizar ações visando a desburocratização, objetivo da Redesimples - Rede Nacional para a Simplificação do Registro e Legalização de Empresas e Negócios, proposta coordenada pelo Sebrae.

Lançado pela Prefeitura de Fortaleza há pouco mais de um ano, o Fortaleza Online já disponibiliza 11 serviços e tem como objetivo automatizar serviços prestados pelo Município, tornando-os mais acessíveis à população.

“É na construção de um novo paradigma que nós, da Prefeitura de Fortaleza, estamos trabalhando com dedicação e responsabilidade. A partir do sistema, temos verificado melhorias no controle urbano-ambiental com mais autorizações e licenças emitidas e fiscalização efetiva, aumento de arrecadação e o reconhecimento de que o Poder Público pode estar mais presente na vida do cidadão que deseja uma Cidade legalizada e que o acolha”, destaca.

Fortaleza Online No Programa Fortaleza Online, as autorizações e licenças são expedidas de forma imediata e gratuita, ou quando há necessidade de pagamento de taxas em até 48 horas. Estão à disposição do cidadão os serviços de Consulta de Adequabilidade Locacional, Aprovação ou Isenção de Plano de Gerenciamento de Resíduos, Isenção de Licença Ambiental para Atividades de Baixo Risco, Alvará de Construção Automático, Licença Sanitária para Atividades de Baixo Risco, Alvará de Funcionamento para Atividades de Baixo Risco, Certificado de Inspeção Predial e Isenção de Licença Ambiental para a Construção Civil. Até dezembro deste ano, a expectativa é que sejam lançados mais dois serviço no Programa: Alvará de Funcionamento Regular e Alvará de Construção Regular.

Publicado em Fortaleza
passeio rio cocó
O Rio Cocó é aberto para passeios de barco de terça a domingo, por R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). Durante a semana, os passeios devem se agendados, e nos feriados e finais de semana acontecem de 8h às 12h (Foto: Kiko Silva)

 

O azul céu claro, quase sem nuvens, contrasta com o verde das árvores centenárias e vegetação de mangue abundante nas margens do Rio Cocó. Ao longe, é possível ouvir o canto de uma das 80 de espécies de pássaros que vivem no entorno. O barco navega pelas águas esverdeadas, que respingam e aliviam o calor do sol, em trechos inexplorados há mais de 20 anos. Anteriormente, em determinados locais, a vegetação invasora de aguapé e capim formavam ilhas flutuantes onde era possível atravessar a pé a água. Agora, o Rio foi redescoberto.

Essa é a paisagem dos 9 km navegáveis do Rio Cocó, da Av. Engenheiro Santana Júnior até a Av. Murilo Borges. Realizada pela Secretaria de Municipal de Infraestrutura (Seinf) e supervisionada pela Secretaria do Meio Ambiente do Estado (Sema), a terceira fase da limpeza do leito e margens do rio foi apresentada nesta quinta-feira (3/11). A operação retirou, de junho a outubro, 2.154 toneladas de vegetação aquática (macrófitas e capim) e resíduos sólidos depositados no Rio Cocó, possibilitando a integração da navegabilidade entre os parques do Cocó e Adahil Barreto.

Conforme Roberto Resende, secretário executivo da Seinf, a ação de limpeza foi uma contrapartida da obra dos viadutos e rotatória (equipamentos construídos no cruzamento das Avenidas Raul Barbosa com Murilo Borges) e da ponte no canal do Lagamar. “Já foram retirados daqui detritos de diversas naturezas, sobretudo a vegetação que se forma na superfície do rio. O objetivo é tornar o Rio Cocó navegável, desde sua foz até Av. Raul Barbosa”, disse. Os serviços de limpeza foram executados pela Secretaria por meio da construtora Ferreira Guedes.

Ele afirmou que a contrapartida da obra cresceu em função da necessidade de desobstruir novas áreas da bacia hidrográfica. “Além de tornar o rio navegável, promove o desenvolvimento da biótica, necessário em regiões de manguezais. Há necessidade de um fluxo contínuo de água salobra em função da variação da maré. Nos sentimos muito satisfeitos por contribuir com essas intervenções”.

O trecho liberado para passeios turísticos vai da Av. Sebastião de Abreu à Av. Engenheiro Santana Júnior. Os demais trechos já limpos estão em fase de testes e disponíveis apenas para pesquisa, fiscalização e monitoramento (feita por seis policiais militares ambientais, três guardas municipais e um vigilante). Segundo o secretário de meio ambiente do estado, Artur Bruno, a ideia é estimular a ocupação da população no local, gerando o sentimento de pertencimento em relação ao espaço.

“Queremos dar vida ao Cocó, contribuir para que as espécies de animais possam ter uma vida mais tranquila, e dar condições de navegabilidade para o monitoramento que os nossos fiscais fazem, garantindo a segurança aos usuários do parque. Também queremos, com a limpeza e garantia de segurança, aumentar o trecho do passeio turístico de barco no Rio Cocó. Há possibilidades de ir até o Parque Adahil Barreto e a foz do Rio Cocó. A ideia é trazer a população para o parque, que é um verdadeiro tesouro”, declarou. “É um privilégio termos uma floresta dessas na cidade. Essa parceria da Prefeitura e do Governo do Estado dá possibilidade da população conhecer e usufruir do parque”.

Aproximadamente 4 mil pessoas frequentam o Parque do Cocó por mês. Com 1.056 hectares, o Parque será regulamentado pelo governador Camilo Santana até dezembro deste ano. A quarta fase e última fase de limpeza do rio também será concluída até o final de 2016, compreendendo o trecho que vai da Murilo Borges até a BR 116.

De acordo com Leonardo Borralho, assessor especial da Sema que coordenou a limpeza do Rio Cocó, a vegetação e resíduos sólidos estavam bloqueando a entrada de luz solar e, consequentemente, de oxigênio dissolvido na água, fazendo com que ocorresse a mortalidade dos peixes ou deslocamento das espécies para outras áreas.

“Quando a gente desobstrui, permitimos que os peixes voltem, favorecendo também o aparecimento de aves e uma renovação da vida de todo o ecossistema. A desobstrução também propicia a entrada da salinidade, que depura o excesso de nutrientes responsáveis pela formação dos capins e macrófitas, fazendo que o ambiente natural de mangue seja recomposto, repovoando a área”, explicou.

Ele enfatiza que esse repovoamento já começou a acontecer. “Várias espécies estão retomando ao parque, aves como o tamatião e a garça. Nós conversamos com os pescadores em áreas que fizemos a limpeza e eles relataram ter visto algumas espécies que não apareciam há dezenas de anos. Assim, a gente vê como isso é relevante do ponto de vista ambiental”.

Passeio de barco e Projeto Viva o Parque

O Rio Cocó é aberto para passeios de barco de terça a domingo, por R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). Durante a semana, os passeios devem se agendados, e nos feriados e finais de semana acontecem de 8h às 12h. Em média, 300 pessoas fazem o passeio por mês.

A partir deste domingo, terá início o projeto do Governo do Estado “Viva o Parque”, que realizará atividades de lazer, esporte e cultura no Parque do Cocó, sempre com um componente de educação ambiental. Entre as atividades oferecidas estão brincadeiras, jogos coletivos, oficinas, apresentações artísticas, trilhas, produção de mudas, práticas esportivas e danças. No dia 13 de novembro o projeto, que terá 48 edições, será iniciado também no Parque Botânico.

 

 

 

Publicado em Meio ambiente
A lotação dos candidatos será feita pela Seuma, por ordem de classificação e opção da especialidade indicada na inscrição

As inscrições para a seleção pública de profissionais de nível superior e médio para a Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (SEUMA) foram prorrogadas até o dia 23 de novembro. Além da prorrogação do calendário, o Aditivo ao Edital 57.2014 inclui também dois subitens em relação a documentação do profissional autônomo/liberal e muda a redação do subitem 5.1.18, referente a pontuação da primeira etapa.

A seleção, realizada pelo Instituto Municipal de Pesquisas, Administração e Recursos Humanos (IMPARH), é por tempo determinado e visa o preenchimento de 30 vagas, sendo 26 para nível superior e 04 para nível médio, além da formação de cadastro de reserva. Os interessados podem se inscrever por meio do preenchimento do formulário eletrônico (link abaixo).

A inscrição só será efetivada após o pagamento do boleto bancário, no valor de R$ 120,00 (cento e vinte reais) para os candidatos de nível superior e de R$ 80,00 (oitenta reais) para os candidatos de nível médio. Cada pessoa só poderá se inscrever para uma única especialidade.

Com a mudança do calendário das atividades, a Diretoria de Concursos e Seleções (DCS) do IMPARH receberá o currículo padronizado dos candidatos até o dia 26 de novembro, na própria sede da diretoria (Avenida João Pessoa, 5609 – Damas), das 9 às 11h30min e de 13h30min às 17 horas.

A avaliação de títulos é a primeira etapa do certame, de caráter classificatório. Os aprovados passarão ainda por uma segunda fase constituída por uma entrevista, de caráter eliminatório e classificatório. Segundo Águeda Muniz, titular da Seuma, "a seleção pública tem como importância trazer profissionais que contribuirão com os importantes projetos desenvolvidos no órgão, a exemplo da atualização e regulamentação do Plano Diretor e Leis Complementares".

Cinco por cento das vagas estão reservadas aos candidatos com deficiência. A lotação dos candidatos será feita pela Seuma, por ordem de classificação e opção da especialidade indicada na inscrição. A contratação terá vigência de 12 meses, podendo ser prorrogada, uma única vez, por igual período.

Links
Aditivo ao Edital 57.2014, clique aqui
Edital 57.2014, clique aqui
Formulário de inscrição, clique aqui
Formulário de inscrição deficiente, clique aqui
Reimpressão de boleto, clique aqui

 

 

Publicado em Meio ambiente
A expectativa é de que a execução do projeto seja iniciada em 2015 e concluída em 2016 (Foto: Thiago Gaspar)

O prefeito Roberto Cláudio participou, nesta quinta-feira (23/10), de uma reunião para tratar sobre melhorias na orla marítima e acerca da construção do Parque Rachel de Queiroz. O projeto foi apresentado pela titular da Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), Águeda Muniz, e por representantes do Banco Mundial (BIRD), responsável pelo financiamento.

De acordo com Águeda Muniz, com a implantação do projeto, a orla marítima de Fortaleza ficará 100% balneável. “A proposta é deixar a orla marítima da Barra do Ceará até a Praia do Futuro própria para o banho”, explicou a secretária.

Além disso, estima-se que 16 mil ligações de esgotos serão instaladas para garantir o saneamento básico na região. “Intensificar o saneamento básico impacta em uma série de fatores, principalmente para promover saúde à população”, disse Roberto Cláudio.

O projeto conta ainda com a construção do Parque Rachel de Queiroz, que será um atrativo para a zona Oeste de Fortaleza, com a expansão dos logradouros públicos, melhorias nos espaços urbanos, preservando a paisagem e protegendo bacias hidrográficas fragilizadas pela ocupação indevida.

O Parque Rachel de Queiroz possui área aproximada de 255 hectares, determinada em 15 trechos, distribuídos ao longo dos bairros Alagadiço, Antônio Bezerra, Amadeu Furtado, Álvaro Weyne, Autran Nunes, Bela Vista, Carlito Pamplona, Couto Fernandes, Dom Lustosa, Genibaú, Henrique Jorge, Jóquei Clube, Monte Castelo, Panamericano, Pici, Parque Araxá, Parquelândia, Padre Andrade, Presidente Kennedy, Rodolfo Teófilo, Quintino Cunha e Vila Ellery. Seus recursos hídricos são o Açude João Lopes e Santo Anastácio, e Riachos Cachoeirinha e Alagadiço.

Os recursos serão destinados ainda à implantação do Fortaleza on line; identificação, estruturação e implantação de Operações Urbanas Consorciadas; e instrumentos de arrecadação tributária, dentre outras importantes iniciativas. 

Para a realização do projeto, o BIRD participará com o financiamento de US$ 150 milhões. O recurso aguarda autorização do Governo Federal. A expectativa é de que, em 2016, a execução seja iniciada.

Publicado em Meio ambiente
Solenidade de abertura acontece na sexta (25/4), das 14h às 16h, no Paço Municipal

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), vai criar de forma inédita o Comitê Gestor Local de Autoridades Municipais, com o objetivo de discutir e tomar decisões em planos, ações e programas relacionados à emissão dos gases do efeito estufa. A solenidade acontecerá, nesta sexta-feira (25/4), das 14h às 16h, no auditório do Paço Municipal, com a presença do prefeito Roberto Cláudio.


A iniciativa, que está sendo colocada em prática pela Coordenadoria de Políticas Ambientais da Seuma, faz parte do Programa Estratégias de Desenvolvimento de Baixo Carbono (Urban Leds), ministrada pelo Conselho Internacional para Iniciativas Ambientais Locais (ICLEI) e apoiada pela Organização das Nações Unidas (ONU/Habitat).


O Comitê também será um espaço importante para a cidade na discussão dos temas relacionados às mudanças climáticas e que são abordados no Programa Urban Leds. O ICLEI promove ações sustentáveis em todo o mundo. No Brasil, apenas as capitais Fortaleza e Recife foram escolhidas como modelos para implantações e acompanhamentos de iniciativas e projetos, que busquem uma melhor qualidade de vida da população, sendo um deles o 1º Inventário dos Gases do Efeito Estufa da Cidade.


Dentre os participantes do Comitê estão a Vice-Prefeitura de Fortaleza, Seuma, Instituto de Planejamento de Fortaleza (Iplanfor), Secretaria de Esporte e Lazer de Fortaleza (Secel), Secretaria de Finanças do Município (Sefin), Fundação de Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor), Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (SCSP) e e Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf).


Serviço

Assinatura de criação do Comitê Gestor Local de Autoridades Municipais

Dia: 25 de abril

Horário: das 14h às 16h

Local: Paço Municipal (Rua São José, 1, Centro)


 

Publicado em Meio ambiente
Serão realizados cursos para 400 professores de escolas públicas, atingindo mais de 8 mil alunos

Com o objetivo de incentivar cuidados ao meio ambiente e a promoção da qualidade de vida da população, a Secretaria Municipal de Infraestrutura de Fortaleza (Seinf) e a Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) assinaram hoje (26/3) dois contratos para monitoramento da poluição do ar e educação ambiental. O evento aconteceu no auditório da Seuma, como parte da programação da Festa Anual das Árvores 2014 – VivaCidade, ação da Prefeitura de Fortaleza de sensibilização aos cuidados prestados ao meio ambiente.

O acompanhamento do ar será feito nas áreas onde estão sendo realizadas ações do Programa de Transporte Urbano de Fortaleza (Transfor), por meio do consórcio entre o Instituto do Ambiente e Desenvolvimento (IDAD) e o Laboratório de Controle da Poluição do Ar (LCPA/UFRJ), com o apoio da Célula de Controle da Poluição Atmosférica da Seuma. O projeto prevê o gerenciamento da atividade de monitoramento do ar nos maiores corredores de tráfego e trânsito de veículos de Fortaleza, onde há grande concentração de emissões de CO2, envolvendo o treinamento dos funcionários que atuarão diretamente na avaliação dos resultados. Por meio dessa avaliação e medição, será possível adotar ações mitigadoras para tornar essas áreas menos poluídas.

De acordo com o secretário de infraestrutura de Fortaleza, Samuel Dias, a redução de emissão de gases poluentes é um dos objetivos do Transfor. “O monitoramento e avaliação da poluição produzida pelos veículos também é nossa preocupação. Por esse motivo, além de dinamizar ações como esta, todas as intervenções de requalificação de vias desenvolvidas pelo Transfor visam a diminuição do tempo de percurso dos veículos, resultando na diminuição da emissão de gases poluentes e na melhoria da qualidade de vida da população”, disse Samuel.

A secretária de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), Águeda Muniz, ressaltou a importância dos projetos para melhoria da qualidade ambiental e de vida da população de Fortaleza. “Os projetos irão atender diversos públicos envolvidos com o Transfor, no sentido de ampliar a consciência ambiental da população, com ênfase na compreensão das interações existentes entre o meio ambiente, associando os benefícios da melhoria do transporte urbano à melhoria das condições ambientais e de vida da cidade de Fortaleza”.

Na ocasião, também foi formalizado o contrato do Programa de Educação Ambiental, que visa promover mudanças de hábito e atitudes na população quanto à proteção do meio ambiente, divulgando melhorias ambientais obtidas com a implantação do novo sistema de transporte.

Desta forma, este projeto, a ser elaborado pela empresa EngeSoft e desenvolvido pela Prefeitura, elenca como ações principais a realização de cursos para 400 professores das escolas públicas, atendendo um total de 8.000 alunos, com distribuição de apostilas e materiais didáticos; oficinas lúdico-educativas para os alunos da rede pública de Ensino Fundamental; veiculação de mensagens educativas nas rádios AM e FM; e produção de cartazes informativos e vinhetas em locais públicos de grande circulação.

Também estiveram presentes no evento a coordenadora da Célula de Controle da Poluição Atmosférica da Seuma, Tâmara Freitas, além de João Fernandes e Claudiney de Sousa, representantes da EngeSoft e do consórcio IDAD-LCPA, respectivamente.

Publicado em Fortaleza
Quinta, 20 Março 2014 12:30

Seuma apresenta Programa Águas da Cidade

A proposta faz parte das políticas ambientais que visam melhorar a balneabilidade das praias

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), apresentará o Programa Águas da Cidade durante o seminário Água e Cidadania, que acontece nesta sexta-feira (21/3), no auditório da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), às 11h, em comemoração ao Dia Mundial da Água.

O Águas da Cidade faz parte das políticas ambientais propostas pela Seuma e objetiva, sobretudo, a recuperação da qualidade dos recursos hídricos na cidade e também prevê atividades que possibilitarão a conquista de melhores índices de balneabilidade das praias de Fortaleza, considerando que alguns rios e riachos desaguam diretamente no mar. Dentre as ações estão a despoluição das águas por meio do tamponamento das ligações clandestinas de esgoto com formação de anéis sanitários, a fiscalização e controle do despejo inadequado de efluentes nestes ambientes e ainda a instalação de maior quantidade de lixeiras nas áreas verdes no entorno das lagoas e na orla.

No Programa também são realizadas atividades de educação ambiental para sensibilização da população, além do acompanhamento dos trabalhos de limpeza dos corpos hídricos executados pelas Secretarias Regionais.

 

Serviço:

Data: 21 de março

Horário: 11h

Local: Cogerh (Auditório Espaço Águas da Cidade na rua Adualdo Batista, 1550, Parque Iracema).


 

Publicado em Meio ambiente
O acordo foi firmado entre a Prefeitura, ONU, UE e Conselho Internacional para Iniciativas Ambientais Locais

Reduzir as emissões de carbono dentro da administração pública para um padrão aceito pela Organização das Nações Unidas (ONU), União Europeia (UE) e pelo Conselho Internacional para Iniciativas Ambientais Locais (ICLEI). Esse é o objetivo da Prefeitura de Fortaleza através de um acordo firmado ainda em 2013 com os três organismos internacionais.

O "Projeto Urban Leds", iniciado em 2012, é implementado em oito cidades modelos e em 21 cidades satélites em quatro países. O trabalho a ser desenvolvido na cidade foi apresentado num primeiro momento pelo engenheiro florestal Aloysio Costa Junior durante reunião com o Vice Prefeito, Gaudencio Lucena, que também é coordenador das Secretarias Regionais, os respectivos secretários e o gerente da Célula de Sustentabilidade Ambiental da Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma).

A intenção do consórcio composto pela ONU, UE e ICLEI é estimular entre governos locais a promoção de soluções sustentáveis, eficientes no uso de recursos, de baixo carbono e auxiliar na construção de infraestruturas inteligentes, economias urbanas verdes para, no futuro, estimular a saúde e a felicidade entre as comunidades. No Brasil Fortaleza e Recife foram escolhidas como “cidades modelo” para o desenvolvimento da iniciativa.

“São duas cidades com grandes necessidades, mas também com grande potencial de reversão da degradação ambiental. Esses fatores funcionam como indicadores de sucesso futuro para os organismos internacionais” explica o consultor Aloysio Costa Junior. Ele apresentou a metodologia de trabalho a ser desenvolvido em Fortaleza, bem como os estágios de implementação das medidas a serem adotadas.

No Brasil outras cidades também foram credenciadas para participar do programa, como Rio de Janeiro (RJ), Porto Alegre (RS), Betim (SP), Sorocaba (SP), Curitiba (PR) e Belo Horizonte (MG), entretanto sem a consultoria direta dos organismos internacionais, como no caso de Recife e Fortaleza. O convênio tem duração de dois anos.

A parceria prevê apoio técnico, capacitação de servidores e funcionários a serviço do município, intercâmbio de informações internacionais, além de ferramentas e recursos necessários às tarefas, como softwares e consultores especializados. A primeira etapa do trabalho deve ser de análise do atual panorama em Fortaleza e só a partir de um diagnóstico inicial deve começar o trabalho propriamente dito.

O gerente da Célula de Sustentabilidade Ambiental da SEUMA, Wigor Florêncio, destaca que este é um momento de integração do poder público com a sociedade civil e com o setor privado. “Entre janeiro e fevereiro vamos envolver todos os órgãos municipais nessa discussão, nesse primeiro momento de análise” salienta.

Ainda durante a reunião o Vice-Prefeito Gaudencio Lucena reforçou o interesse da administração municipal em se adequar as exigências ambientais do século XXI e pediu empenho aos secretários. “É importante nos esforçarmos para construir uma cidade mais eficiente, mais justa com o meio ambiente” disse.

A Seuma realiza nesta semana o 1º workshop do Inventário de Emissões dos Gases do Efeito Estufa da Cidade de Fortaleza, em parceria com o ICLEI, que envolverá vários órgãos municipais. O evento acontecerá no dia 20 de fevereiro, das 9 ás 17 horas, no auditório da Seuma.

Atualizado dia 21/02/2014, às 10h.


 

Publicado em Meio ambiente